História A Chapeuzinho vermelho e o Caçador - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Chapeuzinho Vermelho
Personagens Min Yoongi (Suga)
Tags Bangtan Boys, Bts, Chapeuzinho Vermelho, Era Uma Vez, Hot, Min Yoongi, Suga, Yoongi
Visualizações 1.157
Palavras 1.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, trago a vocês essa nova fic! Faz um bom tempo que não trazia uma historinha com o Yoongi, né?
Esse vai ser 3 capítulos, será postado nos sábados.
Eu agradeço pela capa e o banner, a Jeongukiie <3
E pela betagem, uma menina que fiquei stalkeando kkkk, a _KimAngel_ <3
também a unnie, Ahlai, por ter ajudado na escolha do nome da protagonista <3
Muito obrigada!
Bom, espero muito que gostem :)
Boa leitura!

Capítulo 1 - Era uma vez


Fanfic / Fanfiction A Chapeuzinho vermelho e o Caçador - Capítulo 1 - Era uma vez

 Num pequeno vilarejo, uma garota passeava, vendo os alfaiates a produzir roupas de couro para os homens que habitavam naquele lugar. A garota, Meredith, atentava-se ali, observando e cumprimentando os trabalhadores, sua educação herdada de sua mãe e a beleza que a mesma tinha, cativava todos a sua volta. Era bela em todos os aspectos, e uma de suas atitudes que deixava os moradores admirados, era que a garota sempre ajudava os necessitados, seja com palavras gentis ou com alguma atividade braçal, independente de qual fosse  Estava ali para ajudar.

Meredith não procurava nada em troca, o sorriso do habitante sempre fora um troféu e recompensa para ela.

Com um sorriso encantador, mostrando seus dentes brancos e alinhados, cumprimentava mais um alfaiate que fazia uma roupa de couro para um caçador que o havia encomendado. Suas orbes verdes como esmeralda estavam vidradas em cada canto do vilarejo, os cabelos longos e loiros, que caíam como uma  cascata dourada sob suas costas, balançavam graciosamente pelo vento, ao passo do andar descontraído da moça. Sua pele era como um bronze polido, e sempre com suas bochechas ruborizadas. Ah, não havia nenhum homem que não a olhasse quando a bela garota passava, principalmente o caçador astuto do vilarejo, Min Yoongi.

O caçador nutria um amor incondicional pela garota, a amava desde quando ambos eram crianças. Yoongi lembrava muito bem quando Meredith aparecia para importunar o garoto que treinava para ser um caçador renomado. O pálido também lembrava-se de quando pretendia treinar o dia inteiro, a loira reclamava por não receber sua total atenção. Mas, Yoongi sempre esteve junto com ela em suas brincadeiras, conversas e até mesmo quando o garoto se rebelava contra seu pai e corria até a menina. Sempre foram unidos.

Mas agora, ambos com dezenove anos, não eram tão unidos como antes... Yoongi, com seu próprio esforço, conseguiu reconhecimento no vilarejo, caçando as presas selvagens que rodeavam a vizinhança. Meredith sempre o observou de longe, vendo o mesmo chegar com seu equipamento e algum animal morto.

A loira sabia que esse era o seu trabalho, Yoongi sempre fora esforçado e isso tinha um motivo: Os pais do rapaz haviam feito uma viagem para uma cidade vizinha, mas, despreparados, foram atacados por animais selvagens, e assim, mortos.Fora o pior dia de sua vida, se lamentando por inúmeras noites pelo falecimento de seus pais, mas Meredith esteve ao seu lado durante sua dor, e isso o ajudou. E assim, naquele dia que perdeu seus pais, o motivo de querer ser um caçador aflorou.

[...]

— Mãe! Cheguei! — A loira entrou em sua casa, avistando a mais velha  a secar suas mãos com um pano de prato feito pela sua querida avó.

— Como foi o passeio? - Perguntou a mulher, voltando-se para ela.

— Relaxante... — mentiu, estava entediada e gostava de passar o tempo com outras pessoas, mas estas estavam ocupadas, trabalhando em seu devido serviço.

A mãe de Meredith, suspirou, vendo a face desanimada da filha.

— Chamei o Yoongi para vir aqui, fiz mal?

Com as orbes agora arregaladas, Meredith encarou a mãe, a loira nem mais lembrava de quando fora a última vez que conversara com seu amigo de infância, e receber aquela informação fora como um verdadeiro choque a ela.

