História A Dama e o Neko - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Thor
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Loki, Romance
Visualizações 35
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Agora começa a chegar oa capítulos que eu queria muito escrever, espero que gostem!

Capítulo 5 - Capítulo cinco - Quem é ele ???


Fanfic / Fanfiction A Dama e o Neko - Capítulo 5 - Capítulo cinco - Quem é ele ???


Pov.Loki

2 Dias se passaram, eu estava menos magro do que antes e também mais alegre, eu amo minha dona, ela da tudo que eu quero e sempre que eu peço ela me da carinho, eu adoro essa casa nova, fiquei com pena dos empregados da minha dona mas ela disse para eu não ajuda-los, eu conheci também a Marylin, a empregada da minha dona que é a única que não é maltratada, pelo contrário, minha dona as vezes até abraça ela quando está bêbada e Marylin sempre a coloca na cama depois para descansar e a trata com muito carinho, a minha dona bebe muito, eu até tentei tomar aquelas bebidas super fortes mas a única coisa que consigo é o vinho, eu já tentei conversar com Marylin sobre o porque minha Mika é assim mas eu não entendo o que acontece a Marylin apenas faz uma cara de tristeza e sai do cômodo.
Era um dia ensolarado, eu estava sentado em uma cadeira no quintal lendo um livro, essa casa é tão incrível que tem até uma maravilhosa biblioteca, Marylin como sempre estava na cozinha preparando algo para comer, o dia estava muito agradável mas infelizmente minha dona teve que sair para fazer o seu "Serviço", eu fico com medo quando ela sai, fico com medo de ela não voltar e eu ir de volta para aquele canil, a limusine da minha querida dona para em frente a casa, um enorme sorriso apareceu no meu rosto, eu deixei o livro na cadeira e fui correndo ver minha dona, como sempre ela saiu mancando de dentro da limusine, eu amo aquele andar desageitado era simplesmente tudo que eu queria ver hoje, ela sorri ao me ver também
- Oi meu gatinho, ficou bem enquanto eu estava fora ?
- Não muito, gosto mais quando você está aqui
Eu abraço minha dona por trás colocando meus braços em volta de sua cintura, ela da risada e me chama de Neko safado de novo, não gosto desse apelido mas ela parece gostar disso, a gente entrou na casa e Marylin veio com uma bandeja com doces e uma bebida que eu acho que era tequila, ah esqueci de mencionar, minha dona AMA doces
- Obrigada Marylin.
- De Nada Senhorita Mika
Marylin sorri e deixa a bandeja na mesinha em frente o sofá, minha dona pega primeiro o copo com tequila e limão e manda ver sem mais nem menos, a visão de minha dona passando a língua pelos lábios se deliciando com aquilo me deixa meio... "animado"
Eu rapidamente saio do cômodo para ficar meio sozinho por um tempo, a minha dona mexe comigo de maneiras que eu nunca tinha sentido na vida, eu fui para o quarto deitar um pouco quando escuto um barulho de carro do lado de fora, obviamente minhas orelhas são melhores do que de um humano, já que sou um híbrido, eu fui para a sala de novo e minha dona estava olhando TV, a campainha toca, meu pelo da calda se arrepia odeio quando clientes da minha dona vem para casa, Marylin vai atender e eu me sento em uma poltrona do lado do sofá onde minha dona estava sentada, quando eu olho de novo para a porta vejo um homem grande, loiro de olhos azuis e uma roupa comum sem ser roupas chiques ou coisa do tipo, ele olhou para a minha dona com um sorriso pevertido, eu sabia o que aquele sorriso significava, minha dona olhou para ele com uma cara neutra mas meio irritada
- Eai minha querida
- Sabe que não sou mais sua, Thor
- É sim haha
Ele senta do lado dela tentando passar a mão na coxa dela mas ela impede com um único olhar, eu fico confuso e com raiva, quem é ele pra passar a mão na minha dona ? E desde quando ela é dele?
Ele para de olhar para ela daquele geito e então me olha perplexo, eu pude sentir minhas bochechas corarem pois ele me olhou de cima a baixo mordendo os lábios e com um sorriso amedrontador, o que ele estava pensando ? Ele se levanta e minha dona acompanha ele com o olhar, ele para na minha frente me analisando
- Então esse é seu novo brinquedo ? Gostei, gostei muito hehehe
- Ele não é um brinquedo
- Quanto pagou por ele ? 
- Não interessa
- Que estranho... ele não esta com nenhum machucado e ainda por cima ainda está vivo ! Milagre isso acontecer, normalmente seus escravos não duram uma semana
Ela olhou para ele com um olhar mortal, mas ele nem percebeu já que estava ocupado demais alisando minha coxa e tocando no meu rosto, eu queria poder fazer algo mas sou apenas um Neko e isso seria contra minha natureza

- Não toca nele.

- Ele é muito lindo, estranho a mulher mais sádica do mundo não ter massacrado ele ainda

- Cala a boca e não toca nele

- Que tal fazermos uma negociação ? Pago o dobro que pagou por ele

Nesse momento eu quase soltei uma lágrima, aquele homem me queria para algo sujo, dava para ver isso em seu olhar, eu estava sendo negociado sem mais nem menos, uma grande tristeza tomou meu corpo, estava acontecendo tudo de novo, eu seria vendido para servir de escravo e eu não poderia fazer nada, mas então de novo eu fui surpreendido

- Ele não está a venda

- Ah não se fassa de difícil Mika, vamos lá o que você acha de uns 20,000,00 ?

- Eu já disse, ele não está a venda, ele é especial...

- Especial ??? Não me diga que você agora tem sentimentos hahahahaha !?

- Ha ha ha , muito engraçado seu babaca, agora para de tocar nele, ele está desconfortável

- Ele é seu bichinho ?

-Não te interessa Thor

Ele continua me tocando, eu tento impedir mas ele é mais rápido, eu não estava mais aguentando isso mas então vem minha dona e coloca uma arma na cabeça dele, fazendo ele levantar as mãos em rendição

- Eu disse: SOLTA . ELE

- Okay okay, calminha docinho

Ele sai de perto de mim e então se senta no sofá do lado da minha dona, eu estou indignado, minha dona faz um sinal para mim e eu subo as escadas para o meu quarto e ouso eles conversarem

Quem era quele cara ? Como ele conhece minha dona e como ele se atreve a chamar ela de docinho ? Eu precisava saber daquilo de qualquer forma...


Notas Finais


O que acharam ? Comentem por favor


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...