1. Spirit Fanfics >
  2. A decisão que mudou minha vida (akatsuki) >
  3. Capítulo 5

História A decisão que mudou minha vida (akatsuki) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Acho que já shippo a S/n com Pain, será?! KKKKKKK

Mentira gente, eu já shippo com um monte de gente, inclusive Konan...

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction A decisão que mudou minha vida (akatsuki) - Capítulo 5 - Capítulo 5

Itachi me levou até o quarto dele, para que ele fizesse os curativos novamente. Eu senti que ele havia ficado bem preocupado com a nossa situação, mas não disse nada.

Depois da nossa pequena briga, eu não fui capaz nem de olhar em seus olhos. Assim que ele terminou os curativos eu fui pro meu quarto e me preparei pra dormir.

(...) No dia seguinte...

Acordo bem cedo e decido falar com o cara ruivo, mesmo não sabendo se ele estaria acordado.

Me arrumei um pouco, ficando mais apresentável e fui até a sala dele.

— Oi, ruivo? — bati na porta levemente.

— Entra! — Uma voz grave disse me ordenando que entrasse.

Eu o fiz.

Assim que entrei, tive a sensação de estar no paraíso. A mulher que havia falado comigo e feito meus curativos estava ali, parada ao lado do ruivo.

— O-oi... Eu... Eu quero falar com você — Me dirigi ao homem, mas não resisti a olhar aquela linda mulher.

— Diga — Ele disse frio.

— É sobre minha morada aqui, eu não sei como vocês se sentem quanto á isso — Eu disse.

— Como eu te disse, nós queremos testar suas habilidades e fazer alguns testes com você. O que acha? — Ele perguntou.

— Tudo bem, contanto que eu não volte pra vila — Eu disse sem querer e eles me olharam confusos.

— Mm... Tudo bem, eu preciso que me fale mais sobre você e suas habilidades — Konan disse me olhando — Eu vou preparar os testes, pode me dizer se quiser.

— Ok, eu era considerada uma das melhores ninjas de Konoha. Eu lido bem com missões médicas, consigo criar alguns antídotos e outras coisas... Sou boa com ataque a distância mas consigo lutar corpo-á-corpo — Eu disse pensando um pouco — E digamos que eu derrotei o Kakashi em um treino de luta.

— Um treino... Falar é sempre mais fácil, precisamos te ver agir — O ruivo disse.

— Pain, eu já tenho uma ideia do que podemos fazer — Konam disse.

— Bom, e o que seria? — Eu perguntei pouco ansiosa.

— um choque, pra ver o quanto você aguenta... Quanto tempo em luta você consegue ficar, a duração do seu chakra... E você também pode lutar com um dos subordinados — Konan finalizou.

— Uau, bastante coisa — Eu disse.

— Sim, mas você parece forte, tenho certeza que aguentará tudo — Pain disse com um sorriso pequeno.

Eu o olhei um pouco confusa mas sorri, ainda não sabia se isso seria tão ruim ou não.

— Então vamos para aquela sala, Pain? — Konan perguntou.

— Sim, vamos agora — Pain disse e nos levou até a sala.

O lugar onde os testes aconteceriam era no lugar onde Itachi me levou ontem, era bem grande quando estava claro. Tinham algumas macas e muitas coisas que eu não consegui identificar.

— Sente-se aí — Pain apontou pra uma das macas.

Eu o fiz e eles pegaram algumas coisas de ferro.

— Hm... Pain, ela precisa tirar a roupa — Konan cochichou para Pain.

— Ok, S/n você pode tirar suas roupas? — Pain disse ainda mexendo em algumas coisas.

— Desculpe? Tirar a roupa? — Eu disse imaginando mil possibilidades do que poderia acontecer.

— Sim, você pode ficar de sutiã e calcinha, nós não vamos te machucar — Konan disse se aproximando de mim.

— Tá, tudo bem... — Eu disse e Konan me ajudou a tirar as peças de roupa.

Eu estava usando uma lingerie preta de renda, era como se eu fosse ficar com alguém e soubesse disso. Eu me senti muito envergonhada, quase nua na frente de pessoas que eu nunca vi na vida.

Eu estava tão assustada com tudo que nem reparei que meu corpo estava muito machucado dos abusos do Danzou. Apenas lembrei quando Pain se aproximou de mim e passou seus dedos em uma ferida um pouco acima do meu seio.

Com a situação toda eu não disse nada, mas o olhei um pouco brava. Isso pode ser chamado de assédio?

— Vamos começar! — Ele me ajudou a deitar na maca e em seguida me prendeu na mesa.

Eu o olhei com muito medo, não sabia que isso tudo seria necessário.

Ele pegou um instrumento parecido com um desfibrilador cardíaco e se aproximou de mim. Eu fechei meus olhos bem forte, me preparando pra dor quando ele finalmente terminou.

— O que sentiu? — Eles perguntaram ansiosos.

— Nada... — Eu disse pois realmente não senti.

— Certo, aumenta um pouco, Konan — Ele disse e colocou o aparelho novamente acima dos meus seios.

Dessa vez eu consegui sentir que um leve choque passava sobre o meu corpo, mas não doeu e eu disse a eles.

Essa ação se repetiu várias vezes, eu mal conseguia contar nos dedos. Eles queriam ver quantos choques eu aguentava por isso tantos.

Eu estava aguentando bem, eu sentia dor mas podia aguentar facilmente.

— Esse vai ser o último, é a ultima potência... Acho difícil você aguentar aqui, mas precisamos fazer — Pain disse e recuou por um momento, mas usou o aparelho novamente.

