1. Spirit Fanfics >
  2. A Complicated Romance (she ra) >
  3. Memories

História A Complicated Romance (she ra) - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Volteiiii
Espero que goste♥️

Capítulo 22 - Memories


Fanfic / Fanfiction A Complicated Romance (she ra) - Capítulo 22 - Memories

*---Mara---*


Sabe aquilo que as pessoas costumam dizer que quando você está prestes a morrer, sua vida toda passa diante dos seus olhos? Pois é, parece que isso é verdade…


Minha visão estava embaçada, mas eu podia ver as lágrimas escorrendo pelo rosto da minha irmãzinha e o olhar preocupado e chateado da Suelen, se nem ela sabe o que fazer para me ajudar… acho que é meu fim mesmo…

De Repente minha mente se voltou para os meus 9 anos de idade, quando eu conheci a Suelen…


[...] Eu estava correndo pela floresta do sussurro a procura de alguma aventura, até que vejo uma menininha sentada em uma pedra chorando, me aproximei calmamente dela


- você está bem?- perguntei tímida

- e-eu não quero q-que eles me peguem…- ela falou chorando

- eles quem doida?- perguntei confusa

- uns caras maus, eles machucaram meus pais- ela falou chorando mais- a-ai eu f-fugi, mas eles ainda estão atrás de mim…

- vem comigo!- falei a dando minha mão- vou te levar até a minha casa

- ok



Depois disso eu e ela ficamos muito unidas, o pai dela não sobreviveu a aquele ocorrido, mas a sua mãe sim. Um ano se passou e a mãe da Suelen ainda estava em dívida com os caras maus, que chamamos de Horda… Eles são perigosos, papai sempre me disse para não me envolver com eles, mas acho que todos merecem a oportunidade de perdão… até eles, talvez eles façam essas coisas ruins por quê eles não tem amor.


[...] Minha cabeça dói e essas memórias me magoam amargamente, não quero lembrar daquele dia de novo… 

- Mara, por favor aguenta!- disse Adora chorando

- e-eu…- simplesmente eu não conseguia dizer nada

- não tem como parar esse sangramento assim- Suelen falou com suas mãos ensopadas de sangue

- tem que ter um jeito- disse minha irmã ainda insistindo 


De novo voltei para o meu maldito passado….

[...] A mãe da Susu começou a me fazer muitas perguntas sobre os meus pais e sobre a minha casa, achei estranho… Mas falei as coisas que ela queria e a tia me deu bolo de chocolate!


Já estava escurecendo e eu estava a caminho de casa pela floresta, podia sentir que tinha alguém me seguindo, tenho que parar de assistir filme de terror! 

  Cheguei no portão de e coloquei meu dedo em um negócio para o portão abrir, corri para dentro de casa e fui brincar com a minha irmãzinha… Ela é tão lindinha e tão brava ao mesmo tempo. Mamãe e papai estavam na sala conversando quando pude ouvir outras vozes lá…


[...] Merda! por favor, não me lembre desse dia… tento não pensar nisso sempre e agora vou ter que lembrar?


- vamos levar ela para a base!- disse Suelen me levantando 

- v-vamos- Adora falou me segurando pelo outro lado


[...]Fui até o corredor que levava para a Sala e vi uns homens de capuz, eles não pareciam ser amigos do papai…


- onde está a espada!? - gritou um dos homens

- não posso falar- meu pai disse sério

- vocês já perderam em Grayskull, não cansam do fracasso?- o homem perguntou

- Grayskull pode ter sido destruída, mas nossos espíritos de guerreiros não- disse minha mãe confiante

- se vocês não querem resolver as coisas por bem, sinto que terei que ser um pouco mais maldoso- ele falou tirando sua arma do bolso

- papai, o que está acontecendo?- falei preocupada

- filha, volte para o quarto- ele falou me olhando mais preocupado


Claro que eu não iria sair de lá, tinha algo de errado acontecendo e não posso deixar meus pais ali


[...]


- Mara, se mantenha acordada!- disse Suelen dando pequenos tapas no meu rosto


Eu não conseguia responder, a dor era muito intensa e aquelas lembranças estão me destruindo


[...] O homem bravo estava xingando o papai e eu estou ficando com medo… 


- vou perguntar pela última vez, onde está a espada?- o homem perguntou mostrando sua arma

- essa espada é um perigo nas suas mãos, eu não irei entregá-la- papai falou 

- tá bom- o cara mal falou 


Nesse momento eu só vi um grande borrão e um barulho muito alto, me escondi no quarto da minha irmã… Eu não sabia o que havia acontecido, mas eu estou com muito medo


- o chefe mandou levar a criança- falou um dos homens

- pega ela- o outro falou

- por favor, não mexam na minha irmãzinha- falei saindo de onde eu estava

- só fica na sua que não iremos te machucar- o homem falou

- não!!- quando gritei um deles me deu um empurrão me jogando contra uma parede



Eles reviraram toda casa e levaram minha irmã… Levantei correndo e fui até a sala ver meus pais e o que eu vi não foi nada legal…


- mamãe… papai- falei os olhando caídos


Meus pais estavam mortos… por que? eu não sei o que fazer e nem tenho para onde ir…. eles levaram minha irmã… minha família….


