História A Bruxa e o Youkai - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Akitoki Houjou, Ayame, Bankotsu, Ginta, Hagaku, Hakudoushi, Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Jaken, Kaede, Kagome Higurashi, Kagura, Kanna, Kirara, Kohaku, Kouga, Miroku, Myouga, Naraku, Rin, Sango, Sesshoumaru, Shippou, Souta Higurashi, Youkai Satori
Tags Rin, Sesshoumaru
Visualizações 145
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.

Friedrich Nietzsche


Boa leitura!

Capítulo 6 - Verdades


Fanfic / Fanfiction A Bruxa e o Youkai - Capítulo 6 - Verdades

Capítulo anterior:


 

_ Você achava mesmo que eu não iria vim atrás, da minha querida e amada serva Izayoi, Inu no Taisho?  




Sorrindo maliciosa.




_ Por favor…



Fala Inu no Taisho gaguejando.




Rin se aproxima dele e o encara fria.




_ Eu vou te mostrar quem ninguém tão pouco um cão imundo, pode brincar com  Amaterasu!



Sorrindo friamente.


 

Capítulo atual:



 

_ Podemos conversar em outro lugar, minha nora.

 

Aflito.


 

_ Claro, meu sogro. Izayoi, após a conversa eu irei embora, mas vamos nos ver novamente.

 

Sorrindo para Izayoi.


 

A mulher levanta-se da cama e vai até Rin, após a abraça forte.



 

_ A minha pequena deusa  tornou-se uma grande mulher, obrigada por me devolver a vida.


 

Fala Izayoi emocionada.


 

_ Obrigada por cuidar de mim Izayoi, e me mostrar que o mundo podia ser bonito, mesmo com tanta dor.

 

Carinhosa.



 

As duas se soltam e Rin segue com Inu até o quarto ao lado.


 

Após Rin entrar Inu tranca a porta e a encara.



 

_ Então você despertou por completo.

 

Frio.


 

_ Graças ao Sesshoumaru.

 

Fala Rin calma, deitando-se na grandiosa cama.



 

_ O que você quer de mim Rin? Eu sei que você não veio aqui salvar a Izayoi de bom agrado. Se você quiser me matar, me mate, mas não faça nada com ela! Ela e o Inuyasha são tudo que eu tenho!

 

Olhando-a em desespero.



 

_ O Sesshoumaru não existe para você?

 

O encarando.



 

_ Ele é diferente.

 

Sério.


 

_ Hmm… Realmente ele é muito diferente de você, não tem nem comparação. Mas não estou aqui, para discutir como o meu youkai é maravilhoso. Você vai fazer tudo o que eu quiser, se eu mandar você lamber meus pés você vai lamber, caso contrário eu levo a Izayoi comigo e a faço esquecer que um dia você existiu, você sabe que para mim não existem limites.

 

Sorrindo maliciosa.



 

Inu a olha friamente, após a reverência.


 

_ Fique de joelhos e diga: É uma honra servi-la por toda eternidade Rin-sama.

 

Diz a morena sorrindo.




 

Inu se ajoelha humilhado.



 

_ É uma honra servi-la por toda eternidade, Rin-sama.



 

_ Você é tão falso, realmente desprezível. Não sei como a Izayoi apaixonou-se por você, mas isso não me interessa. Vamos ao que interessa, quero que você traga o Raiden para mim.

 

Fria.



 

_ O seu pai não é quem a Inari diz ser, ele é…


 

Ele não continua, pois Rin o interrompe.



 

_ Sente-se meu sogro, temos muito que conversar, principalmente sobre os deuses que me tracaram na aquela caverna, eu sei que você trabalhou para eles  em troca da Izayoi.


 

Séria.


 

Ele senta-se e os dois conversam. Ao final Rin caminha com Inu até o jardim em silêncio, ela se aproxima de uma árvore deus.



 

_ Você ama o Sesshoumaru?



 

Pegando bruscamente em seu braço. Ela o olha fria e retira a mão de Inu.


 

_ Sesshoumaru é a única coisa bonita que existe nesse mundo, nada possui a mesma importância que ele.


 

Após dizer isso ela toca a árvore deus e desaparece.



 

Izayoi que os observavam caminha até Inu e o abraça forte, ele sorrir e a beija profundamente.



 

_ Eu te amo, Izayoi. Sou capaz de mover esse mundo para te ver feliz.

 

Carinhoso.



 

_ Você não precisa mover o mundo, se ficar ao meu lado já basta, meu amor.

 

Os dois se beijam carinhosamente e curtem o momento.



 

No Oeste…



 

Yuka procurava por Rin impacientemente, até encontrá-la sentada em um dos galhos da árvore deus.



 

_ Rin-Sama!

 

Grita Yuka.


 

A morena que observava algo atenta, quase cai assustada, mas consegue se equilibrar.



 

_ Yuka! Fala baixo, que susto!

 

A olhando brava.



 

_ O que a senhora está fazendo aí em cima?


