1. Spirit Fanfics >
  2. A Dama do Prazer >
  3. Perda

História A Dama do Prazer - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas, cá estou novamente.
Bom vamos lá!
Primeiramente quero dizer que estou voltando com ADDP pois duas pessoas de luz me pediram @ElizaFenix @YasOliveirax muito obrigada pelo carinho, como já disse, vocês são luz.
OBS: Gente eu não tenho mais nadinha da fic, pois acabei deletando a outra conta, tudinho, tenho mais nada e então estou reescrevendo-a, eu tenho ela todinha na minha cachola rs
As coisas desse cap eu não tinha mencionado na fic anteriormente, quis colocar isso desta vez. Bom... não vai ficar igualzinho tá gente então peço calma comigo. Mais nadinha a declarar, então boa leitura.

Capítulo 1 - Perda


Acho que nada acontece por acaso, sabe? Que no fundo as coisas têm seu plano secreto, embora nós não entendamos.

Carlos Ruiz Zafón

 

Marian não estava acreditando que finalmente esse dia sim chegou, que depois de 3 longos anos, sua família finalmente conseguiriam tirar as tão desejadas férias. Roland está no banco de trás, se entupindo literalmente de chocolates, Marian amava aquele sorriso mais que tudo na vida, se sentia todos os dias a mulher mais feliz e realizada que já existiu na terra, ou sei lá, em qualquer universo ou multiverso. A casa de campo ficava algumas horas da cidade, estavam chegando quando seu celular tocou.

- Me diga que está a caminho. - Do outro lado Robin sentia a felicidade da esposa,estava tão animado quanto ela.

- Ainda não, mas prometo que em uma hora estou na estrada.

- Posso saber por que ainda não est…

- Killian! - Bufou - Acabou atrasando com as papeladas e tenho que assinar esses malditos papéis antes de ir… Você sabe querida, é um contrato importante e…

- E você não pode perder por nada… - Marian respirou fundo e continuou - É eu sei querido, só… venha logo certo?

- Prometo.

- Te amo!

- Também te amo.

 

Desligando a chamada, Marian dobrou uma esquina e relaxou ao ver a casa.

- Eu passaria o resto de nossas vidas aqui. - Disse para si mesma.

 

Estacionou o carro, olhou para trás porém mal conseguiu ver o filho, pois o mesmo pulou para fora do carro assim que sua mãe parou.

 

- Hey, não vai achando que você vai escapar disso aqui rapazinho. - Roland sorriu para ela, exibindo suas covinhas no canto da boca. - Pode pegar as suas coisas, aqui cada um cuida de suas coisas, não teremos ninguém para ajudar, então…

- Já sei, já sei! 

- E me ajuda com as coisas do seu pai. - Disse por último.

 

O garoto concordou com a cabeça. Marian respirou fundo e encarou as longas paredes de madeira branca a sua frente, fechou os olhos e sentiu aquele misto de terra com água, e sem falar do ar… Ah sim, era incrível como era bem mais puro e leve. Sentiu-se na hora seu corpo mais relaxado, leve como uma pena.

Marian estava colocando para dentro a última mala quando sente o celular vibrar no bolso da sua calça jeans.

 

- Me diga que já está chegando? - Perguntou ela, antes mesmo que Robin pudesse dizer qualquer coisa, e continuou - Me diga que faremos amor sobre a grama verde e que as únicas testemunhas será a lua e as estrelas. - Seus olhos brilhavam ao pensar na cena que se fez em sua cabeça. Mas logo tudo se desfez, pois sentia Robin do outro lado, ouvia do outro lado da chamada a respiração pesada que saia dos pulmões de seu homem. - Eu entendo. - Concluiu 

- Me perdoe, é que…

- Eu já disse que entendo, você só quer o melhor pra gente.

- Eu prometo recompensá-los, eu juro que…

- Não precisa dizer mais nada Robin, estamos voltando.

- Marian… 

 

Ela desligou antes de ouvir qualquer outra palavra, pois seu peito inchou e sentia seu rosto molhado. Estava magoada, sentida. Ela o entendia, mas preferia que Robin desse mais atenção a ela e ao filho do que a empresa, do que a ter mais dinheiro. Eles não precisavam de mais, mas para Robin… Bom… para ele quanto mais melhor. Ele os amava, mais que tudo, e queria dar o melhor para eles sempre, mas acabou se esquecendo que o melhor que ele poderia dar a eles vem de dentro e não a nada melhor e maior que isso.

