1. Spirit Fanfics >
  2. A Certain Romance >
  3. When I fell in love with this girl?

História A Certain Romance - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


atualizando bem rapidinho. boa leitura<3

Capítulo 21 - When I fell in love with this girl?


Fanfic / Fanfiction A Certain Romance - Capítulo 21 - When I fell in love with this girl?

Point of View: Abby Dohlesck

 

            Assim que desfiz o abraço com Nash ganhei um beijo no rosto carregado de proteção. Toda embriaguez estava se esvaindo, já estava aquecida usando um moletom de Nash e agora só conseguia pensar em ficar deitadinha bem quietinha com cobertas.

― O chá de vocês Nash. ― Hayes deixou as xícaras em cima do criado mudo. ― Posso te dar um abraço? ― Veio até mim.

― É claro! ― Respondi me sentindo muito acolhida neste quarto. Parecia uma onda calma do mar o que se passava aqui. Abracei Hayes forte, retribuindo ele na mesma intensidade. ― Obrigada! ― Agradeci baixinho e logo a cópia fiel de Nash saiu do quarto.

― Eu não sei se você gosta de chá, mas é bom pra esquentar e hidratar...

― Ah sim, claro. Eu gosto. ― Peguei a xícara da mão de Nash, nós dois sentamos em sua cama, e seu olhar fulminava em mim. ― Por que está me olhando assim? ― perguntei toda envergonhada, seus olhos azuis tão intensos me fitando daquela maneira me deixavam nervosa.

― Ainda não tô acreditando que você finalmente está a salvo. Meu coração ainda está meio acelerado ― brinca com um sorriso e leva mão até o peito ― Mas eu estou muito feliz por esse momento, por estar aqui bem com você.

― Eu nunca vou conseguir retribuir a altura Nash. Obrigada por tudo! ― Ele só assente dando o último gole do seu chá, aproveito para terminar o meu também. Nash levanta para levar as xícaras de volta a cozinha e eu me ajeito na cama para dormir.

            Queria saber, meu Deus, porque esse menino é tão perfeito?

― Boa noite Abby! ― Nash deposita um beijo em minha testa e eu seguro seu braço para que não se mexa.

― Dorme aqui na cama comigo? ― era tudo que eu mais desejava. É de enlouquecer a forma que me sinto protegida ao lado dele.

― Você têm certeza?

― Sim. Eu tenho.

― Tá bom. ― E assim Nash desliga as luzes e logo se ajeita ao meu lado, encostando nem se quer meio milímetro em mim. Não era isso que eu esperava. Até tento, porém era impossível evitar essa vontade de abraça-lo, que assim o fiz e ali deitada no peito dele envolvida pelos seus braços tive uma ótima noite de sono.

 

Point of View: Nash Grier

 

            Tentava me mexer e não conseguia, havia peso sobre mim. É claro! Estou dividindo a cama com a Abby. Abri os olhos e meu quarto já se encontrava claro. Será que Hayes foi para escola? Não faço ideia... Corri os olhos para encontrar o rosto de Abby, seu semblante era tão tranquilo e nesse momento me permiti acaricia-la. Suas bochechas eram lisas e macias como de um bebê.

― Já acordado? ― não achei que ela estava acordada. Apesar de estar falando comigo ainda estava de olhos fechados.

― Acabei de acordar. ― digo parando o carinho.

― Não! Continua, por favor? ― Ela abriu os olhos e segurou minha mão contra seu rosto. Sorrio largo com essa atitude.

― Claro! ― sigo com o carinho e ela fecha os olhos de novo. ― No fundo no fundo até que você é bem fofa. ― brinco.

― Fofa não, carente. ― Ela ri e abre os olhos de novo. Como é bom me perder nessa imensidão azul. ― Quais os planos pra hoje? ― Meu pai, como ela está linda assim.

― Você gosta de acampar? ― arqueio a sobrancelha esperando um boa resposta.

― Faz muuuito tempo que não faço isso. Mas com meu pai sempre era legal.

― E comigo? Será que vai ser legal?

― Isso você vai ter que me mostrar Grier. ― sorri assentindo. Estava ansioso para acampar. Adoro ficar em contato com a natureza e também estaria com meus amigos.

