História A besta atrás do armário - Sope - au! - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Eu amo essa fic, é isso

Capítulo 3 - 3- E problemas começaram a aparecer.


Fanfic / Fanfiction A besta atrás do armário - Sope - au! - Capítulo 3 - 3- E problemas começaram a aparecer.

O dia começa normal, com Yoongi calçando seus chinelos pronto para descer para a cozinha. Ele passa no banheiro primeiro, escovando seus dentes e depois enfim desce. Olha para todo canto e não vê sua mãe.

Talvez ela tivesse saído mais cedo para o hospital.

Bagunçou um pouco os cabelos, abrindo a geladeira. Nada de interessante. Suspirou pesado e sentou-se em cima do balcão de mármore, de sua cozinha que tinha um design rústico, sacando o celular do bolso de sua bermuda moletom.

 

  Isolados por serem loucamente legais: 3 Online

 {You, E.T, Pudim_semnoção e Bolinho-de-arroz}
 

                                                    You: Alguém acordado?

Bolinho-de-arroz: Todos né, querido.

                                               You: Nossa, que grosseria.

                                                   You: 6 vão ter aula hoje?

Pudim_semnoção: Supostamente não.

E.T: Por que?

                           You: Venham a Seul, vamos tomar um sorvete, algo do tipo.

Bolinho-de-arroz: Posso pedir pro meu irmão levar a gente. Daqui de Ilsan a Seul é rapidinho, acho. São cidades próximas né.

Pudim_semnoção: Gostei da ideia.

E.T: Somos dois.

                                  You: Perfeito. Já, já na sorveteria aqui perto de casa.

                                                                                      You: Belê?

Bolinho-de-arroz: Suave.

Pudim_semnoção: Chego na sua casa em dez minutos, Minnie.

Bolinho-de-arroz: Certo.

Bolinho-de-arroz: Sem atrasos, KIM TAEHYUNG.

E.T: Nossa, não grita.

E.T: Já tô saindo de casa já.

Bolinho-de-arroz: Ótimo.

Bolinho-de-arroz: Chegamos daqui a um tempinho, Suga. Flw.

                     {Bolinho-de-arroz ficou off}

E.T: Bye, açúcar.

                                  {E.T ficou off}

                                                                  You: Tchau, gente.

Pudim_semnoção: É nóis.

                     {Pudim_semnoção ficou off}

//

Quando guarda o celular leva um susto. Hobi o observava com um sorriso fofo no rosto, com Snowball em mãos. Yoongi ri e entrelaça seus braços ao redor do pescoço de Hobi, ambos bem próximos.

          SG – Bom dia, Hobi-ah. – Cumprimentou sorridente.

            H – Bom dia, minha criança. – Beijou sua bochecha, lhe arrancando uma risada gostosa.

          SG – Oi, Snowball. – Cumprimentou com a voz fininha.

             H – Vai sair a algum lugar? – Perguntou indo até a geladeira e tirando uma caixa de leite.

          SG – Na verdade... sim. – Riu envergonhado.

             H – Que bom – Yoongi se surpreendeu – Que foi? Você precisa se divertir, é chato passar o dia inteiro preso comigo, um velho, dentro dessa casa vazia.

          SG – Você tá com ciúme? – Negou coma a cabeça – Tenho certeza que está.

             H – Mas é claro que não – Riu nervoso – É bom que se divirta mesmo.

           SG – Hum – Disse desconfiado – Quer ir comigo?

             H – Te acompanhar? – Voltou até ele com um copo de leite nas mãos e sorriu, ficando entre suas pernas, já que o menor estava sentado em cima do balcão – não sei se é seguro.

          SG – Ah, vai – Colocou as mãos em seus ombros – Por favor Hobi-ah. – Pediu manhoso e Hobi acabou por ceder.

            H – Onde é isso?

         SG – Vamos tomar sorvete. Tá quente hoje.

            H – É uma boa. – Sorriu e terminou o que bebia, levando o copo a pia e lavando-o.

