1. Spirit Fanfics >
  2. A Cura de Meus Problemas - TobiDei >
  3. Aluno Novo?

História A Cura de Meus Problemas - TobiDei - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo conterá agressão sexual... Então se for frágil a isso adianta já para sair!
Bom dia, Boa tarde e Boa noite...Seja a hora que você está lendo essa merda que eu escrevo!
Espero que gostem desse capítulo!
BOA LEITURA ♥️

Capítulo 2 - Aluno Novo?


Fanfic / Fanfiction A Cura de Meus Problemas - TobiDei - Capítulo 2 - Aluno Novo?


Uma imensa claridade fazia presente em meu rosto enquanto um barulho irritante de um certo aparelho me acordava.Direcionei minha mão até o criado mudo sem se quer abrir os olhos, procurava o meu celular até que consegui trocá-lo e imediatamente trouxe ele até mim e o desliguei.É...O dia estava bonito mais pouco me importo para isso, fui em direção ao meu banheiro tomar um banho rápido.

Saí de lá já trocado com uma toalha sobre meu cabelo e com as higienes matinais feitas, fui em direção ao meu guarda-roupa e peguei minha companheira, a minha blusa de frio que era a única que sabia e escondia esse sofrimento e destruição que meu corpo era constituído.Me perfumei e coloquei meu calçado, um chinelo da Adidas que combinava com meu moletom, os dois eram preto e branco.

Penteei meu cabelo, não amarrei, só coloquei o capuz por cima e peguei minha bolsa para ir para a escola, que nomeei como INFERNO.Saí daquele quarto com a mochila nas costa e me deparei com a maldição em pessoa me olhando sair de casa.

–Você é muito estranho...–Ele parou para dar uma risada nada discreta– Fazendo todo esse calor que faz, e você aí, com moletom...Nem parece que toma banho, só fica com essa merda!

Ignorei o comentário e segui caminho...Idiota! Nem sabe o que eu estou passando e trata como se estivesse tudo bem! Eu daria tudo para explodir ele! Assim ele teria alguma utilidade nesse mundo merda...

A escola não era longe de casa, enquanto seguia caminho ouvia a música Listen Before I Go(Billie Eilish)...Acho que ela me descrevia bastante, aqueles sentimentos que me corrompiam aos poucos se sentiam acolhidos enquanto a música rodeava meus ouvidos...

Percebi que estava já em frente ao local objetivo, aquelas pessoas...Aqueles meninos se divertindo...Aquelas risadas agoniante...Me encolhi em mim mesmo quando senti duas mãos serem posta sobre meus ombros.

–Está tudo bem?– Uma voz feminina e gentil se soltou atrás de mim.– Você parecia um pouco atordoado...

–Konan? Ah, eu só e-estava pensando, hun...–Realmente estava atordoado.

Sinto as mãos de minha amiga virem em minha direção retirando meus fones do meu ouvido.

O que você está ouvindo? – Ela perguntou colocando os fones de uma maneira engraçada em sua orelha– Porra Deidara! Por quê você se sente tão atraído por músicas depressivas assim?

–Por que eu gosto... Não devo informações a você, hun!– Dessa vez eu disse tirando os fones dela pondo nos meus ouvidos.

Está bem! Vem Loirinho! Vamos entrar...– Suas mãos delicadas foram de encontro com as minhas assim me puxando para dentro.

Odeio os corredores dessa escola, sempre tão cheios e barulhentos...Chega a dar uma certa aflição.Finalmente chegamos na porta de nossa sala, por algum motivo eu parei, eu ia me encolher até ela me dar um baita de um puxão.Por pouco não caí.

Fui em direção a minha carteira, eu e Konan não sentávamos mais juntos pelo fato da professora ter notado que a gente conversava demais.A cadeira dela que ficava do meu lado ficou vazia com os dias após a mudança, nada de diferente.

Como eu sentava do lado da parede e no fundo da sala, coloquei meu fone do lado não visível...A aula começou e eu já não prestava atenção em mais nada da minha vida mesmo, não fez diferença.

–Que estranho... Será que ele chegou atrasado? – A professora pronunciou...Mas quem?

Quem maluca?– Perguntou Hidan num certo tom de deboche que ele sempre levantava com ela.

Onde está a educação menino?– A senhora da frente retrucou, mais o respondeu–De acordo com o diretor teríamos um aluno novo, mais se passaram 10 minuto e...– Ela foi enterrompida pela entrada de alguém.

Era demasiado alto, na verdade eu sou baixo, mais gosto de me declarar como tamanho mediano...Ele era moreno com o corpo bem definido, mais parecia bem atrapalhado...

Me desculpa Senhora...E-eu – Ele dizia enquanto se desenroscava da própria mochila– An, eu estava vendo algumas coisas com a coordenadora!

–Tudo bem! Agora recomponha-se e coloque em seu devido lugar, aliás, qual meu nome garoto?– Ele a olhou demonstrando uma expressão confusa pela pergunta.

An...Obito Uchiha, mais podem me chamar de Tobi! Aliás, onde é meu lugar? –Ele perguntou procurando uma cadeira vazia...

Espera! A única cadeira vazia era a do meu lado...Quantas crises de pânico terei ao ter um garoto desconhecido do meu lado?! Bom, o Hidan e Kakuzo era tolerável...Afinal, eles eram meus amigos.

