História A Crazy Girl - Capítulo 1


Escrita por: e Yuri_Kojima

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Karui, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shion, Suigetsu Hozuki, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju
Visualizações 9
Palavras 1.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


GENTE, MINHA PRIMEIRA HISTÓRIA! ESPERO QUE GOSTEM!!

Capítulo 1 - CAPÍTULO 1


Adolescente estão sempre em fases constantes. Somos como pequenos fragmentos de um todo, atraídos por imãs que causam um caos ao se chocarem.

Claro que isso não passa de um simples pseudônimo errôneo dos adultos - que se aproveitam de nossos momentos rebeldes para descontar suas frustrações e erros passados em nossa faixa etária, agora que sabem que não podem voltar no tempo. Em outras palavras, (Viva a babaquice suprema!).

Recentemente, minha mãe inventou de me colocar em um internato. Em suas conclusões - eu não duro em nenhuma escola. Não sei por quê, sou um anjo. Tudo que fiz antes da última expulsão, foi expressar o que pensava, retratando a diretora como ela era por dentro. Uma vaca. Não me julguem. A Ciência diz que os jovens precisam se expressar!

E como todo bom ser humano, nada mais certo do que tornar a descoberta pública e socialmente compartilhavél.

Enfim, hoje minha mãe estava me levando para o internato, era quase óbvio demais saber que eu ficaria trancada como uma condenada sem pode sair durante todo o ano letivo. Okay, posso ter exagerado um pouco, mas se coloquem em meu lugar! Eu que teria de aguentar todos aqueles filhinhos e filhinhas de papai esbanjando dinheiro até no prato que cuspiam. Não nasci pra ser esse tipo de público e conviver com esse mau.

- Muda essa cara, filhota! - Dizia minha mãe, enquanto tamborilava os dedos no volante, toda animada e sorrindo.

- É a única que tenho. - Cruzo os braços.

- Menina, fala direito comigo! - Gritou em alarme perdendo o foco da direção e quase levando o carro para uma vala.

- Tá doida mulher?! Eu só tenho 17 anos, nem transei ainda e a senhora já quer me fazer morrer?! - Aperto o cinto.

- Pensa pelo lado bom. Você ganhará amigos e quem sabe, até um boy magia, filhota! - Sorria novamente, cínica.

- Não vou conseguir ninguém se estiver com os meus ossos apodrecendo numa vala qualquer por sua culpa. - Fiz uma careta, afundando meu corpo no banco.

As vezes achava que minha mãe sofria de transtorno de personalidade. Me recuso a acreditar que ela falou "Boy magia!". Quem é a adolescente aqui?

Vocês devem estar se perguntando: Cadê o pai da Sakura? Também queria saber. Eu não conheço ele. E sempre que toco no assunto, minha mãe fica estranha, então, acabo deixando pra lá.

- E também, não sinto a menor vontade de ter amigos ou um boy magia, mãe. - Resmungo, cansada desse assunto.

Ela freia o carro no meio da estrada e me olha alarmada, me sacudindo pelos ombros, enquanto minha consciência pede em desespero que um caminhão não nos faça de pinos de boliche.

- Tem alguma coisa melhor nessa vida do que homem, filha?! - Pergunta e a olho incrédula. Olha a pouca vergonha!

- MÃE! - Grito e ela começa a rir se voltando para a estrada, dando partida no carro. - VAMOS PARAR DE FALAR DE MACHO?! EU SOU UMA CRIANÇA, EU!

- Desculpa, filhota. - Faz um beicinho.

- Você não parece arrependida.

- Não estou. - Admite com um sorriso malicioso. - Só quero que você se enturme mais. Na sua idade, eu curtia todas. - Reviro os olhos. Desnecessário.

- Curtia tanto, que até engravidou de mim, não é? - Debocho entre dentes.

- Não mistura as coisas, pirralha. - Seu tom se tornou sério e a expressão em seu rosto gelou mais que um iceberg.

Enquanto fazíamos a curva tive certeza que ela poderia mesmo afundar o próprio Titanic. Por isso preferi manter silêncio o resto do caminho, até estacionarmos em frente a uma mansão enorme com dois andares. Nosfaaa!

É incrível como é em lugares assim que você se dá conta do quão pobre sua vida foi e sempre será esse tempo todo.

- O que a gente veio fazer aqui? - Estou um pouco nervosa. O medo de ser confundida com uma mendiga só não é maior do quê o de pensarem que quem vai estudar aqui é ela e não eu. Deus.

