História A difícil decisão... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Free Fire
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 1.814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Minha primeira historia... Espero que gostem 😍😍

Capítulo 1 - Dark Star...


Fanfic / Fanfiction A difícil decisão... - Capítulo 1 - Dark Star...

Fiquei imensamente feliz quando recebi uma ligação do Ph onde ele dizia que graças ao nosso crescimento em relação a visualizações e curtidas no YouTube, seríamos recompensados com um acampamento numa área verde em Belo Horizonte. Ele disse também que a algumas horas após o anoitecer ele iria chegar na mansão para nos explicar como tudo irá funcionar exatamente.

Algumas horas mais tarde Bruno chega na mansão, fazendo com que todos os pró-players e influenciadores se reunissem na sala para ele conversar conosco. O objetivo da reunião era nos dar os parabéns pelos números e por todo o crescimento e também anunciar o acampamento, que até então somente eu sabia que iria acontecer. Basicamente seriam diversas barracas onde cada um dormiria, e também teríamos que dormir com alguém, pois para não ficar muito apertado dentro das barracas ele achou melhor apenas duas pessoas dormirem juntas. Ele começou a sortear os nomes:

-Babi e Voltan. - Ambas se encaram e se abraçam, elas namoram a um tempo de todos sabem disso, sortudas foram ambas pois iriam dormir juntas.

-Mob e Bradoock. - Ele continuou a sortear as duplas.

-Coringa e crusher. - Depois que ouvi isso sequer prestei atenção nas outras duplas, eu sentia algo a mais pelo Victor, nunca fiz questão de esconder isso de ninguém.

-Sei não hein. - Sharin diz, nos olha e da um sorriso malicioso, essa hora percebi que eu havia corado, o que consecutivamente fez com que todos rissem de mim.

{Quebra de tempo - dois dias depois}

Já era noite, a viagem até o campo foi tranquila. Fomos transportados de vam e durante o caminho fizemos diversas brincadeiras um com os outros, talvez esse fosse um dos dias mais divertidos da minha vida.

Estava tudo tão divertido que o tempo passava rápido, estávamos sem celulares e por incrível que pareça sem câmera nos perseguindo por toda a noite. O Will sabia tocar violão, tocava muito bem por sinal. Cantamos em volta da fogueira, assamos marshmallow em volta da mesma, brincamos de esconde-esconde no escuro, etc. De fato naquela noite voltamos a ser crianças.

Já estávamos todos com sono e estávamos montando nossas barracas para dormir. Em questão de minutos já estava tudo montado e todos estavam pelo que parecia, dormindo. Eu e Victor estávamos deitados de costa um para o outro, até que me viro para fitar o teto e escuto:

-Também está sem sono? - Era uma voz baixa e calma, a voz de Victor.

-Tenho insônia frequentemente. - Respondo-o agora fitando meu olhar nele.

-Já procurou ajuda? - Diz com a intenção de puxar assunto e me fita de volta.

-Creio que não seja algo que eu deva me preocupar agora. - Desviei meus olhos para um canto qualquer.

Estatalo os olhos assim que sinto algo tocar minha perna, não consegui evitar o baixo gemido que acabo soltando assim que percebo que era Victor apalpando minha coxa.

-Ouvi uns boatos que você estava afim de mim, estou certo? - Diz com voz grossa que por sinal soou extremamente sexy.

-Claro que não. - Afirmo, ele sorri para mim, admito não ter entendido o porque do riso mas logo percebo que avia corado muito.

-Parece que alguém aqui não consegue mentir, não é mesmo? - Ele se levanta, ficando assim sentado me observando.

-Ma… aaaahhhhh - Eu iria inventar qualquer desculpa para não tocar nesse assunto, porém assim que eu ia começar a falar Victor me dá um beijo. Era um beijo não muito calmo, sem mesmo desgrudar nossas bocas ele se joga completamente em cima de mim, abro minhas pernas e ele se encaixa em meu quadril.

-Você não tem idéia de quanto esperei por esse momento. - Ele sussurra em meu ouvido e deixa uma fraca mordida no mesmo, o que me fez suspirar alto.

-Calma. - Empurro seu peitoral para longe de mim, o que o fez sentar ao meu lado, me levanto e me sento na sua frente. - Não deveríamos fazer isso.

