História A crise dos trinta - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Leo, N
Tags Neo, Taekwoon
Visualizações 39
Palavras 2.938
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal.

E o nosso Leãozinho está completando mais uma ano de vida.
Essa é uma fic com foco nos dilemas de quem está cada vez mais perto dos trinta então acho que poucos irão se identificar com essa história. Rs
Eu sei que o Leo está fazendo 27 na idade "normal", mas na história é como se ele estivesse fazendo 29, ok?


Notas gigantes ON

A minha intensão era fazer uma fic fofa, mas como o meu próprio aniversário também está chegando (mês que vem, mas já aceito presentes kkk) e eu estou começando a passar pela famosa crise dos trinta resolvi escrever sobre isso. Por que os nossos meninos (Leo e N) também estão chegando quase lá e eu tenho certeza que dilemas como esses passam pela cabeça deles.Eu sou um ano mais velha que o Leo e o Hakyeon. Não posso chamá-los de Oppa. T-T

Essa é uma época que você começa a pensar em tantos planos que ficaram pra trás. Em tudo que você precisou abrir mão e tudo que você deixou de fazer. Fica aquela impressão que o nosso prazo está encurtando e vem a pressa de tentar fazer milhares de coisas e realizar as dezenas de sonhos e o desejo de ter mais tempo pra fazer tudo.

Essa história é bem focada nos diálogos e reflexões então peço desculpas se ficar entediante.


Boa leitura, até breve.

Capítulo 1 - Tenho sonhos adolescentes, mas as costas doem


Fanfic / Fanfiction A crise dos trinta - Capítulo 1 - Tenho sonhos adolescentes, mas as costas doem

Depois de mais uma exaustiva tarde de ensaios Leo se jogou de costas no chão querendo descansar, mas não demorou dois minutos pra que fosse chamado por Hakyeon.

-Taekwoon, vá tomar um banho e se deitar na cama. Você está todo suado e vai pegar um resfriado se ficar nesse chão gelado.

-Dá um tempo Yeon. Estou descansando.

-Então eu vou descansar junto. –Falou se deitando ao seu lado, mas não perto o suficiente pra encostar no maior. Já tinha consciência que quando Taekwoon terminava os ensaios seu humor não era dos melhores e não queria brigar por bobagens.

Ficaram um tempo em silêncio. Pra Taekwoon isso era ótimo, mas para o moreno era quase impossível se manter um longo tempo calado. Ele sentia necessidade de conversar.

-Você acha a coreografia muito difícil Wonnie? Eu vi que está com dificuldade no refrão. Se quiser podemos mudar alguns passos pra facilitar.

-Não precisa fazer isso só por minha causa. Vou me esforçar nos próximos ensaios e logo alcançarei os outros.

-Tem certeza?

-Tenho. Agora me deixe descansar.

Menos de um minuto depois o moreno voltou a falar.

-Você não está com fome? Vamos comer alguma coisa?

Taekwoon bufou antes de responder.

-Por que você não vai ver o que os garotos estão fazendo ao invés de ficar me atormentando Hakyeon?

 

Taekwoon não queria ofender o amigo, mas estava com um terrível mau humor.

Primeiro por que sabia que o outro tinha razão em dizer que estava tendo dificuldade na coreografia e por mais que se esforçasse não conseguia uma evolução significativa nos movimentos, mas não queria prejudicar os outros pedindo pra mudar depois que todos já tinham aprendido. Estava ensaiando sozinho aquela parte da música em praticamente todo seu tempo livre inclusive nas madrugadas enquanto os outros dormiam.

Segundo por que depois de tanto esforço físico fora da rotina é claro que seu corpo estava sentindo as consequências. Estava com uma dor persistente na lombar e mesmo tomando remédios ela não passava por completo. Se ficava sentado muito tempo na mesma posição logo sentia o incômodo na região das costas. Incômodo esse que também começou a atingir as pernas que formigavam às vezes.

Terceiro por que seu aniversário estava próximo e sempre odiou essa data. Nunca gostou de ser o centro das atenções, de tumulto ou bagunça e nos aniversários era obrigado a passar por tudo aquilo.