 

Rin cora intensamente, e Yuka sobe até o topo onde ela estava e vê o motivo da vergonha da rainha.



 

Como a árvore deus era a maior do castelo, dava para vê tudo que acontecia na cidade abaixo do castelo, e naquele momento Sesshoumaru passava pela cidade com o mestre da vila e seus servos.



 

_ O rei está verificando a situação da cidade.



 

_ Eu sei, o guarda me falou.

 

Corada.



 

_ Hmm… Não vá até a cidade senhora, nessa época do ano muitos youkais ficam doentes, ficamos mais frágeis e por isso o mínimo de contato com algum miasma nós faz adoecer. Apenas o rei pode ir até eles, já que este é imune a qualquer veneno.

 

Olhando-a preocupada.




 

_ Qual o motivo dessa fragilidade Yuka?



 

_ Õmikami amaldiçoou os inus youkais.



 

_ Entendo. Ele está muito ocupado.

 

Olhando para Sesshoumaru.


 

_ Rin-sama os historiadores estão no castelo, deseja começar os seus ensinamentos?

 

Olhando-a carinhosa.



 

_ Claro, vamos. Pelo jeito não vou vê o Sesshoumaru nem tão cedo.


 

_ Rin-sama, vou tentar saber os compromissos do rei com o Jaken e lhe passo tudo. Vamos encontrar um jeito de encontrá-lo em breve.

 

Sorrindo.


 

_ Yuka, somos amigas. Para você sou apenas Rin, e isso na frente de qualquer um. Vamos roubar a agenda da aquele sapo velho!

 

_ Como quiser Rin!


 

As duas sorriem, após descem da árvore e seguem para dentro do castelo.


 

Nesse momento Sesshoumaru olha para o castelo.


 

_ Meu rei?


 

Fala um servo.

 

_ Prossiga com o relatório Houjo. Jaken, vá verificar se a minha esposa está bem, após venha imediatamente ao meu encontro.

 

Frio.


 

_ Como quiser, meu rei.

 

Fala Jaken o reverenciado.



 

Cinco dias se passam, nesse tempo Rin não havia conseguido se encontrar com Sesshoumaru, e isso estava a incomodando. Ela já havia aprendido tudo que precisava sobre o oeste, e os historiadores foram enviados de volta.



 

A noite estava extremamente fria, Rin observava o tempo da varanda do quarto.


 

_ Eu me sinto tão estranha Yuka, Kagome está em treinamento com as crianças no leste e Sesshoumaru está trabalhando tanto que nem volta para dormir.



 

_ Tenha calma Rin, logo a senhora Kagome voltará, mas sobre o rei é complicado, o oeste está passando por alguns problemas.


 

Olhando-a triste.



 

_ Eu quero vê-lo Yuka, preciso dele! Eu posso estar sendo egoísta, mas não consigo passar tanto tempo sem ver o Sesshoumaru.

 

Com os olhos marejados.



 

Yuka caminha até ela e pega a sua mão, as duas se olham e a serva se assusta.



 

_ Você está chorando sangue, Rin! O que isso?

 

Olhando-a.



 

Rin rapidamente se solta de Yuka e pula da varanda, em seguida se transforma em uma raposa negra de nove caudas e sai voando até a floresta perto da cidade. A serva que a observava em choque acorda daquele transe, transformasse em um pequeno cão e sai voando atrás dela.



 

Rin rapidamente chega à floresta, ela corre até o centro desta, ao chegar sua pelagem negra se torna branca. Yuka que corria ofegante atrás dela, a alcança e volta a sua forma humana.


 

_ O que você vai fazer Rin?

 

Fala Yuka ofegante.


 

Rin olha para lua e fecha seus olhos. A lua começa a crescer e com ela uma luz hipnotizante ilumina a rainha, a raposa de nove caudas estava quebrando um selo, no alto da cabeça desta surge uma marca em forma de sol vermelha. Nesse momento Rin sobrevoa o centro e um tremor é ouvido, o chão se abre e deste surge um imenso templo do sol.


 

No castelo…


 

Sesshoumaru que estava estudando alguns documentos com Jaken, rapidamente se levanta e sai apressado sem ao menos dizer uma palavra.


 

Com Rin…



 

O templo já estava visível, a morena desce até ele, e ao tocar seus pés no chão dele, uma massa de energia purificadora surge e banha todo o oeste, fazendo a maldição ser dissipada e com ela a doença dos Inus, todos estes que estavam doentes são Imediatamente curados.

 

Rin volta a sua forma humana e adentra em uma caverna que se encontrava no templo, Yuka a segue um pouco assustada.


 

_ Foi aqui que eu dormir por  seiscentos anos Yuka. Cada uma de minhas caudas simbolizam a dor e a solidão, de uma criança que aos oito anos foi selada e confinada na escuridão, para preservar a vida desse mundo.


 

Com os olhos perdidos.


 

_ Como isso é possível?


 

Assustada.


