História "A Chance To Love Again" - Jihyo 2 tem. - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Eunwoo, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeongyeon, Jihyo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Moonbin, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Rocky, Sana, Sanha, Tzuyu
Tags 2min, 2yeon, Bangtan Boys (BTS), Dahmo, Han Hyo Joo, Jihyo, Jikook, Lee Jong Suk, Michaeng, Minho, Namjin, Paixão, Satzu, Taemin, Taeyoonseok, Twice, Violencia
Visualizações 88
Palavras 1.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora... Fiquei animada e desanimada pra postar, e acabei tendo a bendita ideia de começar a escrever na escola...

Boa leitura.

Capítulo 14 - Eu odeio


— O que eu faço agora, Jimin? E-ela não se lembra de mim! — Falo quase fazendo um escândalo andando de um lado para o outro enquanto Jimin apenas me escutava.


  — Olha, vocês estavam praticamente separadas antes.. Não acha melhor esperar ela tentar se lembrar? Quer dizer, você pode tentar com ela de novo, tenta pensar positivo. — Ele diz calmo enquanto tomava mais um gole de sua caneca de café.


  — Será? Eu to ficando estressada, eu tô me sentindo culpada, mas não sei dizer o motivo real.. — Digo agora me sentando ao seu lado — O universo ta dando um jeito de me punir..


  — Ele não esta te punindo só.. Te dando uma lição, Jihyo. Tem que aproveitar o máximo com as pessoas que te amam antes que seja tarde. — Ele diz agora com a voz em um tom mais rouco.


  — Devia ter ficado, e perdoado ela. — Suspiro. É estranho o Jimin ter razão em certas coisas. 


  Eu sei que quem começou com todo o drama foi a S/n, mas quem não perdoou ela quando tinha tempo fui eu. De 5 em 5 minutos eu me lembro da nossa lua de mel. Estava tudo tão mágico.. Como um sonho, e claro algum dia ou hora esse conto de fadas (ou sonhos mesmo) iria acabar e eu não fui esperta o suficiente pra impedir. 


  Não que esteja me sentindo culpada.. Eu nem sei o que significa isso, eu só.. Não me sinto bem. Eu amava e amo muito aquela mulher.. Mas não quero me sentir mal com um acidente da qual eu fiquei sabendo a pouco tempo, mesmo que envolva ela.. 


  Sei que tudo tem seu tempo e que alguma hora ela vai se lembrar, pode demorar apenas alguns meses ou simplesmente anos.. E eu sei, tenho certeza absolutamente que não importa o que eu faça ou tente, não vou deixar de ama-la. Ninguém sabe o que pode acontecer amanhã. No meu caso, tenho certeza que não vou deixar de amar tanto ela. 


   Eu prometi.. Eu avisei.. Eu alertei a mim mesma.. Que esse tipo de coisa não existia, que o amor não existia.. 


  E agora.. Eu estou sofrendo por ela..


  O meu casamento com Lee nunca existiu, era mais uma farsa, porque não tinha amor.. E com ela.. Ah.. Com ela eu, eu aprendi a amar.. E agora eu sou grata a ela por ter me ensinado. Isso parece uma despedida, e que eu estou desistindo dela sem antes tentar fazer ela se lembrar. Eu não tô desistindo dela, não tô me despedindo.. Estou apenas.. Ahn.. Dizendo que talvez.. Ah eu não sei dizer a palavra.


  Se alguma hora ou dia ela se lembrar, eu volto sim correndo para poder ter minha mulher somente pra mim, amar cada pedacinho dela, até que a morte nos separe. Se esse dia chegar e ela ou eu mesma não estivermos em um compromisso sem "amor" pode ter certeza que eu vou até ela, mas se ela não sentir o mesmo.. Eu.. Vou respeitar o espaço dela.


