1. Spirit Fanfics >
  2. A Cor do Amor >
  3. Encontro Duplo

História A Cor do Amor - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente… Essa nota não é relativa a esse capítulo e sim ao anterior, onde esqueci de colocar um fato que achei curioso e nos dá uma ideia da riqueza das Ha.

Hyejoo pagava 300 dólares em lanches diariamente para suas colegas até que suas mães cortaram isso. Caso a morena gastasse esses trezentos dólares todos os dias, do começo ao fim da sua vida escolar, durante doze anos, ela teria gasto aproximadamente 0,0005% da fortuna total de suas mães. Ainda que a garota gastasse 3000 por dia, alimentando provavelmente todos os seus colegas com lanche, ainda assim seria necessário que ela gastasse cerca de cem vezes mais para que uma quantia considerável do dinheiro das Ha (0,1%) fosse gasta.

Uma centena de colégios com crianças alimentadas durante toda a sua vida escolar de forma gratuita. E as Has ainda teriam 99,9% do seu patrimônio.

Capítulo 12 - Encontro Duplo


As duas morenas altas esperavam por suas acompanhantes, que retocavam as maquiagens no banheiro.


–Ainda não acredito que a Chae me convenceu a vir. Para um encontro.– Olivia falou, encostada em uma das paredes. Hyunjin, de frente para ela, assentia concordando.


–Tipo com aquelas garotas que davam em cima de você antigamente… Nunca gostou de encontros, né? Mas você mudou, Hyejoo. Seu coração antes de pedra se tornou uma manteiguinha.–


–Pfft. Você fala como se eu não tivesse passado um ano inteiro bancando seus lanches até finalmente conseguir sua amizade. Você é a coração de pedra entre nós, senhorita Hyunjin. Eu sempre fui a molenga.–


–Nah, aí, eu não sou de pedra também não. A diferença entre a gente é que você tenta fingir que é e… Sei lá, eu sei o quanto é bom demonstrar tudo o que sinto. No meu caso, o pouco que eu sinto.– A de jaqueta, naquele dia uma jeans e não de couro, ergueu uma sobrancelha para a com sua tradicional jaqueta college. 


–Ou você está mentindo na cara dura, ou você realmente não gosta de Heejin hum? Esse namoro de vocês, eu não consigo entender.– Hyunjin suspirou, antes de admitir:


–Bem, ela é bonita e eu gosto dela mas não quero demonstrar demais. Você conhece a fama dela, né?– E é claro, Olivia conhecia. Heejin estava namorando pela primeira vez, mas Hyun não era a primeira por quem a aluna exemplar se envolvia. Havia uma lista considerável, na realidade, de garotos e garotas por quem ela foi apaixonada porém desapegou ou enjoou rápido demais. E lhes deixou sem hesitar.


–Então é por isso, né? Você não se sente segura… Eu sempre tentei entender, mas não fazia ideia.–


–Ela é intensa, rápida. Eu consigo acompanhar mas tenho medo de me apegar demais. Foi o que todos fizeram e… Heejin é mesmo apaixonante.–


–Entendo. Dá para entender o seu lado, agora… Hyunjin, você pode contar comigo, okay?– Os reflexos de Olivia não foram rápidos o bastante para que ela reparasse no que aconteceria a seguir. Hyunjin lhe deu um peteleco forte bem no meio da testa, fazendo a garota se surpreender bastante e ficar com um vermelho no meio.


–É isso que estou fazendo. Eu já conto contigo, Olivia. Todas nós contamos. Você é quem deveria seguir nosso exemplo e se abrir pra gente, sabia? Gowon não é a única que quer te ver bem. Ela só é a única que recebeu esse espaço.– Os olhos da mais nova foram de encontro ao chão. Olivia se sentia culpada. “Por que? Por que eu não posso? Por que as palavras não saem, se tudo o que eu quis sempre foi pedir socorro?”


