1. Spirit Fanfics >
  2. A Cupido >
  3. Distancia

História A Cupido - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Distancia


Fanfic / Fanfiction A Cupido - Capítulo 9 - Distancia

{Eunbin}

Uma semana depois...

 

Eu precisava decidir, entre: continuar na Coréia e fazer uma faculdade aqui mesmo em Seul, aonde seria mais confortável pra mim, porque ficaria perto da minha família, ou, ir pro Japão fazer uma faculdade lá, ficar longe por algum tempo, mas ter um emprego garantido já nos primeiros seis meses de faculdade com estagiária na filial aonde meu tio trabalhava. Eu ganharia bem, e com isso poderia já juntar uma grana pra comprar uma casa quando morasse na coreia sem a ajuda dos meus pais.

Mas algo me dizia que se eu fosse pro Japão, as lembranças do Haruto iriam me perturbar, porque afinal, ele estava lá. Mas tudo bem to ficando um pouco obsessiva. O Japão é um país pequeno, mas seria muito azar eu parar na mesma faculdade que o Haruto.

Fiquei analisando os prós e os contras de ir morar no Japão até mais ou menos uma hora da manhã. No dia seguinte, acordei, e já tinha me decidido. Comecei a fazer minhas malas, liguei pro meu tio, e ele iria cuidar pessoalmente do meu alojamento e da minha matricula na faculdade, já era uma facilidade a menos.

Mais tarde naquele dia ele me ligou.

 

- Oi tio Seung!

 

- Oi querida sobrinha! Só liguei pra avisar que já arrumei seu alojamento, vai dividir o quarto com uma garota, mas não se preocupe, os japoneses são educados, e isso também pode ter ajudar a falar melhor japonês, e suas despesas ficarão pela metade.

 

- Ah, obrigado tio, nossa, nem sei como te agradecer.

 

Eu estava sorrindo feito boba do outro lado da linha. Acho que tomei a decisão correta. Mas algo ainda me perturbava.

 

- Tio, pra onde é que eu vou mesmo? Tókio?

 

- Não querida, você vai pra Fukuoka, mas não se preocupe, é melhor ainda que Tokio, e é onde fica a sede oficial da empresa.

 

Congelei. Fukuoka era aonde o Haruto tinha se mudado.

 

- Ah... Valeu. E quando é que eu posso ir?

 

- O quanto antes melhor querida, se seus pais tiverem ocupados eu mesmo posso te levar no aeroporto.

 

- Obrigado tio, eu vou ver aqui e te aviso. Muito obrigado mesmo.

 

- Por nada, você é como uma filha pra mim.

 

Tio Seung e a tia não podiam ter filhos, então acho que eles faziam tudo o que podiam pelos sobrinhos.

Desliguei o celular, e em seguida me assentei sobre a cama. Não seja covarde Eunbin. Não seja covarde.

 

{Fukuoka, Japão, 10:45}

 

Alguns dias depois...

 

- E então, como você tá aí?

 

- Ótima, as aulas começam segunda, só tenho esse fim de semana, e como vão as coisas aí?

 

Eu estava no telefone com a Sorn.

 

- Eu e Yedam estamos namorando...

 

- MENTIRA! Ah, amiga, to tão feliz por vocês.

 

- Obrigado, a gente finalmente se acertou, e o melhor é que estamos na mesma faculdade, vamos poder nos ver sempre...

 

- Ah, isso é ótimo, eu acho.

 

- E aí, já viu algum gatinho japonês aí?

 

- Anh, não, espera, tenho que ir, a Hyori chegou!

 

- Quem?

 

- Minha colega de quarto, a gente ficou de sair.

 

- Ah, bonitinha, já arrumou uma nova melhor amiga né?

 

- Boba. Tenho que ir, te amo.

 

- Eu também te amo, se cuida!

 

Desliguei o telefone, Hyori estava acabando de se arrumar, iramos comer fora, ela já tinha me apresentado um pouco a cidade, mas hoje iríamos a um lugar diferente.

