História A descendente de Merlin - Capítulo 105


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas dos Kane, Doutor Estranho, Harry Potter, Liga da Justiça, Merlin, O Aprendiz de Feiticeiro, Os Vingadores (The Avengers), Percy Jackson & os Olimpianos, Power Rangers Força Mística
Personagens Alastor Moody, Arthur Weasley, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Molly Weasley, Personagens Originais, Remo Lupin, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Udonna, Zatanna
Tags Alastor Moody, Arthur Weasley, Baltazar Blake, Celeste, Drestranho, Feiticeira Escarlate, Feiticeiro Supremo, Magnus, Mariana, Merlin, Merliniano, Molly Weasley, Morganiano, Olho Tonto, Remo Lupin, Stephen Strange, Udonna, Vitoria, Zattana
Visualizações 1
Palavras 1.479
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi queridos
Prontos para o capítulo de hoje?

Capítulo 105 - A agência


Celeste saiu do ministério feliz. Havia gostado de conhecer sua tia. Gethsemane era uma pessoa incrível. 

  A bruxa havia lhe dado um presente quando ela estava saindo. Era um anel.

  - Sempre que quiser falar comigo- disse Gethsemane- use o anel. 

  Quando eles se viram fora do ministério, alguns reempossados das varinhas, outros livres das pulseiras brancas, Vitória sentiu uma vibração no bolso das vestes de bruxa. Tateou os bolsos a procura da fonte da vibração. 

  Tirou alguma coisa invisível do bolso. Tinha formato retangular.

  - Alice aux pays des merveilles - disse ela.

  Uma cor preta preencheu o espaço retangular do objeto. Um detalhe cinza percorreu uma recém-formada tela, e um botão quadrado emergiu de uma parte que a tela não ocupava. Quatro botões dourados surgiram no entorno desse botão. Na tela, em letras azuis, estavam escritos uma série de números:

  - N°88848499  M.Romanova  Londres

  - Olha, Magnus- disse Vitória- eles estão em Londres.

  Vitória apertou o botão e pôs no ouvido.

  - O que é isso?- perguntou Celeste.

  - Um Biptcrivo max- disse Magnus- é um equipamento usado pelas polícias secretas do mundo todo para falar com as famílias, mas é só para emergências. Quando nós entramos para os merlinianos, minha madrinha e a tia da Vitória deram para Vitória e para mim.

  - Vitória não me contou quem é sua madrinha- disse Celeste, pondo os olhos no garoto.

  - Ah- disse Magnus- ela é a...

  - Pessoal- disse Vitória. O Biptcrivo max já estava no bolso- minha tia quer nos ver. Ela não deu muitos detalhes, mas ela disse que eles terminaram um caso de assassinato que a pessoa que morreu é um velho conhecido nosso.

  - Ah- disse Baltazar- claro. Mas eu preciso informar aos outros sobre o que nós descobrimos. 

  - Se você quiser- se ofereceu Morgana- eu faço isso. 

  Baltazar assentiu, e disse obrigado. Morgana então desaparatou.

  - Quer ir também, Celeste?- perguntou Vitória.

  Celeste sempre admirou o trabalho da agência. E também queria conhecer a tia de sua amiga. Então ela assentiu.

  - Então ok- disse Baltazar- vamos? Tem um ponto de desaparatação umas duas quadras de lá. 

  Celeste segurou o braço de Vitória. Todos então, aparataram.

  Eles saíram em um poste. E começaram a andar.

  - Eu vou avisar a Srta.Churchill- disse Udonna, conversando com Baltazar sobre o morfador de seu marido- e pedir para que ela avise Daggeron.

  - E Bowen, vai avisar ele?- perguntou Baltazar. 

  - Sim, também avisarei ele. 

  Magnus, utilizando seus poderes de legilimência, disse na mente de Celeste:

  - Bowen é o filho de Udonna e Leanbow. Ele também é um power ranger, e seu elemento místico é fogo. E Daggeron é um amigo de Udonna, e sua forma ranger se chama Cavaleiro Solaris. 

  Ainda surpresa por Udonna ter um filho, Celeste ouviu um comentário de Udonna:

  - Baltazar, eu estava pensando. Acho que devíamos ensinar a Celeste um feitiço místico. Acho importante ela aprender pelo menos um pouco de várias formas de magia.

  - Por mim tudo bem- disse o líder merliniano- fale com Stephen. Imagino que ele vai querer consultar o livro dele. E você talvez precise consultar o seu.

  Magnus, na mente de Celeste, disse:

  - O livro de Udonna tem um nome, Xenotome. Ele é um dos livros mais poderosos que existem.

  - Podemos pensar em dar uma forma ranger para a Celeste- disse Udonna. 

  - Ela teria que aprender a lutar então- disse Baltazar- vamos conversar com o Stephen.

  Depois de um tempo, eles chegaram em um prédio alto de cor azul. Uma mulher os esperava. 

  Ela era alta, e tinha um bonito cabelo ruivo. Os olhos eram castanhos, e pertenciam a um bonito rosto. No seu pescoço, estava um cachecol marrom, que dividia espaço com o cordão de um pingente dourado. Um blazer branco, combinado com uma calça jeans e sapatos marrons lhe serviam como vestimentas. 

  Vitória se encaminhou para essa mulher e a cumprimentou:

  - Oi tia.

  - Oi Vitória- disse a mulher. 

  Elas se abraçaram. Quando se soltaram, Vitória disse:

  - Tia, essa é minha amiga Celeste. Celeste, essa é minha tia, Marina Romanova.

  - Prazer em conhecer- disse gentilmente Marina, apertando a mão de Celeste- Vitória falou muito de você. 