–Desculpa, Hyunjin. Ainda não consigo. Mas eu te prometo que vou conseguir, okay? Eu vejo vocês todas como amigas importantes pra mim, juro que vejo, mas… Eu não sei explicar. É como se eu tivesse um bloqueio.– A mais velha deu de ombros, desviando o olhar. Ela não esconderia que estava chateada com aquilo.


–Hey.– Hyunjin chamou a atenção da outra novamente após um tempo longo em silêncio. As garotas estavam quase para sair do banheiro.


–Que?–


–O que você acha que eu devo fazer?–


–Como assim?–


–Você acha que eu devo sei lá, desistir e terminar tudo? Continuo da forma que está? Demonstro que gosto dela? Eu sei que estou machucando a Heejin, pelo menos um pouco, mas eu não sei o que vou fazer se ela me deixar.–


–Sei lá, Hyunjin. Acho que a Heejin já se envolveu com muita gente e podia ter namorado a maioria, mas ela nunca quis. Ela quis namorar com você. Você gosta dela, não gosta?–


–Sim...– A outra admitiu, com um tom baixo e um pouco falhado que quase nunca usava.


–Então machucar ela deve estar doendo em você, também. Por que você faria algo assim consigo mesma?–


–Eu sou uma negação com delineador, é impressionante.– A loira estava parada de frente para sua melhor amiga dentro do banheiro, enquanto ela lhe ajudava. Heejin apenas sorriu:


–Não tem problema, estou aqui pra te ajudar. Além de encobrir que sabemos do problema de Hyejoo e que você fala sobre ele frequentemente. Engraçado esse ser seu primeiro encontro com Olivia.–


–Por que?– A última frase veio tão… Inesperada, na opinião de Gowon.


–Porque acho que vai ser meu último com Hyunjin.– 


–QUE?– O grito da loira foi alto, ecoando por todo o banheiro. Heejin se assustou com a reação dela, que tinha a face toda expressando seu choque.


–Hey, calma. E não se mexe, quase estragou.–


–Você já não quer mais a Hyun? Essa foi a mais rápida de todas!–


–Não, não é isso. Eu ainda quero ela e gosto muito dela. Mas estou me machucando. Cada vez que ela me diminui ou brinca comigo de alguma forma que me rejeite… Eu não sei explicar. Acho que é a primeira vez que alguém faz isso comigo, e… Dói.– Heejin percebeu que a sua amiga havia ficado um tanto tensa ouvindo aquilo. Gowon era uma das pessoas mais sensíveis e preocupadas que ela conhecia, sempre foi.


–Eu achei que ela gostava de você. Pois então… Quer dizer que ela escolheu a morte?– A morena deu uma risada, negando com a cabeça.


–Eu não sei bem, ela não me trata mal sempre. Tem horas, discretas, em que ela demonstra um afeto muito grande. Sabe no sábado? Eu acabei dormindo no ombro dela naquele sofá em frente de casa e ela ficou ali comigo, me aquecendo até minha mãe aparecer. Daí ela mesma me pegou e me levou para a minha cama, acredita?– Gowon revirou os olhos.


–Odeio essas que não escondem seus sentimentos. Olivia é igual, em relação a… Você sabe.–


–É um caso diferente, esse seu, mas entendo seu ponto. São coisas parecidas. O que você acha, Chae? Se fosse você no meu lugar, você continuaria tentando com Hyunjin?–


–Hee, se ela gosta de você e não demonstra… Deve ter um motivo. Olivia confiou em mim ao invés de Choerry e Hyunjin porque na época eu ainda não me importava tanto ao ponto de ficar muito mal de preocupação só ouvindo ela, sabe? E ao mesmo tempo ela sabia que eu ajudaria e queria apenas o bem. Talvez Hyunjin não confie em você.– Para muitos dos exs de Heejin, a forma como a garota se apegava e desapegava rápido era uma farsa, usada para encobrir que a aluna exemplar do colégio na verdade era uma ladra de corações. Foi essa versão que alguns deles decidiram espalhar.


