1. Spirit Fanfics >
  2. A Cabana - Imagine Baekhyun >
  3. Capítulo 7

História A Cabana - Imagine Baekhyun - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura, amores ♡

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction A Cabana - Imagine Baekhyun - Capítulo 7 - Capítulo 7


– O quê a gente, tá fazendo aqui? – Olho em volta, vendo vários livros empoeirados e fedorentos, realmente a Jennie estava bem concentrada, no que quer descobrir sobre a cabana.

– A gente precisa saber mais sobre ele, e podemos assim, matar ele. – A garota dizia concentrada, e minha barriga dói, me fazendo sentar na cadeira ao lado dela. – Quer comer alguma coisa? – Jennie pegou em minha mão vendo o meu estado, eu estava com dores fortes na barriga, mas não era fome.

– Não, não precisa. Eu vou pegar outros livros. – dei um sorriso forçado, e sai da cadeira indo até as prateleiras que haviam ali, eu não sabia o que pegar, já que tudo ali era em línguas estranhas. Passo os dedos entre os livros e acho um livro estranho, ele era grosso e em sua frente tinha um desenho grande, uma espécie de "monstro", tinha chifres estranhos e seu corpo era de bode. – Meu Deus, onde eu estou me metendo. – Olho para os lados, e acabo pegando o livro rapidamente.

– Jennie, eu achei um livro bizarro. – Fui até a mesma que estava séria, e estranhei. Ela estava até animada, ela olha pra mim sorrindo meio estranho, e pegou o livro vermelho, abrindo em páginas aleatórias. – Você conseguiu achar o livro, o livro que as pessoas falam, onde você pegou? – Jennie disse baixo, e me sentei perto dela explicando tudo detalhadamente.

– Acho que a gente deve esconder isso, as pessoas não podem saber sobre esse livro. Ele fala sobre o carinha, lá. – ela se encolheu e pegou uma espécie de bolsa, de pano e colocou o livro dentro da bolsa. 

– A gente não deveria comprar? – A gente basicamente estava roubando o livro, o que eu sei é que devemos comprar esse livro. Jennie me puxou rapidamente, e as pessoas nos encaram estranho. Fomos a uma praça um pouco distante, estava de noite, então é meio perigoso ir a essa hora. – Jennie, é melhor a gente vir para cá amanhã, está de noite. – A mesma ficou calada, ela está estranha demais. 

Tiro meu pulso da mão dela, parando atrás dela e cruzo meus braços, ela leu alguma coisa naquele outro livro, ela vai me falar agora, ela não pode ficar possuída, temos que ajudar a Kim, infelizmente ela também é um ser humano. A garota ficou séria, e olhou pra trás apertando a bolsa que estava em seu ombro. – Você não quer ajudar as pessoas de Santa Del? Para de ser frescurenta, a gente já lutou praticamente com o demônio, agora está com medo? Eu vi mais coisas piores que você, então pare de ficar com medo. – Jennie falava alto, me fazendo ficar com medo da mesma, e suspirei seguindo a mesma.

Ela estava certa, a gente viu o demônio e outros seres, ela ficou mais tempo que eu, mas eu estou com medo ainda. A minha vida e a vida da minha família, é a mais importante, mas salvar a cidade é primeiro lugar. – A gente precisa tomar cuidado, se não alguém pode ver. 

Se sentamos na grama fofinha e me encosto na árvore, a mesma acendeu as velas vermelhas e sinto um arrepio forte ao meu lado, eu estou realmente com medo. Jennie abriu o livro, e viu vários desenhos horríveis, os mesmos animais que nós duas vimos. Ali explicava o que o Byun era, ele era um tipo de demônio, ele era o líder de tudo. 

– A maior coisa que o demônio pode fazer é roubar almas, ele apenas não leva almas mortas, ele leva pessoas para seu reino, e tortura as mesmas, implorando pela sua vida. – Jennie dizia atentamente, lendo uma página enorme. A Kim estava sendo torturada, olho para o lado e vejo uma silhueta, uma silhueta enorme de um homem com rabo. – Jennie, olha para aquilo, olha ali. – Digo receosa, e a mesma olhou fazendo uma feição confusa.