Yoongi sente seu celular vibrar, então o pega novamente e o atende. Com poucos segundos depois o desliga de novo e o guarda.

       SG – Jimin me ligou dizendo que tá quase chegando com os meninos. – Avisou – Vou lá em cima pôr uma camisa mais fina e já desço, ok?

         H – Beleza. – Assente, alisando o pelinho branco de Snowball.

Com um tempo depois Yoongi desce, já vendo Hobi o esperar na porta. Eles saem e começam a caminhar para a sorveteria. Quando chegam, veem os três amigos de Yoongi o esperando, então andam até eles.

       TH – Yoon. – Taehyung pula nos braços de Yoongi, o abraçando. Jimin e Jin fazem o mesmo.

       SG – Já deu pra sentir a minha falta? Só faz... dois dias?

       JM – Mais ou menos isso – Riem – Vamos sentar, quero comer.

      JIN – Também.

      TH – E é por conta do Yoongi. – Comemoraram.

      SG – Se eu convidei é porque eu que vou pagar né, inteligente – Revirou os olhos – Vou lá.

Anda até o balcão junto com Hobi.

       SG – Vai querer de quê? – Sussurrou para seu amigo ao lado.

         H – Menta. – Riu e sussurrou de volta.

       SG – Certo – Yoongi ri também. Quem o visse o acharia maluco por estar falando e rindo “sozinho” – Dois de menta, um de morango, um de creme e outro de chocolate. Por favor. – Fez o pedido e o homem assentiu, começando a preparar os sorvetes.

Logo o rapaz o entrega tudo e Yoongi paga, voltando a mesinha que estavam.

       JM – Obrigado, Yoonie. – Agradeceu junto aos outros e começou a comer. Hobi encarava Yoongi como se dissesse “não dá para eu comer aqui não”.

As pessoas ficariam assustadas em ver um sorvete flutuando no ar.

       SG – É-é, gente? – Olharam para ele – Vou lá fora um minutinho, ok? Volto já.

      JIN – Mas, Yoongi... – Não deu tempo de Jin terminar e Yoongi já sei foi para fora.

       SG – Foi mal. – Riu entregando o sorvete a Hobi, em um lugar vazio atrás da sorveteria.

         H – Não tem problema, pequeno – Pegou a casquinha e provou – Hum, faz tempo que não tomo. – Sorriu.

       SG – Tenho que entrar de novo, certo? Quando terminar entra também – Hobi assente. Yoongi volta para dentro e se senta ao lado dos amigos novamente – Voltei. – Riu nervoso.

       JM – O que foi fazer lá fora? – Yoongi engoliu o seco.

       SG – Eu... eu fui...

       TH – Gente, olha – Aponta para o cardápio, assustando todos e interrompendo, por sorte, Yoongi – Aqui tem bolo com cauda. – Sorri.

       JIN – Poxa, faz tempo que não como.

        JM – ‘Vamo pedir. – Disse e se levantou, não dando tempo de Yoongi negar ou dizer qualquer coisa.

Jimin pede dois pedaços grandes para os quatro dividirem. Eles comiam e conversavam animadamente.

       TH – Ei, Jimin, ainda tem aquele webnamorado, aquele tal de... Jeongguk? – Perguntou de repente, colocando o garfo de volta ao prato vazio.

        JM – Tenho sim. Ele me disse esses dias que mora por aqui, em Seul. É uma pena. – Falou meio cabisbaixo.

        SG – Vocês deviam tentar se mudar para cá, sei lá. Façam uma forcinha com os pais de vocês.

        JM – Eu moro com meu irmão, Yoongi, ele tá duro de grana. – Explicou.

       JIN – Meu pai tá desempregado e minha família só trabalha vendendo rámen. – Contou entediado.

        TH – Cuido da minha avó e do meu avô, já que moro na casa deles. Não posso morar aqui em Seul. – Yoongi suspira pesado.

        SG – Entristeci agora. – Todos assentiram, na mesma que Yoongi.

