História A Crown For A King - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Aegon Targaryen, Joffrey Baratheon, Renly Baratheon, Robb Stark, Robert Baratheon, Stannis Baratheon, Tommen Baratheon
Tags As Crônicas De Gelo, Asoif, Drama, Fogo, Game Of Thrones, Reis, Renly Baratheon, Robb Stark, Robert Baratheon, Stannis Baratheon, Targaryen, Trono De Ferro, Viserys Targaryen, Westeros
Visualizações 9
Palavras 601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, pessoas!!! ;D
Tudo bem com vocês?
Espero que gostem! ♥

Capítulo 4 - O Rei Pedinte


{o rei pedinte}

.

viserys targaryen

.

.

O rapaz vende a coroa de sua mãe e com ela o último pedaço de sua alma. O último laço que prende sua mente à sanidade é partido no instante em que as moedas lhe chegam às mãos. Viserys Targaryen não tem mais nada.

Em outra vida morou em um grande palácio, vestiu as melhores roupas, foi mimado e respeitado. Em outra vida foi filho, irmão mais novo e tio. Foi o membro de uma dinastia. Da maior dinastia que o mundo já conheceu. Foi um príncipe. Agora é um rei. Um rei sem família. Sem mãe ou pai. Sem posses. Sem reino. Sem súdito. Sem coroa. Um rei descalço. Um rei pedinte.

Viserys sabe que é assim que o chamam. Que sussurram o “título” com humor e escárnio. Que riem pelas suas costas. Um bando de pobres coitados, mortos de fomes e plebeus insignificantes riem pelas suas costas. Uma trupe de pessoas que nada é. Mas então o que ele é? Talvez menos que nada. Afinal, não é ele o alvo da chacota daqueles que nada têm? E o que ele tem? Especialmente agora que vendeu por uma migalha a última lembrança da pessoa que mais amou. O último símbolo do poder e da glória de sua casa.

Nada. O rapaz não é nada. O rapaz não tem nada. Bom, nada a não ser ela. A irmã que o segue por todos os lados e é pequena e estúpida demais para lhe ser útil. A maldita irmã que lhe roubou a mãe. Que lhe roubou a última prova de que sua antiga vida foi real. Que roubou tudo o que um garotinho assustado de oito anos ainda tinha.

Às vezes, ele a odeia por isso. Em outras tenta amá-la. Na maior parte do tempo, prefere não pensar sobre seus sentimentos. Tola ou não, Daenerys é sangue de seu sangue. É uma Targaryen. A outra única Targaryen sobrevivente no mundo inteiro. Não basta. Não chega sequer perto de ser suficiente. Mas é tudo o que lhe resta.

A certeza de seu desamparo e a humilhação de implorar pelo abrigo e proteção estilhaçam seu orgulho. A saudade de seu lar – de sua terra, de seu país, do lugar ao qual pertence – o sufoca. A necessidade de cuidar e proteger a menina que assassinou sua mãe é um fardo pesado demais. O temor por sua vida – um prêmio tão desejado pelo Usurpador e todos os seus cães – tornam o medo e a paranoia sentimentos constantes. Tudo isso se mistura no mais íntimo do rapaz e se transformam em raiva. E a raiva se transforma em ódio. E o ódio se transforma em fúria. E a fúria se transforma em loucura.

Viserys sabe que não tem nada. Sabe que é um pedinte. Um mendigo de sangue real. E contemplar sua própria insignificância faz com que se agarre às memórias de um tempo em que foi alguém. Faz com que se agarre à sua linhagem, ao seu nome, ao seu legado. Ele é um Targaryen. É o herdeiro de seu pai. É o herdeiro de seu irmão. É do sangue do dragão. É o último dragão. Precisa se lembrar disso, precisa recuperar tudo o que lhe foi tirado. Precisa fazer sangue e fogo arderem sobre Westeros, enquanto saboreia a vingança e a glória que tanto deseja.

Então, promete a si mesmo jamais voltar a se esquecer de quem é. Um favorito dos deuses. Um Targaryen. Um dragão. Um rei. Promete a si mesmo que um dia terá novamente uma coroa. Uma coroa que não será vendida. Uma coroa de ouro.


Notas Finais


E ele conseguiu sua coroa de ouro.
Espero que tenham gostado! ♥
Beijinhos,
Thaís


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...