1. Spirit Fanfics >
  2. A Certain Alternative Universe - Hiatus >
  3. Uma Certa Prisão

História A Certain Alternative Universe - Hiatus - Capítulo 4


Escrita por: e Zaikolidas


Notas do Autor


E temos mais um capítulo, ye. Dessa vez, o cap foi um pouco menor, mas espero que gostem mesmo assim.

Capítulo 4 - Uma Certa Prisão


   - Eu não vou ter problemas nenhum em lutar com você. – Os dois continuavam se encarando, enquanto o local parecia esquentar. Quando o jato de chamas de Yuki passou com força ao lado do garoto, com as potentes chamas indo em direção à uma árvore, mas sendo redirecionadas para cima com força, quando Hideki olhou para o loiro, que tinha as mãos nos bolsos.

   - Essa não é a forma de resolver isso! – Akio exclamou irritada, fazendo os dois se acalmarem um pouco. – Eu posso fazer uma busca mental por aqui perto, se ele estiver perto, eu posso encontrar ele.

   - Hmm. Proposta interessante. – Disse receoso, enquanto pensava um pouco. Kirei também não queria levar sua amiga até as autoridades da Cidade Acadêmica, mas também, as evidências apontavam para sua amiga. – Eu vou te dar uma hora para achar, daqui a pouco já vai estar tarde o suficiente para ele começar um novo ataque, vamos ficar um pouco mais afastados daqui, escondidos. É a única oportunidade que eu vou poder dar.

   - Tudo bem. – Akio concordou, quando todo o grupo se separou em alguns pontos, com Kirei mais ao norte, Yuki ao sul e Yasu, Akio e Hideki escondidos mais ao leste. Yasu e Hideki estavam atentos, enquanto a garota de cabelos platinados se concentrava.

   - Obrigado por defender a Akio. – O Garoto afirmou para Yasu, que sorriu antes de responder.

   - Tudo bem. Eu vou sempre proteger meus amigos. – Ela afirmou, quando o outro sorriu de volta. – Além do mais, a Akio nunca faria isso. Não temos motivos pra não acreditar nisso.

   Todo o grupo esperou impacientemente por cerca de uma hora, quando a paciência do loiro se esvaiu completamente, com passos apressados, ele começou a se aproximar, encontrando-se com Yasu.

   - Ela vai ter que vir comigo, o tempo dela acabou. – Ele afirmou, enquanto Yasu ficava em sua frente.

   - Você não pode dar mais algum tempo pra ela? – A de óculos perguntou, o loiro bufou e arqueou as sobrancelhas, antes de passar por ela facilmente, mas a de cabelos platinados se levanta.

   - Tem alguém por perto! – Ela grita, quando as coisas começam a se distorcer ao redor deles, como se tudo estivesse girando. – É ele!

   - Ele não vai manter isso por muito tempo, se separem! – Kirei grita, quando Hideki se junta ele e os dois correm de volta ao sul, com as tonturas sumindo gradativamente. – Sabe, Hideki, eu te admiro por proteger tanto sua amiga.

   - Eu não te admiro por nada, você foi um babaca, assim como a Yuki. E você sabe disso. – Afirmou, tentando correr na frente do loiro. Enquanto Yasu e Akio correm para o oeste, a busca do controlador.

   - Yasu... Como você sabia que eu não era o controlador? – A garota perguntou, quando as duas pararam de correr e a de óculos tentava pensar em algo para responder.

   - Eu... Só senti que você não poderia ter feito isso... Eu não podia acreditar nisso. – Afirmou com um sorriso no rosto, fazendo a amiga a abraçar em agradecimento. Enquanto isso, Yuki corria numa velocidade anormal, enquanto usava suas chamas para impulsionar seus saltos e pular alguns muros, em um desses, a ruiva parou num beco, encontrando um homem encapuzado, usando uma máscara qualquer, provavelmente comprada em qualquer lugar.

   - Parece que te encontrei. Esse é o fim, você vai ser preso. – Ela afirmou, dando passos lentos na direção do Controlador, que observou a garota.

   - Eu devia ter controlado você, a outra é uma inútil. – Resmungou a voz abafada, que retirava as mãos dos bolsos do casaco. – Mas, tudo bem. Eu vou embora daqui e, assim que um de vocês dormirem, eu vou poder controlar qualquer um de vocês, talvez aquele loiro, ele parece forte.

   - Chega de discurso. – A garota ergueu a palma de sua mão e num rápido movimento, um jato flamejante foi na direção do mascarado, porém, todas aquelas chamas pareciam atravessar o mesmo. – Mas que...