Hobi escutava toda a conversa meio triste por Yoongi. Ele só queria ver sua criança feliz. E faria de tudo para que o menor tivesse o que ele quisesse.

Começou a pensar.

“Será que a fada do dente ainda faz desejos?” – Pensou, tirando algo parecido com um celular do bolso.

          H – Alô, senhorita fada do dente?

         “? – É Mirany para você, bobalhão” – Hobi ri – “O que quer?”

          H – Faz um favor pra mim?

         “? – Ah não, Hobi, desde que você se apaixonou por aquela criança, você vive pedindo coisas aqui na sociedade dos guardiões. Desculpa, mas não vai dar dessa vez.”

          H – E-eu não estou apaixonado por ele. – Corou envergonhado.

        “? – Uhum, e eu sou o Papai Noel” – Hobi gargalha ao telefone – “Eu vou tentar. Mas só tentar” – Hobi comemora – “Diz aí, que quer?”

          H – Eu quero que você...

{...}

          SG – Durmam aqui em casa hoje, não vai dar nada. – Insistiu pela milésima vez.

         JIN – Poxa, cê é chato né?

          JM – Falei com meu irmão. – Jimin se aproxima novamente dos amigos, depois de terminar uma ligação com o irmão mais velho – Ele disse que amanhã de manhã busca a gente aqui.

         SG – Yes – Comemorou – Vamos entrando – Abriu a porta – Mãe, os meninos tão aqui. – Chamou pela mulher, mas nada foi escutado.

           H – Ela vai ficar de plantão hoje. – Hobi sussurra pra Yoongi, que logo entende.

         SG – Ela... vai estar de plantão hoje, gente, então... fiquem à vontade. – Ouvindo isso, os garotos pulam e se jogam no sofá.

         TH – Eu tô afim de madrugar jogando LOL. – Contou animado.

         JM – Pode ser uma boa – Ligou a televisão de Yoongi – Tem pipoca aí, açúcar?

        SG – Deixa ver – Foi a cozinha – Bem... – Foi interrompido por Hobi que enlaçou a sua cintura e o abraçou por trás – H-Hobi... v-você me assustou – Gaguejou envergonhado, por sentir o nariz de Hobi roçando na pele branquinha de seu pescoço.

          H – Eu tô fraco, criança. Não sei o que tá acontecendo. – Realmente algo estava acontecendo com Hobi. Estava mais branco que o normal e seus olhos estavam perdendo a cor.

        SG – Caramba – Se virou para Hobi – Você tá muito pálido – Alisou seu rosto – O que aconteceu?

          H – Eu já disse que não sei. – O abraçou mais forte.

        SG – T-tá machucando um pouco, Hobi – Tentou se soltar – Hobi, por favor, solta – Pediu novamente, mas não foi escutado – Ei, olha pra mim – Segurou em seu rosto – S-será que seria e-estranho se eu fizesse isso...?

          H – O que... – Hobi arregala os olhos ao sentir Yoongi selar seus lábios de leve, em um ato rápido, mas passando um tempo ali. Hobi desgruda mais os seus corpos, pois estavam se sentindo mais calmo e menos fraco.

        SG – P-pronto – Falou corado, de maneira rápida – Agora, se me der licença. – Saiu correndo para a sala. Hobi ri com a sua vergonha.

           H – Minha criança. – Alisou os lábios, totalmente corado.

Não podia mentir, estava apaixonado.

Mas como falaria aquilo para a criança que cuida desde os oito anos de idade? Seria bizarro, posso afirmar. Hoseok tinha medo, medo de perde-lo. Achava que, se contasse, o garoto se afastaria.

Mas é normal ter esse medo.

Todos já tiveram esse medo pelo menos uma vez na vida, estou certa?

Mas não poderia esconder por muito tempo, já estava muito na cara.

E Hobi jurava que era recíproco.

