1. Spirit Fanfics >
  2. A descoberta do amor. >
  3. Capítulo 2-Talvez um bom começo.

História A descoberta do amor. - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 2-Talvez um bom começo.


Fanfic / Fanfiction A descoberta do amor. - Capítulo 2 - Capítulo 2-Talvez um bom começo.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

aiko

Ali estava o grande mestre Kazekage, Gaara do Deserto. O sol forte refletia em seu rosto fazendo os seus olhos ficaram mais intensos ainda. Era um homem e tanto.

-Eu só como velhos selecionados Kazekage -eu falei na intenção de fazer uma piada e aliviar a tensão daquela sala.

Mas só consegui tirar um sorrisinho da enfermeira que eu não sei o nome ainda.

Gaara fez um sinal com a cabeça para que ela saísse.

Seria esse meu fim? "Salvei" a vida do cara e agora ele vai me matar?

Assim que ela saiu e fechou a porta ele foi até uma poltrona que ficava no pé da cama e se sentou.

Não disse nada, não demonstrou nenhuma emoção. Continuava me observando com aquela cara de paisagem.

Eu coloquei o prato com o restinho de sopa em uma mesinha que tinha do lado da cama, tomei um pouco de água e fui tentar me levantar, mas algo como um bloqueio de areia não me deixou levantar.

-Você não deveria se esforçar, Hatake.

Eu estava indisposta demais para arrumar confusão então voltei a me sentar na cama.

-Aiko, me chame só de Aiko-ele parecia surpreso com meu pedido-Hatake é mais apropriado pro meu irmão.

-Se prefere assim tudo bem-ele fez um pausa e desviou o olhar para a janela-Aiko.

Era uma delícia ouvir meu nome saindo da boca dele.

-A que devo a honra da visita do senhor?

-Gaara, me chame de Gaara- eu deixei escapar um sorriso frouxo com aquela situação- direitos iguais -ele completou voltando seus olhos pra mim.

-E então...?-eu ainda estava procurando um motivo pela visita.

-Vim agradecer.

-Agradecer?

-Você salvou minha vida.

-Eu fiz minha missão.

-Você se jogou na minha frente, estava disposta a dar sua vida.

-Eu precisava fazer aquilo, pelo bem da missão.

-Você daria sua vida pelas missões, então você ama o que faz, certo?

-Sim, eu daria minha vida em uma missão se fosse pra ter sucesso.

-Você é interessante Aiko-eu senti meu corpo esquentar com aquele comentário.

Aquieta o fogo na periquita Aiko, aquieta.

-Isso é um elogio?

-Acho que sim.

O assunto acabou, eu não sabia mais o que dizer e acho que ele também não.

Ficamos daquele jeito por alguns minutos, talvez horas.

-Finalmente achei você Gaara- Kankuro entrou de uma vez só com alguns papéis na mão entregando para o ruivo.

-Aiko?-ele finalmente percebeu minha presença ali.

-Euzinha.

-Nossa a quanto tempo-ele veio até mim e depositou um beijinho na minha testa- tá tudo bem?

-Tudo sim, só alguns problemas em missões-eu apontei para meu curativo na barriga.

-Vocês se conhecem?-a voz gostosa de Gaara soou novamente pela sala.

-Eu conheço essa coisa aqui faz tempo irmão, uma vez ela me ajudou a traçar a amiga dela lá em Konoha.

Eu segurei um pouco pra não rir mas logo soltei.

-Esse dia foi muito bom- eu disse no meio dos risos com Kankuro.

Eu percebi que Gaara já estava em pé e indo em direção a porta quando se pronunciou:

-Vamos Kankuro, tem muito trabalho pra fazer na torre, Aiko precisa descansar, depois vocês conversam sobre a coitada que ficou com você-ele terminou de falar e fechou a porta atrás de si.

-O homem amargurado da porra, isso é falta de buceta-na hora que meu amigo disse aquilo a porta abriu e ele entrou em choque achando que era seu irmão que tinha ouvido .