–Se olhe no espelho, agora. Você não é mais uma princesa, você agora é a versão coreana da Cleópatra. Com todo o seu poder, você podia ordenar a morte do Kyle Corver.–


–Morte ao Kyle Corver.– Gowon disse, apoiando a amiga no ataque a um dos exs que espalhou boatos sobre Heejin pelo colégio. –E morte à Sophie Leroy.– Ao ouvir o segundo nome, a representante da sua turma revirou os olhos. Sophie disse que seria diferente dos meninos. Uma bela de uma piada.


–Morte à Shin Ryujin. Morte ao Bruce Northen.–


–Eu tô linda, Hee, obrigada pela make. E você também está. Vamos deixar para trás esse bando de infantis, ok? Seguir em frente. Tente com a Hyunjin, mais um pouquinho. Eu acho que ela tem boas intenções.– 


De início, era uma missão impossível, tanto para Gowon quanto para Olivia se cumprimentarem beijando-se. As duas não tinham muita experiência, tampouco eram super confiantes ou extrovertidas. Elas tinham um enorme obstáculo que era a timidez. Contudo, a intimidade superou o nervosismo do contato físico. Agora, contanto que não tivesse nenhum inspetor ou parente por perto, era assim toda vez que se encontravam após um tempo. Heejin apenas beijou a bochecha de Hyunjin, que mal olhou em seu rosto após ela sair.


–Você é linda, Park Chaewon.–


–Pô, Heejin, demorou ein?– A loira sorriu. A morena suspirou. Aquele encontro duplo já começou daquela forma e não terminaria muito diferente.


Os dois casais iriam a um shopping. A mesma coisa que fizeram sábado, porém, daquela vez, iam em outro e para um local específico: o parque de diversões/fliperama que havia ali. Mais conhecidamente como o melhor lugar do mundo, na opinião de Chaewon.


–Não pode ser.– Indignada ao perceber que havia ficado atrás até mesmo de Heejin no jogo onde se bate o martelo e mede a força, Olivia se afastou e foi tentar novamente. Dessa vez, com o ódio e a competitividade no coração.


–Pois é. Nem todo mundo sabe porque não me comparo com Hyunjin, mas eu também malho e me exercito.– Heejin disse, orgulhosa de si mesma.


–Vamos de novo. A gente tira a média dos dois golpes meus e dos seus pra ver.– A aluna exemplar ergueu uma das sobrancelhas e em seguida olhou para Gowon. “Competitiva ela, ein?” Pensava, seguindo a mais nova do grupo.


–Ya, qual o seu problema?– Gowon perguntou, um pouco estressada, para Hyunjin. –Você odeia Heejin, ou só é incapaz de tratá-la como ela merece?– A mais alta se aproximou da loira, lhe encarando. Gowon engoliu em seco, percebendo o olhar da atleta que lhe respondeu em tom baixo:


–Não se esqueça de que isso não é um encontro. Ao menos, não é um para nós duas. Só estamos aqui para encobrir sua boca grande. E eu sei que ela é uma boa amiga pra você, mas Heejin não é nenhuma santa e você sabe. Eu tenho meus motivos para ser cuidadosa e não me apegar a ela, não finja que não.– Apesar do nervosismo lhe tomando, Gowon não recuou, olhando para cima, para Hyunjin, sem se intimidar.


–Ela não merece sofrer. Se é só isso que você consegue lhe proporcionar, abra seus olhos. Ou ela vai te largar mais cedo do que você pensa, sem nem precisar ter desapegado de você. Vai doer nela, mas nada comparado a forma como ela sofre por você maltratá-la. Você é uma boa pessoa e uma boa amiga, Hyunjin. Mas está sendo uma péssima namorada. E sai de perto de mim!– 


O nervosismo de Gowon logo se transformou em irritação enquanto Hyunjin continuava lhe encarando, dando passos menores até ficar bem perto dela. “Quão fraca ela acha que eu devo ser, para pensar que vou me intimidar assim?” Ao exclamar a última frase, a loira forçou sua passagem com o braço e o cotovelo, empurrando a maior para longe, para fora do seu caminho, quando foi andando até onde Heejin e Olivia estavam, na área para bater o martelo.