Também não sabia o motivo da fraqueza de seu corpo, a perda de vida em seus olhos, a perda de cor da sua pele. Rezava para não ser a sociedade dos guardiões o punindo pelas dividas que fez lá, tudo para Yoongi crescer um menino feliz e ser a criança maravilhosa que é hoje.

Sim, Hobi achava que Yoongi ainda era uma criança.

Mas o menor agia tanto como tal que deixava pairar sérias duvidas pela cabeça do mais velho. O que poderia fazer se, de repente, acabou criando um amor forte por um ser humano de baixa estatura, tão pequeno, que o amou logo de cara, em uma noite que era para ser apenas tranquila.

Ainda se perguntava como Yoongi tinha conseguido gostar de uma aberração.

Mas ele não era uma aberração.

Pena que Hobi não entendia isto.

Já era bem tarde e Hobi sentia mal-estares estranhos. Olhou para as mãos...

Estavam transparentes, como se fossem sumir.

Não podia estar acontecendo.

Respirou fundo, assustado, e procurou por sua única ajuda, Yoongi. O chamou com sinais. O primeiro sinal foi um arrepio, o qual incomodou demais o mais novo. O segundo sinal foi a janela da sala se abrindo sozinha, deixando o vento gelado entrar e chicotear apenas o corpo de Yoongi. A corrente de vento, depois de passar pelo corpo do menor, o deu outro sinal, indo em direção ao quarto, subindo pelas escadas.

        JIN – Yoongi, onde você... – Foi ignorado, observando apenas o menor subir as escadas, como se estivesse sendo atraído por algo.

Yoongi não olhou para trás ou ao menos hesitou.

         SG – Hobi? – Chamou em um fio de voz, com medo dos corredores escuros – Você tá me assustando. – Disse quando enfim entrou no quarto, vendo apenas dois pontos verdes e cintilantes na escuridão do quarto, os quais era os olhos do amigo.

          H – Tem algo acontecendo, e eu não sei explicar o que é. – Parecia meio desesperado.

        SG – O que foi? – Tentou se aproximar.

         H – Não... fica aí. – Deu um passo para trás, cada vez mais imerso no escuro do quarto.

        SG – Hobi... – Tentou se aproximar novamente, mas dessa vez Hobi não recuou – Nos conhecemos a anos. Pode confiar em mim.

         H – Y-Yoon... – Ficou mais próximo de Yoongi e lhe esticou as mãos, mostrando-o seu estado.

      SG – O que...? – Tentou segurar suas mãos, mas, como se pegasse em um fantasma, não conseguiu.

        H – Não sei o que isso pode ser. Elas devem ter parado de acreditar. – Abaixou a cabeça, choroso.

      SG – Quem, Hobi? – Estava nervoso.

        H – As crianças...

Elas devem estar entendendo que o bicho-papão é só uma coisa idiota, algo que não existi realmente:

         “- Mas e se o bicho-papão aparecer, mãe?”

         “- Isso não existi, meu amor, é apenas uma história boba que contam as crianças.”

Talvez tenha caído a real de que sou apenas uma metáfora para representar o medo da solidão. As crianças são mais inteligentes agora e entenderão que seu medo do bicho-papão era, na verdade, o medo de ficarem sozinhas no escuro do quarto.

A solidão pode assustar.

       SG – Céus – Bagunçou os cabelos, desesperado – Mas eu acredito em você, eu amo você, isso já não é o suficiente?

         H – Para mim sim, mas para a minha lei de vida não. – Suspirou pesado.

       SG – Lei de vida?

         H – Eu venho de um lugar chamado Sociedade dos Guardiões, onde fada do dente e outros que você provavelmente conhece vivem – Começou – Lá, por lei, para você se manter vivo e não virar cinzas, você tem que ter algumas pessoas que ainda acreditem em você. Eu provavelmente só tenho você. – Estava realmente triste.

       SG – O que eu posso fazer? – Parou para pensar, desesperado.

       JM – Yoongi? – Jimin adentra o quarto, meio preocupado – Tá tudo bem?

Jimin era sempre muito atencioso.

