História A cat - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Allybrooke, Camilacabello, Camren, Dinahjane, Fifithharmony, Híbrido, Kitten, Laurenjauregui, Mhybrid, Normanikordei
Visualizações 306
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas incríveis! Perdoem os erros e boa leitura :)

Capítulo 12 - Once


Fanfic / Fanfiction A cat - Capítulo 12 - Once

 - Eu quero que retire as minhas férias. - A morena andava de um lado para o outro. - Não quero saber se isso vai afetar alguma coisa, Allyson. - Bufou.

- Não posso mudar, vai causar uma tremenda confusão com os outros empresários, eles já ficaram sabendo que você entrou de férias e adiaram o envio dos arquivos.

- Aliás, quem mandou adiantar a porcaria das minhas férias?

- Vero me disse que você tinha mandado. Assinei os papéis e mandei para os investidores.

- Eu não mandei ninguém te falar nada, merda! - Lauren encarou o próprio reflexo no espelho, mexendo nervosamente em algumas mexas de seu cabelo.

- Sinto muito, Laur. - A voz de Ally soou cansada no outro lado da linha. - Tente aproveitar esse tempo e descansar um pou... - A ligação foi brutalmente encerrada.

Lauren poderia ter concordado com a maluquice de Verônica, mas isso não significa que iria realmente cuidar de Camila. Não ao seu ver. A porta do seu escritório foi aberta e ela olhou furiosamente para a mulher que havia adentrado ali.

- Nem me olha assim. - Normani levantou os braços, em forma de rendição. - Isso não foi idéia minha.

- Eu não vou dar uma de babá, tá legal? Contratem a droga de uma empregada ou chamem algum mordomo. - Lauren não sabia, mas Camila estava observando a conversa por uma fresta da porta.

- Você acha que eu concordo em deixar a Mila aqui? - A de dreads respondeu no mesmo tom da morena.

- É o que parece. - As órbitas verdes estavam em um tom mais escuro, denunciando a raiva emitida por ela. 

- O que aconteceu com você? Não tem sentimentos pelas outras pessoas? - Normani sussurrou alto o suficiente para que Lauren a escutasse. - Cadê a Lauren que eu conheci? A Laur que cantava comigo nas quintas e que me ajudou a subir no palco para dançar, quando fiquei com medo daquela platéia enorme? - Seus olhos estavam marejados, mas ela tratou de enxugar qualquer resquício de vulnerabilidade.

- Continuo a mesma pessoa, Normani.

- Não, você não é. -  Negou, limpando as lágrimas nas mangas do grosso casaco que vestia.

Batidas suaves foram ouvidas e uma Camila cabisbaixa apareceu em seguida.

- Vero pediu pra Mila avisar que o táxi chegou. - Em nenhum momento a híbrida adentrou o cômodo, ou direcionou o olhar para a morena.

- Tudo bem. - Normani se virou  novamente para Lauren e em resposta, lhe veio um olhar mórbido da mulher. - Vamos.

Camila permaneceu parada no mesmo lugar, ela observava a forma em que Lauren mantinha o olhar perdido em algum ponto daquele espaço. E era exatamente assim que a morena de olhos claros parecia, perdida. Confusa em meio a tanto rancor e mágoa que guardava dentro de si.

Foi questão de segundos até que Lauren a encarasse de volta, a híbrida corou e as orelhinhas no topo de sua cabeça se escolheram com o ato. Lauren manteve o contato, mas Camila o quebrou, fechando a porta e encolhendo os ombros, ela andou lentamente até as escadas. Na esperança de que as garotas mudassem os planos e a levassem com elas.

[...]

- Mila, vem aqui. - Verônica disse em um aceno, vendo a mais nova se aproximar. - Você decorou o número que eu te falei?

A híbrida entortou a cabeça, fazendo o esforço de recordar os números citados por Verônica na noite anterior. Um sorriso pintou seus lábios e ela concordou positivamente. 

- Mila p-pensa que sim. 

- Tem certeza? - A morena olhou desconfiada para Camila.

- Sim. - Disse seriamente, dessa vez acenando diversas vezes para firma a sua resposta. Ato que fez Verônica sorrir e arrumar o gorro em sua cabeça.

