1. Spirit Fanfics >
  2. A dama e o vagabundo ( imagine Jungkook) >
  3. Bem vinda ao Circo

História A dama e o vagabundo ( imagine Jungkook) - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Olá 🙋‍♀️

Capítulo 25 - Bem vinda ao Circo


  Hana Pov's

Hoje , totalmente contra a minha vontade , eu e minha " linda família " vamos almoçar na casa do meu " querido boyfriend " . Até imagino , vai ser um saco . Mas , eu reconheço que eu mesma - uma tapada - Foi quem me coloquei nessa palhaçada. Então agora , eu tenho de arcar com as consequências.

Vesti uma roupa formal, não muito . Coloquei umas coisas básicas...e blá blá blá. Minha " Eomma " , ficou 10 horas no meu ouvido, dizendo : " esteja a altura pra causar uma boa intenção "...E outras asneiras que eu não dei atenção.

- Você está linda - Yuna me olhou cima a baixo . Apenas levantei as sobrancelhas como resposta - Relaxe , Candy . Não vai precisar aguentar essas situações por muito tempo .

Parei oque estava fazendo e comecei a olhar perplexa , me virando pra ela , mas a mesma já não estáva no cômodo. Jubileu está estranho , eu tenho medo . Ela está aprontando alguma e eu temo que isso vá prejuduca-la .


[...]

Enfim , aqui estou eu . Fantoches prontos e o circo já armado . Sentados na grandiosa sala da mansão Son , cujo o dono é um deputado muito respeitado pela sociedade . Tanto que me surpreendi ao descobrir sua verdadeira face suja .

Appa e ele conversando sobre negócios chatos como sempre e Hwan conversando com a Sra Son. Será que ela faz parte disso também?Não é possível que ela não tenha percebido , presenciado ou visto qualquer coisa comprometedora . E aquele ambuste nem se deu ao trabalho de estar presente . Que injustica , se eu estou aqui ele tambem deveria , mas porque eu me importo ?

Enfim , fomos almoçar e estava se saindo exatamente como eu imaginava . Um tédio , quero embora . O jantar acabou , e Sr Son me chamou pra conversar com ele , a sós. Bom, que seja oque Deus quiser.

- Sente - se - estendeu a mão pra que eu senta-se a sua frente - Eu e seus pais conversamos .

Hum ...e? Odeio enrolação

- Tem umas coisas que você precisa saber e eu costumo ser bom em instruir as pessoas de em assuntos complexos - fez pausa me encarando - Eu e seu pai , Hana , fazemos parte de uma organização de poderosos investidores .

Se investidores quer dizer : ladrões safados, estou a alguns passos dessa explicação aí.

- Chamada ÁRDIA . E nós...Somos uma irmandade unida e forte . Fidelidade é um dos nossos lemas. Assim , propos as nossas fundadoras .

As donas dessa porra toda são mulheres ? Wow, Girl Power .

- Enfim , nos temos regras . Muito rígidas e dentre elas - fez pausa ajeitando os óculos - É totalmente proibido ter frutos de relacionamentos extraconjugais .

Finalmente chegou num ponto direto . É proibido ter filhos com amantes ? Eu estou fudida , senhoras e senhores .

- Qualquer indício desse erro levará a uma queima de arquivos severa .

Resumindo : Matariam a amante e a criança. Que imundice .

- E por que eu ainda estou viva ? - me olhou confuso - Eu sei , eu sou filha de uma amante do meu pai .

- A...- ficou realmente surpreso - É mesmo ?

- Sim , e também já tinha conhecimento dessa tal organização. Chegue logo ao ponto .

- Bom - sorriu - Seus pais esconderam essa violação da gente . E esconderam muito bem , tanto que se livraram da tal amante , só não sei como .

Não gosto nem de lembrar dessa história , pois são horas e horas de dor de cabeça questionando a minha droga de vida .

- Enfim , quando soubemos , ficamos irritadissimos . Nossa chefe ficou puta da vida , como gostam de falar . Pois foi uma traição, uma falta de respeito com a irmandade . Mas , decidimos dar uma chance a você Hana . Você cresceu , e se tornou uma menina muito dotada e eu diria que você seria a herdeira de título perfeita do seu pai .