       SG – Minnie – Tentou formar seu melhor sorriso – Não ‘tava jogando?

       JM – Sim, mas Seokjin me falou que você subiu para o quarto de repente, com a cara meio estranha. Tudo de boa? – Questionou preocupado.

       SG – Mas é claro – Olhou para a cara triste de Hobi, ao seu lado, e suspirou, mas logo teve uma ideia a voltar o olhar a Jimin – Eu acho que tive uma ideia.

          H – Por Deus, não. – Suspirou já sabendo o que Yoongi pensava.

       SG – Vamos dar uma volta. – Disse de maneira rápida, abrindo seu guarda roupa e pegando um moletom, o colocando e pondo o capuz na cabeça, por estar frio lá fora.

       JM – Yoongi, a gente passou o dia rodando pela sua cidade que nem piru, onde mais você quer ir? – Roubou um moletom do amigo, por não ter trazido roupas.

       SG – Você vai ver – Sorriu ansioso – Você também vem, Hobi. – Chamou na frente de Jimin, sem se importar.

       JM – Hobi...? – Olhou aos arredores – Ficou maluco, moleque? – Acompanhou o albino que já descia as escadas.

      SG – Vamos sair. – Jogou dois moletons em cima de Taehyung e Jin, fazendo os garotos errarem a jogada.

      TH – Porra, Min. – Jogou o controle no sofá, enfurecido.

      JIN – O que ele tem? – Perguntou a Jimin, colocando o moletom que o foi entregue.

       JM – Pirou de vez. – Revirou os olhos e acompanhou os outros.

      TH – Ninguém vai me explicar o que tá acontecendo? – O perdido tentava acompanhar os amigos.

       SG – Não questionem, só me sigam. – Ordenou e os outros apenas suspiraram, seguindo Yoongi.

         H – Criança, o que está fazendo. – Hobi acelerou o passo, tentando seguir o ritmo do mais novo.

       SG – Vou resolver o seu problema – Começou soltando um pouco do ar frio pela boca, saindo assim uma espécie de fumacinha branca e gélida – Não posso conviver com o peso de que você pode sumir e me deixar a qualquer minuto. – A última parte saiu mais como um lamento.

Hobi não disse mais nada. O que tivesse de ser seria, então apenas se calou e continuou o trajeto desconhecido. Com o tempo, pararam no meio de um campo aberto de futebol americano. Estava abandonado e era o lugar preferido de Yoongi.

Hobi conhecia lá, ia com o menino toda vez que ele estava triste.

        TH – Maneiro. – Surpreso, Taehyung observava aos arredores com os olhos arregalados.

        SG – Ok, eu trouxe todos vocês por apenas um motivo – Começou e suspirou – Eu tenho um amigo.

       JIN – Sim, você tem um amigo, todos têm um amigo, e aí? – Jin não estava entendendo a que ponto Yoongi queria chegar.

        SG – Não, não um amigo normal, outro tipo de amigo.

       TH – Um amigo colorido?

       SG – Não, não.

       JM – Resume, inferno. – Jimin gritou sem paciência.

       SG – Ok. – Respirou fundo. Foi até Hobi e o colocou na frente de Jimin.

       JM – Que isso, tá brincando com o vento? – Estranhou, vendo Yoongi tentar pegar em algo invisível.

       SG – Você já acreditou em bicho-papão, Jimin? – Questionou, com tudo já pronto.

      JM – Sim, a minha infância inteira. – Falou simples.

      SG – Pois bem, eu já o vi. E acredite, ele é totalmente diferente do que você pensa.

      JM – Ok... não ‘tô entendendo. – Riu nervoso.

      SG – Fecha os olhos. – Pediu.

      JM – Certo. – Fechou com lentidão seus olhos.

        H – Não sei se isso vai dar certo, Yoongi. – Hobi tocou seu ombro, meio receoso.

      SG – Confia em mim – Colocou-o mais na frente de Jimin – Pronto, Jimin?