   - Eu não iria deixar brechas assim. – Uma voz afirmou atrás da garota, que virou-se apenas para ver um pedaço de madeira atingir cabeça, fazendo a garota cair fraca no chão, mas antes que ele pudesse fazer mais alguma coisa, os passos apressados foram escutados por ele, que correu rapidamente. A ruiva conseguiu se levantar com dificuldades, usando as paredes como apoio. – Te vejo mais tarde. – Ele afirmou, quando as paredes do beco pareciam ficar cada vez mais apertadas, com a ruiva lembrando de mais uma das lendas urbanas, o beco que some sozinho. Ela sentiu sua visão ficar embaçada, seu corpo fraquejar e finalmente, seus olhos pesarem, com a garota desmaiando ali mesmo.

    Yuki acordou confusa, pareciam que horas tinham se passado, ela estava com a cabeça enfaixada, Akio, Kirei, Yasu e Hideki estavam na sala, conversando sobre algo.

   - Então... Vocês pegaram ele? – Perguntou em tom de brincadeira, tentando retirar um pouco do clima do local. – Ninguém vai rir? Tá bom...

   - Desculpe, Yuki, a gente devia estar lá pra prender aquele cara. – Akio disse, tentando se desculpar, mas logo a ruiva colocou sua mão na cabeça dela, enquanto sorria. – Tá tudo bem. Eu me recupero rápido. Eu não duvido que amanhã eu já esteja bem de novo.

   - Mesmo assim, a gente devia estar lá, a gente tem que tomar cuidado, não podemos dormir em circunstâncias algumas, não sabemos o que ele quer, mas ele é manipulador. – Afirmou Kirei, antes de ir até a porta. – Você pode descansar, Yuki, ninguém vai sequer chegar perto de você, eu mesmo vou garantir isso.

    - Tá achando que eu dependo de você? – A garota ironizou, enquanto o loiro apenas deu uma leve risada com o nariz. – Tudo bem, você é o Kirei, não tem como dar ordens à você. Mas, você pode não ficar nesse quarto, quero fazer coisas minhas.

    - Certo, vamos todos. – Kirei disse, com todos se aproximando das portas e ele saindo na frente.

   - Tudo bem, nós vamos pra casa, melhoras, Yuki! – Yasu disse, quando ela, Akio e Hideki saíram da sala e do hospital, caminhando até seus respectivos dormitórios, quando Yuki tira alguns Gekotas debaixo do travesseiro, além de pegar seus fones de ouvido e começar a escutar alguma música extremamente alta.

   - O Cancêr se espalhou... – Disse a ruiva, simulando uma voz masculina para a pequena pelúcia que estava em sua mão esquerda, supostamente conversando com o outro Gekota na mão direita. – E tem algo que eu possa fazer, doutor? – Dessa vez, a voz feminina de Yuki foi forçada. Por mais incrível que pareça, ela estava conseguindo não dormir, simplesmente por brincar com seus Gekotas.

    - Yuki... O que você tá fazendo? – O Loiro perguntou, entrando novamente no quarto, deixando a ruiva envergonhada.

    - Você não deveria estar aqui! – Gritou irritada, antes de pegar o abajur na cabeceira e tacar em Kirei, que segurou sem nenhum problema. – Sai daqui!

   - Tá bom... Tá bom...

   - Até mais tarde, Hideki. – Akio se despediu, com as duas garotas entrando em seu dormitório. Yasu instintivamente foi até o banheiro, despertando a curiosidade da outra. – Vai tomar um banho pra ficar acordada?

   - Também, mas o que eu quero... – Falava, enquanto procurava algo na pequena estante, pegando um frasco com alguns remédios. – É isso! Esse daqui vai me manter acordada, com certeza.

   - Inteligente, mas isso afeta o desempenho da sua habilidade. Eu tô usando minha habilidade agora, então é melhor eu não usar. – Explicou, enquanto sorria.

   - Bem, agora é só... ficar acordada. – Yasu disse, enquanto Akio sentava-se em sua cama. – Vou tomar um banho.

   - Tudo certo, eu vou ficar aqui. – A garota respondeu, antes de pegar seu telefone e pesquisar algo relacionado a cor laranja.

    Hideki caminhou até seu quarto, observando que Kouji, seu colega de quarto, mais uma vez não estava lá. “Deve estar em algum encontro de novo”, mas ele logo escuta um barulho.

   - Kouji? – Perguntou, antes de olhar para trás e encontrar o controlador em sua frente. – É você, não é, desgraçado?

   - Você é um gênio. – Afirmou, antes de tacar algum tipo de gás na face de Hideki, que parecia enfraquecer rapidamente.

   - Eu... Vou matar você...

