História A culpa é das constelações; - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga)
Tags Bts, Drama, Min Yoongi, Romance
Visualizações 8
Palavras 591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Novas amizades


Fanfic / Fanfiction A culpa é das constelações; - Capítulo 2 - Novas amizades

doença pulmonar obstrutiva crônica, ou DPOC, é a obstrução da passagem do ar pelos pulmões provocada geralmente pela fumaça do cigarro ou de outros compostos nocivos. A doença se instala depois que há um quadro persistente de bronquite ou enfisema pulmonar. O primeiro causa um estado permanente de inflamação nos pulmões, enquanto o segundo destrói os alvéolos, estruturas que promovem trocas gasosas no órgão.

O quadro é perigoso porque, além do potencial para interromper a respiração de vez, diminui a circulação de oxigênio no sangue e dispara substâncias inflamatórias pelo corpo todo. O risco de infarto e AVC dobra. Os portadores podem ainda sofrer com fraqueza muscular, raciocínio prejudicado e até ficarem mais sujeitos à depressão.

Apesar de ser frequentemente associada ao cigarro, cerca de um terço dos acometidos pela DPOC nunca fumou.

Bom essa era minha doença. Assustados? Talvez né. Quero que vocês saiba que nunca fumei. Quando era mais jovem, assim que perdi meu pai, eu e minha mãe fomos morar com meus avós, e meu avô fumava sem parar, e como eu ficava o tempo inteiro ao seu lado igual uma boba querendo atenção, isso foi uma das causas que me trouxeram essa doença, terminal, mas com um bom tratamento, sem chances de cura. 

Ao pensar nisso me sinto cada vez mais impotente nessa vida, sinto que não posso e não devo fazer nada, porque tudo me dá uma certa fadiga e um cansaço.

Muitos tem aquilo que tanto almeja, muitos tem aquilo que não quer, mas muito não tem nada, eu estou na controversa dos três pontos, não tendo muito, mas tendo aquilo que não quero, e ao mesmo tempo não tendo nada. Mas tirando algo de bom, pode se dizer que apesar de tudo eu sou bem triste mesmo, real. 

Vendo como as garotas da minha idade são felizes com seus relacionamentos amorosos, e eu que não tenho nem contatinhos para conversar, mas sigo na luta de ter alguém para amar e me respeitar, alguém que esteja ao meu lado para o der e vier, que faça feliz na intensidade certa. Mas não é como se eu estivesse desesperada para ter alguém, eu só sinto que preciso de um carinho há mais, se é que me entendem.

Sinto que um turbilhão de sensações estão me rodeando agora com esse garoto me olhando toda hora, será que ele perdeu alguma coisa em mim? Tudo bem que ele é bonito, mas precisa me olhar tanto? - isso é neurose da sua cabeça - Mas ai que vem aquela pergunta, do porquê ele estar ne olhando. Queria saber, mas nem quero também. Ah sei lá, sinto que de alguma forma isso não vai dar certo, mas vamos tentar. 

                            ***

Com seu sorriso rosado que me deixou um pouco sem graça ele então chegou perto de mim, com seus belos par de olhos negros, ele então disse algo que me deixou perplexa. 

- Você quer transar comigo? - Falou ele todo convencido. 

- Ai não acredito, você acabou com a magia da coisa. - falei em negação para ele que riu, com a risada mais apaixonante do mundo.

- Estou brincando. Quis dizer... quer passear comigo? - falou ele e, então me puxou para perto de si, caminhando rapidamente.  

Nesse monento onde nós dois éramos   recíprocos um com o outro, onde andávamos lado a lado e sentíamos o vento bater em nossas peles, mas talvez as constelações não entende nossas vidas, porque elas não são tão importantes, mas saiba deus, sinto que algo verdadeiro e doce está vindo por ai, mas só veremos nós próximos capítulos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...