História A dama dos anjos - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Rogue Cheney, Sting Eucliffe
Tags Fairy Tail, Lucy, Lucy Heartifilia, Stincy, Sting, Sting Eucliffe, Stinglu
Visualizações 101
Palavras 3.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Entãooooo
Esse capítulo era pra ter saído ontem, mas eu tava com dor de dente, aí deixei pra postar hoje.
Espero que vocês gostem, perdoem qualquer erro, meu corretor gosta de me trolar. Sem mais enrolação, boa leitura!♡

Capítulo 21 - Treinamento



Dimensão Angelical - Castelo Imperial

De acordo com o calendário humano - 29 dias até o torneio


Um dia, o equilíbrio nascerá
Trazendo uma luz, que tudo vai iluminar
Em conjunto as trevas, que a morte vai causar
Com a escuridão, o anjo do caos ressurgirá
E consigo, o desespero vai se espalhar
Com o nascimento do trevo, uma nova era chegará
A conclusão disso, só o destino nos dirá



- Ainda lendo isso, meu amor? - O Mago negro entra no quarto em passos calmos e silenciosos, indo em direção a sua amada, que estava sentada numa poltrona antiga branca com detalhes dourados, vidrada horas a fio em um pergaminho feito de couro antigo, com sua superfície incrivelmente macia, assim como as mãos da mulher que o segurava com tanto apresso. Com delicadas linhas finas, feitas há muito tempo com uma pena macia. Linhas estas que formavam palavras embaralhadas, que a mulher loira custava para compreender.

O homem coloca as mãos nos ombros de sua loira e começa uma leve massagem, sentindo lentamente seus músculos relaxarem e seus ombros tensos se abaixarem.

- Zeref, você sabe que não vou conseguir relaxar com isso tudo acontecendo, não é? - Ela enrola cuidadosamente o pergaminho antigo e o amarra levemente com uma fita vermelha e fina, virando o rosto e encarando seu amado por cima do ombro, com um sorrisinho mínimo no rosto, ao entrar em contato com os olhos do Moreno, calmos e serenos.

- Sei sim. Mas, ficar relendo isso várias vezes seguidas, também não vai te fazer entender.- Ele diz, ainda calmo. A loira vira sua cabeça num movimento lento e encara suas mãos, suspirando fundo numa tentativa de se acalmar. Se sentia cada vez mais frustrada. Como queria que tivessem escrito com mais sentido.

- Você tem razão, eu sei. Mas eu não consigo... - ela fechou as mãos e voltou a encarar seu moreno, com olhos aflitos- E se for ela? E se ela não conseguir?

- Se for ela, tenho certeza de que vai conseguir.   Sabe que ela é capaz. - ele da um selinho em sua mulher, buscando acalma-la. Ela relaxa mais um pouco contra a poltrona e joga sua cabeça pra trás, aproveitando a massagem que foi iniciada.

***

Dimensão dos Dragões - Castelo de Elite

O dia estava consideravelmente frio, mas que o normal, já que costumava fazer bastante calor no mundo dos dragões. O céu, parcialmente nublado, a casa estava vazia, ninguém optou em ficar dentro dela, em vez disso, foram até a arena, que até então estava vazia.

- Não sabia que espíritos estelares podiam aumentar seu poder. - disse Metalicana, curioso em como se seguiria esse treino.

- Sim eles podem. - a loira estica o braço para alonga-lo. Não queria ter uma torção. - Bom, quanto mais poder seu mestre possuir, mais fortes eles podem ficar. E digamos que eu não sou fraca. - sorri animada e deu uma piscadela, tentando esquecer o ocorrido de horas atrás.

Igneel on

Lucy foi caminhando calmamente até o centro da arena, com aquela graça natural que acho que nem ela mesma percebia que tinha. Toda vez que chego perto, percebo seu desconforto, é nítido. Não só comigo, até com Metalicana ela fica um pouco tensa, com sua guarda levantada como paredes de ferro, bloqueando nossa aproximação. E se tentasse chegar perto demais, sua energia se contorcia, de algo calmo e acolhedor, para algo frio e sombrio, como a morte, como se estivesse pronta pra matar.