Ele se aproximou de sua devida carteira, eu estava com a cabeça abaixada e apoiada sobre meu braço.Eu evitei olhar para ele, diferente dele, que me olhou jogando um sorriso de "espero que possamos ser amigos"...Aquele sorriso, na mesma hora enxerguei Sasori com o maldito sorriso maníaco dele.

Comecei a respirar com mais dificuldade e vendo a falta de ar presente, eu coloquei minhas mãos sobre a cabeça e comecei a balançar fazendo sinais negativos e me descabelando enquanto as lágrimas escorriam descontroladamente sobre meu rosto...Uma outra crise?

Se acalma! Acalma Loira do Tchan!– Mãos se fizeram presente em meu ombros, me segurava forte até eu finalmente o olhar fixamente.Era Hidan– O que houve?! O que foi Deidara?!

Olhei ao meu redor e notei a sala toda olhando para mim, Konan veio correndo em minha direção.Eu a abracei forte como se não houvesse amanhã, me permiti chorar descontroladamente em seus ombros.

Xiiii já passou, seja o que estiver acontecendo já passou...–Ela pronunciava tranquila enquanto distribuía leves tapinhas em minhas costas.


––––––––––


Já estava voltando para a casa, eu consegui falar com o Obito, meio que a Konan trouxe ele para nossa roda de amigos.Acabei que me enturmando com ele, ele é super gentil, às vezes ele age como uma criança de 5 anos...Mais ainda sim ele é um cara bom, acho que conseguirei evitar minhas crises.

Abri a porta do inferno 1, sendo mais claro, a porta de casa.Entrei indo direto para meu quarto e deixando minha bolsa e sapato no chão.Eu estava exausto, fui pegar um copo d'água na cozinha...

Enquanto apertava o botão do filtro e a água caía em meu copo percebi a presença de Sasori, me olhando malicioso...Deixei o copo ali mesmo e comecei a me afastar em direção a porta, eu sabia suas reais intensões.Ele apressa seus passos e eu imediatamente tento correr para a porta mais ele agarra meus cabelos, maldita hora que eu tenho que ter cabelos longos!

Ele me puxa até ele brutalmente, começa a me apertar ao seu corpo e eu tentava de todas a maneiras fugir daquele maldito.Ele precionou seu membro contra minha perna me fazendo sentir a ereção, eu fiquei espantado...Foi distribuído chupões bruscos sobre meu pescoço, por favor Deus! Me livre disso!

Ele me empurrou até seu quarto e as tentativas de fugir ainda eram presentes.Me jogou com tudo na cama começou a tirar minhas vestes extremamente apressado e tudo que conseguia fazer é dar murros e tapas em seu rosto mais nada funcionava.

Pare de tentar resistir Deidara! Você é meu! –Um sorriso maligno surgiu em seu rosto...Que no mínimo tenha piedade de mim.

Percebi que já estávamos completamente nus, enquanto eu o debatia ele puxava minha pernas para que eu ficasse exposto para ele,e assim ele me penetrou...Que dor imensa, lágrimas faziam-se presentes em meu rosto e assim ele segurou minhas mãos a precionando contra a cama.

Eu te imploro...Pare, me deixe ir e eu j-juro não te pro-cesso!– Eu gaguejava entre gemidos, a dor era muito forte, até parecia minha primeira vez.

O que? Você pediu parar ser mais forte e rápido? Tá bom! – Ele ria de mim se fazendo de desentendido e eu estava tão frágil e indefeso na sua frente.

As estocadas foram mais profundas e rápidas, o som dos nossos corpos se batendo só não era mais alto que meus gemidos que não haviam prazer nenhum... Enquanto mais eu chorava e gritava mais excitado ele ficava e mais forte ia.

Meu berros eram absurdamente altos que se uniam com suas risadas, ele estava ofegante e cansado mais não parou.Eu sentia seu membro inchar dentro de mim e suas estocadas agilizavam cada vez mais.

Senti algo gelado escorrer sobre minhas pernas...Ele não havia gozado, ele saiu de dentro de mim rindo da situação...Achei que havia terminado, mais ele jorrou sêmen sobre meu rosto, eu estava fraco nem conseguia me defender.Ele se retirou do quarto e foi tomar banho.

Gastei toda a energia que me restava levando minha mão até a minha entrada.Eu estava sangrando? Eu estava em pânico, ele pegou tão pesado a esse ponto...As lágrimas quentes escorriam sobre meu rosto, ele arruinou minha vida e continuará arruinando!

Será que um dia eu me livrarei desse tormento?


"If you need me (Se você precisa de mim)

Wanna see me (Quer me ver)

Better hurry( É melhor se apressar)

'Cause l'm leavin' soon (Pq em breve irei embora)



Sorry, can't save me now (Desculpa, não pode me salvar agora)

Sorry, l don't know how (Desculpa, eu não sei como)

Sorry, there's no way out [Sorry] (Desculpa, não há outra saída [Desculpa])

But down (A não ser cair)

Hmm, down (Hmm, cair)"


Sim, tudo que eu conseguia fazer era cantar enquanto descontava minha dor em meu banheiro, com aqueles cortes não profundos, mais dolorosos e sangrentos... Só não doíam como meu coração que despedaçava aos poucos...



                    CONTINUA...?


Notas Finais


Tradução da Música da Billie Eilish:

https://youtu.be/foVkerozMkk

Espero que tenham gostado desse capítulo e desculpa os erros ortográficos!


Comentem o que acharam...Se houve erros, comentem tbm!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...