História A dança da sedução - INTERATIVA - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - 29


Fanfic / Fanfiction A dança da sedução - INTERATIVA - Capítulo 31 - 29

- Não esperava vê-la por aqui tão cedo, senhorita Santos. _ o Príncipe disse, quando avistou a jovem na biblioteca.

- Esta a procura de novas ideias, para o tal livro que mencionei no nosso encontro.

- E acho alguma? Digo, conseguiu achar algo que lhe agrade nas páginas destes livros?

- Mais ou menos. No entanto, não achei nada tão assustador quanto queria. Ao que me recordo, que Vossa Alteza, ainda não me contou todas as histórias tenebrosas com relação a este reino.

-  Podemos aproveitar essa deixa, então. Ao que depois, se quiser posso lhe apresentar um dos filmes mais tenebrosos de nosso país, o que acha?

- Vou adorar ver os filmes, assim como ouvi-lo. _ comentou enquanto anotava algumas coisas em um pequeno bloco que estava em mãos.

- Estou muito curioso com relação ao que escreve neste bloquinho.

- Ideias aleatórias que no final podem me reder um bom livro.

- Seus encontros sempre são assim?

- Não me recordo de um momento que tirei apenas para mim, e não para escrever.

- Então que tal só aproveitar esse momento, sem o seu fiel escudeiro, o bloquinho de anotações.

- Mas...

- Vai! Se permita ser você apenas um dia, e não a escritora.

- Tudo bem – ela diz rendida.

- Então, o que quer fazer primeiro?

- Podemos comer daquelas iguarias gostosas do seu reino? _ questionou e logo em seguida explicou do que se tratava.

- Claro.

- E a proposta do filme ainda está de pé?

- Sim. _ Nahan respondeu com um sorriso nos lábios.

Após este momento, ambos saíram da biblioteca e foram ate a cozinha onde pediram para o chefe preparar o prato que a jovem queria ao que o herdeiro se deliciou em vê-la se esbanjando daquele prato típico de seu país. Aproveitou esse momento e pediu para que um dos auxiliares da cozinha lhe preparasse algo, pois, tinha em mente levar a sua convidada para assistir um filme.

***

O filme escolhido pelo rapaz, mostrava uma vila improvisada, cheia de órfãos e velhos refugiados, onde um adolescente apelidado de Satélite lidera um grupo juvenil que sobrevive desarmando minas, ao que por esse motivo, a maioria deles não têm braço ou perna, sobrevive vendendo as tais minas no mercado negro. Nesta comunidade miserável, chegam mais três órfãos, entre eles uma menina, pela qual Satélite se apaixona sem saber que ela é incapaz de amar devido às TERRÍVEIS situações pelas quais passou.

- O filme já começa fazendo o coração do espectador salta pela boca. É cruel, comovente, revoltante e emocionante, tudo ao mesmo tempo. Um verdadeiro soco no estômago para quem reclama que o chuveiro não está esquentando. Muitos podem até pensar: “pra quê assistir uma coisa tão feia?”. E eu respondo: para conhecer, nem que seja virtualmente, o que passa com estas pessoas que embora distantes, são nossos semelhantes.

- Creio que isso um elogio, estou certo? _ ela concorda com a cabeça. _ Sendo assim, o que acha de vermos mais um?

- O restante não dará falta de nós?

- Darão, mas isso não vem ao caso no momento. Quero que tenha boas lembranças, ao que se quiser, depois pode usa-las em um dos seus livros.

- Sendo assim, vou me permitir mais um filme.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...