1. Spirit Fanfics >
  2. A Bruxa que Aprendeu a Amar >
  3. Enfim, Ethred

História A Bruxa que Aprendeu a Amar - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Enfim, Ethred


Fanfic / Fanfiction A Bruxa que Aprendeu a Amar - Capítulo 4 - Enfim, Ethred

Quando a loira montou sobre sua vassoura, ela deslizou até o final da mesma, permitindo que a outra bruxa sentasse na ponta do cabo, à frente dela. Gentilmente, a bruxa loira colocou o gato de Mildred, ou mais conhecido como o Malhado, sobre as cerdas de palha da sua vassoura, enquanto Mildred sorria e suava frio, temendo que fizesse algo errado ou quebrasse aquela vassoura caríssima de Ethel, mas se tranquilizou quando sentiu que a mão dela tocava no seu ombro:

"Primeiro, você precisa deixar o seu Familiar tranquilo, basta que acaricie atrás da orelha dele, e só depois disso você o coloca sobre as cerdas da vassoura ou mesmo no final do cabo de madeira antes delas. E depois, basta você dar o famoso impulso gentilmente com os pés, e se deixar levar pela sua vassoura mágica, entendeu? Quer começar?" - Ethel sorriu, parecia ter toda a paciência do mundo ao explicar aquilo para Mildred, que ainda parecia perdida, mas fez um sinal positivo com a sua cabeça:

"Tudo bem, acho que eu entendi o básico, vamos lá" - Mildred riu de nervoso, ela sentia que as suas mãos tremiam e escorregavam no cabo lustrado da vassoura cara de Ethel, mas virou o rosto pra trás ao sentir as mãos geladas da loira tocando as suas pelo cabo por um momento, aquilo lhe tranquilizara um pouco. Por fim, a morena deu um leve salto com a vassoura, ela sorriu durante um tempo, com as duas sendo mantidas no ar pela mesma, mas não demorou muito para que caíssem no gramado do bosque perto do pátio, gritando e rolando na grama ao se chocarem no chão. Mildred estava em cima de Ethel, seu rosto pressionando os seus seios enquanto o rosto da loira queimava de tanta vergonha:

"Não adianta, eu não consigo e nunca vou conseguir, eu sou uma bruxa fracassada, como sempre fui em toda a minha vida e nunca vou ser boa o suficiente para que eu de fato MEREÇA estar aqui na Academia Cackles" - Mildred saiu correndo e derramando lágrimas no gramado, que se prendiam às plantas como se fossem gotas de orvalho que surgiam das chuvas. Ethel respirou fundo, ela tentava não sentir raiva daquilo, tentava não ficar ressentida por ver sua vassoura nova e cara tratada de um jeito tão bruto e irresponsável. Por fim, Ethel respirou de novo, e caminhou até a morena desolada que estava sentada sobre o chão:

"Não desista, eu sei que é difícil, mas você só vai conseguir voar na vassoura direito quando acreditar que consegue. Você consegue, eu acredito em você, Millie" - A bruxa loira abriu um sorriso para ela, um sorriso que fez Mildred engasgar e olhá-la de forma hipnotizada e grata. A morena viu a loira andar até ela e lhe estender a mão. Ela pegou na mão de Ethel e permitiu ser arrastada de volta para frente da vassoura, onde se sentou, com Ethel sentando-se atrás dela com o Malhado de volta sobre a cerda:

"Respire fundo, Mildred, precisa tentar focar, se concentrar, mas o mais importante de tudo, precisa acreditar. Você consegue, Mildred Hubble, acredite em si mesma um pouco, você é uma bruxa, eu sei e você sabe disso" - Ethel abraçou Mildred por trás, entrelaçando os seus dedos sobre a barriga de sua maior inimiga. Mildred gaguejou e suspirou com o toque de Ethel, já coladinha nela em cima daquela vassoura, e então a morena deu um levíssimo impulso com os pés no chão, sentiu que estava enfim voando tranquilamente, sentiu a brisa lhe cortar o rosto e o toque quente e gelado ao mesmo tempo que Ethel lhe fazia em sua barriga enquanto voavam, era incrível:

"EU CONSEGUI, EU CONSEGUI VOAR, ETHEL, EU CONSEGUI, É TÃO SURREAL, AAAH" - Gritava a morena, sorrindo enquanto voava com maestria entre as árvores, ela subia e descia com a vassoura no ar, olhando para trás ao sentir que o toque de Ethel estava um pouco mais firme do que antes, a loira lhe acariciava gentilmente em sua barriga, e depositou o queixo sob o seu ombro direito, lhe falando:

"Eu sabia que você conseguiria, Mildred Hubble. Às vezes, tudo o que precisamos para vencer algo ou uma situação, é acreditar que nós conseguimos. Não foi a minha vassoura cara ou minha magia ou o Malhado que fez você conseguir voar tão bem. Foi você mesma, só você e a sua fé, Millie" - A bruxa loira lhe deu um beijo no rosto ao dizer aquilo em sua orelha. Ambas desceram da vassoura quando a morena pousou suavemente no gramado, devolvendo a vassoura para Ethel e tomando a sua mão.

