História A common dream - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Beijada Por Um Anjo
Tags Romance
Visualizações 1
Palavras 1.235
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção Adolescente

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Cap. 5


O restante das férias passou rápido, tinha que passar né?! Ganhei novos amigos e me diverti. Viajei para parques aquáticos, fui a praia e visitei parques de diversão.

Acordo às 6 : 00 horas com meu lindo, porém irritante despertador a tocar. Socorro é hora de me arrumar e ir para a escola, com a graça de meu bom, ótimo, maravilhoso Deus, a Tainara estuda no mesmo colégio que eu. O que significa? Significa que não ficarei só por lá.

Levanto, tomo meu banho, me visto pois não posso ir pelada e vou em direção ao meu lugar favorito, a cozinha!

Saio em direção a escola e pego carona com a Tatazinha linda.

Chegando lá fico quase que perdida procurando minha sala. Quando encontro,vejo todos em frente a um quadro de avisos. Olho e encontro um esquema com o nome de todos os alunos e o meu estava lá, bem em cima havia dizendo “MAPEAMENTO”, arg que merda! Todos estão sentados em dupla e ao olhar para onde minha cadeira deve estar vejo o garoto moreno de cabelos castanhos. Chego mais perto e meu coração gela, meu coleguinha é o belo e arrogante garoto que nem me dei o trabalho de perguntar o nome naquele dia e de ler no papel. Andei em direção a cadeira e me sentei.

Senti eletme olhar por alguns minutos antes da aula iniciar, os mais longos minutos da minha vida. Quando a professora de inglês entrou na sala de aula.

- Bom dia! Sejam todos bem vindos novamente a nossa escola. Temos uma aluna nova este ano! Venha se apresentar para a turma.  -levanto da cadeira e vou andando e passos curto e quando me dou conta, já estou na frente da turma.

- Bom, meu nome é Sophia e tenho 16 anos. Acho que é só. -solto um pequeno sorriso.

- Você não quer falar mais?

- Não, melhor não.

- Ok, sente-se e vamos começar a aula.

As aulas ocorreram bem então toca o sinal para o intervalo. Todos se levantam e espero todos saírem para ser a última a sair da sala, mas não funciona.

- Ei metidinha, você não vai sair? -meu lindo colega fala.

- Não é da sua conta!

- Ui! Sabia que era mal educada, mas nem tanto.

- Ah cala a boca! -levanto e saio da sala.

Quando chego no refeitório encontro meus amigos: Tainara, Laissa, Larissa e Davi. Eu vou andando e eles me avistam, fazem sinal me chamando e gritam meu nome. Estão chamando toda a atenção que tecnicamente não gosto tanto.

- Oi pessoal!

- Oi! -todos falam

- Então,  como está sendo? -Tainara fala

- Legal, sabe aquele menino que te falei?

- Sei.

- Ele estuda comigo e senta do meu lado.

- Ah, Sophia pega! -ela me dá uma fita roxinha pra eu colocar no braço.- Tio Kaisque que pediu para que todos os membros usassem.

- Aaaah é meemo, já havia esquecido. Valeu! -dou um sorriso e ela retribui. O sinal toca.

- Já?!

- O bom é que daqui a duas aulas podemos voltar pra casa. -Davi fala

- Aleluia! -levanto as mãos para o céu.

Me despeço deles e vou para a sala, o garoto do lado não para de ficar rindo e mexendo no celular. Eu fico na minha, meu Deus esse garoto não vai passar de ano desse jeito! Mas eu não ligo. Assim me livro de sua presença mais rápido. As aulas passam com rapidamente e volto para casa.

Quando chego em casa vejo que não tem ninguém, meus pais estão trabalhando com certeza. Tomo um banho, coloco a comida para esquentar e vou almoçar em frente a tv.

A campainha toca…

- Oi!

- Oi Tainara!

- Vamos ao cinema mais tarde?

- Pode ser! Que horas mais ou menos?

