História _A crazy life too much_❤BTS - TaeTae. - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jung Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Kook, Kookie, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Suga, Tae, Taetae
Visualizações 85
Palavras 2.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ESPECIAL 30 CAPITULOS ♥

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 30 - Time goes by so fast when you're happy.


Fanfic / Fanfiction _A crazy life too much_❤BTS - TaeTae. - Capítulo 30 - Time goes by so fast when you're happy.

   ♥(Capa para descontrair)♥




…resolvi ir atender logo, não aguentava mais este barulho latejando em meus ouvidos.


*fui até a porta assim a abrindo.*


Assim que a porta foi aberta e eu vi Jimin, Hoseok, Nanjoon, Jin, Jungkook e Yoongi, eu quase tive uma parada cardíaca, pois eu tinha a consciência do que eu iria fazer mais tarde.


Todos: -Oiiiiiioioi!!!


-Vai dando licença que a gente quer entrar!!- Jin fala segurando algumas malas nas maos.


-H-Há! Eentra.- Dou espaço para que todos entrassem.


«S/n on»


Assim que eu e Yang mi chegamos no quarto, no mesmo que eu havia entrado antes, eu me sentei na ponta da cama e fiquei a olhar as varias fotografias na parede, em quanto Yang mi tinha fechado a porta e agora estava a me fitar com os olhos marejados, direciono meu olhar para ela e vejo umas lagrimas caírem dos olhos da mais velha sem sua permissão.


-S/n..- Ela fala meu nome e se Derrama em lágrimas.


Eu continuo a olhar atentamente para ela, as minhas lagrimas também ao exitavam em cair, a minha vontade era de correr até ela e abraçar ela e não solta-la nunca mais até o fim de nossas vidas.


-Eeu quero, saber o motivo do qual a senhora me deixou lá, com aquele monstro..- falo e já não consigo segurar minhas lagrimas que rolavam soltas em minha face.


-Eu vou te contar tudo o que fizer, mais…- Ela limpa algumas de suas lagrimas.- Por favor me dê um abraço igual aqueles que você me dava quando ela pequenina.- a maior fala abaixando no chão e abrindo os braços.


Eu vou até ela rápido e me abaixo de joelhos no chão, grudando nossos corpos em um abraço carinhoso e cheio de amor.


-Lembra como chamávamos esse abraço??!!- ele fala sem separar nossos corpos.


-Abraço de urso!!- Nós duas falamos juntas soltando um riso no final.


-Que saudade, Omma.- afundo meu rosto em seu peitoral sentindo o seu delicioso perfume, e des de criança ele nunca mudou.


-Senti falta que te ouvir me chamando assim..- ela cai novamente nas lagrimas.


-Omma, não chora..- falo separando o nosso abraço para limpar algumas das lagrimas do rosto dela.


{…}


Depois disto fomos para a cama, Omma ficou sentada com suas costas encostadas na cabeceira da cama e eu deitei minha cabeça em suas pernas e a maior ficou a mexer em meus fios de cabelo, assim que ela me colocava para dormir.


-Omma, o Appa sempre me dizia que a senhora havia morrido…


-Ele sempre pensou que eu estava morta, não deixei que ele soubesse que eu estava viva…


-Por quê.- pergunto sem entender mais nada.


-Olha, S/n como você já está bem grandinha, vou te contar o porquê disto, e tudo que você quiser saber, já cansei de te esconder as coisas …- ela fala como se carregasse um universo em suas costas.


Eu apenas assenti com a cabeça e fiquei a apreciar os carinhos dela que eu senti falta esse tempo todo, e agora estou matando essa saudade.


-O-o seu pai tentou me matar.


Eu me levantei imediatamente olhando para a mais velha espantada e assim a abracei forte.


-Nossa Omma… Ele tinha que ser preso …-falo indignada.


-Eu também acho, no dia eu tentei denunciar mas….



«FlashBack Yang mi on»


8 anos atrás


Eu havia acabado de fazer você dormir então resolvi te colocar no seu quarto, logo depois eu desci as escadas que eram ligadas com a sala, assim me sentei no sofá e fiquei assistindo televisão, depois de passar alguns canais e eu perceber que não passava nada de bom, me veio uma ideia de fazer um bolo para você e o seu Pai que deveria ter chegado a algumas horas atrás, então fui para a cozinha e comecei a preparar o bolo de cenoura que você tanto ama.