Ele virou bem devagarinho para porta, estilo filme de terror, mas quem ele encontrou não foi a morte, e sim a minha enfermeira que se assustou com a imagem de meu amigo ali.

-Me desculpe Aiko, como Kazekage foi embora achei que você estava sem visitas então vim dar seus remédios.

-Tudo bem, eu já estava de saída-kankuro disse indo até a porta e aproveitando pra dar uma piscadinha pra enfermeira que por sua vez fica um pouco corada-tchau garotas-ele também se vai fechando a porta atrás de si.

Eu não pude deixar de rir com toda aquela situação.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

s/ narrador

-Por que aquela cena Gaara? Hoje nem tem tanto serviço aqui-kankuro disse assim que abriu a porta do escritório de Kage.

-A moça precisava descansar, você só ia causar mais problemas.

-Problemas? A gente só tava conversando.

Gaara não respondeu, pegou alguns papéis e entregou para o irmão.

-Já que quer tanto encher o saco da menina, entregue isso para ela-a confusão estava explícita nos olhos do moreno -Quarto 201 da torre Kage, é onde ela vai ficar até se recuperar e poder voltar pra Konoha.

-Tudo bem irmãozinho-o conselheiro se sentou em uma cadeira ficando de frente com seu irmão-mas você precisa tirar essa carranca da cara, desse jeito nunca vai arrumar uma namorada.-Gaara deixou se desenhar um pequeno sorriso sem mostrar os dentes de canto.

-Kankuro, se eu ir ali fora agora e falar que quero uma namorada, em 1 minuto todas as garotas da minha faixa de idade já vão chegar dando presentinho e me chamando pra sair-o irmão fez uma cara sugestiva -você sabe disso.

-Mas não é a mesma coisa, você tem quem quiser desse lugar na sua mão, mas vai ser difícil achar alguém que você realmente ame.

Gaara sentiu seu corpo se endurecer com aquela palavra. Amor. Isso realmente existe?-pensou o ruivo

-Eu não sei o que é o amor, talvez eu nunca sinta por não saber decifrar o que é.

-Eu também não sei, tô esperando até hoje eu dormir com alguém e acordar de conchinha com o coração acelerado, mas isso nunca me ocorre-o mais velho falou em meio aos sorrisinhos.

-Você não vai encontrar o amor da sua vida indo pra cama com todas que conhece.

Ou ia?Talvez o meu problema fosse não ir pra cama com ninguém-pensou Gaara mas logo descartou essa ideia absurda.

-E você não vai encontrar o seu se ficar o resto da vida dentro desse escritório e -começou imitar a voz de seu irmão-"contemplando o total vazio e fracasso da minha vida"

O Kazekage soltou uma pequena risadinha com o comentário que o irmão fez sobre a frase que ele dizia quando era mais jovem.

-Eu não estou procurando o amor da minha vida-completou Gaara.

-Mas devia-a voz conhecida e estridente entrou no lugar.

Temari chegou e sentou do lado de seu irmão, também em frente de Gaara.

-Vocês tem que ver um dia-a menina parecia viajar-a sensação de ter alguém sempre do seu lado, de acordar de conchinha com o coração acelerado, se sentir saudades quando está longe, e querer proteger a pessoa a qualquer custo. Eu definitivamente daria minha vida pelo Shikamaru.

-Daria sua vida mas não responde as cartas do cara-Kankuro rebateu.

-Eu tenho que me fazer de difícil né-a menina soltou um sorrisinho sacana.

 


Notas Finais


Oi gente, espero que estejam gostando😊. Eu estou escrevendo com muito carinho.

O capitulo não esta revisado, então por favor me avisem se ver algum erro.

E grande parte da historia não vai ser narrado por algum personagem, vai ter umas paretes que Aiko vai narrar, mas a maioria não.

Obrigado pela sua leitura.🥀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...