- Então, quais eram os números, mocinha? - Apertou o número no painel, a caixa de metal se fechou em seguida. Camila grudou em sua cintura, ela não gostava de elevadores.

- Camila esqueceu agora. - Fez bico e no minuto seguinte seu rosto se iluminou. - Mila anotou os números quando a China ensinou a usar o inter... - A mais nova travou em meio a palavra. 

- Interfone. 

- Isso! Camila lembra de ter anotado. - Sorriu orgulhosa de si mesma, andando saltitante quando as portas do elevador se abriram.

- E aonde anotou? - Vero pegou a mão da híbrida e elas pararam em frente a porta do apartamento de Lauren. 

- Na parede. - Disse simples.

- Ainda bem, assim você não esquece e... - A expressão de alívio no rosto da morena se transformou em confusão. - Na parede? Você escreveu na parede?

- Aham. - Camila encarou a porta em sua frente e suspirou.

- Tudo bem, apenas não deixe que a Lauren encontre isso? Okay? - Recebeu um acenou positivo da mais nova. - Preciso ir agora, o táxi está esperando.

Depois que todas as bolsas se encontravam no porta malas do carro, Verônica levou Camila para se despedir das outras, ou pelo menos a maior parte delas, já que Ally iria esperar no aeroporto. Agora iria deixa-lá de volta ao apartamento. 

- Me promete que vai ligar se algo acontecer? - Verônica acariciou as madeixas castanhas de Camila.

- Mila promete. - A híbrida ergueu a mão. - Promete de mindinho.

- Isso aí, de mindinho. - A mais velha ergueu o próprio mindinho e os entrelaçou, dando um beijo casto neles.

[...]


Um desenho animado, colorido e com personagens dançantes que pulavam de lá para cá, tiravam sorrisos ingênuos de Camila. A híbrida mantinha-se concentrada na imagem emitida pela TV. Depois de Verônica ter se despedido, a mais nova não havia visto nem se quer a sombra de Lauren. O que a deixada aliviada, não queria ter que suportar os gritos e os momentos explosivos que a de olhos verdes tinha.

- Preciso sair. - A voz rouca de Lauren soou calma.

A morena estava vestida em um vestido social, Camila achou estranho, ela estava de férias, certo?

- Contratei uma empregada de última hora, deve estar chegando. Não tive tempo de fazer uma entrevista antes. - Continuou, já que não lhe vinha uma resposta por parte da híbrida.

Camila suspirou pesadamente. Pessoas novas sempre são uma ameaça, ou talvez o fato de nunca ter mantido um contato além das cinco mulheres que conheceu depois de ter fugido daquele lugar, contribuísse para esse receio. Os braços finos e trêmulos buscaram em meio às almofadas o seu inseparável gorro azul e o ursinho de pelúcia.

A híbrida enterrou o gorro  escondendo as suas orelhinhas, machucava e na maior parte das vezes incomodava, mas a maioria das pessoas não reagiam bem a sua aparência. Não no laboratório e muito menos no mundo fora dele.

- Não sei quando irei voltar, se alguém ligar não atenda. - Lauren pegou as chaves na mesinha de centro e encarou Camila. - Ou vai complicar muito as coisas por aqui.  - Dessa vez sua fala foi dirigida de forma fria.

A de olhos verdes andou até a porta da frente e pegou um dos casacos que estavam nos ganchos ao canto, deu uma última conferida na bolsa e saiu.

- Tudo bem. - Camila sussurrou, sabendo que a mais velha não iria escutar a sua resposta.

O desenho não prendia mais a sua atenção, pelo contrário, a deixava nervosa. O choro se tornou um bolo preso em sua garganta e seu pulmão ardia feito brasa pelas lágrimas contidas, parecia algo simples, apenas contato com outras pessoas, mas não era. Não para Camila.


Notas Finais


Comentem, favoritem, gostem ou não....

Como estamos? Interajam aí :)

A Lauren não vai mudar do dia pra noite, espero que entendam e tenham paciência em relação a ela. Muita coisa ainda vai acontecer.

Lia♡

Los amo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...