{…}


Eu estava na sala deitada no sofá mexendo em meu celular, comecei a sentir o cheirinho divino do bolo então fui ver como estava, abri o forno e o bolo estava já no ponto perfeito, então eu desliguei o forno e retirei a forma de dentro do mesmo a colocando em cima do fogão, e do nada ouso a porta da entrada ser aberta corri até a sala vendo seu pai, com uma garrafa de Whisky nas mãos (a camisa social abotoada errada, o cinto da calça aberto). E o pior de tudo com uma marca de batom vinho no colarinho, eu me senti destruída, meu mundo tinha acabado ali, mais eu me lembrei de você minha filha.


Ele veio em minha direção, já cambaleando para os lados.


-Vem meu Amozinhu, vamus fazer …- sem deixar ele terminar dei um forte tapa em seu rosto que eu não me arrependo.


O mesmo virou para mim com uma de suas mãos no local onde eu deferi o tapa, me olhando indignado, então ele foi vindo em minha direçao e quando eu me virei para correr ele agarrou meu cabelo, fazendo com que eu caísse no chão e assim ele me puxou para fora de casa ainda a segurar em meus fios .


-ME SOLTAAAA!!!


-EU VOU MATAR VOCÊ SUA CACHORRA!!!


Ele foi até o meio da rua e me jogou com muita brutalidade no chão, bem ao centro do asfalto, eu já estava sem forcas, mais mesmo assim tentei me sentar no chão, e assim fiz vendo seu pai entrar dentro do próprio carro, ligando o farol alto bem em meu rosto, eu reuni algumas forças e me levantei com muita dificuldade e comecei a correr, enquanto o homem tentava pegar carga no carro, minha única saída foi tentar correr para uma rua sem saída, mas fui surpreendida para-choque do carro bem na entrada da rua, na hora eu apaguei.


Me lembro de acordar em uma cama bem chique, minha cabeça doía MUITO, até que um homem entra no quarto, antes que ele se vira para mim, eu percebi que eu não o conhecia e quando ele foi se virar para me olhar, a única coisa que veio em minha cabeça foi fingir que eu ainda estava apagada, e foi o que eu fiz. 


Assim ouvi passos calmos e serenos rotearem a cama onde eu me encontrava deitada.


De repente me assusto bem pouco com a voz grossa e grave do homem.


-Sabe...- continuo fingindo estar apagada.- Você é bem esperta mas eu sou ainda mais, não precisa fingir estar dormindo.- ele fala parado em frente a cama a me fitar com os braços cruzados.


Fui abrindo os olhos devagar e assim consegui ver os detalhes do rosto do homem que estava bem em minha frente.


-Como vim parar aqui ??-pergunto bem serena me sentando na cama.


-Eu estava dando uma volta e encontrei você, podemos dizer que jogada por aí…- O homem fala agora andando de um lado para o outro.


Estava na cara que aquilo era uma mentira, bom, a maior parte, mais antes que eu pensasse em algo para opinar, um garoto abre a porta do quarto.


???:- Appa….- o garoto é interrompido.


-AGORA NÃO TAEHYUNG…- O homem grita com o coitado do garoto que mantem sua postura, serrando os punhos.


O homem olha para o menino de um jeito desprezível, e começa a serrar os punhos também, estava visível em sua feição que a vontade de bater no garoto era grande.


-Appa estamos com visitas lá em baixo…- o garoto que parecia ter uns 13 anos, enfrenta o homem que eu acreditava ser seu pai.


O mais velho ali entre nos respira fundo levando suas maos até seus fios de cabelo despenteando os mesmos, e logo se virando de costas para o menino, ainda de costas ele responde sereno na tentativa de conter sua raiva.


-Kim Taehyung, Kim Taehyung… Sai daqui agora…- ele ordena.


Eu conseguia ver a valentia de Taehyung e adentrou o quarto fechando a porta atras de suas costas.


Eu olhei para o garoto que olhou para mim em um momento e sorri o mesmo apenas voltou o olhar para seu pai sem dar um sorriso se quer.


Assim que o pai do garoto se virou eu presenciei a pior cena que meus olhos teriam visto neste dia.


E sim, ele bateu no garoto sem dó e muito menos piedade.


{…}


Quando aquela cena de terror acabou pude ver Taehyung zonzo no chão, com seu nariz sangrando e um de seus olhos levemente roxo.


Eu fiquei apavorada com a aquilo, eu até pensei em ajudar mais eu teria apanhado também, pos o homem era duas vezes maior que eu.