 

Achou que ia ouvir um xingamento do líder ou quem sabe ia apanhar, mas nunca pensou que veria Hakyeon se levantar e sair em completo silêncio.

Logo que ouviu a porta sendo fechada se levantou e foi atrás do amigo. Sabia que tinha sido desnecessariamente rude com o outro. Ao vê-lo no corredor o chamou, mas foi prontamente ignorado. Hakyeon subiu as escadas para o andar superior e entrou no banheiro. Pensou em bater na porta e chama-lo, mas decidiu que se desculparia mais tarde quando o moreno se acalmasse.

 

Tomou um banho no andar inferior e subiu ao próprio quarto se permitindo realmente relaxar na sua cama quentinha. Percebeu que o líder tinha toda razão ao manda-lo fazer isso. Seu corpo estava precisando de um descanso de verdade não apenas alguns minutos deitado no chão. Acabou dominado pelo cansaço e dormiu até a hora do jantar.

 

Acordou com Ravi lhe chamando da porta do quarto.

-Hyung o jantar já está na mesa.

-Só mais uns minutinhos.

-Se demorar o Hyuk vai comer a sua parte.

 

Taekwoon se levantou mesmo contrariado e desceu. Estranhou o fato de não encontrar o líder sentado com os outros.

-Onde está o Hakyeon?

-Você demorou tanto que ele já jantou e foi se deitar. Falou que estava muito cansado.

Não perguntou mais nada e comeu em silêncio. Observou que os outros estavam o esperando pra começar a refeição. Será que o moreno tinha jantado mais cedo de propósito pra não encontrar com ele? Será que tinha se chateado a esse ponto?

Depois de comerem e arrumar a cozinha. Taekwoon foi até a porta do quarto do menor e bateu algumas vezes. Não demorou pra porta ser aberta.

O líder ficou sério assim que o viu.

-O que você quer?

-Conversar com você.

Hakyeon se afastou dando espaço para o outro passar e depois sentou-se na própria cama. Leo reparou que ele não estava de pijama e sim com a roupa de ensaio.

-Pode falar.

-Queria pedir desculpas por ter sido tão grosseiro com você hoje á tarde. Sei que está apenas preocupado comigo.

-Eu fiquei realmente chateado desta vez, apesar de já estar acostumado com isso. De qualquer forma fico feliz que tenha vindo se desculpar. Eu sei que costumo te encher, mas é o meu jeito de demonstrar que eu quero o seu bem.

-Eu entendo. Eu sinto muito por ter falado naquele tom. De verdade... É que eu não estava com um humor muito bom e você sabe que eu gosto de ficar quieto no meu canto quando estou assim.

-Sim eu sei. E você sabe que eu nunca vou te deixar quieto no seu canto enquanto formos amigos.

O moreno sorriu e Taekwoon automaticamente sorriu junto sem nem perceber. Estava aliviado por ver que estava tudo bem entre eles.

-Não quero parecer intrometido, mas você não quer conversar sobre o motivo do seu mau humor? –Sua expressão estava dividida entre preocupação e receio enquanto falava. –Eu te conheço há quase dez anos Wonnie. Apesar de ser sempre fechado você nunca ficou tão isolado como nos últimos dias. Está acontecendo alguma coisa? Tem algo que eu possa fazer pra te ajudar?

Refletiu por alguns instantes antes de responder. Não sabia que seu comportamento tinha mudado tanto á ponto dos outros notarem a diferença. Não estava com vontade de conversar sobre os pensamentos que rondavam sua mente e mudou de assunto.

-Por que está usando essa roupa de ensaio? Achei estava cansado e ia dormir mais cedo.

-Eu tinha pensado em fazer isso, mas estou ansioso e não conseguia dormir então resolvi dançar pra relaxar.

-Como você consegue relaxar dançando? Eu me sinto mais elétrico ainda.

-Pelo menos minha mente fica ocupada e meu corpo fica cansado. Eu estava ensaiando o refrão da música de hoje e descobri uma maneira de alterar os passos sem mudar drasticamente a coreografia. Vou te mostrar.

