1. Spirit Fanfics >
  2. À Beira do Inferno >
  3. Capítulo VII

História À Beira do Inferno - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


faz mais de um ano que eu não escrevia mais, porém eu voltei. Eu mudei o nome e também a capa, mas o foco da fanfic ainda será a mesma. O capítulo não foi tão criativo, mas eu quero apenas "tirar gosto" de vocês.

Boa leitura!

Capítulo 7 - Capítulo VII


Fanfic / Fanfiction À Beira do Inferno - Capítulo 7 - Capítulo VII

Já se passou dias, a perturbação em minha mente continuava, e a desconfiança que eu tinha de todo mundo só fazia aumentar. Eu nem queria abrir novamente aquele livro, o mesmo me fazia sensações estranhas que me deixavam com medo. Mas como eu ainda precisava comer e sustentar meu aluguel, eu precisava trabalhar na grande empresa, e toda vez que eu chegava no local, aquele frio na barriga se fazia presente, assim como o nervosismo.

Há dias também que baekhyun continuava à me perseguir, sempre querendo um jantar, um passeio, algo a qual eu poderia ficar à sós com o rapaz, e certamente algo me dizia para não cair em seus braços, mas era quase impossível por eu já criar sentimentos pelo garoto. Jimin era o que sempre ficava preocupado, e sempre tentava me acalmar acima de tudo, mas de alguma forma aquilo o machucava, machucava fisicamente. Eu não sabia oque era, ele sempre dizia que fazia treinos de taekwondo e isso causava pequenas marcas em seus braços, mas talvez eu não acreditava tanto. Já com o jungkook ele sempre andava estranho, meio distante e quieto, parecia pensar em algo a qual eu não sabia oque era, e são esses tipos de comportamentos que me deixam cada vez mais maluca.






- as negociações com a empresa de "Halle Yong" desabaram jimin dizia seguido de um suspiro fundo

- parece que aconteceu algo... dizia vendo alguns papéis falsificaram alguns produtos do seokjin pra vender como se fosse marca deles.

- ah, que se dane, quem vai sair com tudo vai ser nós mesmo jimin olhou para o teto pensativo

- no que pensas? Perguntei curiosa

- só alguns problemas..

- alguns?

- ele novamente suspirou s/n eu não posso te proteger mais..

- hã? Confusa com aquilo, perguntei meio sem entender

- o baek... tudo isso, eu não posso mais ele levantou-se da cadeira eu não posso dizer mais que isso, ele vai me machucar..

- baek? Ele está te machucando?? Me levantei preocupada, e ele desviou seu olhar quando foi de encontro à mim

- não, não é ele... eu não posso falar, as paredes tem ouvidos seu tom foi ao sussurro, e começou a massagear seu braço

- o-oque?


A porta se abriu, revelando o moreno alto e magro, com óculos e terno preto. Em suas mãos havia alguns papéis, e seus olhos se direcionam ao encontro da ambas pessoas que estavam ali.


- desculpe o incômodo, eu preciso entregar isto sehun entregou o papel em minha mão e sem mais sem menos saiu do local


Sehun era misterioso, sem falar muita coisa, uma expressão séria que ninguém conseguia explicar. Talvez eu tenha medo do rapaz.


- Seokjin declarou que irá ter um novo sócio, e querem todos na reunião hoje...

- mas.. e o namjoon??

- aqui não diz nada deixei o papel em cima de minha mesa, e dei um suspiro será que aconteceu algo?





Depois de arrumar algumas papeladas, a noite chegou. Diferente de todos os dias, a hora da saída seria uma reunião, a reunião a qual iria revelar o novo sócio da empresa, e isso me deixava meio nervosa. A grande sala que iria acontecer o evento estava cheia de funcionários do local, e inclusive via baekhyun encarar-me de vez em quando. Eu não vou negar, baekhyun mexia com meus sentimentos, sentimentos como medo e paixão. A questão sempre rodava na minha cabeça: até os demônios podem mudar, ou não?

Jimin não se fez presente, e eu confesso está preocupada com o rapaz. Ao meu ver ele não estava nada bem, como se algo estivesse o pressionando.





- oi taehyung se aproximou, dando um leve sorriso

- ah, oi..

- parece tensa, aconteceu algo?

