História A depressiva da escola - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Personagens Originais, Sans
Visualizações 8
Palavras 742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


essa vai ser uma historia de uma irmã das dreemurr, Clarisse, que apenas procura pelo suicídio. musica nas notas finais

Capítulo 1 - Samara e Sans


Fanfic / Fanfiction A depressiva da escola - Capítulo 1 - Samara e Sans

mais uma vez, sentada no jacarandá azul, no qual te ajudava a pensar -sendo mais especifica, no suicídio - no que planejava. se levantou e saiu andando pelos corredores da escola, até uma sacada que tinha no final. você se colocou em cima da sacada, em busca de se suicidar, se jogar da mesma, até que alguém chama por você.

! ! !: HEY, SAI DA SACADA!! VOCÊ É MUITO NOVA PRA MORRER!

Clarisse: não há idade para morrer.

! ! !: me diz o que há, o que que a vida aprontou!

 

 

moça, sai da sacada, você é muito nova

pra bricar de morrer, me diz

o que há, o que que a vida

aprontou dessa vez...

 

venha, desce daí, deixe

eu te levar pra um café pra conversar

vou te ouvir..

e tentar te convencer...

 

que a vida é como mãe

que faz o jantar e obriga os

filhos a comer os vegetais,

pois sabe que faz bem

 

e a morte é com pai que bate

na mãe e rouba os filhos do prazer

de brincar, como se não

houvesse amanhã...

 

você não queria escutar a garota, e sem pensar duas vezes, se jogou... você esperou a dor, porém, ela não veio, você foi segurada por uma aura azul, mas não era nenhum de seus poderes...

 

! ! ! 2: kiddo, não é legal sair se jogando por aí... - você foi levada denovo pra sacada, havia duas pessoas lá, um esqueleto, de moletom azul, blusa branca, shorts pretos e pantufas rosa, você sabia muito bem quem era. Sans, um dos esqueletos populares e  sua irmã, Samara. a garota tinha o cabelo preto, touca azul e os olhos iguais ao do irmão, porem não era um esqueleto. ela usava uma blusa preta de caveira e shorts jeans, um batom peto e um tênis cano alto azul.- heya!

Clarisse: oi...

Sans: wow! você tem olhos vermelhos! - você esconde o rosto com o seu capuz, ou você seria apelidada de "demônio dos olhos vermelhos", ou ele se assustariam com você. -

Clarisse: obrigado por me salvar, com licença. -você saiu dali, não aguentaria mais algum apelido ou algo do tipo, a alguns meros depois, você se sentiu fraca. você não viu mais nada. depois de quase meia hora, você acorda, infelizmente com dor de cabeça.

Chara: aleluia! finalmente acordou... idiota!

Frisk: não seja grossa com sua irmã, Chara!

Chara: ELA MERECE!!

Frisk: NOS SEUS SONHOS POHA!!  CALA A MERDA DA BOCA SE VAI SÓ ATRAPALHAR E SAÍ DAQUI, MIZERAVEL!!!

Chara: COM MUITO PRAZER!!! - sua irmã sai da enfermaria. você estava tonta demais pra entender algo. você viu Samara entrando na enfermaria, ela estava com um machucado e Sans a levava no colo. você sentiu pena da mesma, e, usando o poder de cura, a curou. Sans não entendeu nada, e o machucado avia sumido. Sans olhou para você, e viu um de seus olhos carmesim brilhar. Samara olhou e se animou, saiu do colo do mais velho e correu até você, você apenas virou o olhar pra mesma, colocou seus oculos e se sentou.

Samara: você fica bonita de oculos!!

Clarisse: obrigada, eu acho...

Samara: seu nome é Clarisse... ele tem um grande significado grande, denominado de "brilhante", "ilustre" ou "luminosa". veio do nome Clara, homenageado da santa Clara

Clarisse: estou com u leve medo de perguntar como sobre sobre isso...

Samara: heheh

Clarisse: Samara... "a que protege", "a que guarda", " a que é protegida por Deus".  Agitada e alegre, contruidora de ideias e situaçães, porém, também destrudora das mesmas. não desiste de lutar fácil.

Sans; acertou

Clarisse: hum...

Samara: você é do meu grupo!!

Clarisse: nem quero perguntar do que é.

Samara: nha, relaxa, eu não vou grudar em você não, bom, na menor parte do tempo. 0w0

Clarisse: 0-0" - o sinal tocou, fui pra minha sala e adivinha! Samara senta do meu lado na aula, do outro lado é Barbara.

Barbara: Não te vi no recreio.

Clarisse: passei mal, tete.

Barbara; NÃO ME CHAMA ASSIM!!

Clarisse: pff heheh - barbara mais uma vez deu louco, me xingando de todas as formas, e logo após, mudando de humor rapidamente, falando sobre um dos esqueletos que estudava na escola, Cross, e eu sinto que ela esta apaixonada por ele. a professora chega e paramos de conversar.

Professora: kon'nichua, alunos! hoje saberemos sobre a lenda de Rashishakusama, a mulher de sete metros.

 

continuaria.

 

(  ) sim

(  ) não



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...