História A Dark age - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Bellatrix Lestrange, Harry Potter, Lord Voldemort, Neville Longbottom, Pedro Pettigrew, Percy Weasley, Personagens Originais, Petunia Dursley, Rabastan Lestrange, Regulus Black, Rodolfo Lestrange, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black, Theodore Nott, Tiago Potter, Tom Riddle Jr., Valter Dursley
Tags Tomarry
Visualizações 508
Palavras 1.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Capítulo 6


Pov Sírius

  - Avada Kedavra!- Tom e eu gritamos em conjunto matando aqueles dois trouxas imundos. Havíamos decidido mandar apagar a memória da criança trouxa e manda-la para um orfanato, até porquê não iríamos matar uma criança.
  - Lya, se livre dessa bagunça.
  - Sim senhor.
Não sabia quanto tempo havíamos passado extravasando nossa raiva naqueles dois, mas já aparentava ser tarde.
  - Onde está Harry ?
  - Em meu quarto dormindo, é a maior porta do único corredor do último andar.
Assinto e vou em direção às escadas para chegar até meu pequeno. Ao chegar no quarto levo um pequeno susto aí ver uma cobra enrolada em Harry até me lembrar que era apenas Nagine. Acho que vai demorar um pouco de tempo para me acostumar com esse tipo de coisa, porque sinto que isso vai acontecer bastante.
Me sento na beirada e fico o observando dormir tão serenamente. Nunca imaginei que poderia ser pai de um serzinho tão fofo e perfeito. Continuo olhando para ele por um bom tempo, até que Tom me interrompe.
  - Não conheci muitos pais em minha vida, mas com certeza você é o mais babão se todos. Chega a ser pior que Lucius.
  - Fique quieto, se não proíbo você se vê-lo.- Ele apenas deu um sorriso debochando, sabendo que Harry havia gostado dele e iria querer vê-lo.
Novamente tive a sensação que que aquela cena iria ocorrer muito nos próximos anos.

-----------------Quebra de tempo--------------

Julho de 1991

Pov Isi

ESCANDALO INTERNACIONAL ENVOLVENDO HERDEIRA DOS GAUNT!

      'Como vocês já devem estar sabendo, nossa tão aclamada Copa Mundial de Quadribol está chegando e os times já estão se preparando. Isso não é diferente na Bulgária onde o time conta com o impressionante apanhador, Viktor Krum de 15 anos e a habilidosa artilheira Isis Gaunt de 13. Porém tudo desandou no começo desse mês quando o responsável por Isis a transferiu para Hogwarts. Dumbledore queria que Isis deixasse o time da Bulgária para jogar pela Inglaterra, a garota obviamente recusou. As palavras de Isis Gaunt foram as seguintes: " Eu não me importo com a Inglaterra, cresci na Bulgária e é lá que depósito minha fidelidade. Para mim não vai fazer diferença se eu morar na Inglaterra ou na Bulgária, continuarei fiel aos búlgaros. A Inglaterra que se foda na Copa". E é claro que os ingleses não ficaram nada felizes com a declaração de Isis já que a garota assume ano que vem o senhorio da família Gaunt, visto que sua mãe está incapacitada de governar a família. Os russos saíram em defesa da garota dizendo que ela tem todo o direito de recusar.'

Pois é meus caros leitores, como já diziam os trouxas "o circo está pegando fogo". Qualquer atualização sobre o caso, essa repórter irá trazer para vocês.

Rita Skeeter. O Profeta Diário.