 

_ Você sabe o porquê Inu queria tanto matar as Winks? Ele pensava que eu ainda dormia sobre a proteção delas, se ele as matassem o caminho ficaria livre para ele me devorar, e assim se tornar o deus do mundo youkai e principalmente ter em suas mãos a origem da vida. Mas os planos dele não deram certos, eu já havia sido despertada. Mas ele não estava sozinho, alguns dos meus deuses também o ajudaram, e ambos destruíram um mundo puro que o meu avô construiu. Eles se aproveitaram da minha pouca idade e selaram o meu corpo e alma dentro de uma caverna.



 

_ Você sabe o que é ter sua alma expulsa do seu corpo e ficar por anos o vendo selado na sua frente? Por milhares de anos minha alma viveu e desenvolveu seus poderes na escuridão. Mas um dia um pequeno youkai entrou e me mostrou a luz, ele quebrou o selo da caverna e me fez despertar. Minha mãe o afastou de mim e novamente me fez dormir e me levou para as Winks. Dormir novamente por mais anos, a cada dia eu orava para que aquele youkai me encontrasse novamente.


 

Nesse momento Rin cai ao chão, as lágrimas de sangue aumentavam, Yuka estava em choque, ela não conseguia nem se mover e tão pouco parar de chorar, Rin usou o seu poder para mostrar o que aconteceu com ela, Yuka via as cenas nitidamente.


 

_ Eu finalmente fui despertada e me fizeram esquecer dele, mas ele me encontrou de novo Yuka, ele sempre me encontrou!


 

_ RIN!

 

Chorando.


 

_Eu quero vê o Sesshoumaru!


 

Grita dolorosamente.

 

Com aquelas  palavras uma energia morna surge no ar, em todo mundo a energia mais pura é sentida, pétalas de sakuras surgem em todo o oeste.



 

Neste momento uma voz é ouvida.


 

_ RIN!


 

Sesshoumaru vai até ela e a puxa para os seus braços.


 

_ Eu te encontrei.

 

Carinhoso.


 

Rin chora compulsivamente, finalmente todo o seu poder estava de volta e com ele um sofrimento descomunal.



 

Yuka sai rapidamente e encontra Jaken fora da caverna.



 

_ Senhor Jaken!

 

Fala Yuka chorando.



 

_ Yuka, você acabou de conhecer  o ser que mais sofreu nesse mundo, mas também o mais amoroso e poderoso de todos. A rainha Rin é a única deusa originária desse mundo.


 

_ Como eles puderam fazer isso com ela, ela era só uma criança! Eu pude vê as cenas na minha frente, eu vi os seus choros e desespero! Somos cruéis Jaken!


 

Grita Yuka chorando.



 

_  O mundo fez o necessário para preserva a origem da nossa vida!


 

Fala Jaken triste.


 

Yuka cai ao chão chorando.


 

Em Izumo...


 

Inari estava paralisada por aquela energia, lágrimas escorrem dos seus olhos.


 

_ Ela nunca vai me perdoar Zero!


 

A pequena raposa que a observava corre até Inari, a mesma cai aos braços de Zero.


 

_ Ela vai entender Õmikami, tudo o que fizemos foi para o bem do nosso mundo.


 

_ Não, você não sabe o que ela é capaz de fazer! Temos que afastar o Raiden dela, não pudemos deixar que ele se aproxime da Rin!

 

Grita Inari em desespero.


 

_ O que pode acontecer de mais grave senhora? Ela nunca vai acreditar nele.


 

Fala zero assustada.


 

Quando Inari iria se explicar, um homem alto de longos cabelos negros e olhos âmbares entra com tudo no quarto, na sua cabeça havia dois grandes chifres negros, este tinha uma cauda de raposa da mesma cor dos chifres. Ele estava trajado com uma vestimenta tradicional negra.


 

Com apenas uma mão ele joga Zero longe, após pega Inari pelo pescoço e levanta no ar.



 

_ Onde está a minha filha sua cadela?

 

Irado.


 

_ Onii-san!

 

Chorando.


 

_ Quando você abriu as pernas para mim não me chamou de irmão, Inari! Você sua cadela, roubou a minha filha, me usou e por fim selou a Rin e a destinou para um destino miserável! Diga sua maldita, onde ela está?


 

Inari só fazia chorar, um servo entra no quarto e…


 

_ Mestre Raiden, Inu lhe enviou um recado, a senhora Rin quer vê-lo.


 

_ Ora, ora… Vejo que o jogo começou a virar, Inari.


 

Sorrindo malicioso.


 

Inari acaba por desmaiar e Raiden sai arrastando ela pelos cabelos.


 

_ Vamos, Naraku. Tenho que esclarecer as coisas com minha filha, e essa cadelinha vai mostrar sua verdadeira face.


 

_ Como quiser majestade, a carruagem no espera, vamos para o Oeste.


 

_Então você finalmente a encontrou Sesshoumaru. É Inari, seus planos não deram certo.

 

Rindo alto.




 


Notas Finais


É a verdade começou a aparecer... Até o próximo, sem previsão! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...