   - Essa foi fácil, vai dormir rapidinho. – O Mascarado ironizou, quando Hideki agarrou seus ombros com força e o Controlador revidou com um soco na face, fazendo o outro cair na hora. – Vamos lá. Você sabe o que eu quero.

    - Sim, Senhor. – Hideki se levantou, com suas pupilas vazias e sem vida. Com passos comuns, chegou até a porta das garotas, batendo algumas vezes na porta. Com Akio se aproximando e vendo o homem pelo olho mágico.

   - Yasu, é o Hideki. – A garota de olhos prateados avisou, antes de abrir a porta. Porém, antes que possa fazer alguma coisa, sentiu um forte chute a atingir na barriga e a jogar contra o chão, fazendo-a bater a cabeça.

   - Akio! – Gritou a de olhos verdes, que logo retirou seus óculos empurrou Hideki com força, fazendo-o bater na parede. – Vá para o banheiro, ligue pro Kirei! – Ela gritou, com a amiga obedecendo e fugindo para o banheiro. Yasu tenta usar sua habilidade, manipulando os sinais elétricos de suas células para acertar um potente soco, porém, Hideki agarra seu braço antes que ela possa fazer algo e a joga na parede, antes de a puxar de volta e acertar um soco em sua face, fazendo a garota sangrar pela boca e pelo nariz.

    - Yasu! – Akio corre da porta do banheiro, pulando nas costas de Hideki, que corre para trás e bate as costas da garota na parede. Antes de a pegar pelo cabelo e acertar um soco no abdômen da garota, a outra corre na direção do rapaz, o empurrando com força na parede e fazendo-o bater a cabeça. – Hideki! Para! – Gritou, mesmo que soubesse que seria em vão, quando o rapaz se levantou.

    - Você ligou pro Kirei?! – Yasu perguntou desesperada, quando Hideki virou-se na direção das duas. Correu na direção das duas, com a de olhos verdes tentando usar sua habilidade mais uma vez, porém, falhando novamente, devido os remédios. Hideki joga Yasu no sofá e batendo a cabeça de Akio contra a parede mais uma vez, fazendo a garota desmaiar. – Akio... – Yasu tentou levantar, mas antes que pudesse fazer algo, Hideki a agarrou pelas pernas e a puxou, colocando uma de suas mãos no pescoço da garota e apertando com força, enquanto acertava golpes na face da garota, que tentava usar sua habilidade para se defender. – H-Hideki... Para...

   - Saia de perto! – Antes que ela pudesse sofrer ainda mais, o corpo do rapaz foi arremessado com força contra o teto e em seguida contra uma das paredes, batendo em mesa e a quebrando no processo.  - Yasu, Akio! – Kirei grita, entrando no quarto e se aproximando das duas, quando os monitores entram, correndo na direção de Hideki, mas antes que pudesse o algemar, o loiro o alertou. – Não mexam nele, deixem os médicos chegarem, com um movimento mal planejado vocês podem matar ele, eu acabei quebrando alguns ossos dele.

   - Ki...rei... – Yasu tentava falar, mas seu corpo fraquejava e não respondia como ela queria, ela sentiu seus olhos fraquejarem e se fecharem lentamente. Quando os paramédicos chegaram, pegando os três e levando até a ala médica.

  - Droga... Merda! – O Loiro gritava, com uma fúria incessante, que saiu do hospital apressadamente. O vento do local estava forte, algumas folhas e galhos saindo das árvores e girando em torno do local, quando Kirei vê uma silhueta se aproximando.

   - Então, parece que o Hideki foi o primeiro a cair entre vocês, não é? – O Controlador se aproximou, quando o chão embaixo do mesmo começava a se rachar. – Você acha mesmo que eu iria aparecer perto de um cara tão forte quanto você, aliás, também não adianta usar as correntes de ar pra me achar, eu já estou longe o suficiente pra você não me achar.

   - Eu sei. – Ele afirmou, quando começou a caminhar para dentro do hospital novamente.

   - Não vai esperar pra eu falar o que eu quero? – Perguntou, em meio a risadas.

   - Você não quer nada, não é? – Ele perguntou, surpreendendo o mascarado. – Na verdade, quer provar que é melhor do que eu. Muito bem, você não é. Eu vou te achar em pouco tempo, apenas quero garantir que meus amigos estão bem, além de todos nesse hospital.

   - Você sabe que eu posso controlar qualquer um desse hospital, não é?

   - Bem, se você fizer isso... Eu vou conseguir te achar e eu vou te explodir de dentro pra fora. – O loiro afirmou, enquanto soltava um olhar ameaçador.
 


Notas Finais


E agora, como será que o Hideki pode ser solto agora? Eu acho que temos um problemão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...