O curioso é que com Grandinee, Wesslogia e até mesmo Skiadrum, que tinha a provocado, ela não fica alerta assim.

Ao meu lado Grandinee se remexeu levemente, tentando encontrar uma posição mais confortavel nas pedras que formavam os bancos. Wesslogia tinha um olhar curioso e animado, ansiando para presenciar um pouco do poder da loira. Skiadrum estava encostado no canto da arena, com cara de pouco amigos e olhando discretamente para a arena pelo canto do olho. Solto uma ridada baixa, até mesmo ele está curioso agora. Metalicana coloca as mãos atrás da cabeça e também encara o centro da arena, assim como Rogue, que parece um pouco mais relaxado e animado para ver a loira em ação.

Desvio meu olhar pra Lucy de novo. Ela se posicionou no centro de todos seus doze espíritos e levantou a voz, para que todos a escutassem. Claro que com minha audição aguçada, conseguia ouvir claramente tudo que dizia, assim como todos os dragões e Dragon slayers presentes.

- Primeiro quero que me mostrem o potencial atual de vocês. - Ela cruzou os braços em frente ao corpo e esperou pelos ataques.

- E como devemos fazer isso Lucy-san? Sumemasen! - perguntou o espírito de áries, se desculpando logo em seguida.

- Simples, vocês todos vão me atacar ao mesmo tempo. - ela diz como se fosse óbvio, descruzando os braços e os largando ao lado do corpó. Fico um pouco surpreso, não querendo subestima-la, mas são doze seres a atacando ao mesmo tempo. Isso está ficando interessante.

Seus espíritos arregalam os olhos e a encaram descrentes. Ela sorri encorajando e passando confiança. A sereia sorri debochada e dispara.

- Você acha que pode nos derrotar ao mesmo tempo? Quando ficou tão convencida pirralha? - Ela ergue seu jarro e aponta na direção de sua mestra, que sorri divertida e a encara desafiadora, a desafiando a tentar vence-la, ou se quer atingi-la.. - Vamos acabar com você!

- Aquários-san, vá com calma, não queremos ferir nossa mestra. - o espírito de libra diz, na esperança de apartar a briga. A loira encara a sereia com um sorriso convencido e um olhar desafiador.

- Quero ver você tentar, Aquários. - A azulada se enfurece e atira uma rajada de água na loira. Sorri vitoriosa, crente que venceu, até que a loira aparece em suas costas, sem nenhuma gota de água no corpo, e sussurra em seu ouvido.

- Vai ter que ser melhor que isso. - diz provocando-a. Aquários se vira bruscamente, atirando outro jato d' água na Lucy, que desvia com facilidade.

Nesse ponto, todos encaramos a cena surpresos com sua velocidade, exceto Rogue, que parecia não se espantar com aquilo. Ele mantinha um sorriso orgulhoso no rosto. A minha dúvida de que ela conseguiria vencer contra os doze ,diminuiu, assim como pareceu acontecer com todos na arena, incluindo seus espiritos, que entraram em posição de ataque. A loira sorri e se prepara.

Logo todos começaram a ataca-la sem parar, um ataque seguido do outro, sem um minuto de descanso. Libra atirou sua gravidade contra Lucy, que fez o chão afundar, mas não surtiu muito efeito em sua mestra. Léo socava desesperadamente sua mestra, porém, nem com a ajuda da gravidade de Libra conseguiu acerta-la. Ele pulou pra trás, parando de tentar acertar, e ela o encarou confusa, mas entendeu o que estava acontecendo quando viu água vindo em sua direção. Libra trincou os dentes, aumentando a gravidade ao extremo para tentar mante-la no lugar. Ao sentir a pressão a loira sorriu orgulhosa pra ela, mas mesmo assim desviou do ataque encostando na testa de Libra e Aquários, as arremeçando pra longe com petelecos e fazendo a pressão da gravidade se esvair.

