1. Spirit Fanfics >
  2. A cor roxa - Imagine Jeongguk >
  3. Lágrimas de papel

História A cor roxa - Imagine Jeongguk - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Lágrimas de papel


Fanfic / Fanfiction A cor roxa - Imagine Jeongguk - Capítulo 2 - Lágrimas de papel


               Romênia - Sighisoara, ? PM


Aquela dor de cabeça passava aos poucos mas eu não conseguia abrir meus olhos eles parecem pesados,minha alma parecia estar fora do meu corpo,quer dizer…. Parecia que eu estava fora do meu corpo ou alho assim.

Faço um esforço pra abrir os olhos e  ficar sentado e consigo me sentar,passo minha mão em meu rosto em um ato de tentar me despertar

Eu estava confuso,eu não tava no quarto do hotel,onde eu tô!! 

Aquela voz ecoou denovo só que não cantando mas me chamando de uma voz tão linda saiu pra uma voz grossa e grave.

— JEONGGUK.

Me levantei em um pulo levando Yoongi ao chão.

— O que aconteceu,o que foi - Uma dor de cabeça e uma fraqueza nas pernas me fez sentar na cama e respirar fundo - Hyungs o que aconteceu

— Seu nariz tá sangrando.

Passo meu dedo em meu nariz e olho,era sangue mesmo,corri pro banheiro pra lavar,eu não entendo…. o que aconteceu comigo.

— Bom respondendo sua pergunta,do nada a luz caiu foi uma coisa de uns 20 segundos,eu acho,aí viemos ver você,já que escutamos um barulho muito alto - Namjoon Hyung se apoiou na pia olhando para mim e me entregou uma toalha - Você tava dormindo,e por que não avisou que pegou um livro ?

— Ah…. o livro,pode ficar.




De manhã até a tarde eu passei como se eu estivesse fora de órbita,fora do meu corpo uma vontade muito forte de dormi.

— Jeongguk - Viro meu rosto para Jin que estava na porta junto com os outros - Vamos sair,quer ir ?

— Não Hyung,pode ir - Abro a geladeira procurando alguma coisa pra comer já que passei o dia sem comer - Tô sem disposição pra sair.

— Melhor ficarmos,você tá pálido Jeongguk.

— Jin,eu tô bem - Suspiro e abaixo a cabeça - Só preciso descansar,okay.


Assim que eles saíram eu fui pro meu quarto quase me arrastando e me joguei na cama de olhos fechados,o toque de mensagem do celular me despertou,só coloquei a mão debaixo do travesseiro que ,meu Deus,era muito macio.

Olhei a notificação e era quem eu menos queria ver mensagem agora,por um descuido o celular caiu certinho na minha cara.

— Porra - Me sentei na cama com a mão no rosto,pegou certinho no nariz.

Pego o celular na mão e jogo pela varanda,que ódio,já não basta as "notícias" agora isso,me levantei bufando e fui pra cozinha beber um copo da água,abri um dos armários procurando o copo mas acabei dando de cara com livros.

Entre eles o diário,puxei devagar ele até sair daquela pilha toda sem derrubar nenhum livro.

Sai andando rumo ao meu quarto com o livro em mãos,fechei a porta e segui rumo a minha cama,me deitei de barriga pra baixo.

Bom,eu não conseguiria ler a primeira folha já que sei que é um clichêzinho e de clichê já não basta os filmes da Alínea,fechei os olhos e abri o livro em qualquer página.


"O meu pretendente de hoje foi,Antonius Ioan,um homem aarrogante e desrespeitoso com as mulher,hoje ele veio me cortejar, ficamos passeando pelo jardim da minha casa até que em um homem ele tentou…. Me tocar eu dizia pra ele para mas ele dizia "Eu sei que você quer isso" eu fui salva por Vicente Gastón,ele me aconpanhou até a porta se casa e disse para eu mentir que eu estava chorando por dor no estômago,eu curiosa perguntei sobre Antonius…. Ele não me falou nada só deu as costas e na manhã seguinte a notícia de que Antonius estava morto rodava nos murmúrios do povo."


