1. Spirit Fanfics >
  2. A detetive >
  3. Revelações

História A detetive - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Revelações


Fanfic / Fanfiction A detetive - Capítulo 13 - Revelações

Alana entrou e estaca com malas e tudo.

Thiago: O que significa isso Alana, você não pode ficar aqui.

Alana: Eu não tenho para onde ir.

Thiago: Você teria onde ficar se não tivesse jogado sujo comigo, agora não confio mais em você.

Alana: Você vai me deixar na rua a essa hora?

Lupi ficou com pena dela, Thiago não sabia o que dizer.

Lupi: Amor, vem cá.. 

Ela segurou no braço dele e com delicadeza o conduziu até perto da escada.

Lupi: Amor, pensa direito. Você não pode deixar ela sozinha na rua essa hora, é perigoso.

Thiago: Eu sei..mas essa mulher é muito traissoeira.

Lupi: Eu não a conheço, mais acho que pelo menos essa noite você deve deixar ela ficar aqui.

Thiago: Você viu as malas dela? Está na cara que ela não quer ficar só uma noite aqui.

Lupi: Vi sim meu anjo, mais pensa com carinho. Ela é sua madrasta.

Thiago acariciou o cabelo de Lupi, lhe deu um beijo na testa, em seguida resolveu deixar Alana ficar.

Thiago: Tudo bem, você pode ficar. Mas só essa noite.

Alana: Impossível, eu preciso de mais tempo para arranjar um lugar para ficar.

Thiago: Mais tempo? O que você está planejando dessa vez Alana?

Alana: Eu? Nada. Só quero um lugar para ficar por enquanto. Já que você roubou a República de mim.

Thiago ficou indignado ao ouvir isso, não estava acreditando em tanta hipocrisia. Ele se exaltou com ela, Lupi estava segurando no braço dele para impedir que ele fizesse algo sem pensar.

Thiago: Agora eu que roubei a República de você?

Alana: Não foi você quem disse que não se importava com os bens materiais ?

Thiago: Você sabe que eu não me importo com isso, mas essa foi a última vontade de meu pai e eu vou cumprir isso.

Alana: Nossa, comovente..

Alana adorava provocar Thiago.

Thiago: Aliás eu nunca entendi por que meu pai se separou de você.

Alana ficou sem jeito ao ouvir essas palavras, guardava segredos ocultos.

Alana: Isso não é da sua conta.

Thiago: O que foi que você aprontou?

Thiago estava muito exaltada, Lupi havia ficado quieta até aquela hora mais resolveu dar sua opinião.

Lupi: Por favor, vocês dois não precisam brigar. Podem chegar a um acordo.

Alana pegou suas malas e começou a subir.

Alana: Não tem acordo nenhum com esse daí.

Thiago ficou incomodado. Lupi fez carinho no rosto dele.

Lupi: Amor, fica calmo ficar exaltado pode te fazer mal.

Thiago: Não consigo, ela me tira do serio com tanta hipocrisia.

Lupi: Eu sei meu bem, mas você tem que pensar em você e na sua saúde. Ficar nervoso não resolve seu problema, apenas te faz mal.

Ele olhou para ela e em seu pensamento sabia que ela tinha razão, naquele momento ele teria que ser menos emoção e mais razão. A doença havia mexido com psicológico dele, Thiago estava com câncer no sangue e tinha pouco tempo de vida. Talvez menos de um ano.

Thiago: Você tem razão.

Ele fez carinho nos cabelos dela e ela sorriu.

Thiago: É impressionante como você mudou, agora você é quem coloca meus pés no chão. Eu nem sei o que faria sem você.

Lupi: É para isso que estou ao seu lado, para cuidar de você e te auxiliar em tudo.

Thiago sorriu.

Thiago: Minha auxiadora?

Lupi: Sim! Você pode contar comigo sempre!

Os dois trocaram beijos.

Alana estava atrás da parede perto da escada ouvindo tudo, ela estava inquieta com os dois. Logo em seguida ela seguiu com suas malas para o quarto. Largou as malas no meio do quarto e começou a andar de um lado para o outro. Uma pergunta soava em sua mente" Por que você e meu pai terminaram?" Lembranças invadiram sua mente, lembranças de 5 anos atrás quando Thiago tinha seus 16 anos. Alana entrou no quarto dele e se esqueceu de encostar a porta. Thiago estava no banho tomando banho. Sua camisa estava em cima da cama e ela pegou a camisa e começou a sentir o perfume dele. Em seguida caminhou até o banheiro e ficou observando ele tomando banho através do boxe. Nisso o pai de Thiago entrou no quarto e a viu lá encantada vendo o filho dele no banho. Isso p causou uma decepção enorme. Ele se aproximou dela sem que ela o visse e a puxou pelo braço com tudo e a levou para fora do quarto.

...............................................................

Thierry: Posso saber por que você estava olhando meu filho no banho?

Alana ficou sem reação, não espera que ele a pegasse no fraga.

Alana: Eu posso explicar. 

Thierry: Vai dizer o que? Que está afim do meu filho menor de idade? 

Alana: Não Thi, não é nada disso..Eu.. 

Thierry: Ah, vai negar ?

Alana: Você me conhece, sabe que eu te amo.

Thierry: Ama? A mim ou ao meu filho? 

Alana: Você é claro.

Thierry: E por isso estava cheirando a camisa dele. Não é?

Ela se tocou de que estava com a camisa na mão, ficou sem argumentos.

Alana: Você não vai contar para ele né?

Alana estava mais preocupada com a opinião de Thiago do que com a do pai.

Thierry: Eu vou agora mesmo chamar a polícia.

Alana: Não, você não vai!

Ela segurou no braço dele.

...................................................................

Alana não estava muito afim de relembrar aqueles momentos, então interrompeu as lembranças e saiu do quarto. Estava disposta a ficar na casa do para atrapalhar o casal. Ao descer as escadas, ela viu os dois no sofá bem juntinhos. Então decidiu ir até lá pertubar.

Alana: Cheguem pra lá que eu também quero ver o filme.

Ela entrou no meio deles. O que os deixou constrangidos.

Alana: Cadê a pipoca?

Thiago ficou mais estressado ainda com ela, mais não revidou. Complicado em casal!

Já na festa, Guilhermo tinha um plano é falava ao telefone distante de todo mundo.

Guilhermo: Cara tenho um servicinho para você, eliminar um carinha do meu caminho.

Guilhermo falava olhando para Gaspar e Mia que estavam sorrindo e felizes tirando fotos juntos. Já Bia estava com medo do Manuel fazer alguma coisa para a menina, então pegou o bebê das mãos de Manuel.

Manuel: O que houve?

Bia: Vou botar ela no berço, está tarde para menina ficar aqui na sala. Ainda mais com esse barulho.

Ela estava nervosa e não conseguia disfarçar bem.

Manuel: Eu vou com você.

Bia: Não! 

Ela falou um não tão alto que ele estranhou.

Bia: Eu vou sozinha, não se preocupe.

Bia saiu dali com a menina, Alex e Rafael estavam olhando ao longe, cada um em seu canto e ao ver ela subir ambos decidiram ir atrás dela. 

Guilhermo desligou o telefone e ficou de olho em Manuel. 


Notas Finais


Vem guerra por aí..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...