Scorpion e Áries formaram um tornado de areia e algodão em volta de Lucy, prendendo  ela no centro do trornado. A loira poderia abrir as asas e sair facilmente do Centro do tornado, mas em vez disso, resolveu esperar o ataque coordenado acabar. De fato os espíritos tinham um bom trabalho em equipe. O espírito de gêmeos assumiu a mesma forma da loira e pulou na mão de Léo, tomando impulso e subindo no ar até estar em cima do tornado. Ele esticou as mãos e faíscas de luz poderosas se formaram em suas palmas, o acúmulo de luz desceu no centro do tornado rápido como um raio. Ele foi tão forte que dissipou o tornado. Gêmeos se destransformou cansado e ofegante por causa do ataque potente, mas com um sorriso vitorioso no rosto.

A poeira se abaixou aos poucos e os espíritos encaravam com expectativa, uma silhueta se formou e com a poeira abaixando revelou Lucy com uma mão levantada e uma esfera de luz pairando sobre ela. Ela sorriu aprovadora para o plano deles.

- Isso teria dado certo, se eu não possuísse controle completo sobre minha energia. Como me atacou com minha própria magia, posso simplesmente dispensa-la ou domina-la. - ela fechou a mão e a bola de luz se dispensou, deixando seus brilhinhos em volta.

Os espíritos se entre olharam e assentiram, partindo para o próximo plano. Áries, Scorpion, Peixes, Gêmeos e Câncer se posicionaram atrás de Virgo e encostaram as palmas nas costas dela. No começo não entendi isso, mas rapidamente me veio uma luz. Eles estavam emprestando seu poder pra Virgo.

Lucy arqueou uma sobrancelha mas não teve tempo pra pensar, Capricorn começou a desferir golpes potentes corpo a corpo. Ela se defendia e esquivava mas não atacava. Arqueio uma sobrancelha, mas logo compreendo, eu me lembrei, ela estava apenas testando eles. Ela se afastou dele e Taurus apareceu em suas costas, ele balançou seu martelo contra ela, que se esquivou e lhe deu uma rasteira, pulando em seguida e dando um mortal pra trás, para tomar distância, ela começou a ofegar, estava ficando cansada.

- Ela está cansada, esperava mais. - diz Metalicana.

- Não seja idiota. Ela está mantendo eles doze nessa dimensão há um tempão, além de que, todas as magias que eles usam contra ela drenam a magia dela própria. - diz Wesslogia, ele pode ser um idiota mas presta atenção nas coisas. - Estou impressionado por ela ainda estar de pé.

Skiadrum e Grandinee assentem, concordando com a avaliação.

- E ela nem está atacando, só desvia ou defende. - digo observando a arena.

- Se ela estivesse atacando, já teria vencido. - Rogue entra na conversa e desvia o olhar pra arena, sorrindo orgulhoso.

- Parece que estão planejando o golpe final. - Grandinee cruza os braços e observa mais atentamente.

- Vamos ver como ela vai se sair. - Skiadrum diz, parecendo realmente estar interessado na luta.

Sagittarios atira várias flechas seguidas, que se multiplicam e se tornam dezenas. Ela se esquiva dando vários mortais e rolando no chão, quando para, Capricorn ataca de novo com um soco potente e ela se agacha, esquivando. Virgo assente para seus colegas, agora exaustos e sem magia, e se concentra. 

Uma aura dourada a rodiava, ela aponta as mãos para Lucy e instantes depois correntes douradas saem do chão prendendo os pulsos da loira. Lucy tenta puxa-las e quebra-las mas não consegue, Virgo trinca os dentes segurando com força.

Léo, que até então estava carregando uma magia em seu punho, corre em direção dela com o punho envolto de magia dourada e reluzente. A loira arregala os olhos de surpresa e tenta novamente quebrar as correntes, mas sem sucesso. Léo vai se aproximando, com a magia em seu punho, cada vez mais forte e pulsante.

- Imperios regulus! - grita desferindo um soco potente na loira. A arena explode em luz, cubro os olhos com a mão, assim como todos na arena, tentando evitar a luz incandescente.

A arena ficou em silêncio completo, quando o brilho forte foi diminuído, olhei para o lugar onde a loira se encontrava presa. Lá era o foco de onde vinha a luz, ainda não dava pra ver, todos olhavam com ansiedade, desejando saber o que aconteceu.