O sol se foi e deu lugar a uma linda lua cheia, não tinha nenhuma estrela no céu, e algumas nuvens estavam se formando bem ao sul, justamente para onde ela pretendia voltar ainda hoje. Dizer ao filho que seu pai não poderia vir, que houve um imprevisto não foi uma coisa fácil a se fazer, mas ela o fez, e também prometeu ao pequeno que o recompensaria por aquilo tudo.

 

Algumas gotas caíram sobre o para-brisa, sim, a chuva anunciou que já estava ali. Marian reduziu a velocidade, enquanto o pequeno se ajeitou no banco de trás. Aos poucos a chuva foi tomando força, a fazendo estacionar já que a estrada estava um deserto, mas deixou as luzes do carro acesas. Estavam na metade do caminho para cidade e ainda frustrada com tudo aquilo Marian ligou para marido.

- Oi! - Dessa vez foi ele quem disse primeiro, e parecia muito feliz para quem tinha cancelados as férias. - Eu já ia te ligar… Estou a caminho meu amor, deixei as coisas com o Killian, enquanto estivermos de férias ele quem vai mandar, desmandar, tomar conta da empresa, e dei ordens para que não me liguem nesse tempo.

- Como assim? Você tá brincando comigo Robin? - Seus olhos marejaram 

- Eu jamais faria isso. É que…  - Respirou fundo - Eu amo vocês, vivo para e por vocês. Não posso desapontá-los dessa maneira. Eu sei que estive ausente por um tempo e… eu amo vocês e do que vale tudo isso se eu perder vocês? - Ninguém disse nada por alguns segundos e ele concluiu - Sou capaz de fazer qualquer coisa por vocês meu amor, vocês sim são importantes.

- Eu deveria te espancar agora. - Disse Marian com a voz trêmula e com um misto de ironia.

- O que? Por que? - Ele perguntou confuso.

- Você cancelou as férias e estamos voltando para cidade.

- O que? Não! Porque? Quer dizer não precisa responder.... Aonde vocês estão?

- Está chovendo, decidi estacionar um pouco e…

- Posso encontrar vocês.

- Você tem certeza que quer continuar com as férias? Você não vai chegar em mim do nada e dizer que precisa voltar ou algo assim?

- Eu juro… Serei todinho seu, faremos amor na grama verde e a única testemunha será a lua e as estrelas. - Marian gargalhou, mas não foi uma gargalhada qualquer, nela contia certa luxúria.

- O que foi mamãe? - Ela arregalou os olhos e tentou tirar qualquer pensamento pecaminoso que fosse.

-  Nada! - Limpou a garganta enquanto escutava Robin morrer de rir do outro lado da chamada - O papai ele… a gente vai voltar, vamos sim tirar essas benditas férias.

- Sério? - Olhou para trás vendo o ânimo de seu pequeno.

- Sim, verdade.

- Ebaaa…. Terei o papai só para mim finalmente… - Roland ria. 

- E eu? - Perguntou fazendo bico para o filho.

- Tá bom… eu deixo o papai ficar um pouco com você também. - Ambos riram.

- Já que é assim, estamos voltando. - Voltou a atenção para o esposo.

- Não quer esperar, já estou na estrada.

- Ah não, quanto mais rápido eu chegar, mais rápido eu ajeito as coisas. - Disse com segundas, terceiras… intenções.

- Certo - Respondeu engolindo seco.

 

Marian ligou o carro olho para os dois lados antes de dar meia volta. E como chovia muito não conseguiu enxergar muito bem, mas continuou mesmo assim.

 

- Eu te amo sabia? - Disse Robin antes de finalmente desligar.

- É eu sei… E eu também te….

 

Um estrondo tomou conta, era tudo o que Robin conseguiu ouvir e logo em seguida uma explosão e tudo ficou mudo. Freou o carro bruscamente que o mesmo deslizou por alguns metros na estrada escura, vazia e molhada. Sem conseguir dizer algo e com os pulmões ardendo ele sentiu uma grande dor em seu peito, diretamente no rumo de seu coração. Não queria acreditar ou se quer imaginar algo tão cruel e doloroso, mas pela maneira que tudo aconteceu ele sabia que ali naqueles segundos que parecia uma eternidade que tinha perdido o que mais amava na vida.

 


Notas Finais


E foi isso ai... É uma pena perder uma pessoa que a gente ama,imagina duas e de uma vez... Gosto nem de pensar! :(((
Sobre atualizações... Gente... vou devagar com caps menores.... sabe... a vida num tá fácil naum... Mas prometo não abandonar novamente e dar um final para ADDP com a ajuda de vocês!
Obrigada por terem chegado até aqui! Beijos e até :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...