Fechei o livro com força,eu não iria conseguir ler,denovo,isso é triste e me deixa triste saber como os homens eram antigamente.

— Sua história é tão triste,agora entendi o "Podem acorrentar meu corpo,mas minha alma e coração sempre serão livres" ….. Eu queria poder ser seu marido,Verônica.

Eu deixei o livro na cabeceira da minha cama,amanhã eu leio com Yoongi,não sei por que mas esse livro me deixou com medo.



Eu adormeci mas me espantei com mãos quentes debaixo da minha camisa,senti um frio na espinha e tenho certeza que até meus cabelos estão em pé.

— Tá amarrado!! 

 Acabei por me jogar da cama e parar no chão de peito pra baixo,fechei meus olhos fortes e escutei a cama ranger,eu não consegui abrir os olhos.

— Jeongguk - Era aquela voz que cantou e me apagou,eu abri os olhos bruscamente mas não tive coragem de levantar - Por favor…. Olha pra mim,Jeongguk. 

Foi como um comando pra mim,eu levantei e virei o rosto e olhei ela,eu fiquei petrificado meus olhos percorreram toda ela,de camisola branca transparente de cabelos enrolados que davam até a cintura.

— Q-quem é você - Dou passos em falsos para trás enquanto ela se levanta.

— Eu sou sua esposa,Verônica.

Eu acho que nunca me fizeram ficar calado tanto tempo,na verdade só minha mãe,eu a olhei bem nos olhos,seu olhar inocente e doce me assustavam,eu ri nervoso com a aproximação dela. 

— Eu acho que ouve um eng…

Ela se aproximava em passos lentos até mim cantando denovo,aquela voz me fez relaxar por completo tanto que eu fechei meus olhos,eu senti aos mãos quentes dela em meu rosto e eu abri os olhos e o rosto dela tava se aproximando,eu não raciocinava direito no momento,minha respiração falhava e eu aproximava meu rosto do dela também.

Com quase nossos lábios se tocando a porta foi aberta o que me fez virar o rosto.

— Por isso não queria vim com a gente né 

Direi meus olhos de Alínea e olhei Verônica a expressão dela não era nada boa.

— Você já tem uma esposa e mesmo assim me fez te aceitar,seu cretino!!! 

E denovo eu apaguei,mas consegui ouvi alínea gritando por Hoseok,eu espero que seja um sonho.



Uma puxada de ar forte me acordou,eu queria não ter sono leve,eu olhei para um lado e para o outro e não tinha nada mas o barulho de um choro baixo  ecoou no quarto e eu levantei o rosto e logo a frente era ela chorando e parecia estar escrevendo naquele diário.

Eu vi as lágrimas dela cair sobre as folhas e aquilo apertou tanto meu coração,ela está mesmo chorando…. E talvez eu seja a causa das suas lágrimas.

Eu me levantei e a cama rangeu e ela olhou pra mim com os olhos em lágrimas.

— Não chora,por que você tá chorando - Eu me aproximava devagar dela e em passos largos.

— Você disse que queria ser meu marido,eu aceitei você mas você já tem mulher,por que mentiu pra mim 

Meu cérebro deu um pani no sistema,eu falei isso…. Eu falei pra Verônica que deve ter vivido no passado e deve tá morta.

— Você é a Verônica….. do diário - Eu já estava bem na frente dela e ja pensava em como colocar ela de volta no diário,ela se levantou e passou por mim mas eu segurei no braço dela a sentando de volta na cadeira - A mulher que viu não é minha esposa é minha amiga namorada do meu amigos,eu não tenho esposa !

— E eu …. você não me pediu em casamento? 

Aquela voz chorosa aquele olhar triste,eu me sentia como um cretino agora enganador de corações.

— E-eu ….. acho que sim.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...