  - Eu te Tom! Primeiro você me manda embora, e depois quando precisa de alguém para proteger o pirralho Black você me chama. Estou com tanto ódio de você seu desgraçado.
  - Você não consegue me odiar querida. É muito fiel a mim para conseguir fazer isso.
  - Eu fui fiel a você até você me mandar embora como se eu fosse uma nada. Não sou a mesma garotinha idiota de quatro anos atrás Tom. Se depender de mim aquele pirralho morre no primeiro dia pelas mãos de Dumbledore.
  - Crucio.- Ele prosfere o feitiço com tanto ódio me me deixa chateada. Ele nunca irá entender o meu lado.- Escute aqui sua pirralha mimada, você está sob minha responsabilidade e enquanto isso acontecer você irá me obedecer e ser fiel a mim.
Ele não parecia se importar com meus gritos de dor. Apenas continuava com a maldição sem se importar comigo, como sempre fez.
  - E-eu não devo fidelidade a você. Eu devo fidelidade aos búlgaros e aos russos, foram eles que me criaram e me deram amor. Diferente de você que me utilizou como uma moeda de troca com meu pai.
Ele ficou ainda mais estressado e aumenta a maldição.
  - VOCÊ ESTÁ LOUCO! Quem você acha que é para torturar ela seu filho de uma puta.
  - Ela não me obedeceu, estou apenas disciplinando-a.
  - Ela é uma criança seu idiota. Não é uma de suas seguidoras. É nossa irmã mais nova seu otário. Deveríamos protegê-la e não tortura-la.
Pela voz eu reconhecia ser Alan. Dei um leve sorriso, meu irmão mais velho sempre sairia em minha defesa, não importando a situação.
  - Vamos Isi.- Ele diz me pegando no colo e saindo do escritório de Tom. Logo ele aparata e percebo que estamos em casa. Minha verdadeira casa.
  - Obrigado Alan.
  - O que havia sido dessa vez ?
  - Ele quer que eu proteja o pirralho Black enquanto estiver em Hogwarts.
  - E você vai fazer isso ?
Não respondo, apenas pego uma xícara de chá levando até os lábios.
  - Pode ser que eu me divirta um pouco.

Pov Harry
 
Estava com um pouco de medo. Iria novamente visitar mamãe em Askaban.
Aquela prisão simplesmente me dá arrepios inimagináveis, porém sempre deixo isso de lado para poder ir visitar ela. Severus irá me levar já que papai não pode vir a Askaban.
  - Está pronto Harry ?
  - Estou sim padrinho.
  - Então vamos.
Logo ele nos aparata até a ilha e passamos pela revista dos aurores. Ainda bem que as visitas eram anônimas, assim ninguém saberia que ela era minha mãe. Não que eu sentisse vergonha dela, é apenas um método de proteção para que ninguém nos ataque.
Inclusive mal vejo a hora da cabra velha ver que eu não estou sofrendo com os trouxas mas sim com meu pai. Meus pensam são interrompidos por Sev ao chegarmos na sala de visitas. Mamãe estava péssima assim como na última vez que a vi. Corro para abraça-la e entregar a comida que trouxe para ela.
  - Olá mamãe.
  - Olá minha cobrinha, como você está ?
  - Estou bem mamãe. Daqui a um mês eu irei a Hogwarts. Estou com medo da cabra velha fazer algo, porém também estou ansioso para estudar e fazer amigos.
  - Relaxe pequeno. Tenho certeza que o Lord fará algo para lhe proteger. Vamos falar apenas de coisas boas querido.
  - Certo mamãe. Em que casa acha que irei ficar ?
  - Com certeza sonserina, talvez corvinal. Apenas não fique na grifinória ou então ficará mais suscetível às manipulações de Dumbledore.
  - Eu vou sentir sua falta enquanto estiver lá. Não vou poder te visitar.
  - Relaxe pequeno. Logo logo todos estaremos juntos, como a família que somos.
  - Harry, já deu o horário. Temos que ir.
  - Já estou indo Sev. Até mais mamãe. Eu peço para o Sev trazer alguma carta durante o ano. Eu te amo mamãe.
  - Eu também te amo minha cobrinha. Estaremos juntos antes mesmo que você possa imaginar.
Após nos abraçarmos, saio com Sev e logo aparatamos de volta para casa. Mal vejo a hora de ir para Hogwarts.
Após algum tempo em casa começo a ficar entediado e decido ir visitar Tom. Vou para a sala em procura do Flú e logo estou no escritório de Tom. Ele estava afundado na cadeira com uma cara de decepcionado. Segurava uma foto na mão e tinha um olhar saudoso.
  - Tom?! Você está bem ? O que aconteceu ?
  - Aconteceu que eu fiz merda oequeno. E é tarde demais para reparar esse erro. Eu a consideração minha filha pequeno, e mesmo assim eu vacilei.
Ele estava totalmente abalado e prestes a chorar. Eu não sabia quem era Ela. Mas ao olhar para a foto que ele segurava eu vi a pessoa que provavelmente Tom havia decepcionado.
Eu tinha que admitir que ela era linda. O cabelo platinado era longo e chegava a seus pés. A pele era branca assim como seu olho que tinha uma fenda reptiliana. Malfoy iria parecer bronzeado perto dela. Se Tom não tivesse dito que a amava como uma filha, eu com certeza sentiria ciúmes.
Mas no momento eu estava mais preocupado em consolar Tom. Outro dia eu me preocuparia em analisar a garota da foto.