- É o seu colégio, filhota! - Suspira como se a construção fosse o palácio da Disney, com a diferença de que todas as princesas eram vadias. - Desce daí!

Bufo, saindo do carro. Minha mãe começa a andar e eu faço questão de nem sair do lugar. Quando ela para no portão e me chama, mostro toda minha maturidade e finjo que nem ouço.

- Vem, Sakura! - Nego com a cabeça.

Ela vem em minha direção e me segura pelo braço, arrastando - me até o portão como se eu fosse uma presidiária.

- Eu me recuso! - Tento me soltar. - Isso é sequestro contra um de menor!

- Vem, Sakura Haruno! - Grita chamando a atenção de dois seguranças que estavam na frente do colégio.

Seguro nas grades de entrada com as duas mãos apertado com todas as forças e ela pega as minhas pernas, puxando - as para dentro. Puta que pariu!

- SOCORRO! - Grito, me debatendo.

- VOCÊS DOIS, AÍ! - Chama os seguranças. - ME AJUDEM COM ELA, POR FAVOR! CORTEM AS MÃOS!

Os seguranças se encaram em dúvida se deviam se meter ou não, e um deles acabou cedendo. Arregalei os olhos desejando piedosamente que um raio caísse em sua cabeça. Ele me puxou pela cintura, me jogando sobre o ombro e adentrando as portas do inferno.

- ME SOLTA, SEU RETARDADO! - Bato em suas costas. - VAI DESONRA PRA TODA TUA FAMÍLIA SEU CAVALO!

- Fica quieta, Sakura! - Irrita - se. -  Deixa de drama. Sou eu que vou pagar.

Entramos na escola, e fomos direto pra sala da diretora. O gigante me coloca no chão e eu mostro minha língua pra ele, que apenas vira o rosto e vai embora.

- Entrem. - Ouvimos uma voz de dentro.

Na sala, havia uma senhora sentada atrás de sua mesa, tão loira quanto as oxigenadas, bonita - por volta dos quarenta - com uns peitões e um decote que mostrava quase tudo. Castidade em primeiro lugar sempre. Fica Dica.

- Por que a senhora me trouxe a um bordel? - Sussurro e a minha mãe me belisca por cima da blusa. Aí cacete!

A mulher que eu não sei nem o nome, sorri e se apresenta educadamente.

- Olá, Sakura. Sou Tsunade Senju, sua mais nova diretora. - Miss simpatia.

Me sento sem nem mesmo ter sido convidada e coloco os pés em cima da mesa, pegando um de seus cigarros e colocando na boca, vendo o choque das duas com a minha ação. Touché!

- Quê? - Arqueio uma sombracelha e a mesma empurra meus pés com uma régua, desconsiderando meu feito e tira o cigarro das minhas mãos.

-  Sente - se, senhora Haruno. - Pede a Obaa - Senju e a minha mãe senta - se ao meu lado. - Bom, vocês já devem estar a par das informações necessárias para se ter um bom convívio dentro da KHS. - Sua postura é séria. - Somos movidos a regras aqui garotinha. - Engulo em seco. - Seu uniforme será entregue amanhã de manhã no quarto que separamos para você e suas colegas de dormitório. Espero não termos problemas quanto a isso, sim? - Sorri.

- Oi?! Eu vou usar uniforme?! - Nem pensar, digo horrorizada. - Me obrigue.

- Sakura, vai conhecer a escola, vai!

Eu sei quando não sou bem vinda e por isso entendi a mensagem da minha mãe quando me mandou sair. Que saco!

Estou andando pelos corredores e tenho que admitir, o lugar não é nada mal. Mas ainda não gosto daqui. Sou difícil.

Estava distraída, notando o tanto de sala que cercava uma única parede, quando uma - literalmente - colidiu comigo e me fez cair de bunda no chão. Quebrou meu nariz, essa poha cega!

- QUEM FOI A DESGRAÇA QUE SURGIU DE NÁRNIA E RESOLVEU DAR O ÂNUS NESSA DIMENSÃO E POR AZAR ME DERRUBOU?! - Grito sem olhar na cara do indivíduo filha da puta e levanto com dignidade, procurando minha coroa, porque princesa não baixa a cabeça pra qualquer um não queridas.

Sinto um arrepio na nuca ao ouvir sua voz se pronunciar rouca e grave.

- Sasuke Uchiha pra você. - Ih... Fudeu.


Notas Finais


Haha minha amiga está empolgada! Espero que vocês gostem tanto quanto estamos amando escreve - lá. ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...