História A casa de Greenwich - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescentes, Assassinatos, Assombração, Espíritos, História, Mistério, Romance, Sobrenatural, Sobrevivencia, Suspense, Terror
Visualizações 121
Palavras 967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Primeiramente vão ter algumas referências sim, até porque o que esperar de uma pessoa que na maior parte do tempo ta assistindo series, filmes e lendo historias do gênero né? Espero muito que vcs curtam esse estilo porque eu amo ❤

Capítulo 1 - Introdução


Fanfic / Fanfiction A casa de Greenwich - Capítulo 1 - Introdução

       Era uma quarta-feira pelo o que eu me lembre, o dia estava bem agitado porque o time de futebol da nossa escola tinha acabado de ganhar de 5 jogos seguidos. Eu nunca liguei muito pra essas coisas, apesar de participar um pouco da banda da escola de vez em quando. Sabrine chegou uns minutos atrasada e sentou do meu lado:

- Lisa eu não acredito que você foi embora ontem depois do jogo!  A festa que o time fez na casa do Rickon foi sem dúvidas a melhor festa do ano. 

- Eu achei que a festa na casa da Betty tinha sido a melhor - Por mais que eu e a Sabrine sejamos melhores amigas, não frequentamos muitos lugares que a outra frequenta,  como por exemplo festas, ela vai estar em praticamente todas não importa o dia, a hora, não tem tempo ruim pra ela. Já eu prefiro uma noite vendo um filme na netflix ou lendo um livro.

- A da betty também foi boa mas não tinha tanto ponche como essa, teve uma hora que o Danton bebeu tanto que começou a tirar a roupa mas o Rickon não deixou e levou ele pra casa, e o Chris tambem estava lá! Finalmente ele não ficou depois do jogo pra limpar os instrumentos da banda.

Foi só falar nas figurinhas que elas entraram na sala: Rickon, Betty, Danton, Chris. Pelo o que a Sabrine contou parecia que ela estava mentindo porque pra quem enfrentou uma festa dessas eles pareciam muito bem. Quando Rick entrou na sala ele cumprimentou todo mundo, ele ainda olhou pra mim mas eu olhei pro meu caderno e fingi que não o vi. A alguns anos atrás ele perdeu a sua irmã, Angela. Ela foi achada na praia com os pulsos cortados, eu não consigo imaginar a dor dele, a escola inteira entrou em luto por semanas, Angela era a menina que todas queriam ser, linda, inteligente, talentosa. Ninguém sabe o que a levou a isso.

Betty praticamente tomou o lugar da Angela depois que ela se foi, exceto pela parte da inteligência e talento, a única coisa que ela sabe fazer é se vestir bem e ser a namorada do Rick, se bem que ninguém sabe ao certo se é isso que eles são porque nunca de fato se assumiram.

Já o Danton, não tem muito o que falar dele, o playboyzinho que só sabe falar dele mesmo e se gabar. E o Chris é lider da banda da escola, ele se dedica tanto, eu deveria ser igual a ele nas disciplinas da escola. 

E temos eu, Lisa Anderson, me deixei por último justamente porque não há nada para se falar de mim, sou o clichê de menina americana, não saio muito de casa também, poderia ser como a Betty mas não abro mão da minha calça jeans rasgada e minha blusa xadrez.

Todos sentaram em seus lugares e a professora entrou logo em seguida:

- Os dias de jogo acabaram turma, mas os de trabalho não, vou pedir que vocês façam uma pesquisa sobre o meio ambiente, mas quero que vocês observem como as pessoas tratam as plantas e os animais aqui na cidade. Vocês serão os stalkers da natureza por alguns dias. Eu irei sortear os grupos após a chamada.

- Lisa, com quem você acha que vamos formar os grupos? - Sabrine me cutucou e curvou a cabeça pra perto de mim.

- Não sei, de qualquer jeito eu não gosto de trabalhos em grupos, sempre achei que trabalho melhor sozinha. 

Todos os trabalhos em grupo que eu participei deram errado, eu sempre penso diferente de todo mundo e prefiro que façam do meu jeito e nunca fazem, depois o grupo tira uma nota bem mediana e acho que minha ideia seria o melhor a fazer. 

- Tudo bem turma, vamos lá. 

A professora começou os sorteios e nem eu nem a Sabrine caimos em nenhum grupo, todos os alunos nerds ou pelo menos os que se esforçam ja tinham sido sorteados e começou a me bater o desespero porque só aqueles alunos que ninguém escolhe para fazer um trabalho estavam sobrando, até que pra minha surpresa eles foram sorteados. Ai que eu percebi quais foram os alunos que sobraram. 

- E por fim o último grupo: Rickon, Sabrine, Betty, Chris, Lisa e Danton. Uma boa sorte para todos os grupos.

Eu não acredito que fiquei no grupo deles, eu nunca falei com nenhum. Quando olhei para eles, já estavam me olhando e eu senti o suor descendo no meu rosto. Rickon levantou e veio falar comigo:

- Então Lise, parece que estamos no mesmo grupo.

- É Lisa na verdade. 

- Eu estava falando com o pessoal e comentei que o último jogo foi na parte de Greenwich Village. As ruas de la são cheias de árvores e flores, acho que seria um bom lugar pra nossa pesquisa, o que você acha? Danton vai nos levar na caminhonete do pai dele. - Era um pouco difícil me concentrar no que ele dizia com aqueles olhos verdes me olhando. 

Antes que eu pudesse abrir a minha boca para responder a Sabrine ja tomou a frente:

- Nós vamos sim, vai ser divertido. 

- Então na sexta depois na aula a gente se encontra umas 14h na frente na loja de jogos na praça, está bom pra vocês? 

- Tá ótimo - Sabrine estava sorrindo que nem uma idiota sem motivo nenhum. 

O sinal bateu e ele saiu junto com os outros. 

- Nossa, foi muito bom dialogar com ele não foi Sabrine?

- Muito bom mesmo, mas você nao fala nada parece uma estátua. 

- É que eu fui interrompida por uma onda de palavras de outra pessoa sabe. 

Começamos a rir, pegamos nossas coisas e fomos pro refeitório. 

Os outros dias foram normais, até que finalmente era sexta - feira.







Notas Finais


Esse capítulo foi para conhecer bem os personagens, conforme a história for se desenvolvendo os personagens vão se apresentando melhor. Espero que tenham tido uma boa leitura até essa parte, a história mesmo começa no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...