- sabe oque aconteceu com o jimin?

- acho que você deveria saber que um anjo tem suas punições pelo chefão quando faz algo bom pra sua vítima tae dizia com uma tranquilidade, como se aquilo fosse normal

- o que quer dizer?

- você sabe que o jimin foi entregado ao.. espere, você sabe disso, não sabe? você pegou o livro

- como sabe que eu peguei o livro? Perguntei confusa

- acha que foi sorte escapar do seokjin?

- como--

- as paredes tem ouvidos e em toda parte tem olhos, aprende isso o garoto saiu dali sem mais e sem menos, deixando o suspense no ar

- está todo mundo estranho





Depois de pensar ainda mais, seokjin entrou então no local, fazendo todos levantarem de suas caderas para cumprimentar. Ele olhava meio frio, mas ainda tinha um sorriso meio de lado, observando todos no local ali presente.
Passou-se algum tempo, seokjin continuava a se pronunciar, porém chegou o tempo que queríamos: a notícia sobre seu novo sócio.






- sabemos que nossas ações caíram desde uns dias para cá. No entanto, eu tenho que fazer mudanças no local. Por isso, eu nomeio oh sehun na frente do setor administrativo da empresa sehun então caminhou ao lado de seokjin enquanto todos aplaudiram eu também nomeio kim jongin na frente do setor financeiro da empresa





Eu não conseguia me concentrar tanto nas palavras de sr.seokjin, à minha mente vinha pensamentos, pensamentos que levavam até mesmo minha possível morte. Eu posso ser maluca, mas essa possibilidade não é descartável.





- Kim namjoon passará à ser do setor de recursos humanos, ao invés de ser meu sócio. Por isso então, eu nomeio Byun Baekhyun como meu novo sócio baek já sorrir automaticamente após o dito de seokjin, e todos novamente aplaudiram





Por que baekhyun? Por que uma mudança tão radical dessa forma? Talvez eu esteja apenas com medo do que podia acontecer com Byun no comando, talvez seja besteira da minha cabeça em pensar... Não, eu posso está louca. O loiro me olhava estranho, sorrindo de uma forma provocadora, mas algo tirou minha atenção; jungkook. Após o chefe anunciar, o garoto se retirou da sala, e eu obviamente fiquei meio assustada, e sem muita ação. Eu acabei por então sair atrás do rapaz, e não demorou muito para que eu o achasse, apesar do mesmo dar passos rápidos.





- ei! Aonde vai!? Perguntei correndo em sua direção

- oque está fazendo aqui? Volta pra sala! Ele ignorou minha pessoa, e continuou andando

- por que você está me ignorando essas semanas? Poxa, eu pensava que você era um cara legal! Ele então parou de andar e virou se costas, e nós estávamos em uma distância de mais ou menos 5 metros

- o termo "cara" não deveria ser dirigido à mim. suspirou apertando seus punhos

- o que está acontecendo com você?

- não tem algo haver comigo. S/n, volta pra sala.

- eu não vou até você me dizer oque está acontecendo cruzei meio braços e novamente o garoto suspirou

- meu avô está cobrando coisas de mim, e eu tenho que fazê-las.

- coisas?

- não vai querer saber oque é. Volta pra sala

- jungkook eu tô preocupada com você! Para de fazer suspense!

- eu não posso falar. O rapaz se aproximou e colocou suas mãos sobre meus braços eu só posso falar que são 28 dias.

- oque? 28 dias pra quê??

- volta pra sala, está bem? O garoto se aproximou de meus lábios e deu ali um beijo calmo ninguém é confiável, uh?





O rapaz saiu do local correndo, me deixando paralisada por ter sido pega de surpresa pelo seus lábios, que eram macios inclusive, e não vou mentir, foi uma sensação boa. 

Eu estava sim preocupada com o moreno, eu estava achando estranho a forma a qual ele estava se comportando, mais pensativo, mais.. fechado, pois até onde eu sei, jeon é um rapaz divertido e sorridente, e essa mudança repentina me deixou com certo medo. Eu devo me preocupar?

A reunião havia acabado, e como todos dias comuns, lá estava eu na rua sentindo o ar frio da chuva que havia caído à algum tempo, dando passos devagares no caminho onde se encotrava minha casa. Mas como de costume, voltei ao beco, onde eu encontrava kyungsoo sempre, e hoje não seria diferente, ele estava lá.