Os dois levantaram e o menor colocou a música pra tocar. Pulou pra parte do refrão e se posicionou.

O maior observou atentamente os passos e viu que realmente estava esteticamente parecido com o anterior, porém era mais fácil de executar.

-Vem. Tente fazer comigo.

O espaço no quarto era apertado e quando tiveram que girar, Taekwoon acabou trombando com o moreno e os dois caíram sobre a cama. Ficou deitado sobre Hakyeon o olhando nos olhos. Nenhum dos dois fez qualquer movimento pra sair daquela situação. Podiam sentir as respirações se chocando e de repente aquele quarto começou a parecer quente demais.

Depois de alguns segundos o maior se levantou e puxou o moreno pela mão pra ajuda-lo a se erguer também.

Ambos estavam com os rostos vermelhos e quentes. Hakyeon se abanava com as mãos.

-Acho melhor a gente descer pra sala de ensaio pra podermos treinar direito.

-Claro. Tem razão.

 

Taekwoon teve certa dificuldade, mas depois de algumas repetições conseguiu executar perfeitamente a coreografia alterada.

-Agora é só passar os passos pros meninos amanhã. Tenho certeza que vão se acostumar rapidinho.

-Será que a mudança não vai atrapalhar os outros?

-Claro que não. E eu já tinha avisado que ia fazer uma alteração nos passos dessa parte pra ficar menos cansativo. O Jaeh também ficou feliz com isso.

-Eu sou um péssimo amigo, mas você sempre me ajuda mesmo quando eu digo que não quero. Obrigado. -Encarou o moreno que ficou alguns segundos sem reação, mas enfim sorriu. -Vamos tentar a coreografia inteira uma vez?

 

Depois de passarem a coreografia completa algumas vezes sem maiores dificuldades os dois se deitaram no chão cansados, mas satisfeitos.

 

Resolveu que deveria se abrir com o amigo afinal N sempre o apoiou em tudo e merecia um voto de confiança.

-Sabe Yeon eu estive pensando. Desde que éramos trainees nós abrimos mão de tanta coisa em nome do nosso sonho e de repente me bateu uma dúvida se todo o sacrifício que fazemos vale à pena. As noites mal dormidas, as viagens exaustivas, as horas de ensaio, a ausência nos encontros familiares e tudo o que deixamos de fazer por conta da fama.

-Você se arrepende?

-De jeito nenhum, mas eu não consigo não pensar em tudo que perdemos também.

-Esse é o preço que temos que pagar. Sempre soubemos que não seria fácil.

-Sim, mas eu pensei que quando atingíssemos uma fama estável o ritmo ia diminuir, mas parece que estamos correndo cada vez mais e eu estou muito cansado. Não só fisicamente.

-Acho que você está precisando de umas férias Wonnie. Poder descansar, passar um tempo com a família e não ter hora pra acordar. Todos nós vamos fazer isso assim que essa turnê terminar.

-Não sei se duas semanas vão ser o suficiente desta vez.

Ficou observando o moreno sem que o mesmo percebesse por alguns minutos antes de decidir voltar a falar. - Já percebeu que nós não decidimos nada por nós mesmos de verdade? Desde as roupas que vamos vestir, o novo corte de cabelo, o jeito que devemos agir. Tudo tem que ser aprovado e avaliado por alguém. Agora tudo me parece tão cansativo e desgastante. E eu estou sentindo dor nas costas, acredita? Isso me faz acreditar que estou ficando velho demais pra tudo isso.

-Ei. Eu sou mais velho que você, não diga uma coisa dessas.

Taekwoon riu da indignação do amigo.

Depois de algum tempo o mais velho voltou a falar com uma voz séria, talvez até triste.

–Eu sei que não somos mais os mesmos. Eu também fico cansado e com dores no corpo depois do ensaio. Meu metabolismo também não é mais o mesmo, estou tentando perder dois quilos desde o começo do mês e até agora só perdi quatrocentas gramas.