-----------------Quebra de tempo------------

Era primeiro de setembro, papai havia me levado para a estação juntamente com Tom.
Me despeço dos dois com um beijo e um abraço prometendo mandar cartas por Edwiges e logo depois entro no trem procurando por um compartimento vazio. Assim que encontro entro e fecho a porta, pego um livro e começo a ler. Fico assim por um bom tempo até que Ronald Weasley entra no compartimento procurando por alguém que eu sabia ser eu. Eu estar sendo cuidado por Sírius não se tornou uma notícia, então os Weasleys, Dumbledore e o mundo bruxo não sabiam disso.
  - Quem é você garotinha ?- Pergunta com um olhar de escárnio debochando de minha aparência delicada.- Bom, não importa. Vou continuar procurando meu amigo Harry Potter.- Diz arrogantemente, focando no 'meu'. E logo ele sai do compartimento finalmente me deixando em paz o resto do caminho.
Quando chegamos a Hogsmead me dirijo até os barcos ignorando todos os que me olhando pois estava com vergonha de todos aqueles olhares em mim.
Fui no mesmo barco que Dray, Crabb e Goyle e logo chegamos ao castelo. Entramos e nos dirigimos até a sala de espera para aguardarmos a classificação onde a professora Minerva disse para ficarmos. Weasley e Granger ainda pareciam procurar por mim, provavelmente achando que eu era uma cópia de James Potter.
Logo McGonagall chega e nos guia até o grande salão.
Todos são selecionados e finalmente chega minha vez.
  - Harrison Potter.- Chama Minerva fazendo com que todo o salão se silenciasse, Weasley parecia que ia desmaiar ao ver que ele havia chamado Harry Potter de garotinha.
Ignoro todos e vou até o banquinho sentindo o chapéu ser colocado sobre minha cabeça e minha visão do salão sendo tampada.
  - Ora ora, o que temos aqui. O garoto-que-sobreviveu. Não preciso olhar muito para saber onde você se encaixa. Então que seja, SONSERINA!!
O salão ficou em choque, tímidamente saí do banquinho e me dirijo até a mesa da sonserina. Após alguns momentos de estopor todos acordam e batem palmas, exceto os grifinorios.
Dumbledore mal estava conseguindo disfarçar seu olhar de choque.
  - Antes de começarmos nosso deliciosos banquete, ainda temos uma última aluna para ser classificada. Ela foi transferida de Durmstrang.
  - Isis Marvolo Daeymiun Gaunt.- Assim que a professora Minerva termina de chamar, a garota da foto de Tom aparece para ser classificada. Quando ela estava a mais ou menos a um metro do chapéu ele já anunciou que a garota seria da sonserina. Aquilo só provava que ela era uma verdadei Gaunt. Uma cobra escorregadia.
Não havia gostado dela. Provavelmente ela deve ter feito algum drama e brigado com Tom. Ela tem cara de quem faria isso.
Ela vem até a mesa da sonserina a passos calmos. Andava como se fosse dona do lugar. De certa forma, ela era. Mas eu e Hogwarts ainda demorariamos para descobrir isso, e descobririam isso da pior forma.


Notas Finais


Hello meus amores, o que acharam ?
Desculpem a demora, estava com um leve bloqueio criativo porém tudo já deu certo.
Só um avisinho, na antiga versão a Isi iria se rebelar no quinto ano do Harry, mas aqui ela já irá se rebelar para que Harry também possa ser um pouco mais dark.
Spoiler: A era das trevas não será o governo de Tom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...