            Durante o dia tratei de deixar Abby alimentada e aquecida, assim como eu também para evitar qualquer resfriado. Fiquei o tempo todo com contato com Cameron para falar sobre o acampamento. Estava tudo indo muito bem. Falei com minha mãe quase o dia inteiro também, consegui fazer uma vídeo chamada para ver Skylynn que aparentemente havia apresentado um quadro de melhora. Me sentia tão feliz!

― Tá sorrindo como bobo por quê? ― Abby apareceu me abraçando de lado.

― Está sendo um bom dia senhorita Dohlesck que inclusive, precisa deixar a mochila pronta para irmos até a cabana amanhã à tarde. Quando o Hayes voltar da escola, vamos direto ao acampamento. Já que estou mais livre, combinei de limpar tudo para o pessoal. Você me ajuda né? ― Faço um beicinho para convencer e com uma gargalhada gostosa Abby concorda. ― E como você está?

― Eu estou bem Nash, graças a você. ― Abby sorri fofa e me permito ficar um pouco convencido de que se realmente não fosse por mim, ela estaria na pior.

― Que bom! E o que você quer fazer agora?

― Vamos assistir um filme. Temos muito tempo ainda até amanhã de tarde.

― Tá bom. Mas depois precisamos fazer as nossas lições.

― Aff, tá bom mãe. ― revira os olhos mas sorri demonstrado gostar da brincadeira que acabou de fazer.

            Pegamos algumas porcarias no armário e sentamos na sala. Busquei meu cobertor e travesseiros. Montamos uma espécie de ninho e colocamos um filme de terror que ela insistiu em ver. Particularmente eu não estava gostando.

― AAAAAAAAAAH!!! ― um grito do meu lado quase me faz cair.

― Calma Abby, é só um filme. Disse que era melhor a gente assistir alguma comédia. ― de imediato desliguei o aparelho de televisão e a abracei, mas estranhamente ela quis se soltar. Eu é óbvio, a respeitei. ― Tá tudo bem, o que foi?

            Ela me encarava apavorada, parecia não me reconhecer. Aos poucos parecia recuperar a sanidade, eu fiquei completamente sem reação. Tentei colocar uma mão em seu rosto e ela cedeu ao carinho. Me aproximei vagarosamente, mas devido a nossa posição fiquei perto de sua boca, minha respiração descompensou e por um momento de loucura uma vontade insana de beijá-la brotou em mim. Estava difícil me libertar desses pensamentos, felizmente, Abby se encolheu e se enterrou em meu peito. O que será que se passava na mente dela?

            Acariciei seu cabelo, e fiquei em silêncio até sentir ela relaxando no meu abraço, logo deitou-se em meu colo e começou a me encarar. Seus olhos estavam em um tom azul intenso e mais escuro. Parecia ter tantos mistérios para desvendar neles.

― Parecia, parecia que esse cara do filme, ia me pegar e me bater como... como... ― começou a falar e tenho que confessar que estou muito surpreso por ela estar se abrindo assim.

― Ninguém nunca mais vai fazer isso com você. Esqueceu que eu tô cuidando de você? ― digo fazendo um carinho de leve em sua testa.

― A única coisa que me tranquilizou, foi lembrar de estar contigo. ― Abby pega em minha mão livre e meu coração acelera. Que sentimento estranho. Só fiquei nervoso com alguma menina quando experimentei tudo pela primeira vez, mas com Ay eu me sinto intimidado e fico nervoso. Era como se ela tivesse uma dominância sobre mim, entretanto eu não tinha noção nenhuma de quando me entreguei a ela. Nunca a vi com esse sentimento de casal, parecia ser uma irmã minha que eu conseguia ajudar, mas ontem ela me assustou tanto quando desapareceu e mexeu tanto comigo pelo simples fato de estar usando meu moletom. Cada sorriso que ela dá amolece um pouco mais meu coração. É contínua a minha vontade de não sair do lado dela, não pelo fato de estar com medo de ela se machucar, mas medo de ficar sozinho. Ela tornava minha realidade mais suportável, e eu a ajudava a suportar a sua realidade também. A irresistível sensação de beijá-la foi algo que nunca senti antes. Era intrigante como ela deixava que eu a tocasse. Só queria saber em que momento eu me apaixonei por essa garota.


Notas Finais


gente, espero que não se assustem com o nível que a fanfic vai tomar agora, é que ainda tenho muuitos planos pela frente e to afim de terminar essa fic esse ano hihih
feedback please, saudades de conversar com vocês!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...