{…}


O homem levou o garoto do quarto, saber para onde eu não sabia, mais depois de alguns minutos o Homem volta adentrando o quarto em que eu estava novamente, não pensei duas vezes para me encolher de baixo da coberta, e assim a mesma virou praticamente “ um escudo ”.


-Você não precisa ter medo de mim..- ele fala se sentando bem ao meu lado, e assim passa uma de suas mãos em meus fios de cabelo.


Com isso eu me Encolhi ainda mais.


-Eu salvei a sua vida, então você ficara aqui…


-Mas eu….. - sou interrompida.


-Sem mais!!!- Como eu estava com muito medo tive que ficar.


Mais uma coisa que não saia da minha cabeça era minha bebezinha indefesa lá com aquele traste, ao vem aquela cena de agora pouco eu imaginei se seria assim com S/n..


{…}


Estava naquele quarto só, até que uma mulher entra ali, parecia ser uma das empregadas, ela tinha uma bandeja em mão.


???-Oii! Boa noite  


-Boa noite..- respondo cabisbaixa.


???-O que foi ?! Han?


-Uns problemas, mas… Aquele homem é sempre assim com aquele garotinho fofo???


-Olha vou ser sincera com você, o Taehyung tem o gênio muito forte, o garoto puxou toda essa valentia da mãe, que… “sem querer” foi morta pelo pai do pequeno taezinho…-Ela fala abaixando a cabeça, mas logo levanta a me olhar sorridente.- A propósito eu me chamo Donghee espero que sejamos grandes amigas..


-Com certeza seremos..- respondo num sorriso forçado mais sem duvidas falando a verdade.


-Haaaa!!! Quase ia me esquecendo, a sua tarefa nesta casa será apenas cuidar de Kim Taehyung, o garotinho, eu acho que você já sabe..-da um sorriso ajeitando a bandeja em cima de mim.


-Muito obrigada..-respondo olhando as diversas comidas ali..


-Bom… Esse será seu quarto, e você começa a cuidar de Taehyung hoje , assim que voce terminar de comer desça lá em baixo pegue uma caixinha de primeiro socorros que ele estará um quarto com a porta azul, escrito Kim Taehyung, a mãe dele que fez essa plaquinha de madeira, então o garoto não tira de lá des da morte de sua mãe.



« FlashBack Yang mi off »




«S/n on»


Nossa os dois sofreram tanto, eu aposto que pro Tae minha mãe deve ser como uma mãe para ele…E em relação ao meu pai sem palavras, eu quero que ele suma, que ele seja arremessado para fora do planeta terra, se eu cruzar o meu caminho com ele novamente, quem vai matar ele agora vai ser EU.


Me sentei de frente para minha mãe e fiquei a olhando.


-A senhora esta bem mãe??-pergunto pegando nas mãos dela.


-Com você aqui minha bebêzinha eu estou mais que nunca…-ela fala sorridente e me abraça.


Eu retribui o abraço de livre e espontânea vontade.


-Que saudade da senhora mãe.-falo ainda no abraço.


-Eu também filhinhaaa!!-ela me aperta entre seus braços.


-Omma, Omma !! Eu preciso respirar.- falo gargalhando junto a mesma.


-OK, OK filha vai tomar um banho.- me levantei da cama indo ao banheiro.- E depois nos descemos que eu vou fazer um banquete para minha princesa e para o meu príncipe que no momento esta lá em baixo, fazendo não sei o que!- ela RI se deitando na cama.


{…}


Quando sai do banheiro, minha mãe não estava mais no quarto e minha mala que tinha algumas roupas do Taehyung, estava aberta em cima da cama.


Então já que eu estava em casa e só tinha eu minha mãe e o TaeTae resolvi colocar uma blusa social dele que ficou bem curta (acima do meio da coxa), fui até o banheiro novamente e sequei os cabelos com secador e logo prendi o mesmo num coque bagunçado, fui para o quarto novamente e peguei um de meus sutiãns o coloquei e depois coloquei uma calcinha. Fui até a janela e vi que já tinha anoitecido por completo.


-Aiii que horror o tempo passa tão rápido quando você esta feliz..- falo comigo mesma calçando uma das minhas pantufas de panda (A: #asdoruPanda♥ )








Notas Finais


Comentem amores ♥
Amo oseis e espero que tenham gostado e principalmente entendido kkk♥

Segue o meu perfil aqui no Spirit♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...