–Cadê a Hyunjin?– Heejin perguntou, olhando para trás onde antes ela e Gowon estavam e notando que a morena não estava mais ali. 


–Deve ter ido tomar uma água, para ver se a verdade seca lhe desce a garganta.– Olivia ergueu uma das sobrancelhas após ouvir isso. Seu segundo score tinha sido maior que o segundo de Heejin, mas as médias delas deram exatamente o mesmo. Por isso, a morena mais alta ia com o martelo para a revanche final, quando a loirinha segurou o objeto que estava levantado atrás das costas dela, tomando-o:


–Eu mudei de ideia. Quero jogar pelo menos uma vez. Licença, Hyejoo.–


Aquele tom sério não saía por entre os lábios de Chaewon com frequência. A garota, sempre bem humorada, costumava falar tudo com tons mais leves.


–Hey, deixando nossa competição de lado e falando em verdade seca...– Olivia começou, chamando a atenção de Heejin. –… Eu encorajei Hyunjin a te tratar um pouco melhor. Eu sei que talvez você não acredite nisso, mas ela não está vacilando contigo porque quer te ver triste. Nem ela escolheria fazer isso, na verdade, se não fosse tão medrosa. Sinto muito pela frieza com que ela te trata, mas acho que isso vai mudar.–


–Pfft. Eu duvido disso, mas está certo. Eu não sabia que ela confiava em você sobre os sentimentos dela, Olivia Hye.– 


–Por que não?–


–Gowon me contou que muitas coisas suas, você só fala pra ela. E sei lá, a Hyunjin sempre me pareceu ser uma pessoa que procura receber o tanto quanto dá, mais ainda do que as outras. Reciprocidade, sabe? Talvez eu não seja a única insegurança dela. Mas deixa isso, é… Hum… Hyejoo, a Gowon sempre faz aquilo?– Heejin já sabia a resposta. Não. Mas perguntou para lhe chamar atenção para o fato. Após martelar e usar uma ficha, Gowon não parou de bater no objeto que era para ser atingido, descendo o martelo nele várias vezes seguidas.


–Ahm… Não que eu saiba...– Tanto a melhor amiga quanto a paixão de Gowon estavam um pouco em choque com a agressividade súbita da baixinha, mas foi Olivia quem se aproximou e a pegou pela cintura, lhe levando para longe assim que viu um segurança andando na direção dela.


–Gowon, está tudo bem com você?– Perguntou Heejin, com os olhos um pouco abertos e preocupada pela cena que acabou de ver. Era uma sorte sua amiga ser tão fraca, pois talvez poderia ter danificado o brinquedo. Ela apenas assentiu, concordando após ter descontado sua raiva. Após Hyunjin voltar do banheiro, tendo todas as suas lágrimas caído e sua aparência normal retornado, ninguém perguntou como ela estava.


–Sinto muito, Heejin, a culpa não é minha se sou uma vencedora.– Olivia dizia, dando de ombros e sorrindo de forma confiante. Porém, a vitória não impressionou ninguém, ainda mais depois de perceberem que ela estava se esforçando como louca. Heejin até pensou em deixar Olivia vencer só por isso, mas não era necessário. 


–Ya, Oli, você não precisa se reafirmar desse jeito.– Gowon lhe censurou.


–Foi literalmente 705 a 704, um mísero ponto de diferença. Isso não é uma derrota considerando que você é maior que eu?– Heejin também não perdoaria nas provocações. Ela odiava gente que se achava demais.


–Além do mais, eu tirei 848, lembram? Nenhuma das duas venceu.– Hyunjin acrescentou. 