Dessa vez foi a pior dor que eu senti. Uma carga elétrica passou pelo meu corpo e eu não pude conter um grito estrondoso de dor. Realmente achei que seria meu último momento, pois eu não sentia mais minhas pernas e nem meus braços, apenas sabia que meu coração estava batendo, já que ele batia tão forte que era possível ouvi-lo.

Meus olhos estava fechados e eu pude os ouvir cochichando algumas coisas, mas não consegui entender muito bem.

— Eu acho que ela não aguentou — Pain disse.

— Sim, mas ela parecia ser tão forte e... — Konan disse se aproximando de mim e colocando suas mãos no local do meu coração que batia forte — Ela está viva! O seu coração está batendo muito.

— Mas isso... É quase impossivel — Pain disse se aproximando de mim.

Eu não conseguia abrir os olhos, era como seu eu estivesse dormindo, mas ainda ouvindo tudo ao meu redor.

Um dos dois abriu meus olhos e eu senti uma leve luz, mas ainda estava muito fraca pra reagir.

Um tempo depois, sinto alguém me pegar no colo e me levar até algum lugar um pouco barulhento.

— Pronto — Pain disse me colocando no chão e apoiando minha cabeça em sua perna.

— Ela morreu? — Uma voz masculina disse me fazendo estremecer.

— Kakuzu? Não sabia que estava aqui... Mas não, ela não morreu — Konan disse — Nós fizemos o teste do choque, ela aguentou até a ultima potência.

— E não morreu? — O homem perguntou e eu senti ele se aproximar de mim — Mas isso é...

— Nós ainda vamos fazer alguns testes, ela parece ser bem mais do que um rosto e um corpo bonito — Pain disse e eu senti meu corpo estremecer. 

Isso foi um elogio? Talvez não.

Eu estava apenas de lingerie, e minha vontade era de esconder um pouco minha pele, mas eu não tinha movimento dos membros... Isso significava que qualquer um que chegasse me veria quase nua, que maravilha.

— Onde o Deidara está? Ela vai lutar com ele — Pain disse.

— Como assim? Ela está desacordada. E o Deidara está descansando de uma missão — O homem disse.

— Chame ele por favor, nós vamos tentar acordar ela — Konan disse.

(...) Alguns minutos depois...

Eles conseguiram me acordar, mas meus braços e pernas ainda estavam fracos.

— Que bom que acordou, você precisa lutar com o nosso subordinado Deidara. Precisamos ver o quanto você aguenta, e coisas sobre seu chakra — Pain disse.

— Tabom, mas eu vou lutar assim? — Eu apontei pro meu corpo, fazendo quase todos que estavam no local olhar pro mesmo.

— Não, vista o manto... Não precisa usar sempre claro, mas não precisa lutar tão exposta — Pain disse.

— Eu trouxe um manto pra você — Konan disse me ajudando a vestir.

Eu não sabia o nome de quase ninguém alí, menos Deidara, Konan, Pain e Itachi...

Ok, e que comece a luta!

A luta começou calma, Deidara usava alguma espécie de massinha que eu não conseguia distinguir o que era. Ele era muito habilidoso e usava muito suas mãos, eu tentei lutar corpo-á-corpo para tentar ver melhor suas habilidades.

Ele me acertou algumas vezes, me mantendo bem longe. Eu pude ver alguns desenhos na sua mão, mas não sabia o que era.

— Acho que não vou aguentar mais — Eu disse tentando manter a calma.

Deidara me olhou por um instante e dessa vez pude ver bem o que havia em suas mãos. Ele as colocava em uma bolsa e as bocas em suas mãos mastigavam algo e montavam um explosivo.

Isso é muito louco. Me preparei para usar um ninjutsu de fogo, olhando bem a reação de cada um que estava ali.

O fogo não pegou nele em si, mas no seu manto. Ele me olhou com um sorriso envergonhado e voltou a me atacar rápido.

A luta acabou com a vitória do Deidara, e eu sentada no chão tentando recuperar forças.

— Vamos mais uma vez? Eu consigo — Eu disse o olhando.

— Você parece muito cansada, S/n — Deidara disse.

— Por mim, tudo bem — Eu disse — Vamos de novo, Deidara?

Não sei por que, mas senti um tom erótico na minha voz e fala. Eu estava implorando para que ele lutasse comigo de novo.

— Certo, vamos — Ele me ajudou a levantar — Você me parece bem agora.

Ele sorriu e me deixou tomar um tempo para ficar bem.

A luta começou mais agressiva do que a última vez, mas foi basicamente mais curta e a mesma coisa da primeira luta.

Mas dessa vez eu levei a vitória, ou seja, um empate.

— Certo! As lutas acabam aqui por hoje. S/n, me deixe te levar ao seu quarto? — Pain disse.

— Certo — Eu me aproximei dele cambaleando um pouco.

Ele deixou que eu me apoiasse em seu corpo, e depois disso fomos para o meu quarto.

— Pronto, nós podemos terminar os testes amanhã... Você está bem cansada — Ele disse — Descanse, te vejo amanhã — Ele disse com um sorriso fofo.

— Até amanhã e obrigada — Eu disse o vendo sair do quarto.

Aah... Isso já ta ficando louco, esses testes e essas lutas, essas pessoas e essa missão por si só é uma loucura. Por que eu aceitei fazer isso? Eu vou acabar enlouquecendo se continuar aqui.

Ou esses testes vão me matar, ou até mesmo eles vão me matar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...