1. Spirit Fanfics >
  2. A Dama da Casa de Vidro >
  3. Por trás do vidro.

História A Dama da Casa de Vidro - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Desde já agradeço pela sua atenção e peço, antecipadamente, desculpas por qualquer erro aqui cometido.

Capítulo 3 - Por trás do vidro.


      -Algumas horas antes-


-Jane, minha querida, adivinha quem vem hoje outra vez?

-Pode me chamar pelo meu nome quando estivermos a sós, Angela. -Falou terminando de vestir as meias.

-Pensei que fosse se empolgar mais! Já fazia uma semana que ele não vinha, e sei como você queria vê-lo, minha querida.

-Eu sei. Eu só... É nervosismo, sabe? Mas tudo bem, vou lá dançar e dar o meu melhor!

-E já falou com ele? Ou vai ficar só no platônico? A julgar pelo modo como ele te olha, gosta de você.

-Ele gosta da "Jane", não de mim, "Jean". -Falou meio triste. -Mas vou virar esse jogo e fazê-lo me querer! -Disse convicto.

-E vai conseguir, tenho certeza!



----''''----''''----''''----''''----''''----''''----



           -Manhã seguinte-


Jean saiu de casa cedo e foi caminhar pela cidade, encontrando com uma colega de faculdade e indo tomar um café.

-O que foi, Jean? Está meio estranho.

-É um cara aí... -Disse encarando a janela com melancolia.

-Uh... Seu namorado?

-Quem me dera. Eu conheci ele no meu trabalho, mas não sei se vai chegar em algum lugar. -Disse cabisbaixo.

-Eu nem sabia que você trabalhava. Mas por que acha que não vai dar em nada? Você é um gato, Jean! Ah, se não fosse gay...

-Obrigado, Julie. Mas é que eu não sei se ele é gay ou se só estava daquele jeito por causa da bebida. Mas é tão lindo. Tenho vontade de prender ele no meu quarto e usá-lo das melhores formas possíveis. -Jean falou sorrindo de canto.

-Pervertido. -Julie falou balançando a cabeça. -Ele falou se é hétero ou gay?

-Não.

-Então, por que não pergunta?

-Nick Mascarvel.

-O quê? Nossa, Jean! Que ambicioso!

-Eu sei. Isso me deixa meio preocupado. -Jean falou apoiando a cabeça nos braços.

-Vai chegar nele, então?

-Eu não se-

-Oh! Eu tenho uma amiga que trabalha em um restaurante e disse que ele sempre vai lá com Richard Morrison. Quer ajuda? -Indagou animada.

-Ah... Na verdade, quero. E você vai comigo para não parecer uma perseguição minha.

-Isso! Eu vou falar com a Mandy e ver o nome do restaurante! Estou tão animada! -Julie falou se agitando na cadeira.

Assim Jean e Julie ficaram conversando sobre as coisas da vida e os deveres na faculdade, passando boa parte da manhã. Após saírem da cafeteria cada um foi para sua casa e se arrumaram para ir almoçar. O horário do almoço chegou rápido e Jean já esperava por Julie na mesa do restaurante.

-Desculpa a demora, Jean. Minha mãe ficou me alugando para falar de uma colega de trabalho.

-Tudo bem, eu cheguei a pouco tempo. O que quer comer?

-Macarrão com almôndegas.

-Vou pedir, então. -Disse fazendo sinal para o garçom.

-Ele ainda não chegou? -Julie indagou se referindo a Nick.

-Recém fechou meio-dia e ele pode nem vir. -Jean falou apoiando os cotovelos na mesa. -Acha que ele vem?

-Tenho mais do que certeza. Olha ali quem está passando pela porta. -Julie falou animada e indicou o local.

Nick estava entrando com Richard no restaurante quando viu o rapaz de olhos verdes sentado em uma mesa, junto de uma garota de cabelos castanhos curtos. O ruivo sentiu o olhar pesado sobre si e desviou seus olhos para o lado.

-É tão lindo. -Jean sussurrou e sorriu de canto com a reação do ruivo.

-E o que você vai fazer? Quer falar com ele? -Julie indagou animada.

-Agora? Não. Ele está em almoço, não quero atrapalhá-lo. -Jean disse balançando a cabeça.

-Ah, eu quero ver ele também! -Julie reclamou, já que estava de costas para a mesa do ruivo e não conseguia ver nada.

