1. Spirit Fanfics >
  2. A depressiva e o popular >
  3. Mais obstaculos

História A depressiva e o popular - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oie, cap novo ai pra vocês espero que gostem
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
❤🌚

Capítulo 4 - Mais obstaculos


Fanfic / Fanfiction A depressiva e o popular - Capítulo 4 - Mais obstaculos

Eu acordei ainda estava abraçado com taehyung, eu saio da cama devagar, pra nao a cordar o mais velho

Th: sn?.... -- o mesmo fala ainda com os olhos fechados.

Sn: oi... -- paro ja em pe e olho pro mesmos

Th: vai pra onde -- fala se levantando

Sn: tenho que ir pra casa

Th: deixa que eu te levo -- fala ainda meio sonolento em cima da cama

Sn: é melhor eu ir so taehyung nao...-- respiro fundo -- eu realmente nao quero me meter em problemas.

Th: como assim problemas?

Sn: meus pais, sua namorada...-- o mesmo me interronpe.

Th: eu nao tenho namorada -- olha pra mim confuso

Sn: uma menina da escola falou pra eu nao chegar perto de vc se nao eu ia me meter em encrenca e... -- interrompida de novo

Th: quem seria essa menina?

Sn: eu nao me lembro direito acho que
é jennie, é isso mesmo jennie.

Th: vagabunda -- fala baixo

Sn: o'que?

Th: que tal a gente ir curti hoje?

Sn: nao eu preciso ir para a escola

Th: faltar uma vez nao faz mal

Sn: nao, eu nao tenho ropa, se eu aprontar mais uma meus pais me colocam pra fora de casa, nao adianta é nao e nao, apenas nao.

Eu falei mas acho que ele nao escuto, apenas foi no guarda roupa, pegou um roupa e quase retirou a mesma na minha frente.

Sn: TAEHYUNG OQUE VC TA FAZENDO -- falando tampando o rosto com a mao.

Th: to trocando de roupa ue.

Sn: na minha frente.

Th: -- faz cara de confuso -- qual o problema?

Sn: nao se faça de bobo -- viro de costas, parecendo umpimentão

Th: sn eu realmente nao estou entendendo oque vc esta falando -- cita a frase um tom sarcástico.

Sn: ta bom, ja entendi, eu saio do quarto -- me viro pra sair e dou de cara o o moreno sem camisa.

So assim eu percebi com ele é bem mais alto que eu, isso me dechou um pouco constrangida, alem do fato dele esta sem camisa, bem na minha frente, eu tava muito vermelha,

Olhei o moreno de cima a baixo, e ele começou a se aproximar de mim, e eu caminhava pra traz, e quanto mais eu caminhava pra tras, mas ele chegava perto, ate que eu encostei na parede, e o mesmo chegou bem perto, bem perto mesmo.

Sn: taehyung vai com calma por favor, oque foi que eu te fiz? -- falo colocando a mao no peitoral do mesmo, na tentativa de paralo.

Th: sn... -- ele fala bem calmo e aproxima o rosto do meu.

Sn:que foi taehyung -- falo baixando a cabeça.

Th: quer ser minha amiga? -- ele sai como se nada tivesse acontecido.

Sn: nao -- falo e sento na cama.

Th: por que ?

Sn: vc me assusto, ta, vc é muito chato arrogante e grosso, ingnorante e inconsequente, nao faz sentido eu ser sua amiga, nao ia dar certo, e nao ia acrencetar nada na minha vida. -- respiro -- coloca na cabeça que nimguem quer ser seu amigo, vc...vc...vc é....deixa pra la -- falo e saio do quarto decendo as escadas.

Vejo a madrasta do taehyung e a comprimento.

Sn:bom dia -- dou um sorriso leve.

Tz: bom dia, ja vai pra casa.

Sn:ja sim

Tz:cade o tae

Sn: ele ainda ta dormindo, eu ja vou mesmo assim, acho que ainda da tempo de me arrumar pra escola.

Tz: tchau ate a proxima.

Sn: tchau ate -- sorrio pela ultima vez e saio da casa, indo em direçao a minha casa.

Anda muito mas parece que o tempo passou mais rapido por que logo cheguei em casa, entro e nao tem nimguem eu subo as escadas e me deito na cama olha o cell e faltava 20 minutos para eu ir para escola.

Eu pisquei e me assustei ja estava de noite, olho o relogio e ja eram 20:30, eu nao acreditei corrir para o banheiro para tomar banho.

Eu tiro a minha roupa, e observo os hematomas em volta do meu corpo, meus pais contumavam me bater muito, e me colocavam de castigo no porao, eu nao sei por que, mas eles faziam mesmo assim.

Flashback...

Sn: Por favor pai -- falo tentando me soltar dos braços dos seguranças.

Pai: vc vai passar a noite ai, por ser mau criada.

Sn: oque eu fiz pra vc, por favor nao me deixa aqui.

Pai: poden fechar -- nesse momento os gardas fecham as portas, e tudo escurece, eu esta com frio, mas nao ia dexistir tao facil.

Sn: PAI, PAI, PAI, PAI, PAPAI POR FAVOR ME DEIXA SAIR -- começo a chorar -- pai p...por f-Favor -- me deito no chao a os prantos, nao sabia oque eu tinha feito de errado.

Flashback.....

Ao lembrar dessa sena, começo a chorar de novo, pego minha lamina e eu nao pensava em mais nada, so em como eu era desobediente e que eu deveria me castigar, eu nao merecia morar na quela casa chiq, pego a lamina e levo ate meu praço esquerdo, posiciono a mesma em cima dos outros cortes cicatrizados, preciono a lamina contra meu pulço e começo os cortes sem dó sem nem um sentimento por mim mesma, eu nao merecia isso, eu era uma vagabunda sem mae, que foi a dotada por duas pessoas otimas, e eu nao merecia a atençao deles, eu nao merecia felicidade...eu merecia morrer.

Eu olho para o chao e para o meu braço, esta tudo cheio de sangue, enchugo as lagrimas e vou para o chuveiro, tomo meu banho, linpo o banheiro visto uma roupa decente.



Desse as escadas e me sento no sofa.

Nao demora muito para os meus pais chegarem.

Sm: vejamos se nao é a dona sn, que massou a noite vagabundado.

Sp: por que vc volto pra casa? -- fala indgnado.

Sn: desculp...-- sou interronpida com um tapa na cara -- descupa eu juro que nao viz nada -- falo de cabeça baixa -- eu so...

Sm: chega sn estou farta se suas historinhas, arrume suas coisas vc vai embora hoje.

Sn: mae por favor, por favor, eu juro que nao vai mas acontecer.

Sm: Sn, pare de choramingar eu sei que era so oque vc queria.

Sp: sn va agora, antes que eu bate em vc novamente.

Sn: por favor -- me jogo de joelhos no chao -- por favor me perdoem so essa ultima fez, eu juro que nao vai acontecer novamente.

Sp: da decidimos, pegue suas coisas e saia dessa casa, estamos cansados de vc nos desapontar, agora.

Corro ate meu quarto, pego duas mochilas oque era suficiente para guardar minha coisas, e saio da casa, com aquele vestido cafona.

Eles me aconpanham ate a porta, e abrem ates de pisar o pe para fora falo.

Sn: me desculpe, mesmo, desculpa. -- saio da casa a os prantos.

Minha vida começou a desabar por inteiro depois da ai 


Notas Finais


É isso espero que gostem, se der deixe o seu comentario, e favorite a historia,

Ah e tbm, estou fazendo uma fanfic nova, esperem para ver 🤭🤭🤭

Obrigada por ler ❤🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...