      JM – Sim. – Respirou fundo.

      SG – Imagina um bicho-papão mais puxado para a realidade, com umas roupas pretas legais, as unhas meio grandes, o cabelo um pouco bagunçado em tons fortes de cinza, os olhos verdes bem vivos e um corpo alto e com uma boa massa muscular. E não esqueça de sua idade, ele tem mais de 5000 mil anos, mas tem cara de vinte.

       JM – Espera um pouco, é muita informação. – Expirou e inspirou, se concentrando, podendo enfim imaginar Hobi.

       SG – Pronto?

       JM – Sim – Sorriu bobo, dando algumas gargalhadas – Maneiro. – Continuou com os olhos fechados, com a imagem grudada em seus globos oculares.

       SG – Agora abre os olhos e olha fixamente para a frente. – Assentiu e se preparou para abri-los. Quando o fez, arregalou os olhos.

       JM – Não é possível – Se aproximou de Hobi e examinou seus braços, lhe arrancando algumas risadas – Você é fabuloso, cara. – Riu surpreso.

          H – Você é um gênio, minha criança. – Disse sorrindo.

       TH – Eu ainda ‘tô boiando, e não é meme. – Riu nervoso, por ver os amigos falando com o “nada”.

        JM – Vem cá vocês dois. – Chamou.

       JIN – Eu quero tentar. – Jin correu para perto dos outros.

        SG – Beleza, faz exatamente o que o Jimin fez. – Jin assente e faz.

Com um tempo, depois de todo o ritual de imaginação, ele abre os olhos e dá um grito.

       JIN – TAEHYUNG DO CÉU – Sorriu – É real.

        TH – O quê, o que é real?

       JIN – Faz o que eu fiz e o Jimin fez, seu mongo. – Riu.

        TH – Eu não acredito que vou fazer isso – Respirou fundo e fechou os olhos – Como você disse que ele era mesmo?

Contaram todos os detalhes e Taehyung suspirou, imaginando tudo. Passou-se mais um pouco de tempo e ele abriu seus olhos também, se assustando.

        TH – Ó minha nossa cenoura. – Fitou Hobi de cima a baixo – Eu ‘tô passando mal. – Se abanou e riu nervoso.

         SG – Eu falei que era real. – Abraçou o braço de Hobi.

         JM – Desde quando? – Continuou mexendo no corpo do mais velho, para ver se ele era real.

           H – Acho que desde que... ele tinha oito anos? – Olhou para Yoongi e o mesmo assentiu – É, oito anos.

        JIN – Você foi para o reformatório com doze – Pensou – Não foi ruim vocês se separarem por no mínimo... cinco anos?

         SG – Na verdade foram quatro – Lembrou-se – Mas sim, foi ruim.

        TH – Eu imagino – Sorriu para Hobi – Eu nunca pensei que você fosse... assim. – Mexeu em seus cabelos.

Todos estavam fascinados com Hobi.

E era a primeira vez que ele se sentia tão amado por “crianças”.

         JM – Qual o nome dele, Yoongi?

         SG – Vocês estão o tratando como um cachorro, perguntem a ele que o mesmo os responderá. – Brincou rindo.

         JM – Qual é o seu nome, moço?

           H – Hobi. – Sorriu.

        JM – Hobi? – Fez uma cara feia.

          H – Por que? Não gostou? – Questionou curioso.

        JM – Não é isso, é que... – Pensou – É meio... incomum.

        SG – Não enche vai, eu tinha oito anos quando dei o nome ‘pra ele. – Riram todos.

        JM – Eu tenho uma ideia de nome – Sorriu imaginativo – Hoseok.

        SG – Como?

        JM – É, Hoseok – Lhe deu a mão, para que o mais velho levantasse do chão, o qual estava sentado – Combina com ele.

        TH – Tem que ter um sobrenome também. – Taehyung sugeriu animado.

       JIN – Eu escolho. – Pulou eufórico.

        TH – Não, eu escolho. – Então começaram a brigar para ver quem dava o sobrenome de Hobi, agora, Hoseok.

