História A Cabana - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Cabana, Amor Doce, Bangtan Boys(bts), Drama, Exo, Fairy Tail, Fifith Harmony, Got7, Naruto, Neymar, One Direction, Originais, Revelaçoes, Romance
Visualizações 12
Palavras 456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


LEIA AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 16 - O INTERROGATÓRIO - Parte III


— Cara, não da agora... — Respondeu nada entusiasmado.

— Mariana.

— O que tem ela? — Disse depois de avisar para a garota que iria atender a ligação e se afastar.

— Você vai vir aqui ou não?

— Já estou indo. — Ele pegou a bolsa, se despediu e foi direto para a casa de Pedro.

Pedro já esperava em frente ao portão branco, muito ansioso em contar tudo que estava acontecendo. Felipe colocou o carro na garagem e desceu logo em seguida. Tudo estava escuro e a vizinhança já estava dormindo. Os dois caminharam lentamente até a porta de vidro, e claro, entraram na casa.

— Diga o que me fez sair do encontro com a mulher que amo. — Disse sentando no sofá.

— A televisão já está anunciando o desaparecimento de Mariana.

— E o que tenho haver com isso? — Perguntou desentendido.

— O que, o que? Tudo! Vão logo, logo pegar o assassino.

— Continuo sem entender, isso é uma coisa boa.

— Você não entenderia...

— É porque ele seria pego apenas por ter passado no jornal, mas que nós que trabalhamos, não conseguimos pegá-lo?

— Isso... E-exatamente. — Gaguejou.

A manhã seguinte estava nebulosa e mal os dois acordaram e tiveram que ir à delegacia. Um telefonema afirmava que sabia o que havia acontecido.

— Olá senhorita Fernanda, tudo bem? — A garota assentiu e ele deu procedimento. — Então, pode começar a contar, por favor.

— Eu estava perto de um lago e então vi um homem né, aparentemente formal, com uma garotinha. Eu me lembro que ele havia acabado de entrar na cabana, mas quando fui em sua direção, ele  correu até o carro e saiu.

— E você se lembra como ele era? — Perguntou esticando o braço para pegar a bolsa e o bloco de notas.

— Lembro. Mas não sei se o reconheceria...

— Comece falando do seu tom de pele, depois do cabelo e as roupas... Enfim, todos os detalhes possíveis para podermos pegá-lo.

— Ele era branco e tinha os cabelos pretos, talvez marrom, não sei ao certo. Usava uma calça jeans e uma blusa vermelha de xadrez com algum símbolo perto do bolso. Só isso que notei.

— Isso será extremamente útil. Muito obrigado pela sua ajuda. E claro, se lembrar de mais alguma coisa, volte para cá e nos conte.

A garota foi embora, já por volta do meio dia, horário de almoço do pessoal. Pedro se atrasou um pouco, até mesmo trocou de roupa.

A delegacia estava movimentada e ninguém sabia ao certo o que estava acontecendo. Pedro e Felipe entraram na delegacia e ao ver o estado do delegado quiseram saber o motivo de tanto furdúncio.

— A garota que veio de manhã dar o depoimento, a tal Fernanda, foi encontrada na estrada, morta. Parece que foi espancada... Não sei ao certo. — Respondeu um pouco melancólico.


Notas Finais


Gente, estou tentando fazer um ótimo enredo, então colaborem e comentem o que estão achando. Se ninguém comenta, eu acho que está péssima e enrolo para postar. Então se você gosta dessa fanfic e quer capítulos rápidos para descobrir
quem é o assa, comente e favorite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...