– S/N, não tem nada ali. – Jennie voltou a ler o livro, e olho de volta vendo nada. Eu estava ficando louca, começo a prestar atenção nos desenhos ali, havia símbolos e outras coisas de línguas diferentes. – O fraco do Byun, é cruzes e ferro, ferro puro. – A garota fechou o livro, ela estava cansado de ler tudo isso, e nós levantamos devagar.

– Só isso? A gente deve fazer cruzes de ferro e espadas, já que ele odeia isso. – era simples demais, mas é difícil arranjar ferro puro. O único cara que conheço, ele se chama Taehyung e mexe com esse tipo de ferro.

– Devemos falar com o Taehyung, ele faz ferros bons e puros, se a gente der uma desculpa elaborada, ele acaba dando uma boa quantidade de ferro. – Digo enquanto andamos em passos rápidos, com Jennie segurando o livro com segurança, não havia quase ninguém na rua. 

– Você é próxima dele S/N? – A garota diz me fazendo corar, em que sentindo ela estava falando? Eu apenas conheço ele, e sei que ele produz um bom ferro, não é nada malicioso a forma que eu falei. – Eu apenas conheço ele como conhecida, e cliente. – Digo firme, e paramos em frente em sua casa, e sorrio fraco para a mesma que bocejou. – Amanhã a gente se vê, amanhã cedo vamos ir até a loja de Taehyung. – A mesma sorriu, e se despediu de mim entrando dentro de sua casa, a minha casa era um pouco longe da sua, como eu estava sozinha e a rua deserta, eu estava com certo receio. 

– S/N? – Olho para trás assustada, e vejo Taeyeon e me sinto aliviada, ela é amiga da minha mãe, e se aproximou de mim com um cesto de roupas, ela é bem gentil, mas não recebe muito bem em seu emprego de empregada. – O que anda fazendo na rua? – Ela olha pra mim confusa, e dou um sorriso fraco acompanhando a mesma, que morava perto da minha casa. 

– Ah..eu vim respirar um pouco de ar, eu estava me sentindo um pouco mal. – Dou um sorriso forçado, e a mesma da de ombros me acompanhando em um silêncio confortável, ela era uma ótima companheira. Até que vemos uma luz pequena vermelha, e sinto meu estômago virar, e a mesma aperta o cesto com força aflita. – Taeyeon vamos rápido, ignore essa luz. – Puxei a mesma que estava hipnotizada, como era bem leve, foi fácil puxar ela, até que chegamos em minha casa, a mesma entrou quieta em sua casa, que era ao lado da minha.

– Byun queria pegar ela, esse maldito.

Entro dentro de casa, e vejo tudo escuro, e provavelmente meus pais estavam dormindo. Subo até meu quarto, e me deito na cama olhando para janela, e vejo aquela luz vermelha novamente, só que ela estava forte demais. Eu estava com medo, eu tenho medo dele ainda, só que não posso trair a Jennie, não posso amarelar. Fecho as cortinas pretas, fazendo o quarto ficar mais escuro, até que acendi uma vela, fazendo ela virar um abajur. 

Me deitei na cama, relaxando meu corpo e me viro de lado, vendo um ser estranho no canto do quarto e engulo a seco, vendo a criatura se virar. – O rei está atrás de você, ele quer você S/N. — aquela maldita criatura falava, seu rosto apenas continha uma boca, com dentes afiados me fazendo ficar assustada até demais, a criatura sorri se aproximando devagar até mim.

– Você não existe, você não é real, isso tudo é de minha mente, saia da minha mente! – Eu estava falando firme, a criatura estava próxima de mim, até ela desaparecer em fumaça vermelha, suspiro alto e encosto minha cabeça no travesseiro, fechando os olhos com força.


