1. Spirit Fanfics >
  2. A Cidadela das cinzas >
  3. Capítulo único

História A Cidadela das cinzas - Capítulo 1


Escrita por: e Lady_Jennya


Notas do Autor


Espero que gostem da fanfic, gostei muito de escrever, minha primeira TaeGi e primeira fanfic junto desse projetinho maravilhoso.❤️❤️

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction A Cidadela das cinzas - Capítulo 1 - Capítulo único

 

O choro de duas crianças foi ouvido pela enorme cabana onde os líderes da alcateia moravam.

— São gêmeos — disse a parteira, uma beta. 

O líder do clã, um alfa muito respeitado e de boa índole se aproximou dos filhotes.

— Min Jungkook, nosso líder. O senhor tem dois filhos lindos — disse a mulher para o alfa.

jungkook  olhou as crianças com os olhos cheios de água, ver seus filhotes tão de perto sempre foi um sonho que parecia demorar cada vez mais. Segurou-os nos braços e o levou para perto de seu ômega que estava quase dormindo, a pele pálida e os lábios roxos.

— Deixe-me ver — disse Jimin, com a voz fraca. 

— Olha meu amor, olha, são nossos filhotes, eles são lindos — disse Jungkook

— Um menino e uma menina, meus amores — disse Jimin chorando.

— Que nome vamos dar? — perguntou para o alfa.

— Que tal Yoongi e Yoongina? — indagou ao ômega.

— São perfeitos. — disse e por fim desmaiou pelo cansaço.

Yoongi era um ômega de cabelos loiros assim como Jimin e Yoongina uma ômega com cabelos pretos assim como Jungkook, ambos ômegas com uma beleza invejável.

Anos depois

O clã Kim, residente no leste da Coreia, lá viviam o líder Kim Namjoon e seu omega Kim SeokJin, possuíam um filho alfa de sangue puro e com uma força inigualável naquele território, possuía já seus 35 anos, idade boa para se casar já que alfas amadurecem mais devagar que os ômegas, criando cabeça governante a partir dos 30 anos. 

— Filho, eu estava pensando e já está na hora de você constituir uma família, se casar e ter filhos, para assim assumir o meu lugar como líder da alcateia — disse Namjoon, enquanto o filho apenas o observava.

Seokjin notou aquele clima desconfortável e resolveu acabar com aquilo, seu filho e marido tinham um temperamento difícil de lidar e muitas das vezes teve que impedir que brigassem por motivos chulos. Jin segurou a mão do filho, chamando sua atenção.

— Filho, não queremos obrigá-lo a nada, mas já está na hora, Namjoon já está cansado e farto, foram mais de vinte anos na liderança e agora é sua vez de assumir o clã — explicou o ômega para seu filho.

— Mamãe, eu sei de minhas obrigações, mas não quero me prender a um omega agora, quero viver a minha vida, ainda sou jovem para pensar em ter filhos e assumir um clã de imensa responsabilidade, jamais pensei em assumir este lugar — respondeu para Seokjin. 

— Existe um clã, ao sul da Coreia, eles possuem filhos ômegas, gêmeos. E decidimos fazer uma aliança e expandir nosso território, o clã Min está oferecendo a mão de sua filha mais velha em casamento, ou seja, queremos que se case com ela, Taehyung — disse Namjoon pacientemente.

— Já percebi que não tenho escolhas, então o melhor é aceitar. Quando irei conhecer essa tal omega? — perguntou mexendo a comida.

— Amanhã mesmo iremos até lá, os cavalos já estão sendo selados, sairemos bem cedo para que você conheça o território, antes de nos reunirmos no almoço. Com licença —  disse e em seguida saiu da mesa, sob o olhar de de Jin.

— Ele te ama mais que tudo meu amor, seu pai apenas está cansado de tudo isso, sei que será um ótimo líder assim como Namjoon foi. Tenha uma boa noite querido — indagou se levantando e dando um beijo na testa do lúpus. —  Eu te amo.

—  Eu também te amo, omma — disse para o omega e sorriu.

No dia seguinte, acordaram ao amanhecer e sem muita conversa saíram em direção ao clã Min, Taehyung participaria do cortejo como diz a tradição, junto de outros alfas também vindos de outras alcateias. O kim era um alfa de poucas palavras, aparência jovem e um corpo bem definido, conseguia ser meigo quando queria e muito carinhoso, possuía um instinto protetor fora do comum, cabelos pretos, pele sedosa, sorriso quadrado e encantador além dos belos olhos cinzas herdados de seu pai alfa.

[...]

 — Esse omega vai me ouvir Jimin, oh se vai — disse Jungkook nervoso sendo seguido por Jimin que tentava acalmá-lo.

— Meu amor, se acalme, o Yoongi sempre foi assim meio difícil de lidar — disse o ômega esbarrando no alfa assim que ele parou bruscamente a sua frente e se virou. 

— Os cavalos foram soltos, a palha pegou fogo, a minha espada está no fundo de um lago e você me diz que o Yoongi é difícil? — respondeu ao ômega que sorriu sem graça. 

— Querido amor — Segurou o rosto do alfa —, ele só quer chamar sua atenção, ele sente falta do seu afeto, desde que tiveram o primeiro cio você passou a se preocupar apenas com Yoongina e tudo piorou depois que completaram dezoitos anos, você simplesmente se esqueceu do Yoongi. — disse para o maior. 

— Estou apenas preocupado com o futuro do nosso povo, Yoongi deveria entender essa situação e não sair por aí feito um vândalo como se não fosse um omega de família — respondeu Jungkook e saiu em busca do filho.

Yoongi corria pelas árvores da floresta, seu vestido hora ou outra se prendia nos galhos afiados, seus cabelos voavam em direção ao vento e o fazia abrir um belo sorriso gengival. Enquanto corria acabou sendo derrubado por outra omega que acabou por reconhecer o seu cheiro.

— Você tá querendo me matar, Yoongina? — perguntou o loiro para a gemea que o ajudava a se levantar sorrindo. 