–Então é isso, todas as três vão tentar me refutar? Estou sozinha aqui?– Olivia perguntou, fazendo uma expressão como se estivesse chateada e desviando o olhar. Mas Gowon sempre caía nessa, mimando a mais nova. Após apertar uma de suas bochechas, a loira respondeu:


–Não leve tão a sério, Oli! Isso é para ser um jogo divertido.–


–É, vencer é totalmente superestimado.– Hyunjin se pronunciou. Ela sempre dizia coisas do tipo mas ninguém levava a sério, afinal de contas, Hyunjin vencia suas amigas na maioria das coisas que envolviam esforço físico. Mas era verdade. Ela preferia perder em uma brincadeira interessante do que ganhar em alguma coisa sem graça. 


–Tive uma ideia para não levarmos tão à sério. Que tal fazermos ao contrário? Quem conseguir dar o golpe mais fraco vence?– Heejin deu uma sugestão e as outras logo concordaram. Quem venceu foi Olivia, que conseguiu dar basicamente um carinho no brinquedo. Hyunjin na verdade nem tentou ganhar essa e sim a anterior, surpreendendo as outras e superando seu número anterior, com 857 daquela vez. Ao mesmo tempo ela ganhou em primeiro lugar e perdeu em último.


Daquela vez, após a rodada, Gowon viu Olivia bem menos provocativa ou se reafirmando. Ela ria, com a expressão de Heejin que estava super focada em algo assim, como se estivesse calculando ângulos e a massa do martelo que desceria para atingir o brinquedo. Olivia tirou 32, Gowon tirou 34 e Heejin tirou 39. Foi bem acirrado.


–Tenta fraco!– Olivia pedia, com o martelo na mão, tentando convencer Hyunjin. Mas sem pressão ou competitividade e apenas mais risadas vendo a melhor amiga se afastando como se tivesse medo do martelinho. 


–Nah, você está ganhando. Não quero te humilhar.– 


–Pfft, tá bom. Claro que quer, você adoraria conseguir ser mais fraca que eu. Sendo possível, eu sei que você ia querer tentar, Hyun. Você acha que não dá? Que não consegue?– A mais velha suspirou, pegando o martelo na mão de Olivia. Ela achava mesmo que não conseguia e… Estava certa. Um 45 lhe conquistou o último lugar.


–Ela é uma boa garota.– Disse Heejin para Gowon, enquanto Olivia pulava nas costas de sua melhor amiga para lhe zuar com seu resultado.


–Sim. Ela só não é perfeita, Hee, mas eu gosto dela do jeitinho que ela é. E eu compreendo o lado dela. A Sooyoung lhe criou assim. Sempre que Olivia perdia, a mãe jogava na sua cara que ela era um fracasso. Todo mundo teme pela rejeição, não é? Ninguém quer se sentir negada. Mas é isso que Olivia sente sempre que perde algo no qual se esforçou/levou a sério. Mesmo quando Sooyoung não está.–


–Uh, ela parece ser uma mulher malvada. Exatamente como nos filmes, onde a madame ricaça sempre é a vilã, sabe?–


–É bem por aí mesmo.–


–Eu admiro o que você faz pela Olivia, não deve ser fácil.–


–Não é. Por isso eu sempre te conto essas coisas. Eu não aguentaria manter tudo pra mim. Espero que a Oli consiga confiar nas outras meninas logo. Ficar no celular com ela durante a insônia está acabando comigo.–


Olivia trouxe Hyunjin para perto das duas com um dos braços nos ombros da atleta, que abria um meio sorriso na volta. Essa expressão, no entanto, logo se fecharia de novo.


–Sei lá, tanto faz.– No pátio de alimentação do shopping, Hyunjin disse, sem tirar os olhos do celular para responder Heejin que estava na sua frente. Heejin beliscou o braço de Gowon, que se sentava ao seu lado, por baixo da mesa. A loira deu um toque/chute na canela de Olivia, em sua frente. A de jaqueta jeans suspirou e pisou no pé de Hyunjin que se sentava ao seu lado. –Au! Eu… Me expressei errado, perdão, Hee. Eu quis dizer que gostei. Achei bem legal.– Imediatamente a alta guardou seu aparelho, voltando os olhos para as meninas na mesa.


