História A culpa é minha - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Jeon_Hayvi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Suga, V
Tags Automutilação, Depressão, Drama, Hoseok, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Koomin, Romance, Suga, Taehyung, Vhope, Yoongi
Visualizações 134
Palavras 1.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ParckHyuna :

Oiiiiiiiii 🙃

VOLTAMOOOOS!!!!!!!! EEEEEEE 👏👏👏👏😂😂😂

Estava com saudades de escrever essa história maravilhosa com a Hayvi :) ♡

Bom... Primeiramente!

OBRIGADO PELOS FAVORITOS!!!! AAA AMUU VCS 😍❤ SOMOS QUASE 55 EEEEEE !!!!!!!!! ESTAMOS CHEGANDO A 60 AAAAAA TÔ NERVOSA;-;

CHEGA '-'


BOA LEITURA 😚❤👏 vou contar um coisa...

Beijo :) 😏♡

PS: descupa o erros! 😢😑

Capítulo 5 - "As vezes, os anjos são demônios disfarçados..."


Fanfic / Fanfiction A culpa é minha - Capítulo 5 - "As vezes, os anjos são demônios disfarçados..."


Jungkook on




- Esta tarde, amanhã te explico, posso dormir aqui hoje? - falo. 


- Ah... Claro, venha vou até o quarto com você. - levanta saindo do quarto. 


- Ok - o acompanho. 


Fomos até o quarto, ele me ajudou a ajeitar as coisas:


- Bom estou indo - Ele chega até a porta. 


- É... Jimin


- Sim? - pergunta curioso. 


- Você pode dormir aqui?


- Ah, claro. - se deitou ao meu lado, fiquei fazendo cafuné em seu cabelo desbotado até o mesmo dormir, ele parecia um anjo.




"As vezes, os anjos são demônios disfarçados"




Ouvi Jimin dormir. Depois que eu descobri como tudo aconteceu resolvi pesquisa, tentar descobrir como ela se sentia, o que ela pensava. Peguei meu notebook e fui pesquisar. 



- Primeiro pensamento depressivo :

TUDO OU NADA – para uma pessoa deprimida (quase) todos os eventos são avaliados de forma extremada. Um acontecimento só pode ocorrer de forma maravilhosa ou de forma terrível, o que implica quase sempre sentimentos de frustração e desilusão. Como a fasquia está tão elevada, qualquer falha ou desvio em relação ao que estava - leio aquilo com muita atenção e cuidado para não acordar Jimin... 


Eu lembro um pouco que ela sempre ficava triste quando algo não dava certo, até quando um balão do meu aniversário estourava, ela era muito sensível. 



- Segundo pensamento depressivo :

GENERALIZAÇÕES – uma discussão com um amigo pode deixar as suas marcas, condicionando até a imagem que construímos acerca dessa pessoa. Contudo, num estado de depressão é frequente existirem extrapolações da realidade. Para o doente deprimido, aquele acontecimento pode ser suficiente para concluir que aquela pessoa é “detestável”, “egoísta” ou “mal-educada”, que “sempre foi assim” ou, pior, que “todas as pessoas acabam por desiludir-nos”. - leio e penso. 


Quando minha Omma brigava com meu Appa ela corria chorando para o quarto e ficava o xingando de todo o nome possível, eu não a intendia... Só era uma simples criança. 



- Terceiro e último pensamento depressivos:

Pessoas depressivas pensam que nunca ninguém se importa, e pensam que para aliviar a dor de dentro, mas agora, por que? Eles acham que focando na dor de fora vai amenizar a dor de dentro. " O problema é que ninguém te entende... E pensam que te julgar vai adiantar alguma coisa."



Depois de muitas pesquisas quis descobrir a dor, quaria passar o que minha mãe passou, sentir o que ela sentiu, quero entender!

Tentei me levantar fazendo o mínimo de barulho possível mas Jimin acordou. 


- Para onde você vai? - pergunta com a voz sonolenta. 


- Ah... vou no banheiro - falo. 


- Ok - ele parece acreditar. 


Fui até o banheiro e fiquei olhando por a porta meio fechada a hora que Jimin fosse dormir, ele estava com uma expressão de preocupado mas depois dormiu. 


Me olhei no espelho, mexi em meu cabelo, me encarei por um tempo, nada fazia sentido, eu abria e fechava a torneira várias vezes, via a água escorrer para o ralo como se fosse uma pessoa escondendo-se, como se fosse sua salvação ir para o ralo. 


Abri o espelho e vi uma gilete a peguei e fiquei a rodando em meu dedo, segurei e coloquei em encontro ao meu pulso, tentei, tentei mas não tive coragem de fazer o que ela fez, isso é uma idiotice!


Guardei a mesma no lugar onde estava, fechei o espelho e vi meu reflexo, olhei para a porta e estava Jimin de braços cruzados, tomei um susto e me virei rapidamente e fiquei cara a cara com o mesmo. 


- Ah... Jimin, é - Ele tapa minha boca com o dedo indicador e me trás para a cama, e sela nossos lábios em um beijo calmo. 


- Jimin...?


- Vamos apenas dormir. Não me pergunte por que fiz isso. - ele se vira pega minhas mãos e coloca entre o próprio corpo. 



Eu não consegui dormir pensando em tudo, tudo mesmo. 



Jungkook off




Jimin on




Eu não sei por que o beijei... Simplesmente senti vontade. Era como se ele precisasse de mim.


Achei estranho o fato de Jeon está no banheiro por muito tempo... Então eu fui atrás dele, quando o ví parecia que ele estava aflito e com medo... 