— Eu não, mas assim que um certo alfa, vulgo nosso pai colocar as mãos em você, acredito que seja o seu fim — disse, vendo a careta do irmão. — Yoon, você jogou a espada no lago, e colocou fogo na palha que seria usada para construção de abrigo para lobos feridos. 

— Olha, foi um acidente, eu nunca faria isso de propósito, você sabe disso, eu estava com uma vela e sem querer deixei cair, e a espada do papai, eu só queria provar que também sou forte, mas ela acabou escorregando e caindo quando me assustei com o navio chegando — disse quase chorando. — Aposto que o papai vai me odiar ainda mais depois disso, eu sou um omega macho, um inútil para os que vivem aqui, você é a omega perfeita e eu sou apenas um estorvo um defeito, eu devia ser um alfa — começou a chorar .—  O papai me odeia, eu sou tudo que ele não queria. 

Yoongina imediatamente o abraçou tentando confortá-lo de alguma maneira.

— Papai não te odeia, e você é um omega perfeito meu irmão, não se rebaixe dessa maneira, muitos iriam adorar tê-lo como esposo, escute bem, nosso omma também é um omega macho e todos o amam e o respeitam, ele é autoridade máxima depois de nosso pai jungkook, e você deveria se orgulhar de ter nascido. Afinal de contas, quem iria trocar de lugar comigo, quem iria confundir nossos pais quando faziamos besteiras? — disse vendo seu irmão chorar ainda mais e sorrir. — Eu te amo irmãozinho, e não é um casamento que irá nos separar.

— Eu te amo irmãzinha — respondeu. — É melhor você ir agora, em breve os seus pretendentes irão se reunir para o cortejo e eu não quero ter que jogar tinta no meu cabelo novamente. — Fez uma careta se lembrando das vezes que passou tinta preta no cabelo para se confundir com sua irmã.

— Estou indo — disse se afastando. — Se cuida.

Yoongina correu o mais rápido que pôde, assim que chegou deu de cara com Hoseok um alfa que trabalhava como ferreiro, fazia as melhores espadas da alcateia, todas forjadas com muito esforço.

— Hoseok, não esperava vê-lo por aqui — disse a omega coçando os cabelos curtos.

— Eu sempre estou aqui Yoongina, mas creio que logo não iremos mais nos ver, irá se casar não é mesmo? — Seus olhos transmitiam toda tristeza que estava sentindo naquele momento.

— Você sempre será o meu grande amor, não importa quanto tempo passe, sempre almejei por sua marca e por seus filhotes, mesmo que seja impossível que nosso amor seja concretizado, meu amado Hoseok — disse e se afastou antes que começasse a chorar.

Já era horário de almoço na alcateia, de longe o galope  dos cavalos foram ouvidos, Jungkook logo se colocou em seu posto para receber os recém chegados do leste junto de Jimin, o segurando pela mão, enquanto Yoongina ficava do seu lado.

— Onde está o seu irmão? — perguntou o alfa para a filha mais velha.

— não sei papai, Yoongi já não me conta mais as coisas como antigamente — disse, vendo o pai omega sorrir tentando acalmar o alfa de algum modo.

— Eu não  sei mais o que fazer com Yoongi. — disse o alfa, suspirando cansado. — não me  decepcione Yoongina, você é minha unica salvação nesse momento. 

Logo os galopes cessaram e apenas o som das botas batendo contra o solo foram ouvidas, a família Kim havia acabado de chegar, Namjoon ajudou Seokjin a descer do cavalo, e logo Taehyung pulou do dele.

—  É uma honra tê-los em nosso território, sou Min Jungkook, líder da alcateia — disse o alfa se apresentando e em seguida segurou a mão de Jimin. —  Este é meu ômega, Min Jimin e está minha filha Min Yoongina.

—  É uma honra conhece-los, sou Kim Namjoon, líder do leste, meu omega Kim Seokjin e meu filho Kim Taehyung. — disse Namjoon se apresentando. — Ouvi dizer sobre a beleza dos ômegas do sul, mas não pensei que os boatos fossem tão verídicos assim — elogiou.

— Modéstia a sua líder Kim, mas tenho que admitir que os omegas de nossa alcateia são realmente muito lindos e vejo que seu ômega também é dono de uma beleza impecável, ouvi dizer que apesar da idade os ômegas do leste parecem cada vez mais jovens. v respondeu Jimin, olhando para Jin.

— Voce tambem nao esta nada mal. — disse Seokjin arrancando risos dos presentes. — Mas a sua filha também é muita linda, e — Olhou para os lados. — Ouvi dizer que eram gêmeos, onde está o outro? 

— Infelizmente nem todas as famílias são perfeitas, meu caro. — respondeu o Min mais velho. — Venha, vamos deixar que nossos filhos se conheçam melhor. — disse Jungkook sorrindo, porém assim que se virou Yoongina segurou em sua camisa. — O que foi? — perguntou.

— Eu não dormi bem de noite e queria descansar até o horário do almoço, papai. — disse.

— Não se preocupe querida, pode ir se deitar, o chamo quando tudo estiver pronto. —  disse Jimin para a filha.

— Realmente um prazer conhecê-los, mas será que eu posso dar uma volta pela alcateia? — perguntou Taehyung.

— Fique a vontade meu querido, — enquanto você conhece nossa alcateia, eu e seu omma vamos dar uma volta. 

— nós vamos? — perguntou Jin meio perdido, olhando para Namjoon.

— Sim, nós vamos. — Jimin puxou Seokjin pela mão e o levou dali.

enquanto isso, Yoongi via tudo de longe, escondido atrás das imensas árvores da floresta, assim que o lúpus desceu do cavalo, sentiu seu lobo ficar feliz e eufórico, querendo conhecê-lo, quando percebeu que o lobo cujo descobriu se chamar Taehyung estava se afastando, decidiu segui-lo, o alfa andava pelas ruas movimentadas da alcateia, e o ômega o seguia as escondidas, esbarrando em galhos, folhas secas, até que o alfa parou de andar e olhou ao seu redor, assim que sua visão pairou na direcção de Yoongi, o omega se assustou e se afastou, escorregando nas diversas folhas e caindo.