-Então senta do meu lado, oras. -Jean falou o óbvio e Julie mudou de cadeira.

-São tão lindos! -Falou animda. -Pena que o loiro é casado.

-Nem pensa no Nick, eu quem quero ele. -Jean falou puxando de leve o cabelo da amiga.

-Ai, ai! Eu sei! -Resmungou batendo de leve na cabeça de Jean. -Você não tem nenhum amigo lindão para me apresentar?

-Conhece o Jake que faz literatura?

-Aquele lindo do cabelo castanho claro?

-Posso apresentar vocês, se quiser.

-Claro que quero! Você é o melhor, Jean! -Julie falou o abraçando.

-Licença, seu pedido. -O garçom falou com uma bandeja em mãos.

-Obrigado. -Jean falou para o garçom e seus olhos encontraram com os de Nick, que o fitava fixamente no outro canto do restaurante.

Jean sorriu fino para o ruivo e o viu sorrir de canto e afastar o olhar do seu.

-Acho que tenho chances. -Jean falou para si e Julie encarou na direção de Nick, o vendo intercalar o olhar entre Richard e Jean.

-Você acha? Eu investia, se fosse você. -Falou já com o garfo na mão e começou a comer. -Isso aqui está ótimo!

-Realmente boa.

Jean e Julie ficaram conversando até acabarem seu almoço e pediram uma sobremesa. Já Nick e Richard acabaram de almoçar e pagaram, quando Jean e Julie já estavam no final de suas sobremesas. O ruivo passou pela mesa deles e encarou Jean por breves instantes, logo saindo pela porta do restaurante.

Assim que acabaram suas sobremesas, Julie foi ao banheiro e pediu para o garoto fechar a conta, lhe deixando um dinheiro. Jean pagou por tudo e esperou Julie próximo à saída, logo vendo-a ir de encontro a si.

-Que demora. -Jean reclamou abrindo a porta e saindo.

-Cala a boca que eu não demorei. -Julie falou o empurrando e Jean bateu de encontro a um homem que estava fumando na calçada.

-Desculpa! -Jean falou prontamente.

-A culpa foi minha, moço. -Julie falou e o homem virou para eles; era Nick.

-Sem problemas. -Disse com um sorriso fino para a garota.

-Vamos indo, então, Julie? -Jean indagou ao notar o sorriso que o ruivo mandou para sua amiga.

-Por que a pressa? Pensei que quisesse me espiar por mais tempo. -Nick falou para o garoto e recebeu um sorriso de canto.

-E você? -Jean indagou o fitando com intensidade.

-Acho que eu já vou, Jean. Nos vemos segunda-feira! -Julie falou batendo nas costas do garoto, logo saindo.

-Está me seguindo, por acaso? -Nick indagou direto após a garota sair.

-Não sou um perseguidor. Eu nem sabia se você ia aparecer aqui. -Jean falou dando de ombros.

-O que você quer, Jean? -Nick perguntou dando um passo à frente do garoto, tendo que levantar o olhar para encará-lo, pois o ruivo era mais baixo.

-Quero que saia comigo, Nick. -Falou abaixando o rosto até o lado da orelha do ruivo e sussurrando ali.

-Você é homem! -Falou quase que ofendido e se afastou.

-E o céu é azul. Eu sei disso. -Falou simples e Nick fechou o rosto.

-Eu sou hétero.

-Então por que você não para de pensar em mim e fica me cuidando com o canto dos olhos? -Jean indagou mais próximo do ruivo. -Por que sonha comigo todas as noites?

-Eu não... Não faço isso! Como ousa dizer essas coisas?! -Bravejou sentindo o coração pulsar forte.

-Eu sei que é verdade. Você gosta de mim, Nick. Só ainda não sabe. -Falou sorrindo fino.

-Apenas me deixe em paz, garoto. -Falou dando as costas para Jean e caminhando pela calçada.

-Agora que eu não vou te deixar em paz, mesmo. -Jean falou para si e saiu sorridente pela rua.

O garoto foi calmamente pelas ruas até chegar na Casa de Vidro, sendo recebido por Angela.

-O que faz aqui, querida? Seu turno é só a noite. -A mulher falou o acompanhando pela casa.

-Eu esqueci um caderno aqui noite passada. Preciso para a prova da outra semana. -Jean falou indo até a sala.

-Você está animado... O que houve? -Angela indagou sorrindo de lado.

