1. Spirit Fanfics >
  2. A different future >
  3. My little angel

História A different future - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Quem é vivo sempre aparece e cá estou eu
Mais um cap com interação fofinha dos nossos bebês, com o Tommy não entendendo o que está acontecendo com si mesmo mas se importando a mínima com isso.

Capítulo 3 - My little angel


Fanfic / Fanfiction A different future - Capítulo 3 - My little angel

Acordo em um lugar estranho e logo me lembro de tudo que aconteceu anteriormente. Sabia que não deveria tentar me mover mas mesmo assim tentei me levantar para logo sentir algo em cima de mim, impedindo esse movimento. Assim que levando o pequeno lençol gasto, percebo que em cima de mim está o pequeno de olhos verdes.


Eu não sei o que estava a acontecer comigo, mas eu não me importava com ele em cima de mim me abraçando,  de certa forma até gostava e queria mais dele assim comigo. Isso é muito estranho, eu nunca gostei de contato, principalmente de um desconhecido, mas esse garoto mexe comigo, ele me faz querer apenas mostrar o meu melhor para ele e protegê-lo de tudo.


Eu estava com muita raiva a imaginar que tipo de vida o meu pequeno estava a ter nesta casa. Ele parece sofrer a um extremo que nem aquelas pessoas que nos cuidavam no orfanato nos faziam. Lá pelo menos temos quartos, direito a comida ea água, não apanhamos (pelo menos normalmente) e muito menos desconhecemos o nosso nome sendo chamados de aberração. Uma parte de mim quer tirar ele dessa casa infeliz e o levar comigo para longe, onde nada e ninguém possa nos fazer mal.


Sinto algo se mexendo em cima de mim, logo percebo que divaguei um bom tempo em meus pensamentos e o pequeno estava a acordar. Não sei porque mas ver ele fazer caretas enquanto se move para acordar me fez sorrir. Logo ele abriu aqueles olhos verdes que me dá a impressão que posso passar o resto da minha vida apenas a olhá-los e sorri ao me ver, me fazendo devolver o sorriso. Ele se levanta e me pergunta


"Você está bem? Está se sentindo melhor?" me fazendo sorrir perante tanta preocupação comigo naquele pequeno rosto.


"Eu estou bem! Você cuidou bem de mim e agora eu estou me sentindo bem melhor." Respondo sorrindo e levando a minha mão a sua bochecha rosada fazendo um pequeno carinho ali.


"Ainda bem! Mas você ainda tem que descansar o resto do dia para estar bem amanhã!" Ele começa a falar nervoso e corado provavelmente por causa do carinho me fazendo sorrir ainda mais. E logo tenta se tornar 'ameaçado'! Parecia um gatinho me ameaçando.


"Está bem! Vou ficar aqui o dia todo se isso te acalmar" falou ainda sorrindo, vendo-o corar e dar um sorriso pequeno com seus olhos brilhantes. Ele logo se levanta e fala:


"Eu tenho que levantar e fazer minhas tarefas, mas volto mais tarde para cuidar de você e trazer comida! Você precisa ficar deitadinho e comer para melhorar" 


"Está bem pequeno" respondo observando um sorriso grande surgir naquele rosto fofo.


Ele se afasta e abre a porta saindo do pequeno armário. Quanto mais eu pensava sobre a forma que o pequeno era tratado nesta casa mas raiva me dava! Mas antes de poder fazer alguma coisa sobre isso eu precisava melhorar para assim poder proteger o meu pequeno. 


Uma parte de mim não sabe o que está acontecendo comigo e nem quer saber. Eu geralmente ficaria preocupado com essas coisas estranhas que me ocorrem quando se trata do pequeno, mas eu sinto como se fosse a melhor coisa que poderia ter me acontecido! Faz tão pouco tempo que estamos juntos mas sinto como se não quisesse me afastar nunca mais dele.


Escuto alguns barulhos altos e gritos, parecia ter passado bastante tempo desde que o pequeno saiu e esses gritos de agora, de certa forma me preocupa, sinto como se algo esmagasse o coração que nem sabia que possuía.


Depois de muito tempo a fazer nada a porta se abre e meu pequeno entra novamente no pequeno cômodo. Novamente sua bochecha está vermelha, porém dessa vez o seus lábios rosados estão machucados, como se ele tivesse os mordido para não gritar. Cada vez mais me preocupo com o pequeno de olhos verdes.


"Voltei e trouxe comida!" ele fala com um sorriso dolorido em seu rosto. "Vamos almoçar?" Ele pergunta ainda mantendo o sorriso. Apesar de querer fazer algumas perguntas, sabia que não tinha esse direito e isso me doía ainda mais.


"O que temos para comer pequeno?" Pergunto tentando esconder a nuvem de pensamentos e sentimentos negativos a me cercar.


"Trouxe um pouco de sanduíches e suco" Ele responde sem perceber a nuvem negra de meus sentimentos. Sentamos e comemos em um silêncio incômodo (pelo menos para mim). Logo percebo que não sei o nome do pequeno e o mesmo falou que não possuía um e o indago sobre.


"Pequeno porque você não sabe o seu nome? Seus pais não te deram um?" Ele parece um pouco triste e incômodo com as perguntas mas me responde assim mesmo.


"Eu não sei, desde que me lembro eu não sei se tenho nome ou não,  só sou chamado de aberração. De acordo com a Tia Petúnia, meus pais eram bêbados sem trabalho que morreram em um acidente de carro, nunca soube exatamente o que aconteceu! Só sei que como Tia Petúnia é a minha única parente viva eu fui enviado para ela." Ele fala soltando pequenas lágrimas em seus cristalinos olhos verdes.


"Ei pequeno! Tá tudo bem, tudo vai ficar bem. Agora você me têm e eu irei te proteger para sempre!" Falo o abraçando e logo ele aperta minha camisa e parece chorar ainda mais. "Pequeno? Fiz algo errado?" Pergunto nervoso com aquelas novas lágrimas. Ele se afasta um pouco e sorri para mim me respondendo em seguida.


"Não, só estou feliz! Você é o primeiro que diz que vai me proteger. É como se você fosse um anjo que veio para me fazer feliz!" Ele fala sorrindo feliz e animado, me deixando impressionado, até o momento nunca fui chamado de anjo, sempre fui um demônio para todos ao meu redor. E não podia concordar com o pequeno e logo o corrijo.


"Não sou um anjo que veio te proteger..." vejo o sorriso dele sumir e logo me apresso a continuar para que ele não me entenda errado. "Sou um mero humano que veio ao encontro de seu anjo em busca de felicidade." Termino vendo a carinha confusa dele.


"Quem é esse anjo que você veio encontrar?" Ele pergunta confuso me fazendo sorrir antes de respondê-lo


"Você my little angel"


Notas Finais


Ontem eu postei o novo cap de Um dia de inverno e cá estou eu hoje com o novo cap de A diferrent future.
Demorei um pouco eu sei mas tô aqui.

Esse cap como o anterior ainda é a interação dos dois personagens com o Tom descobrindo cada vez mais sobre o Harry.
Ele está criando um sentimento de proteção sobre o "seu pequeno" mas não sabe o que fazer com o mesmo ainda.
O Tom logo vai melhorar e o que será que acontecerá quando isso ocorrer? Façam suas apostas
Alguém mas quer matar a "família" do Hazz?

O próximo cap deve sair ainda essa semana mas não sei quando. Espero que tenham gostado!
Até o próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...