Quando a luz se dissipa completamente, arregalo os olhos ao ver o soco de Léo sendo segurado pela palma fechada da loira. Ela estava diferente, com asas compridas e brancas, um tipo de maio branco colado no corpo com um decote grande, com as bordas e alguns detalhes em dourado. Uma bota de cano alto com detalhes dourados, que ia até seu joelho. Seus olhos reluziam em dourado e seus cabelos possuíam as pontas prateadas. Braceletes dourados reluziam em seus pulsos e braços. Todos estávamos em choque, não esperava que ela se transformasse, não que nunca tivesse visto uma transformação angelical, já tinha visto, mas essa era demasiado poderosa, podia sentir.

Ela puxa o outro pulso, ainda preso, e a corrente dourada se quebra facilmente. Esgotada, Virgo cambaleia e cai de joelhos ofegante. Lucy olha pelo canto do olho na direção de onde Taurus vem correndo, pronto pra atacar. Ela segura o pulso de Léo e o gira, arremessando ele contra o outro.

A loira pisa no chão , provocando um barulho e assustando os espiritos que estavam de olhos arregalados. Um círculo mágico prateado se forma por toda a arena e eu encaro surpreso.

- Prison. - Ela sussurra tão baixo, que só pude ouvir por causa de minha audição aguçada. Barras de luz douradas como ouro se formam em cada canto do circulo mágico, cercando toda a arena e a transformando em uma prisão dourada. Quando volto a encarar a loira, ela não está mais dentro da gaiola e sim em cima, sentada de pernas cruzadas e olhando pra baixo.

- Boa estratégia! Estou orgulhosa de vocês, parabéns! - ela diz batendo palminhas e sorrindo animada. Os espíritos relaxam os ombros e deitam cansados no chão. Lucy bate as asas, brancas e reluzentes, e pega um pouco de altitude. Ela estala os dedos e cruza os braços, enquanto observa a prisão gigante sumir em partículas douradas. A loira bate as asas devagar, descendo com cuidado e se põe na frente de seus espíritos.


- Bom trabalho a todos! Eu sei que estão cansados, então podem fechar seus portões e ir pra casa. - Aquários e Libra finalmente acordam, e uma veia salta na testa da azulada, seguida por surpresa em seus olhos.- Mas, amanhã pela manhã vou começar o treinamento de vocês. - Ela dá um "tchau" com a mão e os espíritos vão desaparecendo, um por um.

Lucy on

Coloco a mão no queixo pensativa, como será  a melhor forma de começar o treinamento deles? Durante a batalha eles demonstraram um ótimo trabalho em equipe, mas precisam ficar mais fortes, tanto juntos quanto sozinhos. Já sei! Eles gastaram bastante energia minha com seus ataques. A primeira coisa que preciso fazer é aumentar o poder mágico deles, para que eles possam se manter e lutar sozinhos. Afinal, não vou dar conta de dar energia pra eles e lutar com Hylluk ao mesmo tempo.

Estava decidindo o treinamento deles, quando sinto o toque de uma mão em meu ombro, me viro automaticamente e avisto Rogue-nii na minha frente, com os dragões logo atrás. Só faltava uma pessoa...... Sting... ao me lembrar do ocorrido, uma dor repentina atingiu meu coração, mas me forcei a me afastar dela, ja tenho muita coisa pra cuidar e resolver, não posso me ficar em problemas pessoais agora. O moreno tinha um sorrisinho de canto e um olhar que transmitia orgulho, sorri de volta pra ele, prestei mais atenção nos dragões e Grandinee sorria pra mim.

Igneel tinha suas mãos crusadas atrás da cabeça, com um ar preguiçoso. Atrás dele Metalicana tinha as mãos nos bolsos da calça , Skiadrum tinha os braços cruzados e cara amarrada, ele parece muito com o Rogue assim que eu o conheci. Wesslogia também sorria pra mim, animado, como sempre.