–Achou legal o quê, exatamente, Hyunjin?– Heejin perguntou de forma direta e sem perder tempo.


–Isso aí, que vocês estavam falando sobre ué.– Após dizer, Hyunjin desviou o olhar da namorada, que cruzava os braços e fechava a cara.


–E o que era, você sabe? Você sequer presta atenção no que eu digo?–


–Eu estava distraída, desculpe.– Heejin apenas suspirou, negando com a cabeça mas aliviando a expressão com um sorriso forçado.


–Tudo bem, Hyunjin. Tudo bem...– 


Depois da pausa para o lanche, os dois casais voltaram para o parque de diversões e fliperama. 


–Hee, se você não se importar, eu e a Oli vamos brincar em algumas coisas só nós duas, okay? É só por um tempinho, eu garanto. Talvez seja bom pra vocês também, caso conversem algo sério e privado.– 


–Hyunjin, talvez seja meio vacilo, mas eu e a Chae vamos passar um tempo sem vocês duas, beleza? É porque esse é nosso primeiro encontro e nós queremos nos divertir um pouco ao invés de ficarmos o tempo inteiro nos preocupando se vocês vão brigar, se magoar ou se ignorar mais uma vez.– A atleta e a aluna exemplar cruzaram os braços, mas ambas aceitaram o pedido de Hyejoo e Gowon.


–Quer fazer alguma coisa?– Hyunjin perguntou.


–Eu teria uma boa sugestão para te dizer, se você prestasse atenção em mim.– “Eu ainda não sei como fui parar namorando essa garota.” Pensou Hyunjin, olhando para a outra.


Enquanto isso, Olivia e Gowon jogavam o jogo onde precisavam acertar bolas de plástico dentro da boca de uma boneca para ganharem pontos. E é claro, elas jogavam da forma mais desonesta possível, com a loirinha ajoelhada na bancada do jogo e com a mão esticando basicamente até dentro da boca recebendo as bolas por meio de Olivia. Elas não demoraram a bater o recorde do jogo, retirando suas fichinhas e rindo juntas. 


–Eu não acredito que nunca pensei em fazer isso.– Falou a mais nova, quase pensando alto. Sua companheira loira se virou para ela, sorrindo enquanto as duas saíam para ir até onde outro jogo se encontrava de mãos dadas:


–Pois é, eu tenho meus truques na manga.– Logo elas foram para um simulador de carro em tamanho real, cujo veículo era todo fechado e não dava para ver o interior olhando de fora. O banco era realista, assim como o volante e apenas dois pedais acelerador e freio, sem embreagem e sem marcha e com uma tela que simulava a pista por onde se dirigia em primeira pessoa.


–Olha, eu não sou muito boa em jogos de corrida mas...– Olivia arregalou os olhos após Gowon avançar sobre ela, lhe beijando sem nenhum aviso prévio em um amasso intenso. A morena deu um pequeno sorrisinho durante o beijo, dando passagem para a língua da menor que se encontrava sobre ela, em seu colo enquanto esta estava sentada com as costas no que seria a porta do carro.


–Eu não disse que íamos jogar.– A loira disse, retomando um pouco do fôlego.


–Não imaginei que veria outro truque tão rápido.– Comentou a mais alta, que logo aproximou Gowon de si novamente lhe trazendo com uma das mãos em sua nuca. 


Após algum tempo se beijando, as duas permaneceram dentro do simulador. Olivia colocou uma moeda no aparelho, acionando o modo de jogo.


–Oli, a Hyunjin já te falou alguma coisa a respeito de Heejin? Mais especificamente, se ela gosta da minha amiga?– Gowon perguntava em um tom sério para a ficante. Esta não respondeu de imediato, parecendo escolher suas palavras com alguma cautela. 


