1. Spirit Fanfics >
  2. A Conselheira Amorosa - Jeon Jungkook >
  3. Four

História A Conselheira Amorosa - Jeon Jungkook - Capítulo 4


Escrita por: e Badass__Girl


Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 4 - Four


Teste Drive |

Quando ajo com ciúmes, fico um porre de chato. Mas ela não tem culpa, irei ligar para ela. 

– Oi, Jungkook.

– Olá, você poderia vir aqui na empresa hoje? Quero muito te ver...

– Em 20 minutos chego aí. 

– Tenha cuidado! 

– Pode deixar. – Sua voz ecoou em um tom baixo. 

Fim da ligação

Era tão complicado entender meu coração? Sempre estou levando a mão para meu peito e não sei decifrar o que significa isso. O tique taque do relógio me deixava desorientado e sem paciência. 

– Qual é o meu problema? Estou ansioso? – Meus devaneios foram descartados ao ouvir alguém bater na porta, minha alegria era tanta em imaginar que ____ chegou tão rápido.

– Jeon. – Sunmi entra animada fechando a porta fazendo meu sorriso desmanchar. 

– Ah, é você... Olá. – Sentei novamente na cadeira. 

– Nossa que recepção, se quiser posso voltar depois. 

– Não por favor, sente – se! – Em passos rápidos e a garota já estava sentada em meu colo, meus batimentos cardíacos estavam a mil.  

– Pronto para amanhã? – Entrelaçou seus braços em volta do meu pescoço, me deixando nervoso. – Use algo adequado, tá bom? – Deslizou seus dedos sobre meus lábios. O que não esperava era ela selar nossos lábios, apenas deixei rolar. 

Eram macios ,seus lábios eram quentes também, algo que nunca provei antes.

– Wow... – Soltei o ar preso. – O que foi isso?

– Digamos que foi início de algo pendente. – Mordeu os lábios. 

Mas que mulher atrevida, como irei aguentar?

 – Jeon... Eu queria pedir algo, mas não quero ser chamada de ,você sabe... Mas estou precisando já que vamos a um jantar chique.

– Do que precisa? Eu compro! Pode pedir o que quiser. – O sorriso da garota se tornou largo e me abraçou forte. 

– Muito obrigada! Eu te devo muito, sabe? – Sua mão foi de encontro a minha gravata ,e a segurei.

– Não tão rápido. Não podemos aqui. 

– Que tal depois do jantar? – Os flashes do rosto de ______ resolvem aparecer minha cabeça, justo agora? 

– Certo... – Disse indeciso. – Será um encontro duplo, eu , você ,minha melhor amiga e um amigo, se importa? – Logo ficou séria. 

– Ah, amiga? E como ela se chama? 

– _____. Posso te chamar quando ela chegar, para que vocês se conheçam! 

– A gente se vê então, bonitão. – Piscou. 

Por que eu estava tão estranho? Queria arrancar os cabelos da cabeça, estava tudo bem, e agora, não esta. 

_____ POINT OF VIEW

Coloquei um vestido rodado preto acima do joelho sem a mínima condição. Estava chateada por causa do coreano que nem dizia qual era o problema entre nós. Ele estava dificultando tudo! Apenas aceitei o pedido que me fez de ir vê - lo. Peguei um Uber para sua empresa, na verdade, estava muito nervosa. Meus pensamentos se tornavam alto quando se tratava de Jeon Jungkook, mas quais era os motivos? 

– Obrigada! – Agradeço ao motorista antes de descer. 

Queria correr dali naquele instante, por quê eu estava aqui afinal? 

Respirei fundo indo até a entranda da grande empresa. 

Me incomodava ouvir meu salto bater naquela cerâmica preta, que embora linda, se tornava o local mais irritante por conta daquela mulher! 

– Boa tarde! No que posso ajudar? – Uma mulher dos cabelos castanhos escuros me questiona com seu olhar de " O que faz aqui, cafona?".

– Jeon Jungkook me ligou e me pediu para vir até aqui. – Disse séria. 

– Oh, deve ter algo errado... Tem certeza que ele marcou com a senhora? – Me olha dos pés a cabeça. 

