História A declaração de Onodera - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Nisekoi
Tags História Alternativa, Nisekoi, Raku + Onodera
Visualizações 4
Palavras 2.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Harem, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai eu mesmo? tudo bem comigo?
to falando comigo mesmo nas notas, olha o nivel da tristeza por ninguem ler minha fanfic
kkkkkkkk
bom, se alguem ler isso, eu espero que tenham uma boa leitura

Capítulo 5 - O aniversario da Chitoge


Fanfic / Fanfiction A declaração de Onodera - Capítulo 5 - O aniversario da Chitoge

Era hora do intervalo, Raku estava na sala de aula, em sua mesa, pensando no incidente com cadeado que aconteceu com a Onodera, então não era ela a garota da promessa de dez anos atrás, mas era muita coincidência ele ter feito uma promessa igual à dele com um garoto na mesma época, Onodera estava em sua mesa também, conversando com a Miyamoto, que queria saber o que tinha acontecido com os dois, mas Onodera dizia não querer falar disso
-vocês já tiveram uma briga de casal – perguntou Miyamoto como se fosse uma simples pergunta
-não – respondeu Onodera um pouco corada – não aconteceu nada demais
Onodera ainda não tinha contado para Miyamoto sobre a possibilidade de Raku ser o garoto de dez anos atrás, então ela não sabia como explicar o que tinha acontecido
-RAKU – disse Chitoge, que carregava vários jornais, pela janela que levava ao corredor – ei, pra onde eu levo jornais?
-ahn? – disse Raku que saiu do transe que estava – acho que é na sala de preparo
-ah, certo – respondeu Chitoge que começou a se dirigir para a sala de preparo
-ei, Chitoge – disse Raku que se apoiou na janela para chamá-la – é pra sala de preparo de ciências, ouviu? Não vai entrar na sala de musica
Onodera e Miyamoto acabaram ouvindo a conversa

-ouviu isso? – perguntou Miyamoto – eles estão se chamando pelo nome
-aham – respondeu Onodera – eu já sabia
-você devia começar a chamá-lo pelo nome também
-mas eu não posso – disse Onodera que estava um pouco corada de novo
-ei, Raku Ichijou – disse Tsugumi, que tinha acabado de entrar na sala – você viu a ojou?
-ah, ela foi para sala de preparo de ciências – respondeu Raku
-entendo isso é bom – Tsugumi olhou em direção à Onodera e Miyamoto – Onodera-sama, Miyamoto-sama, vocês poderiam vir aqui?
Elas estranharam um pouco, mas foram ate eles
-a verdade é que eu tenho um segredo que venho escondendo um segredo que venho escondendo da ojou – continuou Tsugumi – e eu queria falar com vocês, e parece que estão todos aqui
-mas, o Shuu não esta aqui – disse Raku
-parece que estão todos aqui – ressaltou Tsugumi
-entendi – disse Raku
-a verdade é que hoje é aniversario da ojou – continuou Tsugumi – estou planejando uma festa surpresa pra ela, eu gostaria de convidar vocês, a ojou ficaria muito feliz se vocês viessem
-ah, é claro que vou – disse Onodera bem animada
-hmm, então temos que arrumar um presente – ressaltou Raku
Tsugumi olhou para Raku e disse de uma maneira estranha:
-bem, se você diz, você é o namorado da ojou, então acho que eu deveria convidá-lo também
-que diabos – disse Raku meio irritado – se você quer que eu não vá, então eu não vou
-VENHA – disse Tsugumi rapidamente e meio desesperada
-ahn? – estranhou Raku
-certo, então por que vocês não vão escolher os presentes, depois da aula – disse Miyamoto para Raku e Onodera
-AHN? – disseram Raku e Onodera espantados
-R-R-R-Ruri-chan? – gaguejou Onodera
-Miyamoto, você não vai? – perguntou Raku meio desesperado
-ah, foi mal – respondeu Miyamoto – mas meu estômago esteve doendo a dia todo, e vai ser mais rápido se vocês dois escolherem o presente, não acham?
-e-então você deveria vir também – respondeu Onodera
-vão logo – disse Miyamoto quase mandando – vocês vão se encontrar na cafeteria as cinco, assim podem usar uma roupa casual.
Raku e Onodera ficaram sem reação, praticamente foram obrigados a ter um encontro, o que iriam fazer?