- Transformação nova? - Rogue pergunta, e eu finalmente me lembro que ainda estou transformada. Nego com a cabeça e desfaço a transformação, que se vai com barulhinhos prateados, dando lugar a minha roupa, uma blusa justa azul e uma saia-short branca. Achei que seria mais fácil treinar com algo assim

- Não, só aperfeiçoei um pouco o anjo da luz. - repentinamente olho pro céu um pouco nublado e vejo minha raposinha descendo de la com algo na boca. Ao olhar mais atentamente, percebi que era algum tipo de fruta loca, que ela tratou de abocanhar antes mesmo de pousar. Assim que chegamos, ela saiu voando por ai com os ecxeeds. Não quis ir atrás dela, ela devia querer explorar ou algo do tipo. - Snow meu amor, você voltou!

- Mama! -Ela pousa e vem correndo graciosamente em minha direção, balançando sua enorme cauda e seus pelos longos e brancos. Ela estava do tamanho de um daqueles leões grandes, raposas angelicais crescem muito rápido! Ja estava bem maior que uma normal! Ela pula em cima de mim, me derrubando no chão. Desengato numa gargalhada e os dragões me encaram curiosos.

***

Droga! Não consigo me concentrar! Estou a horas tentando meditar, mas tudo que eu penso é relacionado ao Sting. Quando acho que vou conseguir, um pensamento ou uma lembrança chegam e atrapalham minha concontração. Caio pra trás de braços abertos e encaro a imensidão que existe nesse céu negro, decorada com inúmeros pontinhos brilhantes, o céu está lindo hoje, assim como naquele dia. Suspiro e coloco a mão sobre de meu coração, mas não a encontro. Devo ter deixado cair na arena. Cumbro meus olhos com um dos braços e suspiro pensando em Sting, em seus olhos azuis, que tanto me lembram o céu e, por um momento, penso em ir conversar com ele, mas em seguida desisto. Eu tenho que ter calma. Ele precisa de um tempo pra colocar as ideias no lugar.

Tiro o braço do rosto e olho pro lado, me deparando com um mar de pelos branquinhos e macios deitado ao meu lado. Estendo a mão e faço carinho de leve na cabeça da Snow, ela se empurra contra o leve cafuné, em busca de mais. Acaricio suas orelhas e ela abre os olhinhos, ainda sonolenta. Snow pisca pra mim e boceja devagar, ela levanta se espreguiçando e se esticando toda, depois vem caminhando em passos cansados em minha direção, deitando a cabeça em meu colo e me olhando com seus olhinhos azuis esverdeados.

- O que foi mama? - me pergunta gentil. Me sento novamente, devolvendo seu olhar.

- Nada, meu amor. Só está tarde, não quer entrar? - acaricio sua barriga.

- Mama vai dormir agora?

- Vou sim. Mas antes tenho que ir na arena pegar uma coisa, pode ir pro quarto se quiser. - Ela nega com a cabeça e se levanta, lambendo minha mão. Eu sorrio e sigo seu exemplo, me levantando devagar. Começo a caminhar e ela vem ao meu lado, com seu tamanho de agora ela bate um pouco acima do meu quadril.

Dou a volta no Castelo, o que levou alguns minutos, já que ele é enorme, e caminho pela arena a procura do meu colar. Aquele colar tinha sido presente do Sting, ele me deu depois de um encontro, era de noite com o céu muito parecido com o de hoje. A lembrança me invade sem permissão, trazendo uma sensação calorosa em meu peito, sorrio feliz ao encontrar meu colar em um cantinho da arena.

Lembrança on

Eu passeava pela rua junto de Sting, a mão dele estava em minha cintura e a minha na dele, agarrados um ao outro.

 Tinhamos acabado de começar a namorar, ele me chamou pra sair e fomos em um parque de diversões. Foi um dia muito bom, só saímos do parque a noite. Andavamos nos apoiando um no outro, com os passos em sincronia. Olhei  pro céu e fiquei fascinada, vi milhares de estrelas formando constelações. Escuto Sting soltando uma risada gostosa e encaro ele com um biquinho.

- Nunca se cansa das estrelas, não é? - Ele diz sorrindo, um lindo sorriso, penso. Inflo as bochechas e respondo.

- Claro que não! Elas são lindas! - digo desviando o olhar pro céu novamente.