— Droga. — disse, limpando suas mãos no vestido já sujo de terra e rasgado em algumas partes. — Cadê ele? — perguntou, assim que não o viu mais, desesperado sem ter sido descoberto, se levantou rapidamente e correu floresta adentro, estava com medo pela primeira vez na sua vida, aquele sentimento de pavor lhe atingiu em cheio, mas nao era eu medo e sim do seu lobo por ter se intimidado com a presença do lúpus. Parou de correr assim que estava longe o suficiente, porém foi surpreendido por dois alfas que provavelmente estavam voltando do rio, ambos sem camisa e molhados e a barba grossa os entregava, já que a maioria com essa aparência trabalhavam no navio da alcateia.

— O que o filho do líder está fazendo por essas bandas? — perguntou um dos alfas se aproximando.

— Me deixem em paz, voces nao teriam coragem de tocar em mim. — disse o omega se afastando, porém o segundo alfa lhe encurralou por trás, passando as mãos por seu corpo.

— Não se preocupe doce Yoongi, não deixaremos rastros já que quando te encontrarem já estara irreconhecivel. — respondeu o alfa, o agarrando junto do outro.

Yoongi ficou paralisado naquele momento, seu pai estava longe e ninguém o ouviria daquela distância, fechou os olhos sentindo suas lágrimas molharem seu rosto e a mão de um deles taparam sua boca, pensou que tudo estava perdido e morreria ali, sentiu mãos descerem por seu corpo prontas para levantar seu vestido, porém um baque surdo o fez abrir os olhos e viu diante de si o mesmo alfa que outrora seguia, um dos alfas estava caído desmaiado com um corte na testa e outro tentava ficar de pé. Yoongi se encolheu em uma árvore, com medo.

— Vocês me dão nojo. não deveriam ser considerados pessoas, são meramente lixos que se aproveitam da fraqueza daqueles que não podem se defender sozinhos, mas e agora? venham, por que não me enfrentam, em? — sua voz estava grossa, acompanhada de rosnados. 

_ Irá nos matar? — perguntou o alfa que ainda estava de pé.

— Eu? — riu debochado. — Vamos ver o que o líder irá pensar, quando descobrir que vocês dois tentaram contra a honra e a vida de seu filho. — sorriu e em seguida se virou, foi até Yoongi que estava paralisado com a respiração descompassada, perdendo o ar que não queria entrar em seus pulmões pela adrenalina. — Olha pra mim, apenas para mim. — segurou o rosto do omega. Isso , respira, olha pra mim, apenas para mim, deixa aqueles vermes para lá e foca em mim. — aos poucos Yoongi voltava ao normal, estava ficando mais calmo e olhava para os belos olhos do alfa a sua frente.

— Obrigado. — sussurrou.

Taehyung sorriu e o levantou, abraçou sua cintura e o suspendeu do chão o segurando firme, a outra mão que estava livre agarrou o cabelo de ambos os alfas que tentavam fugir porém seus pés estavam machucados para tal ato, e passou a arrastá-los.

Na casa do líder, todos estavam sentados a mesa que seria servida a comida em breve, porém Jimin não parava quieto no lugar.

— Estou preocupado, meu filho ainda não voltou Jungkook, Yoongi não fica tanto tempo fora. — disse quase chorando.

Jungkook iria se pronunciar, porém o barulho das pessoas do lado de fora chamaram sua atenção, Jungkook foi o primeiro a sair sendo acompanhado de Namjoon e Jin e Jimin vieram atrás, assim que viram Taehyung arrastando dois de sua alcateia e em seu ombro carregava o filho mais jovem, Jimin correu até o filho sem pensar.

— O que aconteceu? — perguntou quase chorando, enquanto o Kim o colocava no chão, nos braços de seu omma.

Taehyung se virou para Jungkook que o encarava e olhou para todas as pessoas que estavam ali e em seguida jogou os agressores na terra perto dos pés do Min.

— O que isso significa Taehyung? — perguntou Namjoon.

— Esses dois vermes atacaram aquele omega, tentando contra sua honra e vida. iriam matá-lo depois de consumirem o ato contra seu filho, líder Jungkook. — disse o alfa.

— Isso é mentira líder Jungkook, é mentira. todos sabemos que seu filho é um ômega da vida, nós jamais o obrigaram a nada. — disse um dos alfas.

— Líder, o senhor é sábio e conhece o filho que tem , nós estávamos apenas o saciando, e esse alfa forasteiro entendeu tudo errado. — O alfa se pôs de pé e ameaçou ir contra Taehyung porém teve braço segurado com força pelo mesmo.

Jungkook estava calado, seus olhos estavam vermelhos e sua expressão impassivel , encarou ambos os alfas com nojo.

— Conheço o filho que tenho disse bem, mas Yoongi jamais iria  desonrar nossa família, não com vocês dois. E  ele é meu filho, e não admito que o tratem com essa falta de respeito, e o meu filho está em um estado deplorável, seu cheiro está denunciando todo medo que está sentindo de vocês. — Jungkook se aproximou agarrando ambos os levando dali, com os olhos ainda vermelhos.

 Por favor, piedade. — foi a última coisa ouvida, antes de desaparecer.

O cortejo foi cancelado, adiado para o dia seguinte. Yoongina soube do ocorrido e se negava a sair do lado do gêmeo, dormindo em seu quarto. 

— Eu tive tanto medo Gina. — disse Yoongi, chamando a irmã pelo apelido.

— Mas você está aqui agora, está tudo bem. — respondeu, fazendo um carinho na cabeleira loira do irmão.

— Estraguei a cerimônia de cortejo, me perdoa? — levantou a cabeça para olhar a irmã e se assustou vendo que a mesma chorava. — O que aconteceu? 

— Não quero me casar Yoongi, estou fazendo isso por nosso povo, — soluçava. — me promete que se casará com Hoseok? Sei que posso está sendo egoísta, mas não suportaria vê-lo em outros braços.

— Você vai se casar sem amor? — perguntou se sentando na cama.

— Sim. — respondeu Yoongina. — Meu grande amor sempre será Jung Hoseok, Yoongi. — respondeu chorando.

