1. Spirit Fanfics >
  2. A Bastarda >
  3. Recrutamento.(Parte 1)

História A Bastarda - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Um cap para vocês saberem como foi o recrutamento de Hana e como foi sua primeira interação com seu parceiro, espero que gostem <3

Capítulo 4 - Recrutamento.(Parte 1)


Era dia,  uma brisa suave soprava pelo local carregando folhas e fazendo as plantas dançarem suavemente em um certo ritmo, numa planície florida haviam duas pessoas de pé, uma delas trajava um manto preto com nuvens vermelhas, era um homem que usava uma máscara com abertura para somente um dos olhos, do outro uma ninja de cabelo rosa.

 

- Um poder muito interessante - Obito diz contemplando o campo de flores ao seu redor e o girassol acima de Hana, todas as flores apontavam para ele e o girassol emitia um brilho azul no seu estigma revelando um fluxo denso de Chakra naquela região, era como um canhão pronto para disparar.

- Assim você me deixa corada - Hana sorri.

- Diga-me - Obito passa a encarar a rosada - Já se decidiu quanto a Akatsuki?

 

O olhar de Hana vaga pelo céu, esse dia era um dia tranquilo, o céu estava praticamente sem nuvens e o sol pairava livremente mostrando todo o seu esplendor.

 

- Apenas me responda uma pergunta, qual o verdadeiro objetivo da Akatsuki? 

 

O Uchiha a encarou por alguns segundos antes de responder:

 

- Estamos procurando obter o monopólio da força.

 

- E como pretendem fazer isso?

 

- Através das Bijuus.

 

- Ou seja, basicamente querem dominar

o mundo, é isso? - O olhar de Hana mostra sua decepção.

 

- Não - Obito se aproximou lentamente - Nosso objetivo é a paz mundial e para tal usaremos as Bijuus.

 

O Uchiha segue se aproximando 

 

- Pense em como seria um mundo sem guerras ou conflitos, um mundo na qual sua família poderia crescer sem preocupação, mesmo que em um sonho ela poderia ser feliz.

 

Hana parecia ponderar sobre o assunto, embora ela tivesse dúvidas sobre os planos da Akatsuki sua entrada seria interessante para ela, assim ela ganhava proteção dos Nukenins e poderia andar mais livremente pelo continente, teria uma certa renda e ainda se manteria longe do seu… Problema…

 

- Muito bem - As flores desaparecem do campo permitindo que Obito circulasse livremente - Uma última pergunta, por que eu? 

 

O Uchiha responde sem hesitar

 

- É por saber quem você é que eu julgo ser confiável, afinal todos sofremos por causa das injustiças do mundo. Pessoas que nos entendem tendem a ser mais compreensivas.

 

Hana sorri e segue andando em direção a Obito.

 

- Então vamos, aliás, você tem um poder interessante Uchiha.

 

Obito segue andando em direção a floresta.

 

- É que você não viu o do seu parceiro.

 

Com uma risada cínica, o Uchiha adentra a floresta, Hana o encara e segue correndo, não demora muito para alcançá-lo.

 

- E quem será meu parceiro? Ou seria uma parceira? - A rosada dá um sorriso malicioso.

 

- Saberá quando chegar a hora, até lá seguimos em frente. 

 

Após esse corte ambos seguiram em silêncio até o esconderijo da Akatsuki, foram horas de viagem até chegarem… em uma parede de pedra? Obito se aproxima da parede fazendo alguns sinais de mão fazendo a parede se deslocar para o lado revelando uma passagem secreta, um pouco surpresa Hana segue Obito pelos corredores de pedra, o caminho era bem trabalhado, havia pedras no chão que davam um excelente piso e as paredes eram iluminadas com tochas. Ambos caminharam por alguns minutos até chegarem numa sala aberta, lá estavam os maiores nukenins e ninjas renegados do mundo ninja e no meio havia um homem de cabelos laranjas que a observava sem expressão.

 

- Essa é a nova membra? - O homem se perguntou olhando para Hana, que agora estava sozinha.

 

- Sim. - Ela respondeu olhando em volta.

 

- Não parece ser grande coisa - Deidara usou um tom zombeteiro, porém foi rapidamente calado com um olhar de Hana, que o encarava com um sorriso. Aquela expressão… Aquele sorriso, tinha algo errado com aquele sorriso, parecia que ela queria pular na sua garganta e arrancar sua traqueia no dente, Deidara sorriu em resposta tentando manter sua postura, porém involuntariamente deu um passo para trás.

 

- Que isso Deidara? Está incomodado com algo? - Hana o alfinetou. - E eu te dando o meu melhor sorriso, poxa, isso me deixa triste.

 

A rosada fez uma expressão triste, que se desfez imediatamente ao ouvir o chamado de Pain.

 

- Muito bem, Rotasu Hana, venha. - Pain estende sua mão sinalizando para a mesma seguir até o centro na qual uma pedra plana repousava.

