1. Spirit Fanfics >
  2. A beira do amor >
  3. Surpresa!!

História A beira do amor - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


*Créditos a imagem Pinterest*

Capítulo 2 - Surpresa!!


Fanfic / Fanfiction A beira do amor - Capítulo 2 - Surpresa!!

Lucas  


Já fazia  umas duas semanas que achei a Jenny meio afastada... sempre que eu ia abraçar ela ou me aproximava mais ela saia de perto ou esquivava, achei que era para não pensarem que somos namorados e os garotos se afastarem, mas aí percebi que ela realmente  não queria esse contato físico comigo. 

Não sei o motivo de ela ter mudado assim do nada. Talvez ela só não esteja querendo abraços agora. Eu vou respeitar isso. 

- Lucas você perdeu a cena mais fofa do mundo - Anna chegou eufórica perto de mim - Jenny e o Gabriel estavam abraços e aí eles se beijaram. Bem foi o Gabriel quem beijou a Jenny, Mas ela não recusou. 

- É o que!? - aquilo me doeu o peito, a alma e até meu coração - como assim eles se beijaram? 

- Como? Tipo onde? No pátio - Anna percebeu que eu não estava bem - Lucas eu sinto muito... Eu não....

- Anna eu preciso ir - senti meu mundo cair quando eu vi aquela cena - Jenny vocês estão juntos? 

- Sim - ela ainda tem a cara mais cínica para me falar isso - eu ia te contar mas nunca achava  um bom momento. 

- Meus parabéns - falei saindo de perto deles e indo para a sala de aula. 

- Lucas eu posso explicar - Jenny parecia sentir um resquício de culpa - Olha eu ia te falar... 

- Jennifer eu não quero falar com você - me levantei e fiquei em pé de frente para ela - eu nunca mais quero falar com você. Agora sei por que você estava estranha. Superou ele? Quer saber Jennifer, enquanto vocês estiverem juntos faça de conta que você não me conhece. E quando ele te magoar não cem chorando pra mim POR QUE EU NÃO VOU ENXUGAR SUAS LÁGRIMAS - não sei porque eu comecei a gritar, eu não queria gritar com ela, eu nunca tinha  gritado com ela - agora some da minha frente Jennifer. 

 Ela não disse nada apenas saiu com os olhos cheios de  lágrimas. Percebi que todos me olhavam como se eu fosse um monstro ou algo do tipo. Eu não queria ter gritado com ela, eu me sentia culpado. Eu sentia várias coisas naquele momento que eu só podia resumir em dor e tristeza. 

Jenny 

Fazia três meses que eu e Lucas não estávamos mais conversando. E eu ainda estava com o Gabriel o que era um recorde para nós dois. Eu achei que aquilo não iria durar muito mas me enganei, e mesmo gostando muito dele eu não conseguia amar ele. 

Quando eu via Lucas na escola com outras garotas eu sentia muita raiva. Será que ele não percebe que elas estão se jogando encima dele? 

Nossa aquela cena me tirava do sério e pra piorar Anna estava junto desse grupo de garotas que estavam dando encima dele. Eu tinha certeza que ela que tinha ido falar co ele sobre mim e Gabriel, mas  nunca fui lá tirar satisfação com ela. Não valia a pena. 

 - Oi amor - Gabriel era muito carinhoso comigo - tá tudo bem? Parece chateada sei lá...

- Tô ótima - menti, claro - não tô chateada, tenho motivos? 

- Eu disse eu você parece chateada e não que você está chateada - Gabriel percebeu o motivo da minha chateação - aah entendi. É por causa do Lucas e da Anna? 

- Não - menti outra vez - o que tem eles? 

- Então você não sabe? - neguei com a cabeça - parece que eles estão ficando sério. E já estão quase namorando. 

- Como é que é? - de todas as garotas do mundo, tinha que ser logo aquela sem sal? - Isso é impossível, Lucas jamais namoraria ela. 

- Acho que não é tão impossível assim - então o feliz casal entrou de mãos dadas na sala - fofos não é? 

- Não, eles são ridículos juntos - eles realmente não combinavam - Que nojo! Não achei que ele se rebaixaria a tanto, quanto desespero. 

- Tá com ciúmes? - Ele me olhou de cima a baixo - vocês  nem são amigos mais. 

- Por sua causa - percebi que havia plateia para nossa pequena DR - Gabriel desculpa eu não queria ter falado isso. 

- Tá tudo bem Jenny - Como eu podia ser tão estúpida, Gabriel era incrível e aquilo com certeza magoou ele. 

Ficamos o resto do dia sem trocar uma só palavra. Nem nos olhávamos, era como se fossemos estranhos. E a pior era que eu não ligava para aquilo, pois  tinha um assunto mais "importante " na minha mente. LUCAS. 