Yoongi pareceu pensar, e em seguida encarou a irmã.

— Foge com ele. — disse, e então a morena arregalou os olhos e encarou o irmão assustada.

— O que está dizendo? — indagou.

— Você sempre me ajudou e agora é minha vez de retribuir, foge com o Hoseok. — repetiu.

— Mas, mas e o Taehyung? — perguntou preocupada.

— Eu me casarei com ele,temos o mesmo cheiro Yoongina, lembra que o omma disse que apenas nossos alfas poderiam mudar isso? — perguntou e a ômega respondeu com um aceno positivo. — Muito bem, fuja daqui. Seja feliz. — disse para a irmã.

— Tem certeza do que está dizendo? — questionou colocando as mãos nos ombros do irmão.

— Absoluta. — Sorriu para a garota.

Yoongina se levantou no mesmo instante e olhou pela janela, estava escuro e já não havia movimento nas ruas da alcatéia, beijou a testa do irmão e saiu devagar, tomando cuidado com o barulho. Quando chegou à entrada da cabana, seu coração gelou e olhou para trás, agradecendo ao irmão por esse enorme sacrifício que estava fazendo e então saiu, correndo pela neve branca com destino a cabana de seu amado, onde fugiriam juntos para bem longe.

Yoongi olhava pela janela a irmã desaparecer pela a escuridão, sorriu e olhou para trás se assustando com a presença do alfa ali, não havia o notado em nenhum momento.

— Quando entrou? — perguntou assustado.

— Agora, mas você estava ocupado vendo sua irmã fugir. — respondeu Taehyung.

O ômega ficou surpreso e com medo ao mesmo tempo, olhou para o lúpus, alto, com cabelos longos e pretos e os belos olhos que pareciam mais brilhantes do que antes. Seu coração disparou em pura adrenalina e pisando na barra de seu vestido novo, andou até o alfa olhando dentro das belas íris.

— Vai contar ao meu pai? — perguntou receoso com a voz baixa.

— Que vantagem eu teria nisso? — O alfa disse e se sentou na cama do mais novo, estava usando apenas uma calça de linho e o restante do corpo nu, que chamou a atenção do Min. — Eu vi você mais cedo, sabia que estava nos espionando e depois me seguiu pelas tuas, e seu cheiro me atrai muito. 

— O que isso significa? — disse o ômega se aproximando devagar, porém o alfa o puxou pela cintura o fazendo ficar sentado em seu colo e seus rostos colados, quase se beijando. 

— Significa, — Passou a mão pelos rosto delicado do menor e seguiu até o queixo, passando o polegar pelos lábios finos. — isso significa que você me atrai, como nenhum omega jamais atraiu. Quero me casar com você. — respondeu. — Amanhã, quero que me espere. Sei que se passará por sua irmã amanhã, então não seja tão teimoso. — indagou e em seguida o beijou, apenas um selar rápido.

Yoongi abriu os olhos e viu os olhos de Taehyung brilhando, como se fossem almas gêmeas que por pura sorte se encontraram em um vida injusta e cheia de mistérios.

— Você quer se casar comigo? — questionou estranhando aquilo.

— Sim. Eu sinto o seu lobo, ele está me chamando, e não posso negar esse chamado. — respondeu sorrindo.

[...]

 

Yoongi se levantou bem cedo, havia pegado escondido uma tinta de dentro dos caixotes que iriam para outro continente, jogou tudo no cabelo o fazendo ficar um preto brilhoso, suspirou e jogou o vidro fora. Ainda escondido, entrou de volta no quarto que pertencia a irmã, olhou seu reflexo vendo os cabelos bem escuros, abriu o baú de roupas da gêmea e escolheu um vestido acinturado, tinha sorte da irmã não ter um corpo vantajoso, vestiu o vestido que deixava seu pescoço e ombros a mostra, penteou bem as madeixas fazendo uma trança cascata e deixando o restante solto quase pegando em seu ombro, depois inventaria alguma desculpa, deu um nó nas amarras do vestido o deixando bem acinturado e suas curvas aparentes, pegou os itens que sua irmã usava para deixar os lábios mais avermelhados e os olhos mais marcados. 

— Espero que isso convença. — disse receoso, evidentemente estava idêntico a sua irmã.

Logo a porta do quarto foi aberta, e Jimin passou por ela, o ômega sorriu e se sentou na cama, batendo no colchão para que o outro se sentasse também.

— Tão linda. — disse, passando a palma da mão em seu rosto.

Nesse momento Yoongi agradeceu, se até seu omma não havia percebido, então os outros também não perceberam.

— Não acredito que minha menina cresceu, e hoje você será dada em casamento, lógico que vários irão te cortejar mas já sabemos o óbvio, isso é só uma fachada. — disse Jimin. — Por favor Yoongina, não decepcione o seu pai, ele conta com você.

— Irei dar orgulho aos senhores, — Afinou um pouco a voz e a deixou mais suave. — prometo ser tudo que um dia sonharam.

— Obrigado meu amor. — disse e em seguida chorou.

— O que foi omma? — perguntou preocupado.

— Estou morrendo, sinto um imenso vazio. Yoongi me faz tanta falta filha, ele se afastou de mim, e tenho medo de partir sem dar-lhe um último abraço. — disse Jimin.

— O que o senhor tem? — perguntou.

— Estou doente, desde a minha juventude tive problemas e agora sinto que estou nos meus últimos dias. Me diga, onde está seu irmão? — perguntou. — Yoongina, onde está seu irmão? — perguntou novamente, vendo- o hesitar.

— Yoongi, ele fugiu. — disse, mesmo sabendo que aquilo era errado e mentiria para o mais velho.

— O que? — Jimin o olhou assustado. — Diga que está mentindo.

Yoongi queria chorar, estava fazendo seu omma sofrer, mas era necessário.

— Ele estava cansado de trazer problemas, de sempre fazer coisas erradas, ele via como o papai o olhava com decepção e tristeza e não queria mais fazê-los sofrer. — disse, engolindo o choro.

— Não, para onde ele foi? — perguntou Jimin ficando em pé.