- está com medo da morte? Ele perguntou encostando no poste que havia ali

- todos têm

- humanos têm. Nós temos medos do que nela há. Kyungsoo parecia sorrir levemente você se apaixona muito rápido, mocinha

- eu? E por que acha isso?

- pelo jungkook. Ele só te beijou e já ficou caidinha pelos braços dele. Sabe que pode facilmente ser enganada por qualquer um lá, não sabe?

- eu acho que jungkook pode ser diferente deles

- ah, é? E como sabe disso?

- ele é apenas diferente kyungsoo rir

- um beijo não significa que ele te ama e muito menos que é diferente, s/n. Como você é ingênua, hein

- eu não sou! Como diabos você sabe essas coisas?

- um demônio te observa desde quando nasceu, estou certo? Ele sorriu e me olhou se você olhasse o livro mais vezes, seria tudo mais claro, mas... a morte não seria evitável.

- então eu vou morrer mesmo?

- ah, não sei.. ler o livro o rapaz debochou saindo dali, e eu confusa voltei a caminhar





Já em casa, com roupas limpas, estômago cheio, me sentei na beirada de minha cama, tentando relaxar a cabeça que estava confusa, e inclusive estava dolorida. Minha cabeça virou-se para o lado, onde se encontrava a pequena cômoda com um abajur e o maldito livro. Meus olhos fixaram por minutos o livro, com a luta em saber se abria, ou eu deixava-o ali. Era melhor não saber de nada, não é? O medo tomava conta de meu corpo, isso não vou negar, mas a curiosidade era ainda maior, era inevitável não querer saber oque acontece no livro. 
A curiosidade foi maior, porém o medo também se fazia presente. Com uma de minhas mãos coloquei sobre a superfície do livro, então o peguei, levando-o para cima de minhas coxas. Um pouco lenta, abrir passando algumas páginas, até que uma me chamou a atenção.

"Já não aguentava ver sehun machucado, o sr. seokjin pegava muito pesado com ele, e eu infelizmente não podia fazer nada para impedir. Baek tentou novamente me beijar, e eu não resistir, o beijo foi mais além. Eu gostava dele, eu não podia negar, Mas eu também tinha sentimentos pelo jungkook. Eu sei que é errado gostar dos dois até porquê eles são.. demônios, e também são irmãos, mas foi inevitável"

Jungkook e baekhyun são irmãos???


"Hey, sou eu, o seu guia. Eu estou te avisando dos perigos. Jungkook te avisou dos 28 dias, e são exatos 28 dias que faltam pro seu aniversário"



- meu aniversário??



"Seokjin prefere as datas comemorativas, eu ainda não sei o porquê. Mas você precisa tomar mais cuidado, não seja burra o bastante pra acreditar em todo mundo"


- você sabe sobre o jimin?



"O taehyung estava certo; o anjo não pode ajudar as vítimas de um demônio. O pai de jimin entregou jimin pra seokjin, então jimin está no sobre comando do chefe."



- mas... por que no livro conta que sehun que está machucado?



"Sehun foi um anjo, mas por causa de ele tanto ajudar a garota, ele foi condenado ao inferno pelo próprio seokjin."



- então... sehun agora é um.. demônio?



"Infelizmente sim. Geralmente isso acontece com quem é entregado ao seokjin, no caso quem tenta ajudar as vítimas dele, no caso do jimin. Jimin foi entregue ao seokjin por conta do pai ter uma dívida com o pai de seokjin, e teve que dar seu filho."




- mas.. por que?




"Ou era ele, ou era a alma dele. O pai dele preferiu dar o próprio jimin, a alma seria ainda mais doloroso. Jimin está sendo punido pelo chefe por está te protegendo, não só com palavras, mas também digamos que está.. protegendo sua tão falada alma."




- e como ele faz isso?




"Assim como demônios, anjos também tem seus poderes."




- jungkook e baekhyun são mesmo irmãos?




"Sim. Digamos que eles não se dão tão bem, e nem gostam de tocar no assunto"





- não sabia que já havia encontrado o livro










Continua...


Notas Finais


espero ter agradado pelo menos um pouco ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...