–Já. E ela gosta. Você está perguntando por causa da forma da Hyunjin tratar ela, né?–


–Sim...– Gowon colocou as duas mãos no volante mas após esticar um pouco os pés, não alcançou os pedais de acelerar e frear. Tentando disfarçar o embaraçamento, a pequena foi se abaixando e deitando no banco para ver se os pés alcançavam. Após se abaixar consideravelmente, de forma que já deveria ter ficado óbvia a situação, Gowon apenas desistiu e apontou para os pedais. –… Você pode me ajudar?– 


–Claro.– Foi a vez da loirinha se surpreender, quando Olivia lhe levanta com as mãos dos dois lados de sua cintura e a coloca em seu colo. Era bom que Gowon estivesse de costas, pois desse modo a outra não podia notar o quanto estava vermelha. Mais do que em qualquer outro momento, ela imaginava. Aquilo havia sido realmente inesperado para ela, apesar de ser algo bem fofo (em sua opinião) que casais podiam fazer.


–Ahm… Então… Ela gosta da Heejin?– Perguntou, tentando acalmar seu nervosismo sem nem ter ideia de que a garota abaixo dela fazia o mesmo. “Coração, seu puto, desacelera! Você vai mesmo me entregar desse jeito!” Pensava Olivia, que apesar de ter agido na naturalidade e impulso, percebia agora a intimidade daquele momento que dividiam.


–Sim! Eu encorajei ela, acho que hoje ela cria coragem e assume os sentimentos dela para a Heejin! Depois que isso acontecer, eu imagino que elas vão se tornar tão carinhosas quanto...– 


“... A GENTE?” As duas pensaram ao mesmo tempo, agora ainda mais nervosas que antes. Mas Olivia não tinha mais a timidez do começo. Tinha alguma, é claro, mas não era forte o bastante para lhe impedir de dizer o que sentia.


–Quanto a gente.– A morena continuou. “Ridículo.” Pensava Chaewon, incrédula. Ela estava insatisfeita. Revoltada com o próprio sorriso no rosto, que era o mais aberto entre todos os sorrisos que tinha. “Por que eu estou tão feliz? Eu já sabia que era isso que ela quis dizer…” Mas era diferente ouvir de fato. Gowon virou com tudo o volante do nada, fazendo o carro bater violentamente contra a parede na tela que simulava a rua. Após isso acontecer, a loira se virou, observando a morena chocada com o “You lose” na tela.


–Você não é boa em jogos de corrida, você disse. Mas eu… Eu nem gosto deles.– Olivia entendeu na hora o que ela queria lhe dizer. É claro: As duas estavam perdendo tempo. A loira saiu do colo de Olivia, se sentando ao seu lado e as duas retomaram o beijo de onde pararam antes. “Hoje, Hyunjin vai assumir seus sentimentos para Heejin. Que bom, logo poderemos ter encontros duplos verdadeiramente agradáveis. Pera, hoje? Heejin não tinha algo planejado para hoje também?”


Subitamente, Gowon puxou Olivia para longe dela com os dois braços. Quando a morena olhou sua acompanhante, se assustou ao vê-la com os olhos arregalados.


–Gowon?–


–Oli… Rápido… A Heejin não sabe que a Hyunjin gosta dela e está mesmo sofrendo por causa da forma fria com que é tratada. A Hee não enjoou da Hyun, na verdade ela gosta muito, mas ela não aguenta mais isso! Ela estava pensando em terminar com a Hyun hoje!– 


Sem mais nada precisar ser dito, Olivia abriu a porta do simulador e se assustou ao ver uma fila de garotos e homens adultos esperando sua vez para usar aquele. “Tanto brinquedo melhor por aqui… Machos, uma espécie simples e ao mesmo tempo inexplicável.” Gowon nem reparou, saindo de dentro com velocidade e o celular na mão, mandando mensagens para Heejin.


Assim terminava o encontro duplo, pelo menos para Gowon e Olivia. Caótico. Mas para Heejin e Hyunjin, as coisas terminariam muito diferentes. 



Notas Finais


E vamos de corona férias né amores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...