— Omma… — tentou dizer mas seus braços foram agarrados pelo mais velho o sacudindo. 

— Me diz onde o meu bebê está, pelos deuses. — pediu desesperado.

— Ele não vai mais voltar, ele fugiu para as montanhas, disse que se esconderia até morrer congelado. — disse Yoongi, seu coração estava sendo destruído, seu omma foi cedendo, perdendo as forças até ficar sentado no chão. 

— Meu filhote, meu amado filhote. — chorou, chorou feito uma criança. — Eu quero meu bebê de volta.

Yoongi já chorava, mas tinha que permanecer firme, sua irmã já estaria longe da alcatéia uma hora dessas junto se seu alfa.

— Omma. — O chamou, não recebendo resposta. — Papai. Papai. — gritou.

Jungkook apareceu correndo na porta e ergueu Jimin nos braços o abraçando.

— Ele se foi, ele se foi. — disse para o alfa.

— Quem? — perguntou Jungkook, sentindo toda dor de seu amado ômega.

— O Yoongi, ele fugiu para as montanhas, pra morrer. — disse Jimin. 

No mesmo instante o líder se transformou em sua forma lupina e correu, Yoongi e Jimin correram para fora, olhando o alfa desaparecer por entre as árvores. Antes do meio dia, Jungkook voltou para a alcatéia, pela primeira vez em sua vida, Yoongi viu o pai chorar, chorar por si, chorar por perder o filho "defeituoso".

— Vamos prosseguir com o cortejo. — disse, passando por Jimin.

Depois do almoço, Yoongi que se passava pela irmã ficou no meio de uma aérea feita justamente para aquela ocasião, vários alfas estavam ali e lhe entregavam as capas para que os vestisse quando voltasse, Taehyung foi o último a lhe entregar a capa.

— Como segue a tradição, tragam a melhor caça e serão recompensados com a mão da minha filha e herdeira, Yoongina. — disse Jungkook, era notório a tristeza em seu olhar.

Todos os alfas presentes se transformaram, Taehyung se destacava entre eles, um lobo preto e maior que todos os outros, com os olhos dourados, foi dada a ordem e todos correram dali. 

— Você está bem? — Jin se aproximou do omega loiro.

— Não, meu filhote se foi e eu nem pude conversar com ele. — disse Jimin arrasado.

— Eu sei como é perder um filho, e também sei que a dor não é superável mas com o passar do tempo, você supera, aos poucos mas é inevitável. — disse Jin e em seguida recebeu um abraço.

As horas se passaram, e a luz da lua já se fazia presente, todos os lobos voltavam para a alcatéia com uma caça, e iam entregando para o ômega e recebendo suas capas de volta, o coração de Yoongi estava a mil, Taehyung não havia voltado, todas as capas foram entregues menos a do alfa.

— Omma, ele não voltou. — disse.

— Se acalme, vamos esperar mais um pouco. — disse Jimin abraçando o moreno.

Yoongi se soltou de Jimin e passou a caminhar para fora, seu corpo tremia pelo frio e a fumaça já saia de sua boca quando respirava, procurava por algum sinal e não tinha absolutamente nada, apenas o breu, se virou decidido a voltar, mas levou um susto que o fez gritar ao ter algo caindo perto de seus pés e escorregou indo direto ao chão. Olhou para frente vendo apenas os olhos brilhantes que aos poucos foi se aproximando e se abaixando colocando o focinho entre as patas.

— Você voltou. — disse sorrindo e aliviado.

Yoongi voltou para dentro e atrás de si o lobo com a caça, um urso, e o jogou nos pés de Jungkook que sorriu, o lúpus voltou a sua forma humana, e estava completamente nu, sendo coberto pela capa que o ômega possuía nos ombros. 

— Está machucado. — Afirmou, vendo o arranhão no braço do moreno que sangrava.

— Nada demais. — respondeu enquanto o menor ajeitava o tecido em si.

— Não quero que se machuque. — disse e em seguida passou a mão no peitoral do alfa.

— Estou bem, — segurou o queixo do menor o fazendo encara-lo. — Yoongina, eu estou bem. — repetiu.

— Appa, já escolhi. — disse se virando para Jungkook que apenas acenou.

Os outros alfas e líderes que estavam ali, se afastaram e seguiram seus cursos de volta. A data do casamento foi marcada, e Yoongi iria se casar no clã Kim, assim todos veriam e aprovariam a nova liderança e a união dos Min e dos Kim, criando um ciclo.

Algumas semanas depois

O grande dia havia chegado, os forasteiros se reuniam para assistirem a cerimônia, Yoongi estava no quarto que lhe foi apresentado assim que chegou a alcateia, estava se sentindo sufocado e com medo de descobrirem sua farsa que já perdurava por dias,recebeu uma carta de sua irmã dizendo que estava bem e com Hoseok, estava morando em um clã simples e desconhecido e isso lhe deixou feliz.

— Quanto tempo mais? — perguntou para seu reflexo no espelho, o vestido de noiva era feito de seda, cobrindo seus braços e deixando os ombros desnudos, teve que improvisar para conseguir um certo volume no busto, era simples e moldava todo seu corpo, insistiu em se arrumar sozinho, não poderia correr o risco, apenas seu cabelo foi preparado por Jin o omma de seu noivo, um coque alto com duas mechas caídas e enroladas ao lado do rosto. 

— Filha? — Jimin entrou no quarto

Rapidamente o moreno enxugou as lágrimas e olhou para seu omma.

— O que foi meu amor? — perguntou, fazendo um carinho na face do mais novo. — Hoje é seu casamento.

— É que, bem… Eu queria que o meu irmão estivesse aqui, eu sinto tanta falta. — disse, mas a realidade era que seu sonho era se casar e ter Yoongina ao seu lado o apoiando, e não aquela mentira toda.

— Eu sei querida, todos sentimos falta, mas temos que seguir em frente. — indagou colocando as mãos nos ombros do filho. — Vamos, a cerimônia já vai começar.