  Até pode haver possibilidades de que ela não se lembre de mim. Do quanto eu a amo, do quanto ela me ama, dos nossos momentos, nossas palhaçadas, nossos gostos, lugares favoritos.. E do quanto a gente era feliz juntas.


  Eu ainda sim.. Vou agradecer a ela por simplesmente ter aparecido na minha vida, ter me mostrado o quanto o amor é bom, o quanto amar ela foi bom. Por me ensinar a amar da maneira mais sensível e delicada possível.


  Ah.. Eu a amo demais..


  — Mas eu acredito, que ela irá se lembrar. — A voz de mim soa ao meu lado, o que me faz sair de pensamentos e paranóias. 


  — Ah.. Droga.. Não adianta, Jimin. Não sei mais o que pensar.. — Falo me permitindo cair sobre o ombro do mais novo, ja deixando as lágrimas com total motivo cair. — Tô tão.. Perdida.  


  — Logo logo se encontra. Preciso seja forte.. Não quero te ver mal. — Ele diz, e então me retira de seu ombro seca algumas lágrimas que ali estavam. Deixo um sorriso fraco escapar, e então ele coloca seu copo de água sobre a mesinha a nossa frente e se levanta — Vamos, temos que ir, ja chorou demais por hoje.


  Me levanto, tentando acalmar meu corpo e minha vontade enorme de chorar, desabar ali mesmo. Seria uma boa, mas me contenho. Além das ignorancias dela, essa é uma das fases mais difíceis da minha vida.. 


  Saio de imediato com Jimin, ele pega o carro no estacionamento, e logo seguimos.. Pra casa.


  Quando chegamos, eu só me jogo no sofá e sem querer, acabo chorando mais, ela mora comigo.. Divide tudo comigo.. E agora? O que eu faço?


  Quer dizer.. E-eu não sei.. 


  Eu..quero gritar, quero quebrar alguma coisa ou simplesmente sumir.. Eu não sei.. Minha mãe não mentia quando dizia que o amor era perigoso, e deve ter sido por isso que nunca me apaixonei. O amor é.. Como uma arma pronta pra atirar, quando você menos espera, acaba levando um tiro imediato, de tristeza e solidão. Como se dependesse daquela pessoa.. E quando você menos espera leva um tiro da realidade.


  No meu caso, tem chances dela voltar pra mim, mas também de perder ela pra sempre..


  — Quer comer alguma coisa? Ou beber? — Ah faço que sim com a cabeça — O que quer? — Ele pergunta fazendo uma carinha preocupada.


  — Preciso beber, Jimin.. Encarar uma realidade é tão.. Desprezível. — Ele só sai da cozinha, volta com uma latinha de soju e me entrega.


  — Faço tudo por você hoje, ta? Não vou te deixar sozinha.. E quanto ao Jay, ele esta na casa dele, logo ele aparece pra te ver. Ele mesmo deu o recado. — Ele diz e eu assinto já dando um gole do soju. O que me deixou um gosto amargo no caminho da garganta..


  — É horrível amar tanto alguém.. A ponto de querer fazer besteiras por ela.. — Acabo soltando e Jimin me encara surpreso.

Ele não dizia nada.. Apenas me olhava como se tentasse ler ou apenas descobrir no que eu estava pensando em fazer.. A verdade é que nem mesmo eu sei.. 

— Sei que está mal com tudo isso, Jihyo. Mas precisa tentar ter esperança de que ela vá se lembrar de você, de vocês. — Ele fala e eu solto um suspiro longo.

— Eu amo ela demais Jimin, não vou superar.. Eu queria estar com ela, abraçando, beijando, tocando cada pedacinho dela que é tão lindo.. Mas tenho razão em ficar assim.. Meu amor por ela, é mais forte que qualquer coisa no mundo.. — Olho pra aliança que por mais incrível que pareça ainda esta comigo, encaixado perfeitamente em meu dedo. — Eu me odeio..

E odeio amar dessa maneira tão clichê.



Notas Finais


Obgd por lerem e me desculpem os erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...