— Ele não está ocupado? — Quis saber a loira, sentando-se na cadeira de madeira.

— Yoongi concordou na hora, querida, e disse que estava com saudades de conversar com você.

Com isso, o coração da jovem foi a mil. Ninguém sabia, mas Meredith estava com uma imensa saudade de seu amigo de infância. Quando ela o olhava, a garota se lembrava claramente dos momentos que passaram juntos — e que não foram poucos —  momentos eufóricos com sorrisos contagiantes. Eram momentos que a loira desejava que voltassem, que tudo voltasse a ser como era antes.

[...]

Uma batida na porta amadeirada foi feita, e Meredith se pôs de pé no mesmo segundo — era ele — a loira tinha certeza disso. Acanhada e com passos trêmulos, caminhou até a porta e, levando sua destra à  maçaneta, respirou fundo, tentando buscar coragem, e abriu a porta, lentamente.

Seus olhos fixaram-se no garoto em sua frente. Os cabelos negros e bagunçados contrastavam-se na pele alva e combinavam com os olhos escuros e puxados, era um charme aqueles olhos, mas o que ela admirava era o sorriso gengival que ele obtinha.

— Yoongi... — fraquejou a menor — Entre!

Ela se apressou, ficando de lado e dando passagem para o mais velho. O pálido assentiu, envergonhado, e adentrou na casa, vagamente acometido pelas lembranças da maior parte de sua infância em que havia passado ali. Se sentiu nostálgico, e um ligeiro sorriso se formou em seus lábios.

— Como você cresceu! —  A Mãe de Meredith o recepcionou de bom grado.

O garoto a cumprimentou e se sentou onde Meredith estava a alguns minutos atrás, e a garota agradeceu intimamente que eles — seu amigo de infância, e sua mãe — iniciaram um diálogo, ja que estava tão nervosa com a presença do mesmo, que não conseguiria iniciar uma conversa coerente com o maior. Meredith se aproximou de ambos e Yoongi a observou brevemente, com um sorriso de canto em sua face e suas orbes cintilantes. Era um olhar que fazia a loira se sentir bem, trazia a ela segurança e carinho, mas dessa vez,  trazia algo a mais...

— Porque vocês não vão passear? Ainda estou fazendo o almoço. — a senhora avisou, enquanto mexia na sua panela de barro favorita.

Meredith engoliu em seco e observou o garoto se levantar, se pondo de frente a loira, que percebeu como aquele garoto havia crescido, depois de tantos anos. Lembrava que,  quando ambos tinham dez anos, Meredith era maior que ele, e agora, os papéis haviam sido trocados.

— Vamos então? — Yoongi perguntou, com a voz marcante e agora mais grave, fazendo a pequena Meredith estremecer. Seu amigo havia mudado.

Em um silêncio horrendo, saíram da casa e foram caminhando no vilarejo. A loira com passos lentos, olhava o pálido em sua frente e o analisando por inteiro, se sentia constrangida, mas ao mesmo tempo, feliz. Nunca imaginou que passaria um momento com ele, e ainda mais agora. Esses eram os mesmos pensamentos do pálido, que ficara acanhado quando a mãe de Meredith o convidou para um simples almoço, claro, aceitou no mesmo instante, seria uma bela desculpa para ver sua amada. Mas, o garoto se sentia deprimido, a loira não se havia se pronunciado em nenhum momento, e o pior, que ela nem caminhava ao lado dele. Isso o deixava cada vez pior.

— Está com medo? — O maior parou bruscamente, vislumbrando a menina que se sobressaltou com a parada repentina.

— Porque estaria? — Retrucou, cruzando os braços, e assim tirando uma pequena risada do caçador.

— Está a quase dez passos de mim, e não me dirigiu nenhuma palavra — com um olhar desafiador ele verbalizou, mas, por dentro se sentia deprimido.

Yoongi lembrava claramente quando ambos brincavam juntos, e até mesmo quando ele se mantinha calado para ouvir todas as palavras proferidas por Meredith — ela era uma matraca — diferente de agora. bom, ela estava quieta demais, o pior que estava quieta demais ao lado dele.

— Porque está se preocupando com isso? Nos últimos tempos, você nem se lembrou de mim e sequer conversou comigo. — Vociferou a loira — só se preocupa agora com a caça! Com certeza, esqueceu de nossas lembranças...