-Você não precisa emagrecer mais. Está ótimo desse jeito.

-Você pode achar isso, mas as revistas e programas de TV não perdoam nada.

-Se começar de novo com uma dessas dietas malucas vai acabar ficando doente.

-Eu não vou fazer nada irresponsável, não se preocupe.

-Da mesma forma que você se preocupa comigo eu tenho o direito de me preocupar com você.

O moreno sorriu e sentou encarando o amigo.

-Que tipo de coisas você gostaria de fazer se não fosse famoso Wonnie?

-Eu não tenho nenhuma ambição mirabolante. Gostaria de poder ir a um parque de diversões e me divertir de verdade, sem me preocupar se estou sendo filmado. Gostaria de ter meu próprio carro e poder meter o pé na estrada quando estiver estressado. Quero ver o sol nascer sentado na areia da praia sem qualquer preocupação com o horário. Já visitamos lugares tão maravilhosos e nem podemos curtir por conta da agenda de shows. E tem muitas outras coisas que eu gostaria de fazer se tivéssemos mais tempo. Sabe, a cada ano parece que o tempo passa mais rápido e ainda tenho tantos desejos a realizar. Não digo na nossa carreira, mas na vida. Às vezes fico pensando também se eu estaria casado, com filhos e um cachorrinho se não tivesse escolhido essa carreira.

-Eu acho que alguém aqui está chegando à crise dos trinta. –Hakyeon riu e Taekwoon também se sentou de frente ao menor. –Eu também passo por esses momentos de reflexão ás vezes. Sobre como seria a minha vida se eu tivesse feito escolhas diferentes. Eu quero que você faça uma lista com todos esses desejos que você gostaria de realizar. Só as coisas possíveis, ok? E também uma com tudo que você já realizou.

-Por quê?

-Tem uma coisa que eu aprendi e me ajuda a valorizar tudo o que eu tenho. Você faz duas listas. Uma com todas as conquistas que você já alcançou e coisas boas que você tem no momento atual e outra com todas que você ainda deseja e tudo que você abriu mão. Ao comparar as duas você consegue enxergar melhor se tudo isso realmente vale à pena.

-É algo interessante. Vou fazer.

-E você vai me deixar ver?

-Talvez.

-Não seja mau Wonnie, eu que dei a ideia.

-Quando as listas estiverem prontas eu decido se deixo ou não você ver, mas agora vamos subir que já passa das duas da manhã e amanhã temos um longo dia pela frente.

-Nossa nem vi que já era tão tarde. Boa noite Wonnie.

-Boa noite Hakyeon e obrigado.

 

 

 

 

No dia seguinte Taekwonn ficou pensando em todas as coisas que gostaria de fazer. Ficou o dia inteiro carregando um caderno e cada vez que lembrava de algo anotava. Também fez a lista de todas as coisas boas e pode notar que a lista de sonhos realizados certamente ainda era maior que a lista de desejos e frustrações. Ficou feliz de ter aceitado a sugestão do amigo e sentiu-se mais animado depois de ler atentamente as duas listas. Passou a limpo as duas listas organizando melhor e deixando de fora alguns itens por que sabia que o líder do grupo não iria sossegar se ele não o deixasse ler e havia coisas que eram pessoais demais pra permitir que o outro visse.

 

Depois de terminarem mais um dia de agenda lotada estavam passando a coreografia mais algumas vezes antes de jantar. Agora conseguia acompanhar tudo sem dificuldades e se sentiu menos pressionado. Brincou com os outros garotos do grupo e no jantar participou das conversas rindo como não fazia há alguns dias.

 

Todos estavam felizes de ver Taekwoon voltar a trata-los com carinho e atenção.

Era a sua vez de lavar a louça e Hakyeon resolveu ajuda-lo a secar e guardar tudo. Quando terminaram o mais novo puxou uma das cadeiras e observou a amigo guardar os últimos copos antes de se sentar na cadeira em frente a sua.

-Obrigado Hakyeon.

-Não precisa agradecer você também sempre me ajuda no meu dia de lavar a louça.