-Conheci um cara. -Disse pegando o caderno que estava em cima da mesa.

-Oh! E quem é o lindo?

-Nick.

-O ruivo que veio aqui ontem?

-Sim. Ele é tão lindo, Angela!

-Ele é gay, Jane?

-Ele disse que é hétero, mas pelo jeito que agiu quando eu me aproximei não aprecia.

-Cuidado para não se machucar, minha linda.

-Pode me chamar normalmente, Angela, não tem ninguém aqui. -Jean falou rindo fraco. -Bom, até de noite. Já vou indo.

-Até, querida! Ah, Jane, se puder usa uma roupa mais de época, seria bom. Hoje um amigo meu vai vir e eu quero mostrar a minha Dama para ele.

-Tudo bem, chefe! Até mais! -Falou se despedindo e saiu.

Jean foi para sua casa e começou a arrumar as roupas que iria usar mais tarde. O garoto começou com aquele trabalho para pagar as despesas de sua vida durante o tempo de faculdade, mesmo com a ajuda de seus pais, mas acabou se apegando ao lugar e à Angela, acabando por ficar ali mesmo não precisando mais, agora já no último ano da faculdade. Jean sempre teve os cabelos um pouco grandes, mas os deixou ainda maiores depois de se tornar "Jane" todas as noites na Casa de Vidro.

Angela e Jean haviam feito um acordo de o garoto não revelar o nome nem nada, em troca de ele poder trabalhar ali todas as noites e manter sua preservação, pois Angela o disse que era comum espancamento à homossexuais travestidos, aconselhando-o a se manter nas sombras.

O garoto nunca pensou que aquele trabalho lhe traria algo tão inusitado; um ruivinho lindo e difícil, que lhe balançou na primeira troca de olhares e mais ainda com o sorriso lindo que tinha.

-Nick... Apenas espere e você vai ser meu. -Jean sussurou para si.



----''''----''''----''''----''''----''''----''''----



          -Manhã seguinte-


Nick levantou mais tarde do que o habitual e fez sua corrida matinal de domingo, logo parando em um campo mais aberto e pegando a carteira de cigarro na mão. "Assim eu consegui um beijo indireto seu.", lembrou do que o garoto havia dito e acabou por guardar o cigarro outra vez.

-Pirralho... -Sussurrou para si e voltou a correr.

O ruivo correu por mais alguns minutos e parou em uma cafeteria, sentando-se em uma mesa no canto. Não muito tempo após fazer seu pedido, o ruivo viu Jean entrando no local com um garoto de cabelos castanhos. O garoto estava todo sorrisos e toques, na opinião do ruivo, desnecessários, com o garoto de cabelos castanhos.

Nick desviou o olhar dos jovens e pegou o celular, logo mexendo em qualquer coisa que tirasse sua mente daquilo. "Diabos! Eu não me importo, por que não consigo parar de pensar?!", Nick bravejou para si mesmo.

-Olha só quem está aqui... -Jean falou acenando da outra mesa após notar a presença do ruivo. -Oi, ruivinho!

Nick suspirou e ignorou o cumprimento do garoto, logo recebendo seu pedido e tomando seu café. Jean o encarou ofendido e seu amigo riu da reação do ruivo para consigo.

-Você é um idiota, Jake. -Jean resmungou.

-E você foi rejeitado sem nenhuma palavra. Otário. -Falou bufando uma risada. -Não sabia que curtia caras mais velhos.

-Não é que eu curta, mas o Nick é diferente, sabe? Olha lá que lindo. -Falou sorrindo de canto e encarando o mais velho.

-Ah, não acho, mas tudo bem. Estou mais interessado naquela sua amiga baixinha. -Jake falou tirando Jean de seus pensamentos sobre o ruivo.

-Ah, sim. Ela quer sair com você também. Topa?

-Você é tão direto às vezes... Claro que eu topo. Só me passa o número dela e o resto eu cuido.

-Claro. E você vai me ajudar a entender aquelas coisas de literatura.

-Aham. E quanto ao ruivo ali?

-É complicado. Ele teima em resistir a mim, acredita? -Jean falou com um suspiro e viu Nick se levantar.

-Não é difícil de imaginar.

-Eu te passo o número da Julie depois, agora tenho que fazer uma coisa! -Jean falou se levantando e largando um dinheiro na mesa.

O garoto caminhou até Nick e o acompanhou a contra gosto do mais velho.