 

- Sua bandana, risque-a 

 

A rosada tirou sua bandana do braço direito e a riscou no centro, "Irônico, afinal o país das flores não existe mais.” Ao pensar nisso sua expressão mudou para uma serena, ela não se arrependia do que fizera, mas ainda sim…

 

- Levante-se, a partir de agora - Pain se aproxima - Você é membra da Akatsuki - Ele lhe entrega um anel, amarelo, o que estava escrito nele deixou ela um tanto quanto perplexa, “Nan? A estrela?”, aparentemente os anéis não tinham um significado específico, mas ainda sim era curioso.

 

- Bem vinda à Akatsuki - O laranja lhe entrega o manto característico da Akatsuki, Hana coloca o anel e veste o manto rapidamente, as mangas tampavam suas mãos, porém ela não reclamou, apenas tirou-as do manto deixando o mesmo apenas pendurado no seu pescoço, após um discurso um tranto quanto tedioso seu olhar desviou até a saída, lá estava um homem sentado na ponta do pier observando o lago a sua frente, seus cabelos eram longos e pela postura ele parecia estar lá há um bom tempo.

 

“Esse deve ser o Itachi Uchiha”

 

A rosada caminhou lentamente até Itachi e passou a observá-lo, então foi ele o “psicopata” que matou o próprio clã?

 

- Vejo que gostou da vista - Hana para ao lado de Itachi - Aliás eu sou a Rotasu Hana, ex ninja do extinto país das flores e ex-membra da extinta família Rotasu. A partir de hoje serei sua parceira.

 

O Uchiha segue encarando o lago em silêncio.

 

- Sabe, eu ouvi os rumores, você é ex ninja de Konoha e matou o próprio clã.

 

Itachi continua em silêncio

 

- Só tenho uma pergunta, a sensação de matar seus próprios companheiros é algo bem único né?

 

- Você fala demais, você pode saber muita coisa sobre mim, mas e sobre você? Parece que depois de tudo você apenas entrou aqui para fugir de seus problemas, certo?

 

Hana sorri.

 

- Exatamente, ao contrário de alguns eu não escondo minhas intenções, depois de algumas brigas com a família eu sai do meu país, você deve entender, já que conflitos familiares são a sua especialidade 

 

- Pelo jeito você juntou bastante informações para alguém que fugiu do país às pressas.

 

- Apenas juntei as peças enquanto vagava por aí, sei de bastante coisa, tipo que você não tem sido um bom “onii - chan” - Itachi estreitou os olhos e se levantou.

 

O Uchiha a encarou.

 

- Não se preocupe, eu apenas sei uma parte da história, não fui a fundo porque tenho zero interesse em briguinhas de vilas e clãs  - Ela sorri - Quer ouvir algo interessante? A flor de oleandro é uma flor linda e pode ser encontrada em vários lugares, mas por mais bonita que seja ela pode ser extremamente perigosa- Hana solta um suspiro - Uma vez incendiada ou ingerida ela libera um veneno altamente mortal capaz de matar facilmente uma pessoa em poucos minutos. - A rosada segue andando lentamente até a entrada do esconderijo - Apenas tome cuidado.

 

Itachi suspirou e a seguiu ativando seu sharingan

 

- Você também.

 

Ambos entram no esconderijo da Akatsuki juntos, Kakuzu e seu parceiro estavam saindo “Kakuzu, rank S e fundador da vila da cachoeira, e pensar que ele estaria aqui, pelo jeito essa organização vai me render bastante coisa”, a rosada soltou um risinho e seguiu até o Pain.

 

- A partir de hoje você será nossa parceira, uma de nós, não sei por quê “ele” te indicou, mas confio na sua indicação.

 

- Obrigada, Pain, farei o possível para cumprir as metas dessa organização.

 

Pain acena e encerra a reunião, todos os membros presentes saem em ordem para cumprir suas missões, Itachi e Hana fazem o mesmo seguindo em silêncio pelos corredores até chegarem do lado de fora. 

 

- Finalmente aqui fora, aquele cara tem uma presença bem forte - A rosada coloca as mãos atrás da nuca, uma postura bem relaxada diga-se de passagem.

 

Itachi segue em silêncio e Hana vira o rosto observando um canteiro de flores murchas, ela anda em direção ao canteiro e, apenas estendendo a mão direita, as flores mortas “voltam à vida", suas cores ficam mais vibrantes do que nunca.

 

- Vamos. - Itachi, ignorando a atitude de sua parceira, começa a correr em direção a floresta.

 

“Isso vai ser tranquilo”, Hana sorri de canto e alcança facilmente o Uchiha.

 

- Vejo que nos daremos muito bem.

 

Itachi olha para frente e segue correndo, pelo visto ele arrumou uma parceira bem problemática dessa vez.


[...]


Notas Finais


Obrigada pela leitura <3

Como vocês notaram pela progressão essa será uma história curta, não tenho muito o que mostrar e vou evitar enrolações, não sei até qual cap vai pq vivo alterando os caps que eu escrevo, mas garanto que do 15 não passa.

Até a próxima mores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...