Tomei um banho, me arrumei, e nos duas saímos em seguida, pegamos um taxi, e chegamos a uma espécie de cybercafé personalizado, era bem japonês e geek. Cara, eu amo tudo no Japão. Tínhamos que aproveitar nossos últimos dias de férias antes de começarmos as aulas. Hyori era muito tímida, diferente de Sorn, então eu tinha que tomar as rédeas das nossas conversas na maioria das vezes, mas eu adorava Hyori, com ela eu não me sentia na “sombra de alguém”.

Pegamos uma mesa e fizemos nossos pedidos, o cybercafé era lindo, as paredes eram pintadas com figuras de anime, e tinha luzes de neon, as pessoas que atendiam estavam fantasiadas, e o clima era quentinho.

 

- Você vem sempre aqui Hyori? – Perguntei sorrindo. Eu gostava de puxar assunto com ela, sempre tinha paciência pra me ensinar japonês caso eu cometesse algum erro.

- Isso soou bem natural Eunbin-chan, você tá fluente. – Ela respondeu sorrindo.

- Obrigado! – Sorri de voltar. – Eu amei esse lugar.

- Ah, e sim, eu vinha sempre aqui com minha irmãzinha quando éramos mais novas. – Ela respondeu.

- Não sabia que tinha uma irmã. Eu também tenho um irmão mais novo, se chama Hyunsuk, na maior parte das vezes ele é inconveniente e chato, mas eu amo muito ele. – Eu sentia falta de Hyunsuk.

- Minha irmã se chama Hitomi, ela tá no ensino fundamental. – Hyori assentiu.

- Legal, o meu irmão também está.

- E então, você deixou mais alguém especial na coreia? – Ela me olhou de forma fofa. Nesse momento nossos cafés chegaram, e alguns biscoitos. Assoprei e dei um gole. Aquilo era ótimo no frio que estava fazendo.

- Bem... Você quer dizer algum namorado...? – Rebati a pergunta.

- Não... – Eu ri. – Na verdade, você não vai acreditar... Ele tá aqui.

- Aqui? – Hyori tombou a cabeça confusa.

- Sim, ele estava na coreia, estou comigo no colégio até a formatura, e agora ele está aqui no Japão ele... ELE TÁ AQUI! – Travei na mesma hora que achei ter visto um garoto entrando no cybercafé que era a cara do Haruto. Tá bom, eu to ficando paranoica, eu só posso tá confundindo, não pode ser ele.

Era alto, moreno, cabelo raspado atrás e maior na frente, piercing nas duas orelhas, jaqueta jeans, e uma expressão séria.

- Eunbin-chan, o que você tem? – Hyori me encarou assustada.

Fiquei paralisada, o garoto passou sem me ver, mas eu vi o rosto dele. ERA O HARUTO! ERA WATANABE HARUTO! Eu reconheceria aquela boca em qualquer lugar que eu fosse.

Eu não sabia se queria que ele me visse, eu estava confusa, senti meu estomago virar do avesso.

- Aquele garoto... – Apontei discretamente pra ele, que se assentava numa mesa com alguns garotos, provavelmente amigos dele.

- Ele é bonito. – Disse Hyori com um sorriso.

- É o garoto de que eu estava falando agora pouco. – Sorri nervosa.

- Wow é sério? Devia ir lá falar com ele! – Hyori falou animada.

- Não eu... Eu não sei, a gente não é exatamente amigo mais... – Engoli seco.

Antes que eu pudesse dizer algo, Haruto olhou bem e minha direção, um olhar sério, é agora que eu morro.

- Meu deus, ele olhou pra cá. – Fiquei paralisada.

- Talvez ele esteja te reconhecendo. – Hyori falou positivamente.

- Infelizmente. – Respondi a ela. Queria que ele não tivesse reconhecido, não esperava ver Haruto tão cedo. Aquilo era apavorante, me dava vontade de evaporar.