— Eu não esqueci! — Ele resmungou.

Quem esqueceria as melhores e as mais importantes de sua vida? - Ele se perguntou

— Me segue! — Ditou ele, por fim.

O pálido girou os calcanhares, e começou a andar, inquieto. Yoongi provaria que nunca esqueceria do seu passado, ainda mais que a menina estava inclusa nele. Um pouco relutante, Meredith o seguiu, cada passo que o mais velho dava. Após alguns minutos, eles adentraram ainda mais na floresta. A loira se perguntava onde estavam indo, mas se mantinha calada, vendo o garoto em sua frente, completamente concentrado. O som dos galhos sendo pisoteados por eles, eram nítidos pelo silêncio da floresta, os animais de porte pequeno não ousavam em se aproximar do casal que caminhava por ali. Mas Meredith, após alguns minutos, reconheceu o caminho, e com um sorriso largo, apressou os passos e passou na frente do pálido.

Afastando alguns galhos de árvores, a loira riu brevemente, avistando agora o lago onde as luzes solares refletiam nas águas limpas dali. Meredith se sentiu com dez anos novamente, ela e o garoto que estava agora ao seu lado, sempre iam naquele lago para brincarem e se refrescarem nas tardes escaldantes que dominavam o vilarejo, uma vez ou outra.

— Você não esqueceu... — sussurrou a menor, com um brilho no olhar, enquanto observava a paisagem.

— Mas parece que você, sim.

Meredith observou o pálido se sentar nas rochas medianas que cercavam o lago, e prendeu a respiração, ao observar aquela cena. Yoongi parecia admirar o céu, que mostrava um azul lindo com poucas nuvens brancas que pairavam ali, com uma leve brisa que bateu nos cabelos negros do garoto, o fazendo fechar os olhos e sentir perfeitamente o vento calmo acariciar sua pele. Mas, instintivamente os abriu, quando sentiu algo cobrir sua face.  Um pano?

Ele tirou o pano vermelho que estava em sua face, era o manto de Meredith.

— Porque jogou em mim?

Mas, logo se calou quando viu a loira apenas com as peças íntimas e entrando agora no lago. Ele prendeu a respiração, e contemplando a pele desnuda e rosada da sua amada, em silêncio e distante, Yoongi a observava e a amava — como todos os outros dias — e a desejando também, o pálido percebeu sua respiração acelerar e o coração bater duas vezes mais rápido quando viu Meredith o observar.

— Não acha que está muito ousada? — Ele perguntou, sorrindo de canto e esforçando-se ao máximo para não deixar transparecer seu nervosismo.

— Você ainda é meu amigo, não é? Deveria ter se acostumado com isso.

O maior respirou fundo. Tinha certeza que, nesse momento, sentiu seu coração se quebrar em mil pedaços. A palavra amigo. Como isso era terrível para ele, seu status sempre fora esse, só tinha amizade com a loira, e nada mais, mas Yoongi almejava por mais, seu amor a aclamava. Queria ela, a Meredith ao seu lado, mas como sua e de mais ninguém.

— Amigos, né? — Ele dobrou o manto vermelho, e o colocou ao seu lado.

Com um sorriso ligeiro, ele se despediu e logo só estava com sua peça intima, e depois colocando suas vestes ao lado do vestido da loira.

Meredith arregalou os olhos quando viu o ato do garoto, suas bochechas queimaram ao ver o tronco um pouco definido e pálido do maior, mas os seus olhos claros gostaram do que viram, mas se encolheu nas águas cristalinas, quando viu o pálido adentrar no lago e mergulhar, indo em sua direção. A loira pressionou os lábios, vendo o rapaz cada vez mais próximo de si. Quando o mesmo voltou à superfície, sua respiração se tornou falha, o pálido estava bem em sua frente, a poucos centímetros de distância. Os cabelos negros do garoto foram puxados para trás e assim, Meredith pôde observar mais o rosto de seu amigo. Como ela gostava de cada detalhe; dos olhos negros como o anoitecer, seu nariz gordinho e daqueles lábios finos e avermelhados...

Um pouco nervoso, o maior se aproximou um pouco mais da garota, seus movimentos agora eram de puro instinto, ele só desejava uma única coisa; sentir aqueles lábios junto ao dele...


Notas Finais


Espero muito que tenham gostado!
Comentem e favoritem <3
Seguem para receber mais fanfics: @MashiroD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...