Mildred conduziu Ethel dentro da escola, a puxando pela mão até a sala de artes, obviamente vazia e silenciosa, afinal, eram as poucas alunas na escola durante as férias das aulas. A morena puxou algum banquinho para o meio da sala e em seguida fez a loira se sentar:

"Tente não se mover, Ethel, afinal isso pode demorar um pouco. Não se mova, isso, assim mesmo, não se mova" - Pediu Mildred, rindo ao ver a careta de curiosidade que a loira fazia, mas obedeceu mesmo assim. Foi então que ela arrastou um cavalete e uma tela branca do canto da sala, pegou pincéis e as tintas do armário, juntamente de uma aquarela, e se sentou em um banquinho na frente de Ethel, que ria mas permanecia parada sobre a sua cadeira, fazendo uma pose ou outra. Ela devia estar achando que se tratava de uma brincadeira ou uma caricatura, permaneceu na mesma posição durante quase uma hora, enquanto Mildred ria e se sujava de tinta até nos cabelos e no uniforme. Por fim, quando o sol já estava quase sumindo pelos céus, Mildred largou seus pincéis:

"Terminei, Ethel. Eu quero dar o quadro pra você, ele representa a minha vida e meus sentimentos e, sei que sou péssima com palavras e talvez ainda mais péssima com atitudes, mas, eu quero que saiba o que eu sinto por você" - Mildred se afastou da tela para que Ethel andasse até ela. O sorriso da loira sumiu ao ver a imagem pintada no quadro, seus olhos arregalaram de uma forma nunca antes vista, e ela engoliu em seco ao sentir um aperto grande dentro do peito...

"Eu nunca soube que descendia de uma família bruxa, como minha parente Mirabelle Hubble revelou anos atrás na minha pesquisa da minha árvore genealógica. Aliás, você sabe como eu vim parar na Academia Cackle? Eu estava no meu apartamento, quando eu vi a nossa escola de longe. Eu pintei o quadro da nossa escola, e só eu a enxergava, minha mãe não. Foi lá que eu descobri que era bruxa, e foi por causa daquele quadro que eu vim parar aqui. O que eu quero dizer, Ethel, é que eu não sei bem como explicar o que eu sinto por você, mas tenho certeza de que eu não quero deixar de sentir isso, não quero ficar longe de você. Eu quero amar você, Ethel Hallow, eu quero você.." - A morena quase se viu levando a mão ao rosto para secar as lágrimas, mas parou no meio do movimento. Ela observou as lágrimas de Ethel pingarem no chão, observou a loira com a boca entreaberta e a mão no peito ao ver o quadro, uma imagem de elas duas juntas, lado a lado, sorrindo com as cabeças encostadas em meio a vários corações e a escola ao fundo. Ethel apertou os punhos e se aproximou de Mildred, tocou no rosto da morena gentilmente e a puxou para mais perto, com os olhos azuis penetrando os olhos castanhos da morena com muita firmeza, Ethel parecia decidida...

"Chega de esconder, chega de viver essa mentira, vamos pôr as cartas na mesa, Mildred Hubble, eu sou apaixonada por você, eu sei disso desde a primeira vez em que eu te vi. E agora, eu prometo ser uma amiga melhor, prometo ser uma...namorada melhor pra você" - Ethel não esperou uma resposta ou reação de Mildred, a loira a puxou pela nuca e a beijou à força, pressionando seus lábios na boca de Mildred, encaixando a sua boca na dela, movendo seus lábios sobre os dela fortemente e lhe puxando pela nuca para que a mesma não cessasse o beijo. Os olhos das duas se abriram no ato, Mildred suspirou enquanto via o rosto de Ethel, ainda lhe forçando um beijo e penetrando a sua boca com a língua úmida. Mas Mildred não resistiu, ela apenas empurrou Ethel levemente contra a mesa e a beijou com igual intensidade, com seus corpos colados na união que surgia entre elas. A união amorosa entre a pior das bruxas, e a bruxa que finalmente aprendeu a amar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...