Um frio percorreu toda a espinha de Yoongi, estava indo em direção ao palanque, onde o casamenteiro e o líder Namjoon, estava com medo, haviam várias pessoas ali, suas pernas tremiam e tudo só piorou quando se lembrou que no momento em que seu alfa virasse o líder teria que entrar em sua forma lupina.

— Oh não. — disse baixinho. 

Seu lobo tinha uma mancha preta ao redor dos olhos e isso o entregaria todos saberiam que ele não era Yoongina. Uma mão se entendeu em sua direção, era seu appa Jungkook que o levaria até o seu alfa, mesmo duvidoso colocou suas mãos delicadas na palma do Min mais velho e se dirigiu até o centro, logo estava de frente para Taehyung que estava magnífico com sua roupa trabalhada no linho.

— Estamos aqui reunidos para celebrar a união de duas alcateias ricas e poderosas, trazendo essa união por meio do casamentos entre Min Yoongina e Kim Taehyung, unificando assim os clãs. — disse o Senhor já de idade. — [...] Assim como dito antes, Kim Taehyung aceita Min Yoongina como sua esposa e ômega, prometendo amá-la e respeitá-la e por fim cortejá-la até que a vida vos separe? — perguntou.

— Aceito. — disse o alfa, colocando a aliança na mão do menor.

— E você Min Yoongina, aceita amá-lo e respeitá-lo e cuidar para quê ele sempre siga o caminho certo, por toda sua vida, até que a morte vos abençoe? — perguntou para o ômega.

— A-aceito. — gaguejou e tremeu na hora de colocar a aliança no dedo do maior.

— Sendo assim, os declaro alfa e ômega, senhor Kim pode marcar a sua esposa. — disse e se afastou.

Taehyung abriu um sorriso quadrado passando confiança ao ômega, sabia que o menor era um poço de emoções e não estava sendo fácil passar por aquilo, se aproximou do moreno o vendo dar um passo para trás e receio, suas mãos tocaram os braços cobertos pela renda e o puxou colando seus corpos, juntou sua boca ao ouvido deste.

— Não tenha medo, eu amo você Yoongi. — disse o alfa.

Uma não segurou firme a cintura do menor e outra afastou os cabelos deixando o pescoço alvo a mostra e a veia que pulsava, as mãos de Yoongi se prenderam na roupa do Kim e olhou para o lado vendo todos os olhos curiosos e ansiosos para essa união, se virou novamente e fechou os olhos, o alfa deixou suas presas crescerem e logo as cravou no pescoço do menor. Yoongi estremeceu, seus olhos brilharam e uma onda de prazer atingiu seu corpo se sentindo completamente mole. Após alguns minutos já se recuperado, o líder Namjoon tomou a palavra e Yoongi foi para perto de seu omma, seria agora, teria que inventar uma desculpa, não poderia se transformar.

— É com muito prazer que entrego a liderança para meu amado filho e primogênito, Kim Taehyung. — disse o líder.

O alfa se ajoelhou no chão, e o ferro quente foi tirado de dentro do fogo com o símbolo do infinito, o lúpus fechou os olhos e abriu a camisa, foi marcado no peito, olhou para todos ali e respirou fundo para não urrar de dor, os lobos iam se transformando aos poucos e Yoongi estava aflito, suas mãos suavam e o calafrio só piorava.

— Querida, você está bem? — Jimin não havia se transformado, assim que viu a palidez da que julgava ser sua filha.

— Omma, eu…  — Foi a última coisa dita antes de desmaiar e direto ao chão.

— Yoongina, filha. — Jimin se desesperou, segurou o rosto do moreno tentando acordá-lo porém algo lhe chamou atenção, uma pinta na bochecha direita, passou o dedo sobre ela e seus olhos se arregalaram, Yoongina não tinha uma pinta no rosto, apenas Yoongi.

— Mas, Yoongi? — sussurrou baixo, e assim que viu Taehyung e Jungkook se aproximar se calou, tiraria aquela história a limpo depois.

Taehyung pegou Yoongi em seus braços, todos estavam preocupados com o omega, era a primeira vez que isso acontecia, o alfa o levou para dentro da grande cabana, onde passariam a morar, entrou no quarto enorme antes usado por seus pais, colocou o menor na cama e passou a mão pelo rosto alvo.

— Pode parar de fingir agora. — disse para o menor, que abriu os olhos encarando o lúpus.

— Desculpe, devo ter feito você passar vergonha. — disse Yoongi.

O alfa subiu no colo do menor, e segurou suas mãos a colocando acima da cabeça as prendendo, enquanto a outra mão deslizou pelo vestido, apalpando todo o corpo do menor que apenas fechou os olhos, suas coxas foram apertadas com força e sentiu a respiração do lúpus contra seu rosto.

— Tudo bem, sua identidade é prioridade. — disse e em seguida beijou o canto da boca do moreno. — Mas agora, eu quero tirar a prova.

— O que? — perguntou.

— Você sabe, a sua fama não é muito boa pelos arredores, mas não se preocupe com isso, o importante é que me de filhotes. — disse.

— Jamais fiquei com nenhum alfa, e sempre tive cios descontrolados, os curandeiros disseram que as chances de engravidar São baixas. — disse Yoongi.

O alfa se colocou de joelhos e abriu as pernas do menor com certo desespero, suas mãos foram até o decote do vestido o rasgando por completo, jogando os panos no chão do quarto, e junto suas roupas também se foram, sentindo todo receio do seu omega, se debruçou novamente e tomou seus lábios, suas mãos agarraram as coxas fartas enquanto sentia as mãos do omega em seus cabelos.

— Irei te satisfazer tanto, que será impossível não engravidar. — disse.

Taehyung tentou deixar o omega o mais confortável possível, e então o tomou para si e ver o menor com os olhos revirando foi a melhor imagem de sua vida.

Alguns meses depois

Yoongi estava deitado em sua cama, sua barriga crescia a cada dia, foram poucas semanas até descobrir que estava grávidos de Taehyung, se sentia muito enjoado e na maioria das vezes indisposto. Se levantou da cama para tomar um banho, e assim que entrou na água quente sentiu todo seu corpo relaxar.