- Mas e a Yuna ? Ela é a primogênita.

- Nós tentamos com ela também. Fora muito tempo tentando convence-la a aceitar isso , mas ela se mostrou uma menina muito rebelde e acabamos , por fim deixando a mesma de lado , já que não obtivemos resultados.

Oque ele quer dizer com isso ? Oque fizeram com ela ?

- Sabe , eu queria muito ter um herdeiro competente pra assumir o meu nome também. Mas o meu filho Jeo Woo, sinseramente - acenou com desgosto .

Está se criando um inseto igual você .

- Hoje mesmo eu precisei lhe dar um corretivo . Ele...- franzeu o cenho - Não tem maturidade ou pulso pra assumir os negócios. É um depravado, um irresponsável e um fraco .

Da pra entender o jeito que ele é. Que ...o tal nem se quer está aqui pra se defender . Ele não é nenhum santo , mas como ele tem coragem pra falar essas coisas do próprio filho . Eu , definitivamente não vou fazer parte de nada disso , prefiro morrer.

- Então foi aí que tivemos a ideia de matar dois coelhos com uma cajadada só. Quando vocês se formarem, se casaram e vão assumir os nomes dos Son e Seok na irmandade . Uma união assim , seria satisfatório . Deixaria a sua verdadeira origem descabida passar em branco e ainda , tenho certeza de que você seria ótima nos negócios , claro com algumas instruções.

Só pode tá brincando com a minha cara . Meu namoro já é um estorvo , imagine casar . Eu não casaria com Jeo Woo nem se fosse o primeiro na fila da coxinha . Com certeza , ele não está me perguntando nada , é lógico que vão me ameaçar e me obrigar a isso . Mas antes de me casarem a um estrupicio , eu fujo , sumo de suas vistas .

- Esse assunto vai ser discutido mais vezes , Sr Son - disse e ele assentiu .

Depois me levantei e sai daquela sala . Esse lugar já está me dando ancia de vomito . Já deu pra mim .

Mas antes , não faria mal se despedir do meu " namorado " . Subi as escadas e segui até o seu quarto, onde eu já vim outras vezes . Imagine comigo, essa casa é daqueles estilos de palácios góticos, da Transilvânia. Cheio de quadros e esculturas caras , aquelas que ricos gostam de comprar pra se exibir .Descenessario .

Aliás, esqueci de mencionar que o tão esperado baile de fim de ano será aqui . Não sei com o que milagre esse velho rabugento , abriu as portas de sua casa para algo assim . Deve ter algum interesse político por aí.

Cheguei e bati na porta . Ninguém respondeu nada , e pra não dar viajem perdida, abri a porta assim mesmo . Não tinha ninguém, então eu saí por aí pra procurar aquela criatura . E me surpreendi ao achar uma sala peculiar . Por peculiar eu quero dizer , uma sala especial pra treino de tiro ao alvo .

Era parecida com aquela que eu fui com as Bitchs outro dia . Mas era bem maior e mais chique . Tinha muitos outros pontos de alvo e diferentes armas . Uma sala de luxo . E lá estáva o tal , apenas de calça deixando seu belo porte físico a mostra . Diria U Lalá se não estivesse falando dele .

- Sabe... - iniciei - É falta de consideração não dizer nem um "oi" pras visitas . Ainda mais pra sua " namorada " - fiz aspas .

Como esperado , ele nem se deu o trabalho de olhar pra mim . Apenas cessou o treino para trocar de arma .

- Essa droga nem é de verdade . É um saco e eu sei que você também acha isso .

- Pensei que estava felizinho . Você queria se vingar de mim .

- No começo sim . Mas depois ficou idiota . Que graça tem essa mentira toda ?

- Tem graça pros nossos pais .

Ouvi ele rir soprano .

- Isso é a ÁRDIA - ironizo .

- Já sabe dessa história ? - riu soprano .

Finalmente se virou pra mim , e eu enfim pude notar . Ele tinha vários hematomas roxos pelo corpo todo . Corte nos lábios e nos braços.

- Bem vida ao circo , Honey Boo .


Notas Finais


O Cap de hj está meio curtinho . Querem outro ?

Bjsss💋

Bebam água 💧


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...