História A brincadeira do destino - J-hope - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Hoseok, J-hope, Jikook, Lgbt, Namjin, Taegi
Visualizações 40
Palavras 990
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe os erros ortográficos!


Tenham uma boa leitura pessoal! 💕💕

Capítulo 48 - Você acha que pode me fazer de trouxa?


Namjoon p.v.

Chego em casa derrotado, vou até a cozinha coçando atrás de minha nuca.

- Chegou cedo hoje querido! - Jin fala surpreso e eu sorrio.

- Papai! Brinca comigo hoje? - A minha pequena sai da cadeira e pula aos meus braços.

- mais é claro! - Sorrio e Hyuna põe seus dedos em minhas duas covinhas como ela sempre fazia, ela acaba sorrindo também Mas eu só pude colocar um de meus dedos em sua covinha que era igual a minha, por que a outra mão eu estava segurando a minha pequena. -  Hoje eu ainda te conto uma história para você dormir! - Dou um giro com ela. Jin só olhava toda aquela situação sorrindo bobo, olho pra ele sorrindo do mesmo geito. 

- Acho que vocês precisam de um tempo asos! - Hyuna fala apertando o olho fazendo um formato de "lua" apontando para a minha cara. Ela sai de meu colo quase caindo e  vai em direção a sala. Sorrio bobo, Hyuna era bonita igual a jin, a cada dia se tornava mais bonita e inteligente! Ela aceitava normalmente em ter dois pais, é uma coisa bem rara de se acontecer, então já tivemos alguns problemas com Bullying na escolinha dela, mas nada que o jin botasse aquelas pessoas chatas para correrem! Jin, meu salvador!

Me viro pra ele sorrindo, ele retribue e me dá um selar carinhoso, aperto sua cintura contra o meu corpo.

- Eu já disse que te amo? - Pergunto.

- Já, mas se quiser pode dizer mais vezes - Ele sorri.

- Te amo, te amo, te amo e te amo - Dou vários selares enquanto eu falava. Ele sorri soprado.

- Sei que cara é essa quando você chegou  - Ele põe as mãos em meus ombros. - Pode me contar o que houve no trabalho. - Seus olhos eram um pouco tristes, mas ele escondia isso de mim. Ele nega, mas eu sei que ele tem medo de cada dia que eu saio ele não me ver mais. Mas, ele também sabe que eu não tive escolha em participar da gangue. 

Jin passa suas mãos em meus ombros fazendo uma breve massagem para me acalmar da tensão.

- Eu encontrei a S/n Hoje, junto a Naruto e Lunna. Eles estão cada dia mais parecidos com J-hope!

- A S/N!? Ela está bem? Fiquei tão preucupado com ela, suas crianças e arthur!

- Ainda não sei onde Arthur está, mas ainda tem mais! 

- Mais!?

- Sim!: Hoje, quando eu estava na sala principal esperando a Tal mãe louca dos filhos que quase conseguiu expor a gangue ao público, então, ela é A S/n! - Sua face é de surpreso - Yoongi ja me disse que estava suspeitando, então comecei a suspeitar também. Mas ela está sendo muito cuidadosa, ela usa disfarces bem diferentes e provavelmente trocou de nome. Mas esse ainda não é o pior!

- Não!? - Seu quicho cai ao chão.

- Não!: O J-hope de certa forma acabou sendo envolvido nisso, ele e S/N conversaram, sem ao menos saberem quem eram! Eles derrotaram a maioria dos bandidos de minha gangue, foi um trabalho em equipe! - A sua face é ainda mais surpreendente  - e ainda tem mais!

- O quê!? - Sua face estava muito chocada.

- Ele não viu as crianças no local, mas conseguimos despistar ele por um momento e S/n fugiu com as crianças, o problema é que ele ficou fazendo perguntas da onde eu conhecia ela e se eu tinha o número dela...

S/n p.v.

Muitas papelada para assinar! Não é tanto quanto às minhas, mas do mesmo geito é bastante! Meu horário de almoço bateu e na hora que eu fui me levantar o meu telefone tocou.

- Sim chefe?

- Preciso que resolva um problema. O novo celular está sendo informado por várias críticas, falando que diversos aplicativos não prestam. Quero que você fassa um relatório de todas as redes sociais que não funcionam. Pedi ajuda aos outros mas todos foram incompetentes e imprestáveis, não conseguindo achar o erro. Então confio em você, já que passou em 1° lugar em todas as provas que você teve... - Acinto sem reclamar.

Hoseok p.v.

Que celular errado o que!? Esse celular é mais antigo que a minha vó! É claro que esses aplicativos novos não iriam funcionar. Eu só quero que ela perca tempo com isso, pra perder o seu intervalo. Isso não é fácil de se fazer,  com o tanto de trabalho que ela tem que fazer, ela ficará sobrecarregada e entenderá  que esse não é o lugar dela!

S/n p.v.

Depois de sair da sala dele para pegar o celular, abro o saco plástico e pego o celular.

Cara, Você acha que pode me enganar? Ele não sabe mais eu sou dona do IPhone, é claro que eu sei que esse celular é ultrapassado! 

Tão bobinho esse meu chefe...

Ligo o computador abrindo uma página no Google pesquisando os problemas desse celular. Colo tudo no Word e imprimo as folhas, coisa de 5 minutos. É claro que eu modifiquei alguma palavras, mas como eu era uma nerd, isso foi bem fácil.

Vou até o escritorio dele e bato na porta escutando o seu "entre" de sempre. Abro a porta e ele me encara estreitando o olhar.

- O que você veio fazer aqui? Desistir? - Ele dá um sorriso sarcástico.

- Ah, não! Eu nunca desistiria de um trabalho que você me passou! Eu vim dizer que eu já terminei de anotar! Olha, eu resetei o celular novamente e ele está intaquito, sem aplicativos. - Minto. Eu mal relei no celular direito!

Ele se encontra estático e eu me contenho de dar um sorriso.

- Bom, eu vou indo - Ele ainda  sem falar nada. Quando ia saindo da sala me esbarro com alguém. - Oh, me desculpe! - Olho a pessoa e Arregalo os olhos. O que ele está fazendo aqui!?

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...