— Senhora Kim. — uma empregada entrou no quarto sem pedir permissão, e o ômega logo se virou na água, deixando seu corpo escondido. — Perdão, é que houve um problema com os grãos e pediram que a senhora fosse pessoalmente resolver. — disse e em seguida se curvou tentando ver algo. — Está tudo bem?

— Sim, já estou indo, pode sair agora. — disse.

A mulher do jeito que era curiosa apenas fingiu ter saído do quarto, Yoongi respirou aliviado e saiu da água, se enrolando na toalha, porém os olhos da moça se arregalaram.

— Você não é Yoongina, enganou o nosso clã, como pode? — Acusou o ômega.

— Por favor, não conte a ninguém. — pediu assustado, abraçando sua barriga de apenas três meses.

— Isso é um absurdo, você não passa de um… um usurpador. — disse, estava pronta para correr e contar a todos, porém antes de fazer isso, Taehyung entrou no quarto.

— Seu medo me chamou, e não gostei nada disso. Está grávido, pode fazer mal. — disse o lúpus. 

— Meu senhor. — a mulher se curvou. — O seu Ômega, ele, vocês estão indo contra as regras…

— Escute bem, se contar pra alguém o que viu aqui, terá graves consequências, me entendeu? — seus olhos ficaram vermelhos.

— Sim senhor. Sim senhor. — respondeu morrendo de medo e saiu correndo.

Yoongi soltou o ar de seus pulmões e se aproximou do alfa o abraçando e começando a chorar, Taehyung retribuiu o abraço e beijou a testa do menor, em seguida se ajoelhou no chão colocando seu ouvido na barriga do grávido e fechando os olhos, com o propósito de ouvir o coração do bebê que estava muito acelerado.

— Yoon, preciso que se acalme. — disse para o ômega que estava nervoso. — Bebê, preciso que fique calmo, por favor. 

Yoongi assentiu, respirou fundo tentando se acalmar, pegou em sua barriga redonda fazendo carícia nela.

— Desculpa, eu fui muito desatento, devia ter trancado a porta — disse.

— Meu amor, não se preocupe, sim? — disse Taehyung se levantando o abraçando. — Você é tão pequeno.

— Eu te amo, Taehyung — disse Yoongi quase ronronando, se esfregando na camisa do alfa.

— Eu te amo muito mais, minha pequena porcelana — disse o lúpus. — Terei que ir até a alcatéia do seu pai.

— O que? Por que? — perguntou já ficando arisco.

— Estamos unindo nossas terras, preciso conversar com ele antes de tudo acontecer — disse, se sentou na cama fazendo o moreno se sentar em seu colo. — Serão apenas dois dias.

— Tá, o que pode acontecer em dois dias não é? — disse medroso.

— Não irei levá-lo, você ouviu o médico, o galope do cavalo pode te causar problemas. — disse e beijou sua cabeça. — Eu te amo, não se esqueça disso nunca. — O abraçou.

[...]

— São dois dias, apenas dois dias Yoongi. — O moreno dizia para si mesmo.

Andava de um lado para o outro, o alfa havia partido bem cedo, deixando um supervisor para que lhe ajudasse e o único em quem confiava já que este um beta muito fiel, já sabia do segredo. A porta do quarto foi aberta, e uma ômega com pano cobrindo o rosto apareceu.

— Quem é você? — perguntou se distanciando.

— Calma, sou eu. — O pano foi removido de seu rosto, e um sorriso igualmente ao seu foi apreciado e em seus braços um bebê.

— Yoongina — disse o nome da irmã, começando a chorar.

A ômega deixou o bebê na cama e andou até o irmão o abraçando e ambos escorregaram até se sentarem no chão.

— Você voltou — disse chorando.

— Meu irmão, foi tão difícil viver esses sete meses sem lhe ver, pensei que fosse morrer. — disse a ômega.

— O que está fazendo aqui? — disse Yoongi.

— Hoseok faleceu, ele morreu para me salvar e salvar o bebê, lutou contra um urso até a morte, o urso também não sobreviveu — disse querendo chorar. — E tudo que me restou foi essa coisinha. — olhou para o filho.

— Mas, como? Quando? — perguntou Yoongi se aproximando do sobrinho.

— Eu já parti grávida Yoongi, estava de três meses, o Yuta nasceu há dois meses, ele é um alfa forte — disse. — Assim como o pai.

— Sinto muito pelo Hoseok. — Se entristeceu. 

— Tudo bem — disse Yoongina.

[...]

A beta de dias atrás não estava contente com o que os novos líderes estavam fazendo, mesmo sob ameaça do lúpus resolveu que iria até o conselho.

— Tem certeza do que está falando? — perguntou um dos membros.

— Absoluta, o ômega que está naquela casa não é a primogênita dos Min — disse. — Eu vi com meus próprios olhos, ele não tem seios e nem uma genitália feminina. 

— Se assim diz, estamos declarando guerra ao clã Min, por mentir e zombar de nós — disse o alfa.

Tudo estava um tremendo caos, pessoas do conselhos vinham em direção a cabana e isso chamou a atenção do amigo de Taehyung.

— O que houve? — perguntou.

— O senhor Min será julgado por traição e mentiras, ele não é o primogênito, quebrou uma tradição de anos e caso não se entregue, iremos invadir o clã Min — disse o alfa.

O beta deu passagem e correu imediatamente, selando seu cavalo e partindo em direção ao sul.

Yoongi e Yoongina conversavam quando ouviram batidas na porta.

— Senhora Min abará, precisamos conversar com a senhora — disse em um tom ameaçador. 

— Só um minuto, estou sem roupas. — mentiu, olhando para sua irmã.

— Já sabemos da verdade, não pense em mentir ou tentar escapar — disse o alfa.

— Yoongina, eles já sabem — disse para a irmã.

A ômega não pensou duas vezes, pegou o irmão o escondendo dentro do armário e colocando o bebê que dormia em seus braços.

— Cuida dele — disse e trancou a porta, em seguida colocou um travesseiro por baixo da roupa e abriu a porta do quarto. — Em que posso ajudar? 

— Venha conosco. — A puxou para fora do quarto.