Já eram cinco horas, Raku já estava na cafeteira, estava sentado em uma mesa, tomando café, mas estava nervoso, se encontrar em uma cafeteria seria um encontro, e se ele ignorar o falso encontro com Chitoge, então esse era o primeiro encontro dele, e era com a Onodera, mas ele continuava a se perguntar isso, pois era só para comprar um presente, ele não sabia se era, ou não era, um encontro, Raku começou a notar que a Onodera estava atrasada, mas no exato momento que ele pensou isso ela apareceu na frente dele, através do vidro da cafeteria, ela começou a olhar para os lados procurando por ele, Raku então se tocou que ela não sabia que ele estava dentro da cafeteria, e pensou em que era melhor chamá-la, mas ela olhou para o vidro, Raku pensou que ela tinha visto ele, mas ela tomou um pouco de ar e começou a arrumar o cabelo, Raku ficou parado sem reação, Onodera então finalmente viu através de seu reflexo e viu Raku olhando para ela, o constrangimento foi visível a distancia
Onodera entrou na cafeteria, e sentou na mesa em que Raku estava, totalmente envergonhada
-m-melhor a gente ir – disse Onodera tentando esquecer o que aconteceu – poderíamos começar a discutir sobre o presente da Chitoge-chan?
Raku ainda se impressionava com o quanto Onodera era fofa, e também o quanto ficava linda em roupas casuais, uma garçonete atendeu Onodera, que pediu um café, Raku começou a pensar o que as pessoas pensavam sobre eles, será que pensavam que eles eram namorados, Raku começou a lembrar do incidente com o cadeado, a Onodera não era a garota da promessa, será que isso significava que eles não poderiam ficar juntos
-então – disse Onodera, tirando Raku do transe – que tipo de presente você acha que ele vai gostar?
-ahn? – disse Raku – talvez ela...
Raku parou e percebeu que não sabia quando Onodera fazia aniversario, e decidiu perguntar
-ei, Ono...
-certo – disse Onodera animada, interrompendo, sem querer, a pergunta do Raku – nós provavelmente vamos achar algo rápido se dermos uma olhada nas vitri... disse alguma coisa?
-nada – respondeu Raku meio sem jeito
Raku decidiu que iria perguntar enquanto eles procurassem pelo presente, provavelmente ele ira ter uma chance

-que bom que achamos algo pra ela – disse Onodera que olhava para sua sacola de compras – espero que a Chitoge-chan goste
Raku estava inconformado com a rapidez que foi para achar os presentes, não conseguiu perguntar nada
-você se divertiu, Ichijou-kun? – perguntou Onodera
-ahn? – disse Raku
-bem, hmm, Ruri-chan praticamente te obrigou a vir comigo, a verdade é que... me pergunto se você estava infeliz com esta situação
-QUE? Não seja idiota
– respondeu Raku – é claro que eu fiquei feliz, eu me diverti
Onodera ficou feliz com as palavras se Raku, ela então, se lembrou do dia em que Raku disse que gostava dela
-entendo, ainda bem – disse Onodera – então, se importa se a gente fazer um desvio?

Onodera levou Raku ate um beco que tinha uma linda vista de vários prédios da cidade
-oohhh – disse Raku impressionado com a vista – que vista incrível, nunca imaginei que podia ter uma vista dessas num beco
-eu achei este lugar por acidente, quando era pequena – disse Onodera – é meu lugar secreto, é um belo lugar, não é?
Raku ficou sem jeito de estar em um lugar secreto, não podia negar que estava feliz com isso, mas estava tudo bem ela lhe-mostrar
-a propósito, mais alguém conheceu este lugar? – perguntou Raku – tipo a Miyamoto?
-ninguém conhece – respondeu Onodera
-ahn?
-porque eu nunca mostrei pra ninguém, esse vai ser nosso segredinho
– disse Onodera com um sorriso fofo no rosto – não conte a ninguém, ok?
-AAAAHN? –
gritou Raku – TUDO BEM MESMO EM ME MOSTRAR ESTE LUGAR?
-haha, claro que sim –
respondeu Onodera – eu também me diverti muito hoje, essa é minha forma de agradecer
Raku ficou muito feliz com a situação, mas estava um pouco sem jeito com a situação, mas ele tinha que corresponder aos sentimentos de Onodera, ele iria guardar muito bem este segredo
-entendi, nunca vou contar para ninguém – disse Raku – eu prometo
-sim, é uma “promessa”, né? Raku-kun

Raku viu por um segundo, a imagem da garota de dez anos atrás, era quase idêntica à Onodera naquele momento
-hehe, é mesmo embaraçoso te chamar pelo nome – disse Onodera um pouco constrangida – é mais fácil pra mim te chamar de Ichijou-kun
Raku voltou a lembrar do incidente com o cadeado, começou a achar muita coincidência os dois terem feito a mesma promessa, na mesma época, e ainda mais agora com essa semelhança que Onodera teve com a vaga lembrança que ele tinha da garota da promessa
-desculpe Ichijou-kun – disse Onodera – você não gosta de ser chamado assim?
-não é isso –
respondeu Raku bastante serio – na verdade eu queria falar uma coisa: eu acho que... aconteceu alguma coisa errada  naquele dia
-naquele dia? –
estranhou Onodera
-quando nós tentamos abrir o meu cadeado – disse Raku enquanto puxava seu cadeado
-por que você acha isso? – perguntou Onodera um pouco corada
-eu pensei bem, é muita coincidência a gente ter feito duas promessa iguais, e ainda com a mesma idade
Os dois ficaram se olhando por alguns segundos
-talvez... – continuou Raku – talvez o meu cadeado emperrou ou ate quebrou depois de  tanto tempo
Onodera ficou com esperança desta possibilidade, ainda tinha uma chance
RING RING, RING RING, tocou o telefone do Raku, cortando totalmente a situação
-O QUE VOCE TA FAZENDO, RAKU ICHIJOU? VENHA LOGO – gritou Tsugumi pelo celular de um jeito tão ameaçador que assustou Raku
-desculpa Onodera – disse Raku – mas acho que teremos que continuar em outra hora
-entendo, temos que nos apresar

