História A Cabana - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Cabana, Amor Doce, Bangtan Boys(bts), Drama, Exo, Fairy Tail, Fifith Harmony, Got7, Naruto, Neymar, One Direction, Originais, Revelaçoes, Romance
Visualizações 6
Palavras 456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


LEIA AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 16 - O INTERROGATÓRIO - Parte III


— Cara, não da agora... — Respondeu nada entusiasmado.

— Mariana.

— O que tem ela? — Disse depois de avisar para a garota que iria atender a ligação e se afastar.

— Você vai vir aqui ou não?

— Já estou indo. — Ele pegou a bolsa, se despediu e foi direto para a casa de Pedro.

Pedro já esperava em frente ao portão branco, muito ansioso em contar tudo que estava acontecendo. Felipe colocou o carro na garagem e desceu logo em seguida. Tudo estava escuro e a vizinhança já estava dormindo. Os dois caminharam lentamente até a porta de vidro, e claro, entraram na casa.

— Diga o que me fez sair do encontro com a mulher que amo. — Disse sentando no sofá.

— A televisão já está anunciando o desaparecimento de Mariana.

— E o que tenho haver com isso? — Perguntou desentendido.

— O que, o que? Tudo! Vão logo, logo pegar o assassino.

— Continuo sem entender, isso é uma coisa boa.

— Você não entenderia...

— É porque ele seria pego apenas por ter passado no jornal, mas que nós que trabalhamos, não conseguimos pegá-lo?

— Isso... E-exatamente. — Gaguejou.

A manhã seguinte estava nebulosa e mal os dois acordaram e tiveram que ir à delegacia. Um telefonema afirmava que sabia o que havia acontecido.

— Olá senhorita Fernanda, tudo bem? — A garota assentiu e ele deu procedimento. — Então, pode começar a contar, por favor.

— Eu estava perto de um lago e então vi um homem né, aparentemente formal, com uma garotinha. Eu me lembro que ele havia acabado de entrar na cabana, mas quando fui em sua direção, ele  correu até o carro e saiu.

— E você se lembra como ele era? — Perguntou esticando o braço para pegar a bolsa e o bloco de notas.

— Lembro. Mas não sei se o reconheceria...

— Comece falando do seu tom de pele, depois do cabelo e as roupas... Enfim, todos os detalhes possíveis para podermos pegá-lo.

— Ele era branco e tinha os cabelos pretos, talvez marrom, não sei ao certo. Usava uma calça jeans e uma blusa vermelha de xadrez com algum símbolo perto do bolso. Só isso que notei.

— Isso será extremamente útil. Muito obrigado pela sua ajuda. E claro, se lembrar de mais alguma coisa, volte para cá e nos conte.

A garota foi embora, já por volta do meio dia, horário de almoço do pessoal. Pedro se atrasou um pouco, até mesmo trocou de roupa.

A delegacia estava movimentada e ninguém sabia ao certo o que estava acontecendo. Pedro e Felipe entraram na delegacia e ao ver o estado do delegado quiseram saber o motivo de tanto furdúncio.

— A garota que veio de manhã dar o depoimento, a tal Fernanda, foi encontrada na estrada, morta. Parece que foi espancada... Não sei ao certo. — Respondeu um pouco melancólico.


Notas Finais


Gente, estou tentando fazer um ótimo enredo, então colaborem e comentem o que estão achando. Se ninguém comenta, eu acho que está péssima e enrolo para postar. Então se você gosta dessa fanfic e quer capítulos rápidos para descobrir
quem é o assa, comente e favorite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...