Então eu só quis cuidar dele.... 





"Meu problema é que, prefiro me machucar do que machucar alguém..."





Estava tarde e logo anoiteceria de novo e eu ainda não conseguia dormir. Jeon já havia adormecido, ele estava cansado não era de se esperar.


Me levanto e vou para meu quarto.


Talvez eu consiga dormir um pouco, já que na noite passada não preguei os olhos...


Sinto falta do sono que eu tinha antes.


Me deito em minha cama e levando um pouco a manga do meu moletom... Lá estava ele...meu primeiro corte.


Me lembro como se fosse hoje...





flashback on

2016


Park Jimin 




Eu gostaria de entender essa confusão que vive dentro de mim... 



A Alguns meses eu estou tão diferente, é como se alguma coisa estivesse aqui dentro de mim... E isso me faz ter medo... Eu não sei o que está acontecendo, simplesmente é um sentimento diferente de todos. 



Eu estou com medo da minha mente. Eu sei que isso pode parece um tanto estranho, mas é como eu estou me sentindo...



Todos os dias, a alguns meses, eu venho me olhando tanto no espelho que chega a ser enjoativo olhar meu corpo e rosto.



Estou me sentindo cada vez mais feio e gordo... É tão estranho... As pessoas me olhando tão diferente na rua que eu estou ficando cansado de sair ou passear com amigos... Amigos... Eu acho que eles estão deixando de existir.



Para provar isso eu estou sozinho agora...


No meu quarto, um lugar que ultimamente é o único que eu tenho vivido. 



Eu estou a quatro dias sem falar com niguém, eu não tenho mas aplicativo de conversas... Eu simplesmente sumi das redes sociais.


Sim. Eu estou isolado do mundo, não tenho ninguém...é o que a minha mente me diz.



Escuro... Medo... Tristeza... Dor... Ódio... Culpa... 



Esses são meus sentimentos... É uma insuportável tristeza que chega a ser sufocante! 



Eu não sei o que fazer pra isso acabar...



Minha casa está simplesmente esquecida... Assim como meu corpo. Eu estou tão dolorido, talvez seja por que eu dormo demais... Isso é um refúgio pra mim. Sim, dormir me faz esquecer que eu existo, pelos menos por algumas horas. 


Pego meu notebook que estava na cabeceira da minha cama, já que ele é o único que está carregado. 


Talvez pesquisar sobre meus sintomas faça eu ter respostas para tudo. 


O notebook liga naquele quarto escuro fazendo eu fechar os olhos, já que a muito tempo não via a claridade... Todos os cantos dessa casa está está escuro... Assim como minha mente. 


Entro no site de puscas e pesquiso:



"Tristeza profunda sintomas"



Dois minutos lendo coisas que não se encaixavam no que eu sinto, eu já estou desistindo... 


Mas no último minuto eu encontro algo... Então começo a ler:


- Os sinais e sintomas de depressão são únicos para cada indivíduo, no entanto, o sintoma mais prevalente é o sentimento prolongado de tristeza ou ansiedade…



[...]




Terminei de ler aquilo e...



- Eu não tenho depressão! Eu não posso ter depressão! - entro em desespero. - Aigoo! Eu não... - não termino a frase já que algo na tela me chama atenção. No final da "entrevista" tinha um pequeno nome. 



Automutilação. 



Eu não sei o que é isso então não fará mau eu descobrir. 


Aperto encima dela e a página começa a carregar... 


Depois de ler algumas coisas que tinha ali eu cheguei em uma parte de chamar atenção:


- O ato de cortar-se produz uma reação do cérebro que libera endorfina, e essa substância pode viciar e tornar este comportamento repetitivo... Hahahha - riu sem humor - Quem se viciaria por um simples corte? Isso só pode ser mentira. - afirmo - Eu não firei curioso... Por que não tentar? Eu sou um grande problema mesmo. - me levanto com dificuldade e vou ate o banheiro...talvez tenha algo que eu possa fazer o que eu quero. 


Acho o gilete de barbear e a levo para meu quarto. 


Me sento na cama novamente, acho que não será boa ideia me corta na cama então eu me sento no chão. 


Ainda meio pensativo olho pra gilete:


- Não terei medo de você. 


Então pego ela e coloco no meu braço, faço meu primeiro corte...é pequeno mas...



Está doendo...

É diferente...

Eu simplesmente não Sei o que senti...

O que acontece?...

Por que eu gostei?...

São tantas perguntas...



Olho para meu braço, o sangue não saia mais...foi tão Pequeno. Mas eu não consigo esquecer dele...



Talvez se eu fizer outro eu possa sentir algo...



E assim eu fiz.



"Cada corte que farás, vai ficar na tua pele... A marca permanecerá na tua pele até ao teu último dia de vida... E tarde..."



[…]



Agora eu já tinha três... Sim três cortes que estão me fazendo sintir algo diferente...




flashback off




No começo eram poucos, talvez um ou dois, demoravam para se repetir dava ate para as cicatrizes sumirem.



Hoje são muitos e cada vez mais, é cicatriz em cima de cicatriz e cortes em cima das cicatrizes...


Com todos esses pensamentos eu acabo caindo no sono.



"Quando se trata de esconder, apenas uma blusa de frio, falsos sorrisos, e falar que é sono, já bastam..."



Jimin off


Notas Finais


Hayvi:

Então babys
Esse foi o cap de hoje, se vocês gostaram nos digam nos comentários
Até o próximo!
Bjo na bunda
Fui♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...