História A Criatura Sem Rosto - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Horror, Lendas, Psicológico, Slenderman, Sobrenatural, Terror
Visualizações 1
Palavras 871
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


*Gentee,me desculpa por não ter postado o capítulo no final de semana,aconteceu um imprevisto e eu não tive tempo de postar,espero que me perdoem mas aqui está gente, novamente me desculpem pela falha.*

Capítulo 37 - Capítulo 31


Giovana corre para o quarto de Kelly e tranca a porta, deixando ela totalmente assustada e fechando o notebook com uma força que pode ter pelo menos trincado uma parte da tela.

- MÃE OQUE FOI? - TEM ALGUÉM AQUI FILHA,FICA QUIETA! - Giovana corre até a filha e tampa sua boca com as mãos e as duas ficam lá por uns 15 minutos até que Giovana resolve abrir a porta e aos poucos vasculhando a casa toda para ver se não tem ninguém,Kelly vai atrás. - Mãe quem tá aqui? porfavor me explica - Calma,eu acho que foi embora...meu Deus que susto - Me explica direito oque aconteceu porque eu também tou assustada - Eu estava na cozinha terminando o almoço e quando eu virei,eu vi um homem grande e de preto no corredor em direção ao meu quarto. - O coração de Kelly começa a acelerar mais do que já estava, só podia ser uma pessoa,Slender Man. - Melhor chamar a polícia mãe - Sim,olha vai para o seu quarto e tranca, não saia de lá para nada até a polícia chegar e eu vou ficar aqui na sala - Mãe melhor vir comigo - Não, eu vou tá com a faca, meu Deus que susto eu tenho certeza que minha pressão subiu lá pra cima, agora vá para o seu quarto filha que eu vou chamar a polícia. - Kelly vai até o quarto mas deixar a mãe sozinha lá e ela não vir atrás é muito sem lógica mas Giovana deve saber oque está fazendo. Kelly entra no quarto e tranca tudo,ela pega o notebook e vê que realmente estava trincado mas era apenas um risco no meio,ainda dava para mexer e enxergar muito bem e logo ela volta a conversar. - Desculpe se deixei você no vácuo, é que aconteceu um imprevisto aqui mas tá tudo bem - De boa, então,foi isso que aconteceu - Estou besta com oque você acabou de me contar,mas eu entendo o seu lado - Sério? Você não vai ficar com medo e me achar maluco ou algo do tipo? - Oque aconteceu com você é muito maluco,mas você só tava tentando proteger quem você ama de verdade e...ah quer saber eu vou te falar oque aconteceu,minha mãe veio correndo dizendo que tinha visto um homem de preto e grande aqui em casa e agora que a gente foi procurar, não encontramos ninguém e chamamos a polícia - Olha não tenho certeza,mas provavelmente é ele - Ele vai vir atrás de nós também? Porque ele quer a gente? - Ninguém sabe o motivo das coisas que ele faz,ele age aleatoriamente e escolhe qualquer pessoa que o interesse e outras ele apenas assombra fazendo pequenas aparições e nada de mais,mas mesmo assim melhor ficar esperta - Eu vou fazer essa projeção,eu sei que é perigoso mas preciso saber oque ele quer da gente - Não sei se ele vai dá resposta mas olha porfavor toma muito cuidado - Eu prefiria ir atrás do livro mas ele é raro e nunca que eu vou sair daqui a não ser que eu vá escondida - Mas é muito perigoso - Meu filho eu sou uma adolescente que  debocha do perigo a não ser que ele machuque as pessoas do meu redor. - Kelly escuta o barulho da sirene do carro da polícia se aproximando de casa. - Olha,eu preciso ir ok? Depois a gente se fala - Tá se cuida. - Kelly fecha o notebook e vá até a sala. - Enquanto isso com Isabelle,ela recebe uma ligação de áudio de Andy pelo celular,seu coração começa a palpitar e ela fica na dúvida se atende ou não,e ela utiliza a primeira ideia. - Oi...Andy - Oi - Tudo bem? - Sim,e você? - Tou bem obrigada - Tá mesmo? - Sim,porque não estaria. Olha Andy me desculpa pelo que eu fiz na escola é sério,me desculpa mesmo eu não tive a intenção de fazer aquilo porfavor me perdoe - Calma,tá tudo bem Isa,mas eu não sabia que você...sentia algo por mim. - Isabelle fica sem oque falar. - Eu...e... olha só...me desculpa tábom? - Eu já disse que tá tudo bem,eu também sinto algo por você... - Andy?! Para de brinca comigo - É sério. - A porta do quarto começa a bater e ela escuta a voz de Tommy. - Olha Andy eu preciso ir tá - Espera por favor, não fuja de mim - Tchau Andy. - Isabelle desliga e abre a porta com um olhar de preocupação. - Oque foi Tommy? - Tommy abraça a irmã. - Eu não quero viajar, não quero não quero não quero - Tommy, é melhor para a gente e como a mamãe disse, você vai gostar Tommy confie em mim por favor - Eu não posso deixar ele - Deixar quem Tommy? - O mestre...convence a mamãe senão ele me mata e mata vocês - Tommy!! Oque é isso?! Me explica agora! - Tommy olha em silêncio para Isabelle. - Eu... não vou para lugar algum...EU NÃO VOUUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!! - Tommy derruba a irmã e corre para fora de casa,Isabelle vai atrás sem explicar nada para a mãe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...