História A contradição pífia do dizer amar.


Escrita por:


Sinopse:
E então, apanhamos na mesma quantidade que nos amávamos.
Talvez por isso, essas máculas púrpuras em nossos corpos, recusam-se a nos permitir abrir os olhos mais uma vez.

{ jimin + ? | angst | homofobia | drabble }
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 467
Favoritos 171
Comentários 15
Listas de Leitura 29
Palavras 254
Terminada Sim
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Angst, Deathfic, Drabble, Homofobia, Jihope, Vmin, Yoonmin

Fanfic / Fanfiction A contradição pífia do dizer amar.
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Morbidamente azul
15
467
254

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por YeolGostozao
Capítulo 1 - Morbidamente azul
Usuário: YeolGostozao
Usuário
Eu não levo jeito com as palavras, não consigo exprimir meus sentimentos de uma forma bonita de se ler, sempre fica feio, mas mesmo assim eu escrevo quando estou me sentindo mal ou estressada, você consegue fazer ficar não só bonito de se ler mas também tocante, inspirador, eu fico de olhos arregalados toda vez que leio algo seu
Espero algum dia poder escrever assim como você, quero que saiba que seus textos são muito importantes pra mim, são como uma meta a se conquistar, eu amo cada um deles, parabéns por ser tão maravilhoso <3
Postado por taekookw
Capítulo 1 - Morbidamente azul
Usuário: taekookw
Usuário
não faço a minima ideia de como 254 palavras me fizeram chorar por horas, só criei coragem de comentar agora e, meu deus, não sei nem mais o que comentar de tão lindo que isso foi :((((