História A Different Girl (Imagine Yang Jeongin) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Drama, Escolar, Imaginem, Jeongin, Romance, Shoujo, Stray Kids
Visualizações 76
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nooossa, era pra esse capítulo ter saído semana passada, mas só consegui postar hoje e ainda nem está completo, tive que dividir os acontecimentos em dois, então é provável que amanhã, ou segunda eu poste a continuação.

Capítulo 3 - Versão melhor de mim.


Anteriormente.

Mais algumas perguntas simples me foram feitas como qual era minha cor favorita, meu signo, comidas que eu mais gostava, essas coisas banais, a maioria dali pareciam ser bem animados e carismáticos, até que alguém lá do fundo, na carteira atrás da minha se pronuncia.

 - Como você aprendeu a ser tão educada em apenas 20 minutos? – um sorriso cínico estava na cara daquele individuo, como eu não o tinha visto antes, era o garoto da bandana.

 - O-o quê? – minha voz sai quase em um sussurro.

 - Eu repito pra você. – ele usa um tom zombeteiro. – Como você aprendeu a ser tão educada em apenas 20 minutos?

________ POV

Eu não sabia o que responder, porque eu sabia que se naquele momento eu abrisse a boca, eu iria falar algo que eu não quero falar. O garoto ainda matinha um sorrisinho de vitória no rosto, aquilo me deixou com raiva. Mas como um milagre o tempo da nossa primeira aula acabou.

 - Até mais alunos, nos vemos amanhã. – a professora pegou sua bolsa e saiu da sala, e finalmente eu pude retornar ao meu lugar, eu podia sentir que o garoto me encarava, mas não falou nada.

 As próximas duas aulas foram uma chatice, a hora parecia não passar, mas finalmente deu a hora do intervalo, eu fui uma das últimas a sair da sala, até que antes de eu atravessar a porta de saída sinto algo bater em minha cabeça, olho para trás e vejo aquele mesmo garoto rindo, ele tinha jogado uma bolinha de papel em mim? Ele tem 10 anos por acaso? Peguei aquela bolinha e abri.

  `` O gato comeu a sua língua? ´´ - aquilo era uma provocação de criancinha, mas me deixou com raiva, amassei novamente.

 - Vai pro inferno garoto. – falei olhando diretamente pra ele, mas a única coisa que tive em troca foi ele caindo na risada, idiota. Joguei a bolinha no lixo e sai da sala, eu sentia como se tivesse uma aura vermelha me envolvendo de tanta raiva que eu sentia.

 Eu não estava com fome, então achei que dar umas voltas pelo colégio seria uma boa ideia e foi isso que eu fiz. Algumas das meninas da minha sala me paravam pra conversar e depois de logo nos despedíamos e eu continuava meu caminho, até que eu me cansei disso e me sentei em um banco que estava ali. Pensamentos comuns na minha vida surgiram em minha mente, aish, até agora eu ainda não sei o que fazer pra ser uma pessoa diferente, eu sempre me decido do que eu tenho que fazer, que é: não depender de mamãe e agora depender menos ainda de papai. Mas pensando nisso agora algo simples me venho em mente, eu só preciso arrumar um trab...

 - Eai novata. Meu nome é Changbin e eu estou sem tempo no momento então depois eu juro que te compenso. – mas o que? Meu raciocínio não conseguiu acompanhar e quando eu percebi já tinha seus lábios grudados nos meus, fiquei tão surpresa que nem consegui empurrar o garoto, então eu comecei a escutar uns gritinhos e o garoto me soltar devagar e abrir os olhos seus olhos no mesmo ritmo.

 - Aah cara, não era pra você conseguir. – um dos garotos que estava gritando falou passando o braço em volta do pescoço do tal Changbin e mais dois repetiram sua ação.

 - Mas o que foi isso? – perguntei encarando os três garotos, que assim que ouviram minha voz os questionando me olharam sérios.

 - Então né, nosso amigo Changbin vai resolver tudo isso, então... – um dos garotos falou e mesmo antes terminar sua frase saiu puxando o outro garoto, deixando apenas Changbin com uma face indignada.

 - Filhos da... – começou ele, mas se segurou pra não falar o palavrão.

 - Então Changbin pode começar a explicação. – falei rispidamente.

 - Aish, não posso só pedir desculpas não? – perguntou e percebi que suas bochechas haviam ganhado um tom mais rosado.

 - Não, não pode, você mesmo falou que iria me compensar. – o lembrei.

 - Isso é muito vergonhoso, ainda mais você sendo uma desconhecida. – formou um bico com seus lábios assim que terminou de falar.

 - Engraçado que você acabou de beijar essa desconhecida e ela só ainda não te deu um soco no meio dessa sua fuça porque ela está esperando uma ótima explicação. – falei raivosa.

 - Okay, não precisamos partir para força física, eu vou te contar tudo, mas você não pode rir, entendeu? – perguntou sério, na verdade aquela cara séria estava hilárias, sou só eu ou vocês também tem uma puta vontade de rir quando alguém pede pra não rir de alguma coisa?

 - Tá bom.

 - Eu nunca fui muito bom em falar com garotas então eu nunca tinha beijado uma e aqueles dois, Jisung e Felix sabem muito bem disso e nós apostamos que se eu perdesse o bv até o sino de entrar tocasse eles me dariam uma grana, se eu não conseguisse eu que teria que dar uma grana pra eles. Entende? – perguntou.

 - Entendo. – falei e o garoto sorriu. – Agora vamos para a parte que você me compensa. – continuei e pude ver o sorriso do garoto sumir.

 - E o que você quer? – perguntou.

 - No momento nada. – falei, mas algo me veio em mente. – Mas que tal, você fica me devendo um favor e quando eu precisar de algo eu te cobro esse favor. – sorri simplista.

 - Por algum motivo isso não está me cheirando bem. – o garoto riu soprado.

 - Não se preocupe, Changbin. – falei enquanto deixava aquele lugar, mas antes de sair coloquei a mão em seu ombro e sussurrei. – Você conheceu uma versão melhor de mim. – falei deixando o garoto confuso para trás bom pelo menos foi o que eu pensei.

 - Espera. – escutei alguém me gritando e parei me virando para trás novamente.

 - Sim?

 - Me passa seu número? – perguntou me estendendo seu celular.

 - Pra que? – perguntei, por que ele queria meu número?

 - Você me parece...diferente e eu gosto de coisas diferente. – falou sorrindo, não questionei nada e apenas salvei meu número em seu celular, afinal, mal isso não faria.

Continua...


Notas Finais


O que acharam? Espero que tenham gostado.
GENTE QUE TIRO FOI AQUELE COMEBACK. Foi surpreendente, e eu não paro de ouvir aquela músicas, inclusive, todas as músicas do álbum ficaram maravilhosas, esses meninos só nos surpreendem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...