História A creche dos papais - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baeksoo, Chanxing, Comedia Romantica, Exo!pais, Exokids!, Fluffy, Sliceoflife, Xiusechen
Visualizações 502
Palavras 1.072
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite!!!
Espero que gostem <3

Capítulo 1 - Era uma vez...


Fanfic / Fanfiction A creche dos papais - Capítulo 1 - Era uma vez...

 

 Era uma vez, há muito e muito tempo, em uma montanha antiga e muito alta, uma linda princesa que se chamava Meihei, ela vivia em um grande castelo mágico e um dia teve que viajar fora da montanha para encontrar um velho mago que soubesse a cura para seu papai doente. Meihei pegou um avião para a outra montanha onde morava esse mago, mas quando conseguiu trazê-lo para seu castelo, foi tarde demais.  Triste, a princesa fugiu do castelo em um avião pequeno com a ajuda de um piloto muito jovem e inexperiente e junto do atrapalhado piloto ela sofreu uma queda em um lugar bem estranho e longe do reino. A princesa Meihei sobreviveu a esse malvado imprevisto, pois o piloto conseguiu salvá-la a tempo, mas nesse acidente eles ficaram muito e muito tempo perdidos na floresta e sem nenhum dos dois perceber, nasceu um grande amor que durou longos e logos anos... Mas no castelo, a família da princesa Meihei jamais aceitou o piloto jovem e sem fortuna, por isso dessa vez ambos fugiram juntos, e de cavalo pois avião era assustador para a linda princesa e se casaram bem longe da montanha.

  Juntos eles tiveram dois pequenos príncipes muito preciosos que sempre foram o mundo todo para a bela princesa Meihei. Mas ela também ficou doente e poucos meses depois de trazer ao mundo seus filhos preciosos, os deuses da montanha vieram buscar a bela princesa e desde então ela cuida com muito amor, ainda que distante, dos jovens príncipes que amou mais do que tudo no mundo...

  — Papai, você acha que a mamãe está mesmo nos vendo lá da montanha dos deuses?

  Luhan perguntou com os olhos brilhantes e Chanyeol assentiu evitando que suas lágrimas se derramassem na frente dos filhos. Ainda era difícil contar aquela história a eles sem chorar pelo grande amor da sua vida que perdeu para aquela doença cruel. As crianças a amavam e ele também, mas era difícil relembrar aquilo ainda que em forma de conto de fadas que adaptou para seus pequenos gêmeos queridos. Porém mesmo assim, ele sorriu mais amplo, deu um beijinho de boa noite no seu filho e falou com voz suave:

  — Claro que sim meu amor, a mamãe cuidará de nós para sempre, lá da montanha dos deuses. Porque é o que mamães princesas fazem.

  Seu filho sorriu sonolento e ele finalmente o arrumou melhor na cama para dormir. Diferente de Luhan, Yifan já dormia a sono alto, afinal ele sempre dormia mais rápido de toda a forma, o que Luhan tinha de falta de sono, o irmão tinha de sonolento. Eram duas partes diferentes de um todo e que juntos formavam o que mais precioso tinha no mundo. Seus filhos, sua vida.

  Saiu do quarto com cuidado para não acordar os gêmeos e suspirou ao ir para a sala arrumar a pequena bagunça de brinquedos. Sobre a mesinha de centro estavam ainda as cartas de cobrança que chegavam semana após semana, que lhe tirava o sono e a paz. E como se não bastasse ainda foi mandado embora do escritório por "faltas injustificadas"; Chanyeol as vezes só queria gritar, ele tinha dois filhos pequenos, crianças, não era tão simples... E não havia dinheiro sobrando para uma babá. Ele se virava como podia mas... O dinheiro estava no fim e ele sem saída, o que faria?

  Precisa haver uma saída, meu deus, precisa...

  Pensou tenso e então o seu celular tocou. Ele soltou o ursinho mais amado de Luhan e atendeu o amigo, Chen não era de ligar tão tarde.

  — Sim?

  — Chanyeol, ainda bem Chaneyol que atendeu... Não sei mais o que fazer! Baek está aqui, mas ele também não sabe sobre isso... Taotao está chorando há quase uma hora! O que eu faço!?

  A voz do amigo aflita o assustou um pouco. Zitao tinha apenas um aninho e meio, mas era uma criança saudável. 

  — Se acalme Chen e me explique, fale com calma ok?

  — Meu filho está chorando e eu não sei mais o que fazer, não é fome, nem sono nem troca de fraldas! Ele está coçando a boca, Channy... Ai deus, devo ir no médico? Sou um péssimo pai, péssimo!

  — Calma, calma, me diga, a gengiva dele está esbranquiçada? Não seria os dentinhos? Já estava na hora né... Dê algo para ele morder e use a xilocaina que te dei mês passado, deve resolver...

  — O dente, claro, os dentes Chen, como esquecemos isso?!

  Chanyeol ouviu a voz nervosa do Baek mais longe do fone e sorriu. Dos amigos, ele era o pai com mais tempo de experiência, tinha sofrido mais, contudo agora podia ajudar mais também. Abraçou o ursinho com uma das mãos e sorriu para a parede onde a foto do três em um barco de pesca, estava pendurada e emoldurada por uma moldura toda cheia de carrinhos. Cortesia dos gêmeos. 

— Se não funcionar, me chame de novo tudo bem? Agora eu vou tomar banho, estou exausto...

— Obrigado, Channy, mesmo! Nos vemos amanhã!

  Chen desligou e ele suspirou sentando no sofá em conflito interno. Não era o único com problemas financeiros, filho para cuidar e diante de uma situação dificil, mas ainda tinha seus amigos... e as crianças. Devia haver uma saída, ele só não estava vendo... Mas qual?

 Ficou mais alguns minutos olhando para o nada e então foi tomar banho para dormir. 

Precisava encontrar uma forma para lidar com aquilo... E faria, ou não se chamava Park Chanyeol, o príncipe piloto da princesa Meihei!

— Sinto tanto a sua falta, Mei, tanto!

  Disse baixinho torcendo para que a esposa realmente tivesse olhando por eles do céu e dessa alguma luz naqueles dias sombrios...

  Naquela noite, embora o senhor Park não soubesse, uma boa alma atendeu sua súplica e a ajuda viria, de onde menos ele esperava...

 

 

Pós crédito:

 

Chanyeol: Viúvo, pais de gêmeos: Yifan e Luhan. Cinco anos. Baekhyun: Pai solteiro do pequeno Suho, três anos. A mãe era uma namorada da faculdade que ele engravidou em uma noite de bebedeira. Ela deixou o bebê na sua porta e desapareceu no mundo. Jongdae: Pai divorciado do bebê Zitao. Um pimentinha de um ano e meio. No divórcio, ele e a ex esposa decidiram deixar o filho com ele já que a casa própria da família dele era um lar melhor para a criança. O atual marido dela é um ator famoso da Asia. Kim Jongin. Eles tem um relacionamento bom entre os três.


Notas Finais


Gostaram?
Esse é apenas o prólogo e a fic vai ser short de uns seis capítulos, mas espero que seja legal para vocês hehe
Beijocas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...