- Assim como você. - ele me da um selinho e me abraça, retribuo na mesma hora.

- Ai para, que assim eu me apaixono mais! - digo sorrindo. Ele sorri e beija minha testa.

- Essa é a ideia! - Ele ri e para de repente, pegando algo no bolso da calça. Escaro curiosa. Ele me entrega uma caixinha preta e eu abro animada, me deparando com um colar dourado em forma de estrela desenhado por pedrinhas azuis. Eu sorrio e o abraço.

- É lindo Sting! - digo em sua orelha e ele se arrepia.

- Vai ficar ainda mais em você. - ele pega o colar de minhas mãos e me roda, me virando de costas. Sinto suas mãos em minha cintura, apertando de leve. Foi subindo as mãos pelo meu corpo, lentamente. Solto um suspiro, ele continua subindo até que chegassem em meus ombros. O loiro coloca meu cabelo no meu ombro e, me arrepio, sinto seu alito quente entrar em contato com a pele de  meu pescoço. Ele passa o cordão pelo meu pescoço, o prendendo atrás. Ele me vira de volta e me beijar. Um beijo calmo e apaixonado, cheio de amor e carinho. Nós separamos e encostando as testas, olhando nos olhos um do outro.

- Eu te amo. - sussurro baixinho.

- Eu também te amo. - responde e me beija de novo, depois fomos pra casa.

Lembrança off

Passo o colar pelo meu pescoço e prendo atras, o apertando em minha mão e repetindo mentalmente pra mim mesma que logo vamos estar juntos de novo.

Ao prestar mais atenção na arena, percebo que ficou meio acabada depois de hoje de manhã. Perto do centro, vejo Rogue deitado com as mãos atrás da cabeça, observando as estrelas. Vou até ele e Snow me segue, parando a meio metro de distância dele e se deitando.

- Pensando na Yukino. Acertei? - digo sorrindo fracamente e me sentando ao seu lado. Ele acena e continua encarando o céu.

- Pensando no Sting. Acertei? - ele devolve, desviando o olhar pra mim e sorrindo de lado. Assinto e olho séria pra ele.

- Sabe que não precisa terminar o treinamento se não quiser, não é? - eu sabia que ele não estava bem, estava se isolando mais que o normal, provavelmente decidindo o que faria. Estava esperando o momento pra falar com ele. - Sei que isto está de incomodando.

- Sei. Mas você precisa da minha ajuda, eu sei disso. Como vou te ajudar sem terminar? - ele se senta e desvia o olhar. Aguardo pacientemente, até que estela pronto pra continuar. - Eu sei que a dimensão está em perigo, e que preciso fazer alguma coisa. Quero ser capaz de proteger nossa casa, mas ao mesmo tempo não quero ver Yukino envelhecer e depois partir diante dos meus olhos sem que eu possa ir com ela. Sei que é egoista pensar assim, mas.....

- Tudo bem. - digo gentil, estico a mão para acariciar suas medeixas negras. - Eu sei como é se sentir assim, me senti do mesmo jeito com Sting, quando minha mãe me disse que eu era imortal. - sorrio- Não precisa sacrificar seu amor pra me ajudar e nem pra salvar o mundo.

- Então.... o que eu faço....? - ele me pergunta confuso.

-Que tal assim, você treina e fica mais forte com a ajuda de seu Dragão, mas não termina o treinamento por completo. Apenas aperfeiçoe suas técnicas, aumente sua magia e aprenda novas técnicas, ok? - ele sorri e acena, concordando com a ideia. Ele me abraça e murmura " obrigado ", eu assinto e retribuo o abraço, que depois de uns instantes, se dissolve. Dou um beijo em sua testa e murmuro " fique bem", ele concorda e sussurra de volta "Você tambem" e eu me levanto, caminhando para dentro do castelo junto com Snow.


Notas Finais


Criticas? Aplausos?
Bom, sinceramente espero que tenham gostado É que estejam curtindo a história. Comentem e facilitem se gostaram, isso me motiva bastante.
Bye Bye e até o próximo cap meus mores!
Bjss de chocolate!♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...