– Qual é o problema? Deve ser porque não uso Gucci e Channel? Isso não vem ao caso, a parada se distingue em caráter que é coisa que você não tem.– Olhei sei crachá. – Senhorita  Yin! Existem coisas mais importantes do que uma roupa idiota de marca. 

– O que está acontecendo aqui? – Viro para olhar quem era. Acho que fui destruída totalmente, era Sunmi, e sabia disso por causa do seu crachá. Eu não tinha chances mesmo, o porquê? Eu nem chegava aos seus pés! Seus cabelos longos, seu rosto completamente com traços delicados e corpo magro, o vestido caía tão bem nele. E era alta, mais alta que eu.

– O que está havendo aqui? Senhorita Yin? 

– Nada demais, é que essa mulher quer entrar sem ter sido convidada. 

– Fracamente, é assim que educam os funcionários? Educação zero, gentileza zero! 

– Se desculpe agora com esta moça. – Ordenou Sunmi. 

Sei que ela não queria fazer isso, e nem eu queria ouvir! 

– Me desculpe, não irá acontecer mais. – Ditou com dificuldade.

– Agora retire - se. – Saiu com a cabeça baixa. 

– Então, você deve ser ____, estou certa? 

– Eu mesma. 

– Jungkook me falou sobre o jantar em encontro duplo. 

– Era de se imaginar. 

– Não é por nada ,sabe? Mas eu queria te pedir um favor.

– Acredite, eu nem queria ir. 

– Olha só, você lê pensamentos? – Gargalhou irritante. – Você é incrível mesmo ____! Já gosto de você.

– Desembucha. – Disse alto e claro, a deixando me fuzilar. 

– Você é direta. O que irei pedir é que, desista de ir neste encontro! Quero Jungkook só para mim, e você deve também sair do caminho dele.

– Ele quem resolverá isto, não estou afim de ter uma longa conversa com você agora! Mas se é isso o que quer... Desisto do encontro amanhã.

– Não se preocupe, ele já escolheu com quem quer ficar, e com certeza não é você querida! Olha só para você, não chega aos meus pés! 

– Se acha a rainha no trono, mas não passa de uma pobre coitada em cima de um salto de alto que pode quebrar a qualquer momento! – Senti que ela estava furiosa, seu peito subia e descia sem aviso prévio. Vi sua mão fechar, suas veias marcavam os pulsos. Sorri de canto, arqueando uma sombrancelha. 

– Ele está te esperando lá em cima, só não chore ao ouvir o que ele tem a dizer. Ah, eu irei ganhar um belo vestido que o mesmo me prometeu. 

– Não mesmo. – A deixei para trás pegando o elevador. 

Já era o andar de cima, diminuí os passos, meu peito doía com as palavras daquela insolente. 

Parei em sua porta, mas não bati logo. 

–  Pode entrar... – Girei a maçaneta, o mesmo não tinha me notado ainda. Ele escrevia algo nos papéis em cima da sua mesa. 

– Me pediu para vir, estou aqui. – O coreano levantou rapidamente, veio em minha direção, e mais uma vez ele me abraçou, ele queria me matar assim. Fechei os olhos por ser tão irresistível. 

– Me desculpa! – sentia ser esmagada pelo mais alto, mas não ligava. – Por ontem... Eu estava sendo muito idiota, acabei marcando algo que é desnecessário.

– Foi por isso que me chamou? Por uma besteira? 

– Eu sei que você ficou chateada, é por isso que quero me redimir, baixinha. E tem mais uma coisa... Mas.– Fiquei mais ainda chateada por lembrar que Sunmi é alta. 

– Não sou baixinha!

– É sim, é a coisa mais fofa desse mundo. – Ficou da minha altura, apertou minha bochecha. Fuzilei ele , e o garoto coçou a nuca. 

– Desculpa, só queria ser engraçado.

– Você é péssimo com essas coisas.

– Qualé ,meu amor. Me desculpa, tá? – Fez expressão de derrota.

– Para com isso...

– Com o que? 

– Para ,só isso... – Meus olhos queriam encher de lágrimas, mas não dei a facilidade disto acontecer. 

– Ei. Eu não queria te deixar mal, ____! Me perdoa, por favor...

– Está tudo bem, eu só tive um dia cheio. Mas me conta, você disse que tinha mais para me contar. 