- o que aconteceu aqui?- disse alguém na porta

- m-meus p-pais… eles não acordam- falei aos prantos

- vem cá garotinha- agora pude ver seu rosto melhor

- quem é você?- perguntei ainda chorando 

- sou a Madame Rizzo- ela disse me abraçando 


A polícia chegou um tempo depois e eu não entendi mais nada, acho que a parte mais dolorosa daquilo tudo foi aquilo que chamam de "funeral". Eu não vejo mais a Suelen e nem a mãe dela a um tempão e agora estou morando com a Rizzo…


[...] Agora eu estava chorando, não pela dor do ferimento, mas sim pelas lembranças. Lembranças aquelas que me atormenta a anos…


-o que aconteceu com ela- pergunto Arqueiro

- foi a Felina- Adora respondeu ríspida

- não é possível… ela não faria isso…- ele falou se afastando

- agora você está do lado de uma assassina?- Adora perguntou se alterando

- você sabe que não é isso…- Cintilante falou interferindo- você precisa manter a calma, sua raiva não é boa para ninguém 

- não é hora de você mandar em mim Cintilante- Adora falou


Por algum motivo a Suelen permanecia em silêncio, é claro que o meu caso está bem ruim… para ela estar tão quieta, a Adora não para de discutir e eu até entendo a raiva que ela está sentindo, mas isso é perigoso… faz me lembrar de alguns anos atrás


[...] Meus anos depois que meus pais morreram e sequestraram minha irmã, foram um caos de sentimentos. Agora com 16 anos eu finalmente resolvi voltar para a minha antiga casa… passei por cada cômodo da casa e a cada passo dado meu coração se apertava com todas aquelas lembranças daquele fatídico dia… fui até o quarto dos meus pais, deitei um pouco naquela cama gigante onde eu costumava assistir filmes junto com eles até tarde, depois fui até o escritório do papai… lembro de quando ele me contava suas histórias em greyskull e com essa lembrança acabei encontrando a espada, junto dela havia uma carta…


" Filha…

Não sei quando você irá ler isso, mas em qualquer momento será o tempo certo. Se você está lendo isso significa que não estou mais vivo… escrevi essa carta no mesmo dia que soube que viriam até a nossa casa, por favor seja forte e cuide dessa espada e do arco e flecha da sua mãe. Proteja sua irmã!

Todos os documentos que estão no meu escritório são planos para destruir a Horda, junte a Rebelião novamente e traga a paz… isso pode parecer difícil,mas não é impossível!

Mamãe e papai te amam, seja forte e lute!"


Essa carta né destruiu, por que eles não fugiram? Poxa, isso custou a vida deles e provavelmente a da Adora… preciso encontrar a Suelen!


Fui até sua casa e chamei ela para conversarmos na floresta como costumamos fazer, mas ela parecia estranha…


-poxa, não acredito que tudo isso aconteceu…- ela disse depois que contei tudo

- pois é…. Você está estranha, tá tudo bem?- perguntei preocupada

- temos que nos afastar…- ela falou cabisbaixa 

- como assim?- falei confusa 

- não posso mais andar com você e eu vou me mudar- ela falou séria 

- se mudar para onde?- perguntei 

- não posso de contar nada daqui em diante, me desculpa Mara- ela falou se levantando 

- por favor, você é a única pessoa que restou…- falei segurando sua mão 

- eu não posso, não quero te machucar- ela falou me olhando 

- você já está me machucando- falei me aproximando 

- nós somos diferente e iremos lutar por motivos diferentes… eu não tenho escolha- ela falou lacrimejando 

- você tem sim- falei séria

- infelizmente não- ela falou virando o rosto 


Sem dar tempo de pensar, segurei seu rosto gentilmente e selei nossos lábios um no outro em um beijo gentil…


-preciso ir agora- ela falou me olhando nos olhos

- eu não vou te esquecer e irei te procurar sempre- falei enquanto ela se afastava

- nossos caminhos iram se cruzar, mas não vai ser como você quer- ela falou baixo e depois sumiu entre as árvores


E assim mais uma pessoa vai embora da minha vida… 



Notas Finais


Precisava tirar um tempo longe de tudo e agora já estou me recuperando... Então toma capítulo novo, talvez eu não poste com a mesma frequência do começo, pois estou passando por um momento bem merda... Mas sempre que puder vou postar!
Comenta aí o que achou!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...