[...]

O beta correu o mais rápido que pode, no meio do caminho se transformou em um lobo, levando quase um dia para chegar até o clã Min, assim que chegou já cabana dos antigos líderes, entrou de uma vez os assustando.

— Senhor Kim, senhor Kim. — Grudou nas roupas do alfa.

— O que aconteceu? — perguntou Taehyung sob os olhos aflitos de Jimin e Jungkook.

— Vão matar o seu omega, eles descobriram tudo, vão matá-lo. — disse, a última coisa que viu foi os olhos do alfa mudarem de cor e ele virar um imenso lobo preto e correr.

— Eu sabia, eu sabia. — disse Jimin, suas suspeitas estavam certas o tempo todo. — Jungkook, eu quero ver o meu menino.

O alfa não estava entendendo nada, mas cedeu ao seu omega se transformando e o fazendo subir em si, para depois correr em direção ao clã.

[...]

Yoongina estava presa há um dia e meio, logo dois betas apareceram e a prenderam com as mãos para trás a levando dali. Seus joelhos colidiram com o chão áspero do terreiro, na parte de cima todos os membros do conselho a encaravam. De longe, Yoongi chorava vendo sua irmã pela janela do quarto mais alto da cabana, estava cuidando de Yuta, dando de mamar e tudo mais.

— Você está sendo julgado por traição, fontes estão afirmando que você mentiu, se passando pela primogênita do clã Min, e como não queremos rivalidades, preferimos resolver apenas contigo, essa acusação procede? — perguntou o líder do conselho, quando Taehyung estava fora.

— Sim, eu menti, me passei por minha irmã, sou um usurpador. — disse Yoongina. 

— Por que ela está fazendo isso? — Yoongi se perguntou mas logo a ficha caiu. — Hoseok.

— Já que se declara culpado, sabe qual futuro lhe aguarda. — disse o alfa, e em seguida fez o sinal para a execução. — Seus crimes vão contra nossa alcatéia, quebrando regras e enganando a todos nós e trazendo vergonha, um irmão mais novo jamais deve se casar antes do mais velho. — ditou. — Sendo assim, o seu alfa não poderá se intrometer na decisão do conselho e da alcatéia.

O alfa se aproximou da ômega ajoelhada, havia uma espada em sua mão e o golpe seria certeiro para não haver sofrimento.

Taehyung corria o mais rápido possível, estava tão nervoso que já não sentia mais seu omega, estava correndo a um dia e meio sem descanso, até chegar aos portões, que foram abertos assim que o viram, voltou a sua forma humana rapidamente, porém seus olhos captaram a imagem da espada atravessando o corpo da ômega.

— Não. — gritou Yoongi do quarto, a dor que sentiu em seu coração lhe fez cair no chão, a dor que sentiu também foi sentida por Taehyung que confundiu seus sentimentos e pensamentos e correu até o que julgava ser seu Ômega no chão já sem vida.

— Yoongi, yoongi. — pegou em seus braços o corpo desfalecido o abraçando. — O que fizeram? Mataram o meu filho. — disse gritando e chorando, sua respiração estava ofegante e seu lobo querendo se descontrolar.

— Ele quebrou nossas leis líder Kim, tem sorte da alcatéia não repudiá-lo. — disse o alfa mais velho e se levantou.

— Que se danem as leis — disse se levantando todo sujo de sangue. — Eu vou matar um por um.

Taehyung estava cego, cego demais para sentir seu omega sofrendo longe dali, cego o suficiente para não perceber a diferença.

Jimin e Jungkook chegaram aos portões, assim que o ômega viu a filha no chão se desesperou, porém Jungkook o segurou o abraçando.

— Minha filha — gritou, chorando.

Namjoon e Jin estavam do outro lado da alcatéia, preferiam não intrometer nessa briga que acabaria mal para todos ali. Taehyung tinha os olhos vermelhos e iria atacar, quando sentiu um cheiro característico lhe atingir as narinas, olhou para trás vendo um corpo pequeno com certo volume nas roupas e um bebê nos braços se aproximar, não foi detido por ninguém, pois nenhuma pessoa ali sabia exatamente o que estava acontecendo. Yoongi com as roupas sujas e o rosto choros se aproximou e tocou no rosto do alfa.

— Estou aqui, estou bem, não precisa matar ninguém Taehyung — disse o ômega e pegou a mão do alfa a colocando em sua barriga. 

O alfa o abraçou forte, chorando, beijou o rosto do menor diversas vezes não acreditando no que estava acontecendo.

— Pensei ter te perdido — disse chorando.

Yoongi se afastou e andou até seus pais, se ajoelhando perante eles.

— Me perdoem, foi tudo minha culpa — pediu, apertando Yuta contra seu peito.

— Não há o que perdoar Yoongi, a culpa foi minha — disse Jungkook levantando o filho o abraçando. — Perdoe esse alfa que deixou o filhote de lado — disse.

— Eu te amo Appa — disse Yoongi.

— Eu sabia — disse Jimin sofrendo por Yoongina, mas feliz por Yoongi. 

— Quero, quero que cuidem dele, Yuta é filho de Yoongina com Hoseok, quero que ele preencha o vazio de vocês, e seja o alfa que eu não fui — disse.

— Você é meu orgulho — disse Jungkook. — E não precisa ser alfa para ser meu orgulho.

Taehyung se aproximou o abraçando e encarou os membros do conselho.

— Tem sorte do meu ômega ter um bom coração, com a morte de Yoongina ele passa a ser o primogênito dos Min e meu esposo — disse o alfa e todos abaixaram a cabeça. — A partir de agora, revisarei todas as leis e tudo passará por mim, seu líder.

Muitas coisas aconteceram desse desse fatídico dia, Yoongina recebeu um enterro digno, Jimin e Jungkook criaram Yuta como seu filho, os clãs foram Unidos e passaram a ser apenas um, e Yoongi deu a luz a gêmeos, um alfa e ômega ambos lúpus no qual deu o nome de Jaehyun e Sicheng respectivamente.


Notas Finais


Betagem: @chopuchai Capa: @popuriny


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...