Raku, agora, tinha quase certeza que Onodera era a garota da promessa, mas se ele chega-se atrasado no aniversario da Chitoge, tinha medo do que Tsugumi pudesse fazer se isso acontecesse, Raku e Onodera foram para casa da Chitoge sem conversar muito, queriam continuar a conversa que estavam tendo, mas tinham vergonha de falar daquilo em publico

 

Raku e Onodera estavam chegando na casa da Chitoge, que parecia mais uma mansão, Miyamoto, Tsugumi e Shuu estavam esperando na frente do portão, esperando por eles
-serio, o que será que os pais da Chitoge-chan fazem –  disse Miyamoto – o que eu faço, nunca vi nada tão impressionante
-ojou não é uma pessoa que julga os outros pelo preço de seus presentes –
disse Tsugumi com um estranho orgulho – a propósito, por que você ta aqui?
-qual é Seishirou-chan –
disse Shuu – não seja tão fria
Chitoge apareceu, com um vestido para a festa, espantada com todos ali
-por que vocês estão aqui – perguntou Chitoge
-como hoje é seu aniversario – respondeu Tsugumi – eu tive que convidar todos sem deixar você saber
Chitoge ficou alguns segundos sem reação
-querido, Kosaki-chan – disse Chitoge – vocês podem vir aqui um minutinho
-ahn, o que foi? –
disse Raku, enquanto era puxado pela Chitoge
-o que eu faço? – disse Chitoge meio desesperada – vocês são os únicos que sabem que minha família e de gangsters
-você ainda esta incomodada com isso? –
perguntou Raku – você contou isso para a Miyamoto, Onodera?
-não, mas tenho certeza que ela não vai se importar –
respondeu Onodera
-então só tem que contar para ela – comentou Raku
-mas, e o Maiko-kun? – perguntou Onodera
-ele já sabe – respondeu Raku
-VOCE CONTOU PRA ELE? – perguntou Chitoge
-eu não precisei – respondeu Raku – ele descobriu sozinho
-eu vou contar pra Ruri-chan –
disse Onodera
-espera Kosaki-chan – disse Chitoge
-deixa ela – disse Raku – não vai acontecer nada
Chitoge ficou vendo a Onodera contar para Miyamoto, que teve reagiu dizendo:
-por que eu fui a ultima a saber?
Chitoge ficou olhando surpresa, nenhum deles ligava para ela ser de uma família de gangsters
-viu – disse Raku – não sei por que você ainda tem medo disso

Após umas horas na festa, Raku foi para varanda para tomar ar, houve uns probleminhas na hora dos presentes, principalmente quando Raku deu uma “gorilinha” de pelúcia para Chitoge, mas tudo se acalmou, Raku estava bem impressionado com o sorriso que Chitoge fez, que acalmou os membros da Bee Hive

-então era aqui que você estava? – disse Chitoge que apareceu um pouco atrás do Raku
-sim, vim tomar um ar – respondeu Raku
-entendo, eu também, de qualquer forma, você é péssimo para escolher presentes
-então você estava fingindo mesmo, se não quiser, não é melhor jogar fora?
-idiota, estamos namorando, não é? eu tenho que guardá-lo, senão os outros vão desconfiar, então eu vou guardá-lo, eu tenho que fazer isso
Raku ficou espantado com as palavras

-não me diga que você realmente gostou? – perguntou Raku
-claro que não, idiota – respondeu Chitoge duramente
Raku ainda estava espantado, a Chitoge conseguia ser fofa, seu coração tinha ate batido mais rápido, Raku começou a se debater, como ele poderia ter seu coração batendo mais forte após decidir que tinha certeza que Onodera era a garota da promessa
-ei, Raku – disse Chitoge – posso te perguntar uma coisa? E algo que eu queria te perguntar faz um tempo? Se importa?
-ahn? –
disse Raku
-você ainda gosta da garota com quem fez a promessa há dez anos atrás?
-AHN??
– disse Raku – vai falar nisso de novo, eu já falei que...
Raku parou, e se lembrou que as chances que Onodera fosse a garota eram quase certas
-sim – continuou Raku – eu ainda gosto dela
-entendo – disse Chitoge – então, você já ouviu falar da expressão “zawsze in love”?
Raku ficou encarando Chitoge, como ela conhecia essa expressão 


Notas Finais


mais um capitulo escrito, espero que tenham gostado(espero que alguem leia pelo menos)
mesmo com essa incrivel quantidade de leitores, eu vou continuar com esta fanfic, pois eu mesmo estou ansioso para ver novos capitulos, entao é certeza que teram mais capitulos =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...