- Qual o problema entre vocês dois? – Hyori perguntou, ela não estava entendendo nada.

- Todos os possíveis. Haruto era namorado da minha melhor amiga, depois a gente ficou, tudo mudou, ele ficou estranho comigo, eu fiz muita merda...

- Ah, que horror. – Hyori assentiu. Poxa, obrigado pelo apoio.

- Vamos embora daqui, pelo amor de Deus. – Eu estava me levantando pra sair, quando vi Haruto se levantando do lugar dele, falou alguma coisa pros amigos dele, e em seguida estava vindo na direção da minha mesa. Senti minhas pernas falharem.

O que ele queria?

Olhei pra baixo, e então senti que ele estava parado bem na nossa frente.

- Meninas... – Ele falou em japonês, era estranho, e ao mesmo tempo fofo vê-lo falando em seu idioma natal. – Tudo bem com vocês?

- Olá! – Hyori respondeu com um sorriso.

- Oi... – Respondi sem jeito. Eu estava travada na cadeira.

- Tá passando as férias aqui? – Ele perguntou em seguida.

- Não eu, vim pra estudar. – Engoli seco. Haruto me lançou um olhar estranho.

- Não acredito cara, você não desiste mesmo né? – Ele deu um sorriso debochado.

- Tá falando do que? – Cerrei o olhar. – Tá querendo dizer que eu vim pra cá por sua causa?

- Obvio. – Ele deu de ombros.

- VAI SE FUDER! – Me levantei da mesa. As pessoas do café olharam pra mim assustadas, Hyori sorriu sem jeito.

- Lá fora. – Haruto me chamou. Não era conveniente discutirmos num local publico.

- Eu já volto Hyori. – Avisei a ela, em seguida sai com Haruto.

Do lado de fora, o frio estava de bater os queixos, mereço mesmo, ter que sair do conforto e ainda por cima pra dar explicações sobre minha vida.

- Escuta aqui seu convencido imbecil, eu não vim pra cá por sua causa, eu vim pra estudar e trabalhar na filial que meu tio é gerente na coreia, se não fosse por ele eu não tinha vindo. – Falei antes de mais nada. – E para de me tratar assim porque acha que eu tive alguma coisa a ver com seu término com a Sorn, porra, supera Haruto, olha ao seu redor! Vai arrumar outra namorada, a Sorn nunca te amou!

Sei que fui cruel em algumas palavras, mas naquele momento não foi possível ser boazinha.

Haruto ficou em silencio me encarando, me escorei na parede de tijolos, enquanto ele parecia pensar em várias coisas.

- Me desculpa, eu não devia ter ido falar com você daquela maneira. – Ele suspirou.

- Me desculpa também, eu estava com medo de te encontrar. – Admiti.

- Por quê? – Ele me olhou sério.

- Nada. – dei de ombros.

- Você... tá na faculdade de fukuoka?

- Sim, e você? – Perguntei.

- Estou. Engenharia Civil. – Ele respondeu. – E você?

- Desinger Gráfico...

- Então, a gente se vê segunda. – Ele respondeu sem jeito.

- Não precisamos ficar assim... Éramos amigos, nos dávamos bem Haruto, sempre fomos próximos... Vamos esquecer aquele beijo, vamos voltar a ser como antes. – Pedi a ele. Haruto engoliu seco.

- Você tem razão, a gente se dava bem, eu sinto falta daquilo. – Ele concordou. Por um lado fiquei feliz, e por outro eu tive a confirmação de que ele nunca me amaria. E eu tinha que aceitar aquilo.

- Então, estamos resolvidos. – Sorri.

Ele veio se aproximando de mim e me abraçou. Um abraço forte, eu queria chorar naquele momento. Eu o amava com todas as minhas forças.

Ele estava cada vez mais distante, e eu tinha que aceitar aquilo.


Notas Finais


Sei lá, eu shipo tanto... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...