– Sunmi me beijou! – Disse sorridente.– E não é só isso, acho que ela quer depois do jantar de amanhã... Você sabe. 

Meu pranto, por fim, caiu sem parar. Foi ai que notei, já estava com a mão no peito. Eu notei, notei que estou envolvida demais, estou apaixonada.

– _____... – Enxugou minha bochecha. – O que eu fiz agora? Não faz isso, estou preocupado.

– Não é nada, caramba! – O afastei, o deixando paralisado. – Me desculpa. Estou em um dia ruim, é que tem 6 dias que recebi ordem de despejo, e agora com o atraso do salário do trabalho lá na loja, as coisas pioraram.

– Por que você não me disse nada? Eu poderia ajudar, poderia te dar dinheiro. 

– Não, isso não! Jamais.

– Por que não me contou? 

– Não vi necessidade, você está bem ocupado agora. Nem vai mais precisar de mim. 

– Claro que irei precisar de você.

– Amanhã não Irei poder comparecer no jantar, eu tenho que levar minhas coisas.

– Para onde vai? 

– Casa de uma amiga, Sana. Fica perto do restaurante Alabama. 

– Poxa, é mais longe que sua antiga casa.

– Ela beija bem? 

– É, sim. Mas devia ter chamado seus serviços, vai que eu beije mal e ela nem quis me contar.

– O que você iria me pedir pra fazer? Claro que não iria fazer o teste do gelo no copo, todo mundo é péssimo nisso.

– Você é? 

– Eu nunca consegui pegar o gelo, isso é desastroso! 

– Isso quer dizer que você beija mal?

– Não sei. Acho que não, eu... 

– Então me ensina, você tem mais experiência.

– Como é? – O encarei feio. 

– Tô brincando... – Disse sorridente. 

– Bom, estou indo. Tenha um excelente jantar. 

– Mas já vai? Tão cedo. 

– Eu tenho que ir empacotar as coisas.

– Eu te levo pra casa.

– Não! Eu pego um carro, mas obrigada!

– Me deixa te levar lá embaixo ,pelo menos isso. – Assenti com a cabeça. 

Descemos sem falar nada, era constrangedor sobre o beijo, ele queria até fazer um teste drive? 

– Então... Me liga quando chegar em casa, quero saber se chegou em segurança. 

– Certo. – Sorri. 

– Tia pode me dar comida. – Vi um menininho, sua roupa estava suja. 

Ele parecia com fome. Ajoelhei e sorri para ele que fez o mesmo, só que vergonhoso. 

– Tudo bem? Está com fome? – Eu estava encantada com ele. 

– Sim... – Disse com o olhar tristonho. 

– Vou te levar na lanchonete, sim? – Ditei animada. Logo um grande sorriso se desenhou em seus lábios. 

– O que foi? – Pergunto para Jungkook que não parava de me olhar. Acho que era olhar de admiração, até rompia a alma.

– Você é uma mulher Incríveil, é por isso que adoro você.– Seu tom de voz saiu encantado. A maneira de como ele me olhava agora, era única. 

– Sou apenas eu, essa sou. – Desviei do seus olhar. Aposto que as minhas maçãs estão avermelhadas. 

– Eu posso ir? 

– Jungkook! –  A intrometida vem em nossa direção, olhando com desprezo o garotinho. Lancei um olhar matador. 

– O que foi? Aconteceu algo?

– Você disse que iríamos ao shopping, lembra?

– Ah.. eu.. – Olhou para mim e em seguida para o garotinho. – É, eu tenho que ir... – Profiu desanimado.

– Tudo bem, estamos indo. – Sorri para ele. 

– Me liga. – Queria abraça - lo, e sei que ele também queria ,porque não saiu dali logo. Olhou em meus olhos por segundos demorados e Sunmi o puxou pela mão. 

– Até depois. Vamos? – O levando até o carro. 

Segurei na mão do garotinho que tinha me dito que se chamava Won. 

– Tia, aquele homem é seu namorado? 

– Calado! Não diga mais isso! – Ele fez bico. 

– Não, Won, ele não é o namorado da tia, tá bom? Agora coma seu Hamburguer. Irei te levar para conhecer uns amiguinhos!

Continua.



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...