- Umas 7 eu te chamo.

- Beleza. Só vai a gente?

- Não, o Davi também vai.

- Ok então… -se o Davi vai, acho que tenho que me arrumar um pouco mais!

Algum tempo depois meus pais chegam.

- Oi mãe, oi pai!

- Oi!

- Mãe vou ao cinema com a Tainara e o Davi…

- Você nem perguntou se podia!

- Ai mãe! Deixa eu ir, por favor!

- Ta bom!

Voltei a assistir, assisti e comi muito! Até que chegou as 17:35, fui começar a me arrumar… tomei banho, lavei meu cabelo. Acabei meu banho e fui escolher uma roupa. Terminei de me arrumar às 18 : 50. Ufa! Bem na hora! A campainha toca.

- Vamos? -Davi fala

- Vamos sim -o olho e sorrio

Saímos e fomos em direção ao carro, Tainara já estava lá, ela e outro garoto que não conheço.

- Sophia, esse é o Yuri!

- Oi! -ele sorri

- Prazer! -falo fitando seus olhos negros.

Partimos para o cinema, quando chegamos lá os meninos foram comprar os ingreços enquanto nós fomos comprar a melhor parte, a comida! Entramos e nos sentamos, Yuri se sentou ao meu lado esquerdo enquanto Tainara e Davi sentaram ao seu lado esquerdo, ou seja, meu lado direito ficou vago para três pessoas se sentarem. Quando vejo duas pessoas vindo na direção dos assentos vazios e quando reconheço quem são meu coração gela… se você pensou que era o Deus grego que senta do meu lado na escola, você acertou! E novamente ele se posiciona ao meu lado e depois de perceber que sou eu ao seu lado ele cochicha para seu amigo, o mesmo olha para mim e quando percebe que estou a perceber o seu ato, ele para, olha para frente cochicha de volta. Oh meu Deus! Se estão mesmo a falar de mim, coisa boa não deve ser.

O filme começa, fico atenta olhando para a frente e começo a sentir um olhar sobre mim. Quando olho para o lado vejo Yuri me olhando fixadamente, me sinto envergonhada.

- O que você está olhando?

- Você, ué!

- Grosseiro, nem um pouco.

-Não estou sendo grosseiro. Apenas respondi a sua pergunta. Talvez se me pergunsse o porquê de eu estar te olhando, a resposta seria mais adequada ao que quer saber, não?

- Ok. Por que você está me olhando?

- Não é claro? É porque você é bonita! E eu gosto de olhar as pessoas, ainda mais quando são bonitas igual a você! -fala em meu ouvido, me deixando arrepiada e ainda mais sem graça.

- Estou com vergonha, não sei o que falar ou fazer. -olho para o chão

- Eu sei o que pode fazer! -levanta meu rosto, me fazendo o olhar e eu olho, no fundo de seus belos olhos negros como a noite. Ele nos aproxima mais, quando estamos prestes a nos beijar sinto algo passar por cima de meus pés.

- Aaaaaah! Um rato! -pulo em cima do colo de Yuri, fico ainda mais sem graça.

- Fica calma Sophia. Não tem rato algum aqui e se tiver ele não vai te fazer mal!

- Isso, não tem rato algum aqui! -Davi fala com uma enorme certeza estampada no rosto.

- Espero. -falo e quando olho para a cadeira em que estava sentada vejo o Deus Grego rindo. Aaah ele me paga!

- Não tenha medo! -Yuri fala com um sorriso estampado no rosto.

- Tudo bem. -falo envergonhada por ainda estar em seu colo.- Acho melhor eu voltar a minha cadeira.

- Estou confortável com sua presença tão próxima a mim. -ele sorri e eu contribuo. Me levanto e sento em minha cadeira, depois disso a única coisa que falamos foi sobre nos encontrarmos para ir a pizzaria no outro dia.

Chego em casa, tomo um banho e vou dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...