        SG – Jung. – Falou em um tom meio apaixonado, segurando no rosto de amigo.

        JH – Eu gostei. – Sorriu, um pouco corado, para Yoongi.

       JIN – Sim, ficou bom. – Todos concordaram.

Passaram grande parte da noite deitados naquele gramado mau-cortado, conversando sobre coisas aleatórias e fazendo várias perguntas divertidas a Hoseok.

Quando já batia as duas da manhã no relógio, voltaram para casa, meio com medo de alguém os assalta-los ou sequestra-los. Mas, de qualquer maneira, Hoseok estava lá. Ele podia fazer algo, certo?

Ou não, né?

A esse horário, todos estavam postos na cama, e já dava mais de três da manhã, agora. Yoongi secava os cabelos de Hoseok, enquanto o mesmo apenas alisava sua cintura.

       JH – Obrigado. – Sorriu mínimo.

       SG – Não foi nada – Continuou enxugando seus fios – Eu não poderia viver sem você mesmo.

       JH – E nem eu sem você. – Riram fofos – Você... poderia fazer aquilo de novo?

       SG – “Aquilo” o que? – Riu nervoso.

       JH – Aquilo com os seus lábios nos meus, eu sei lá. – Yoongi gelou.

       SG – A-aquilo foi impulso, Hobi, a gente não pode fazer isso de novo, é errado. – Se preocupou.

       JH – Por favor. É uma sensação tão boa. – Abraçou o seu corpo.

       SG – Céus – Suspirou pesado – Tá, mas... rapidinho.

       JH – Ok. – Sorriu.

Yoongi engoliu o seco e foi aproximando seus rostos. E quando chegou pertinho:

       SG – Aish, eu não consigo. – Um bico se fez em seus lábios.

       JH – Vamos, não pode ser difícil.

      SG – Difícil não é, é que... eu tenho vergonha de fazer isso com você. Somos amigos de tantos anos e um beijo é algo tão... íntimo.

       JH – Não temos intimidade o suficiente?

      SG – Intimidade de melhores amigos é uma coisa, agora... esquece. – Chacoalhou a cabeça, tentando despistar o assunto.

      JH – O que?

     SG – Nós não somos namorados, Hoseok, é isso. – Falou de uma vez.

      JH – Ah – Abaixou o olhar – Eu... eu sei disso.

     SG – Não fica decepcionado, principalmente se você não souber o que isso significa, é só que é demais pra mim e... – Foi interrompido por Hoseok que o puxou para um beijo profundo, o calando, fazendo ele fechar os olhos com o ato, em que resultou na melhor sensação de sua vida.

Com as mãos um pouco tremendo, Yoongi as colocou no ombro de Hoseok, enquanto o maior apenas tinhas os braços enroscados em sua cintura, como se não fosse solta-lo nunca mais.

Se separaram quando sentiram necessidade do ar e Hoseok ficou estático, olhando para Yoongi que tinha os olhos arregalados e o rosto corado.

      JH – Me desculpa. – Tentou se aproximar, mas Yoongi se afastou.

      SG – T-tá ok, foi só que... você me pegou de surpresa – Escondeu o rosto avermelhado – Eu já vou dormir, tá?

      JH – Claro – Se aproximou e selou sua testa – Boa noite, minha criança. – E aos poucos o corado do rosto de Yoongi foi sumindo.

     SG – Boa noite, Hobi. – Sorriu bobo e andou com passos rápidos para sua cama.

Hoseok riu baixo e deitou em seu costumeiro colchão. Cobriu-se com um lençol meio antigo que Yoongi o tinha dado e fechou os olhos, sentindo-se aliviado por poder passar pelo menos aquela noite na casa de sua criança.

Sua paixão aumentava mais ainda e aquilo era perigoso.

Se não tomasse conta, poderia...

Acontecer um desastre.

 Continua...


Notas Finais


Poxa, voltei kkkkk #feliz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...