  Marina também cumprimentou Magnus e o resto dos merlinianos. E explicou que eles iriam encontrar a chefe da agência, Ingrid, e com ela iriam até a legista, Grace.

  - Bem, vamos entrar?- disse Marina.

  Eles entraram. Passaram por uma recepção e por um corredor. Sairam então em uma sala com uma mesa, uma televisão e algumas máquinas de doces e refrigerantes.

  Uma mulher estava sentada na mesa utilizando um notebook. Sua pose inspirava vigor e liderança. Pregados na tela, estavam olhos claros, emoldurados em óculos pretos, e seus cabelos loiros presos em um rabo de cavalo caíam sobre seu blazer vinho. Calças pretas e sapatos de salto alto, e um colarinho com um pingente em forma de floco de neve completavam a aparência dela.

  Marina pigarreou para chamar a atenção. A mulher ergueu os olhos:

  - Ah, olá. Vocês chegaram.

  A mulher se levantou. Marina apresentou a para Celeste:

  - Chefe Ingrid, essa é a Celeste. Celeste, essa é a chefe da agência, Ingrid Bjorn. 

  - Muito prazer- disse Ingrid, apertando a mão de Celeste- Magnus e Vitória falaram muito de você. 

  Depois de Ingrid soltar a mão de Celeste, Udonna disse:

  - Ingrid, eu preciso falar com a Madelline. 

  - Vamos passar pela sala dela- disse Ingrid- acho que ela está lá. 

  Ingrid conduziu os merlinianos por um corredor e por outra sala. Quando estava em um corredor, uma porta se abriu. Um homem, muito parecido com Alfred Martinez, carregando uma pasta, saiu dessa porta.

  - Olá Bruno- disse Ingrid.

  - Olá chefe- disse o homem- olá pessoal.

  Todos cumprimentaram Bruno. Celeste foi apresentada a ele por Vitória:

  - Bruno, essa é a Celeste. Celeste, esse é Bruno, detetive de assassinatos.

  - Muito prazer- disse Bruno, apertando a mão da descendente de Merlin. Celeste retribuiu.

  Quando a soltou, Bruno virou-se para sua chefe e disse:

  - Eu estou indo fechar o caso com o Jack, com a Carmen e com o Elliot. A Carmen está com os relatos dos suspeitos, o Jack será o relator e o Elliot está com os relatórios das análises do laboratório. Eu estou com os detalhes das cenas. Quando tudo estiver pronto encaminharemos para Mary e para a senhora.

  - Ok então- disse Ingrid- se precisarem de algo chamem.

  Bruno seguiu na direção contrária a dos merlinianos. Eles retomaram a caminhada.

  Depois de passarem or mais um corredor, encontraram em uma sala com uma mesa circular.

  - Udonna- disse Ingrid- a sala da Madelline é no início daquele corredor- e apontou para uma outra porta.

  Udonna assentiu e seguiu pelo caminho indiciado. O resto dos merlinianos, por sua vez, entrou em uma outra sala.

  Era uma sala de autópsias. Celeste reconheceu uma mesa cirúrgica e vários instrumentos médicos. 

  Mal tinham entrado, uma mulher, vinda de outra porta, apareceu na sala.

  - Ah, vocês estão aqui- disse ela.

  - Dra.Delawney- disse Baltazar, apertando a mão dela.

  Grace Delawney tinha a altura de Udonna, e os cabelos eram curtos e ruivos. Seus olhos eram castanhos, e a peça mais característica de seu vestuário era seu jaleco, branco como o vestido de Udonna.

  - Como estão, pessoal?- disse Grace- você imagino que seja a Celeste- disse, ao ver Celeste- prazer, sou Grace Delawney, legista da agência. 

  Depois de um aperto de mãos, Ingrid disse:

  - Então, vocês se lembram de Christopher McLinux?

  - Lembro- disse Baltazar- um feiticeiro do mesmo tipo que Magnus Bane, sobrinho do alto-feiticeiro de Cambridge. Além de morganiano, ele era um remanescente da SOMBRA, não era?

  - Era- disse Ingrid- quando a SOMBRA caiu, nós prendemos cada um dos membros. Prendemos ele também, mas ele escapou da prisão. Nós procuramos ele por vários anos, mas nunca conseguimos. Daí quando vimos para Londres, nós encontramos o corpo dele na ponte do Tâmisa. 

  - Como ele morreu?- perguntou Vitória.

  - Envenenamento- disse Grace- por cicuta. Na xícara de chá. 

  - E quem matou?- perguntou Baltazar.

  - Foi um homem chamado Albert Thompson.

  - Ah, já tinha me esquecido dele.

  - Quem é ele?- perguntou Celeste.

  - Um morganiano que trabalhava em um carrinho de lanches. Ele realizou uma vez o feitiço sombrio, um feitiço poderoso, mas ocasiona na perda dos poderes do feiticeiro. Ele, então, acabou perdendo os poderes por causa disso. Isso explica porque não matou Christopher com magia.

  - Pois é- disse Grace- no interrogatório ele disse que foi por causa de dinheiro. Mas achamos que vocês possam descobrir algo mais.

  - Claro. Onde ele está? 

  - Nas celas, aguardando a transferência pro presídio da agência. 

  - Magnus e eu podemos interrogar ele?

  - Claro. Vou mostrar o caminho- disse Ingrid.

  Magnus e Baltazar, então, seguiram Ingrid.


Notas Finais


Olá bebezinhos
Hoje Celeste conheceu a agência, a polícia internacional chefiada por Ingrid Bjorn que é onde trabalham a tia de Vitória, Marina Romanova, a tal Madelline e a Dra.Grace Delawney. Também descobrimos algumas coisas sobre Udonna. Também fomos informados da morte de Christopher McLinux, causada por Albert Thompson. E agora, o que acontecerá? Vamos ver no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...