Eu fiquei o dia inteiro pensando nele. Lembrando da gente. Do abraço na porta da minha casa. Aquele foi nosso último abraço, o último contato físico que nós tivemos. E aquilo me rasgava a alma. 

Mas já era tarde para pedir desculpas ou chamar ele para conversar, eu queria mas meu orgulho me impedia. Mas eu tinha que fazer aquilo. 

Na hora da aula de Educação física fui procurar Lucas para termos uma conversa. Eu não iria aguentar mais um mês sem meu melhor amigo. E eu tinha que falar como me sentia com relação a ele. 

- Lucas posso falar co você um instante? - Ele fingiu não me ouvir - por favor Lucas? 

- Não temos assunto já faz um bom tempo - frio como gelo, essa era a palavra para definir como ele estava comigo é com razão - Cadê seu namorado? Já se cansou de você? 

Cacete como ele conseguia ser tão mal? Eu fui sim uma babaca com ele, mas ele não precisava agir assim. Ele nem me  olhava nos olhos e aquilo estava me irritando. Mas ele não queria conversar eu é que não ia implorar. Eu tentei. 

- Tá tchau Lucas - mesmo dando que iria me arrepender disse mesmo assim - se mudar de ideia vou estar  na biblioteca. 

Eu fui para a biblioteca esperando que ele viesse. Além da aula de Educação física tínhamos 2 horários vagos e o intervalo, tempo suficiente para por a conversa em dia. E tentar resolver  tudo. 

- O que você quer? - minha barriga teve leves borboletas  ao ouvir a voz dele - espero que seja importante. 

- Você tá namorando a Anna? - fui direto ao ponto - Lucas logo  a Anna? 

- Tchau Jennifer - só por ele fugir do assunto sabia que era verdade - mas só pra saber  isso não é da sua conta. 

- É sim - falei cruzando os braços - por que não seria? 

- Por que não somos mais amigos - Ele voltou para perto de mim, Mas não muito - não te devo satisfação 

- Vocês não formam um casal bonito - falei revirando os olhos - Você é bom demais pra ela. 

- Igual a você e o Gabriel - Ele disse com raiva - mas como eu já disse, isso não é da sua conta. 

 - Lucas eu... Eu sinto sua falta - senti as lágrimas chegando nos meus olhos - todo dia, desde aquele dia em que você gritou comigo eu sinto sua falta... 

 - Você não sente - Ele me interrompeu - Por que se sentisse não iria demorar tanto pra vir me dizer, você só veio por que a Anna e eu estamos ficando. 

- Não fala assim - droga eu ia chorar - eu... Eu gosto de você, você é meu melhor amigo. 

- Esse é o problema - Ele chegou um pouco mais perto de mim - Você gosta de mim como seu melhor amigo Jenny... 

- E qual o problema? - olhei para ele confusa. 

- O problema é que - ele chegou bem mais perto, numa distância de um passo - eu amo você Jenny, eu sempre te amei. Desde aquele beijo no jogo da garrafa, e te amei todos os dias desde que eu entendi o que era amar alguém dessa forma. Para um dia ver você namorando aquele babaca do Gabriel. 

Aquela informação era algo que eu não esperava ouvir. 

- Jenny eu sempre achei que teria mais tempo para planejar como dizer isso - percebi então que eu chorava, só não sabia a quanto tempo - dizer que eu te amo. Que quero passar o resto da minha vida com você. Eu te amo, de todas as formas, jeitos e possibilidades possíveis de amar alguém. 

- Lucas... - odiei o fato de que eu estava chorando por que minha voz mal saia - Lucas não sei o que te dizer, mas eu... 

- Se você quiser ficar comigo - ele me olhou com aqueles olhos castanhos Cheios de amor e paixão ardente - e não digo ficar como amigo, se você sentir o mesmo. Esse último passo quem da é você. 

Apesar de não saber qual decisão era certa ou errada, a vontade de ir até ele era enorme, eu queria muito dar aquele passo, e assim eu o fiz. 

- E agora o que acontece - era inacreditável que eu realmente tomei aquela decisão, sabendo o que ela significava - já dei o  último passo... 

Lucas me puxou pela  cintura me beijando na boca. E eu claro retribui o beijo. Nunca  senti borboletas no estômago enquanto beijava alguém, nunca soube como era a sensação até aquele momento. E toda dúvida sobre amar mesmo Ele sumiu ali, pois agora eu tinha certeza. Eu amava o Lucas. 


Notas Finais


Eee e as emoções não param, próximo capítulo vai ter bem mais detalhes desse beijo... Mas vocês gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...