-Não estou falando disso. Estou me referindo a conversa que tivemos ontem. Eu fiz as duas listas e isso me ajudou muito a perceber que eu ganhei muito mais do que eu perdi.

-É por que quando estamos focados apenas nas nossas frustações acabamos esquecendo que várias coisas boas acontecem conosco o tempo todo. Precisamos valorizar o que temos pra suportar essa vida cheia de pressão o tempo todo. Eu faço a minha lista de coisas boas mentalmente todos os dias. Acho que se eu não fizesse isso tem dias que eu nem me levantaria da cama.

-Quais são os desejos que você deixou pra trás pra seguir os seus sonhos Hakyeon?

-Eu posso ver a sua lista? –O menor desconversou e Taekwoon não insistiu.

- Se você tiver paciência pra isso. Eu acho que escrevi umas vinte páginas.

-Nossa. Espero que sejam duas de coisas ruins e o resto de boas.

-Na verdade eu não contei, mas de qualquer forma as boas tem um peso maior.

Hakyeon começou com a parte positiva. Leu os momentos descritos como os mais emocionantes e significativos na carreira de Taekwoon. A primeira vez que participou de um videoclipe em Shake it up. Quando se apresentou como dancer na TV nas apresentações do 2pm e do Brian Joo, assim como a atuação no clipe do mesmo. Sorriu ao pensar que estava ao seu lado nesses momentos quando eram apenas treinees.

Quando leu sobre a seleção em Mydol, o mais velho imediatamente se lembrou de Daewon e o sorriso morreu em seus lábios.

-O que foi Yeon?

-Você me perguntou sobre o que eu tive que abrir mão pra realizar meu sonho. Bem, eu tive que abrir mão do meu relacionamento com o Daewon. -O mais novo arregalou os olhos. -Nós não éramos apenas amigos. Namoramos escondidos na época de treinees por quase dois anos. Eu fiquei muito mal quando ele foi eliminado da competição, mas o pior foi ouvir ele dizer que não poderíamos mais ficar juntos. Eu queria tentar, mas se continuássemos nos vendo isso poderia acabar levantando suspeitas e ele quis terminar tudo. Nesse dia eu pensei em largar tudo, mas ele me deu muita força pra continuar.  Ele me disse que se desistisse estaria jogando fora todo o esforço e dedicação que nós dois tivemos ao longo desse tempo e ele tinha razão.

-Eu sinto muito.

-Isso já faz parte do passado.

Continuou a ler a lista e voltou a sorrir vendo os momentos que foram marcantes na história de todo grupo, como quando tiveram sua primeira vitória com Voodoo Doll. A primeira viagem internacional. O Debut no Japão. E as conquistas individuais como atuar em um musical, as músicas autorais e o sucesso com o LR.

 

Quando chegou a parte de tudo que mais sentia falta, o principal era a família e os amigos fora do meio musical. Todos eles sentiam o mesmo em relação a isso. Não podiam visitar os seus pais e irmãos com a frequência que gostariam e muitos amigos acabaram se distanciando devido à falta de tempo pra se verem.

Eles tinham a sorte do grupo ser unido e todos se darem bem como uma segunda família, pois sabia que muitos grupos conviviam por obrigação.

 

Na parte dos desejos que gostaria de realizar ficou admirado com os itens que na maioria eram coisas simples e possíveis. Só o que lhes faltava era tempo e oportunidade.

-Eu posso ficar com essa última lista?

-Pode, mas pra que você quer isso?

-Logo você vai saber.


Notas Finais


Eu dividi a fic em duas partes pra não ficar grande demais.
Era pra eu ter postado esse primeiro capítulo ontem e o outro hoje, mas no fim eu não consegui.
Porém, entretanto, todavia, ainda é dia dez aqui no Brasil e mesmo com atraso eu resolvi postar. Rsrs
Se der eu posto o próximo daqui a pouco. Se não der só amanhã.

Desculpe a falta de revisão. Me falem o que vocês estão achando.
Obrigada por ler. Bjs.
Até a próxima. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...