-Pode parar de me seguir? -Nick bufou.

-Não. Você ainda não quer me beijar e nem sair comigo, então vou insistir até que cedas. -Jean falou sorrindo e Nick começou a se alongar.

-Não vou ceder. Por que não desiste?

-Porque eu gostei de você, não é óbvio? -Jean indagou se alongando lado do ruivo.

-Gosta ou só está atraído? Tem uma grande diferença.

-Gosto. Mas por que está tão interessado, se não sente o mesmo? -Jean indagou acompanhando o ruivo em sua corrida. -Ou será que gosta?

-Tsc. Claro que não. Só quero que me deixe em paz. -Disse correndo mais rápido.

-Você sabe que não vou fazer isso. Por que resiste tanto? Você pode gostar, sabia?

-Não quero, obrigado. -Nick falou entrando em uma trilha. -Até aonde vai me seguir?

-Não sei, mas eu não tenho nada para fazer, então vou seguindo. -Jean falou meio ofegante. -Como você corre tanto?

-Eu corro tem anos. Já me habituei.

-E o cigarro não te prejudica?

-Não muito. Você consegue me acompanhar? -Nick indagou com um sorriso convencido.

-Paga para ver. -Jean falou um pouco mais ofegante.

Nick apenas riu e aumentou a velocidade da corrida, deixando Jean alguns passos para trás. Assim seguiram por quase uma hora e o garoto já pedia para parar, ofegante e sem energias.

-Haa... Nick, espera... Estou morto. -Jean falou se escorando em uma árvore.

-Pensei que aguentasse mais. Está enferrujado para sua idade. -Nick zombou apoiando as mãos nos joelhos.

-Preciso me exercitar mais. Haa... Tem quanto tempo... Haa... que você corre, ruivinho? -Indagou se sentando no chão e Nick começou a se alongar outra vez.

-Alguns anos. Não lembro ao certo, mas é mais do que seu tempo de faculdade. -Disse, por fim, se sentando no chão, em frente ao garoto.

-Todo domingo pela manhã?

-Sim. Por que?

-Acho que vou te fazer companhia.

-Não quero, obrigado.

-Não seja um chato, Nick! Vai ser legal. Sem contar que eu vou, mesmo você não querendo.

-Ah... Você não cansa disso? -Perguntou com um suspiro e pegou o cigarro do bolso.

-Você me atraiu demais para cansar agora. Eu te quero, ruivinho. -Jean falou se aproximando do mais velho, que fumava de olhos fechados.

-Isso é tão problemático. -Resmungou coçando a nuca e sentiu o cigarro ser puxado de sua boca, logo tendo os lábios de Jean pressionando os seus.

Nick arregalou os olhos e mirou os verdes do garoto, enquanto tinha os lábios macios contra os seus, logo sentindo a língua do mais novo pedir espaço em sua boca, acabando por ceder àquele beijo. O ruivo teve os olhos cobertos pela mão de Jean e sentiu seus pelos eriçarem com o ósculo quente e excitante que trocavam. Jean acabou por empurrar o corpo do mais velho para deitar na grama e ficou por cima, segurando as mãos do ruivo a cima de sua cabeça.

-Ei! Me solte! -Nick bravejou após separarem o beijo. -Não faça mais isso! -Rosnou após o garoto sair de cima de si e se afastar.

-Não consegui evitar. -Disse sorrindo de lado e dando de ombros. -Você gostou, Nick?

-Cale a boca, garoto. -Falou se levantando e virando de costas para o mais novo.

-Eu disse que ia conseguir o beijo. Agora só falta você querer mais. -Jean falou com uma risada e Nick cerrou o punho.

-Isso é uma piada para você?! Não gosto que brinquem comigo, garoto! Eu sou um homem na casa dos trinta anos e não tenho tempo para brincadeiras de adolescentes! -Rosnou segurando a camisa de Jean pela gola e depois o empurrou. -Pare de querer brincar com meus sentimentos. Eu ainda tenho amor próprio. -Disse o encarando com o canto dos olhos e saiu pela trilha outra vez.

Jean apenas conseguiu acompanhá-lo com os olhos e sentiu o coração pulsar incomodado.

-Eu não estou brincando, ruivinho. Gosto de você. -Sussurrou para si e se deixou sentar no chão outra vez.


Notas Finais


Novamente agradeço pela sua atenção e peço desculpas por qualquer erro aqui cometido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...