História A bela e o gato - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias A Bela e a Fera, Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), Zero no Tsukaima
Personagens Alya, Félix, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Plagg, Tikki
Tags Bridgette, Chat Noir, Felix, Ladybug
Visualizações 29
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Complicações na aula de cálculo



"Estou sob a influencia de uma magia real 
Este sorriso radiante está queimando em meu peito 
Mais quando nos encontramos eu acabo ficando com raiva e sendo fria com você 
Por que eu me preocupo mais com você , se eu o trato tão mal? 
O que eu sinto de verdade são fragmentos doloridos 
Que estão bem fundo no meu coração chamando por você 
Espero pelo dia que podemos recomeçar do zero "

 

-Zero no Tsukaima


Ela aliviou-se por não precisar ter os Miraculous consigo se ele a visse com os brincos seria um grande problema no pior dos casos a azulada estava encurralada até se um akuma atacasse a a prendesse com Chat Noir, não havia como de ir buscar seus Miraculous se bem que até tarde ela conseguiria expulsa-lo de seu quarto, por um breve momento esqueceu-se de que não falou sobre o motivo de subto invadido-i, tudo bem, que ela o abriu para entrar mas, ele não era bem vindo como hóspede em qualquer caso .


- Estou um pouco certamente preocupado com a segurança dos parisiences - comentou supreendendo-se com o fato já que a única coisa que ele parecia se importar era com sua própria vida 


- Bem não sei o que está acontecendo . Mas em qualquer caso se eu puder me apresentar como ajudante - sorriu forçadamente não sabia como tinha visto coragem para tal ato - Ladybug sabe desta sua ideia ? Vocês não são parceiros ? - comentou mais como um desafio a um deboche 


- Ainda não - revelou-a olhando de canto enquanto parecia avaliar suas expressões e suas atitudes minusiosamente - mais é bom saber que vai cooperar -  obiviamente aquilo tinha alguma coisa muito errada por trás


- Não se acostume gato - ela levanta a colher com torta até a boca saboreando todo o adocicado - Não vou te dar ração de novo - ela aponta para o sushi que ele havia feito ela comprar antes que sua mãe perguntasse o que aconteceu com o peixe do aquário 


- Não se preocupe . Não faço questão de ficar - ele a provoca apesar de ser verdade óbivio que tudo aquilo tinha sido estúpido 


- Muito bom seria uma pena se ficasse - ela disse com cinismo seus olhosdemonstravam desinteresse 


- Já que é tão hospitaleira acho que mudei de idéia - ele colocou as pernas esticadas sob a bancada ela poderia ver as patas de gato quase em seu rosto 


Ela queria estar com seu uniforme para manda-lo para o espaço, todo o ódio era demonstrado por seu corpo, a tensão atribuida músculos quase tremendo, ele era  tão orgulhoso, sempre querendo ganhar por cima, nunca adimitindo que alguém pudesse rebate-lo por isso o interessava, ela o incitava a conseguir cala-la com uma frase definitiva como se ele quisesse ouvir um "você ganhou"; o que nunca iria sair da boca dela . Também era teimosa, dedicada descidida sabia ser aplicada, ela nunca admitiria na frente dele que algum dia ele ganharia metade de seu afeto.  Nem como cívil muito menos como Ladybug .


[...]


Ótimo agora ela estava com olheiras, seu aspecto estava como se tivesse lutado a noite toda contra o sono, não que fosse especificamente isso, mas contra um gato abusado que resolveu simplesmente invadir seu digno espaço, ele não tinha esse direto, mas agora não faria diferença retrucar o passado estava na noite anterior isto só a faria ficar com mais dor de cabeça do que as equações, se era possível estudar com um gato brincando com os novelos de lã e tirando sua querida concentração com barulhos, resmungos miados o que seja, ele parecia aproveitar em deleite o espetáculo da perda de paciência da chinesa, sua sala estava cheia o teste de matemática estava deveras complexo . Ela queria no mínimo poder absorver metade da matéria, pegou o livro abriu na primera página então, simplesmte suas pálpebras foram pesando nas linhas seguintes, ao fim do primeiro parágrafo, ela deitou a cabeça e adormeceu, babando em cima do conteúdo . Alguns segundos após dormindo Allegra calmamente sentou ao seu lado silenciosamente, enquanto negava com a cabeça em reprovação mexendo devagar nos fios da doce garota .


- Bridgette só você mesmo - comentou suspirando olhando o conteúdo de matemática avançada - ela anda dormindo demais 


- parece mesmo que ela está cansada - comentou chegando em dois segundos que os olhos pudessem piscar 


- pois é - sorriu enquanto ela encolhia-se 


Claude era um bom ateleta e parecia sempre preocupado com a garota de cabelos azuis, não era nenhuma novidade que ele sentia-se mais do que um carinho pela doce mestiça, Allegra sabia disto, como quase não trocava duas palavras com o menino que certamente falava demais, deixaria isto para que Bridgette descobrisse, mas seu amor cego por Félix Agreste, fazia ela não ver mais ninguém ao seu redor . Todos seguiram para seus lugares assim que a professora chegou na classe com um semblante irritado, completamente adverso a qualquer irregularidade . "O alerta" do loiro ligou diretamente naquela reação, ele tinha que cuidar de algum possível acidente que os Miraculous pudessem causar tanto a Allan, quanto a qualquer outro ser vivo, não sabia exatamente por que o moreno ter insistido em sentar ao seu lado toda manhã e "puxar-papo", mas era convencinal e prestativo, quando copiava a matéria ou retirava fotos do quadro negro, mesmo que lhe parecesse extremamente proibido era única forma de repor aquilo que Chat Noir tirava dele todos os dias, sua liberdade até para estudar, ele estava preso aquele anel, como um gato encurralado por pitibus, aquilo era extremamente comum "piadas" relacionadas a sua propensão a ser um gato amaldiçoado, causadas por convivência problemática com Plagg .
A professora pareceu finalmete notar o esforço inútil da loira em acordar Bridgette, ao ver todos com o material guardado e o único emaranhado azul em cima do livro, não era muita novidade nem surpresa que Bridgette estaria neste estado . Ela pode pular da cadeira e sentir-se despertar quando a professora bateu sua mão no livro com força espalhando o som para dentro de seus ouvidos.


- me deixe em paz projeto de gato preto imundo - suas orbes então se expandiram a única coisa que conseguiu foi tampar a boca grande 


Continua 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...