Byun Baekhyun 


– Por que vocês não trouxeram a garota? – Eu estava nervoso, e meus olhos estavam claros com um branco, aqueles dois guardas são dois inúteis, eu pedi para os mesmos pegarem ela mas tudo fui em vão, por causa desses dois. Eu respirei fundo, sentindo meu corpo queimar por dentro, trazendo mais força sobrenatural para mim. Com um estalo de dedos, empurrei os dois fazendo que, eles virem fumaça. Aqueles dois não servem para mim, olho para o lado vendo a garota de cabelos loiros, chorando e tremendo de dor, por causa do sangue.

– Você pode ser útil não é? Me diga agora humana, qual é o fraco de S/N? – Essa garota está me fazendo ficar irritado, ela não diz nada e nada. Deixo minha fera que está dentro de mim, se revelar para ela e a mesma arregala os olhos. Vendo meu verdadeiro eu, e começo a rir alto e ela fecha os olhos com força. 

– É melhor você dizer, ou quer que eu corte esses seus braços? Ou esses seus olhos azuis? 

Minha voz estava grossa e alta, fazendo a garota se encolher, e finalmente abrindo sua boca e sorrio satisfeito. – O fraco dela, são seus pais, eles são tudo na vida deles, ela não deixa ninguém machucar seus pais, mesmo ela não demonstrando carinho. – a garota dizia alto e rápido, e acabo deixando meus dentes afiados a mostra, sorrindo largo. – Então, você será a minha ajudante, eu sei quais são seus fracos e então copera, sua humana idiota. – Me levanto e deixo minhas asas enormes, se remexer e me sento no trono enorme. 

– LILITH! – Chamo a melhor mulher deste inferno, e a mesma se aproxima até mim, com um sorriso largo, a mesma estava em sua fera que era horrorosa, mas isso não é novidade, Lilith sempre foi assustadora, na sua forma humana e fera. – Garota, finalmente você irá me ajudar em alguma coisa, você vai ter que fingir ser amiga de uma humana, e sem reclamação. – Dito, e a mesma revira os olhos, e aperto meus punhos. 

– Apenas me obedeça, criatura, você irá se transformar em uma bela mulher, já que você em forma humana é horrorosa. 

Dou um sorriso, e Lilith abaixa a cabeça e em movimento com as minhas mãos, a mesma se transforma em uma mulher bela, com cabelo ruivos e olhos verdes, radiantes. Seu corpo belo e a mesma olha para mim, ela estava séria e deu um pequeno sorriso, é esse sorriso que quero.

– Você irá agora, se finja de coitada e pobre e se você não obedecer, já sabe.


Jung S/N 


O sol está tão radiante, eu estou indo para casa da Jennie, eu sinto que algo vai acontecer de ruim, mas não posso amarelar. As pessoas estavam andando rápido, estava movimentada a rua. Eu não dormi muito bem, então preciso é resolver isso tudo, aperto meus passos e acabo me esbarrando com uma moça, e acabo caindo fazendo meu vestido sujar um pouco. Olho para cima, e vejo uma mulher esticando a mão, ela era bem diferente de todos aqui, seus cabelos ruivos e seus olhos verdes. Me levanto com a ajuda da mesma, que sorriu fraco limpando seu vestido totalmente preto.

– Me desculpe, eu sou nova aqui na cidade e estou meia perdida, qual seu nome? 

A mesma estica sua mão, e aperto forte e coçando a nuca, ela tinha uma pele bem pálida e suas bochechas eram alaranjadas. – Meu nome é S/N, e o seu? – Ela fez uma cara séria ao ouvir meu nome, e franzi meu cenho estranhando o fato dela fazer essa cara. 


– Meu nome é Lili. 


Notas Finais


Pois é gente, a Lilith também vai fazer parte dessa treta toda! Cuidada da Lilith sempre sendo diminuída pelo Byun 😔

Tomara que tenham gostado desse cap

Até mais ♡ @taelefeu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...