-Porque? Sei muito bem o que estou fazendo e você não é nenhuma criança.

-O contrato da loud… - Antes mesmo que eu terminasse de falar ele me beija novamente.

-Que se foda o contrato, ninguém precisam saber disso. - Ele diz assim que descola nossos lábios.

Sem mesmo pensar duas vezes eu o beijo novamente, empurro seu corpo para trás fazendo-o cair em cima de um dos sacos de dormir, logo eu me jogo em cima dele sem parar o beijo. Era um beijo lento com desejo, muita pegada e diversas mãos bobas. Só paramos para ambos tirarem sua camisa.


(POV Victor)


Assim que ele tira a blusa eu o empurro para o lado me posicionando por cima dele. Distribuo beijos por todo o seu pescoço e pela região da clavícula, assim escutando altos gemidos e diversos suspiros em meu ouvido. Continuo com os beijos em todo o seu peitoral que era completamente livre de pelos.


(POV Arthur)

Victor chupa um de meus mamilos, solto um gemido alto quando sinto algo gelado no mesmo. Victor da um sorriso por sinal bem sexy mostrando um piercing em sua língua.

-Gostou Arthurzinho? - Me fita com olhar malicioso e começa a distribuir por toda a extensão da minha barriga mordidas, chupoes e lambidas. A única certeza é que eu teria que lidar com essas marcas por semanas. Depois de alguns minutos continuando com seus movimentos ele começa a descer em direção a meu short, ainda sem tirar o mesmo ele começa a fazer movimentos com as mãos em meu membro, fazendo-o assim ficar ereto.

-Tão rápido assim? - Me fitou com um olhar malicioso e logo tirou meu short junto com a minha box então em seguida meu membro pulou para cima.

(POV Narrador)

Victor passa a língua em toda a extensão de seu pênis engolindo assim o pré-gozo que já estava saindo em abundância, depois de engolir tudo, começou a fazer movimentos circulares em toda a glande do outro. Arthur pressionava o travesseiro contra seu rosto para assim abafar o som de seus gemidos.

-N… Não pa… ra. - Arthur diz ofegante.

Assim que Victor ouviu essa frase do outro colocou todo o penis em sua boca, na verdade não todo pois não cabia, porém o restante ele estimulou com as mãos, tentando assim fazer os mesmos movimentos que fazia com a mão. Fazia movimentos e vai e vem, de vez em quando ele voltava com os movimentos circulares em toda a glande e fez isso até Arthur gozar em sua boca, engoliu tudo sem ao menos hesitar, o gosto do outro para Victor era maravilhoso.

-Chegou minha hora de me divertir um pouco, não acha? - Arthur diz assim que Victor se levanta. - Da um sorriso malicioso e pula em cima de Victor.

Victor ainda estava de bermuda e uma box, Arthur retira sua bermuda rapidamente e em seguida com a boca retira a box do outro. Arthur não era do tipo que demorava com o que fazia, odiava muito mimimi, antes mesmo que o outro percebesse, o moreno abocanha todo o seu pênis.

-Aaaahhhhh po... por fav…. Na… Arthur. - Victor ainda gemendo solta frases sem o mínimo contexto.

Arthur continua com seus movimentos até sentir que Victor estava chegando ao seu limite, quando percebeu isso de fato retirou todo o membro de sua boca e foi encarado por Victor com olhar de reprovação. - Fica calmo. - Com voz rouca Arthur diz a Victor. Em seguida passa sua língua diversas vezes na extensão do pênis a glande do outro, sendo recompensado com diversos gemidos e altos suspiros vindo do moreno. Instantes depois desce um pouco mais sua cabeça tendo assim acesso a seus testículos e sem pensar muito coloca um deles por completo em sua boca.

Victor solta um gemido mais alto dessa vez, por sorte tinha uma blusa ali por perto a qual ele usou para que o som do mesmo não pudesse ser ouvido por quem se encontrava lá fora.

Em minutos Victor já havia gozado na boca do mais novo, o mesmo engole todo o liquido sem ao menos pensar duas vezes.

-Você é uma delicia Victor. - Arthur diz lambendo os lábios. - Por favor, vira. - Sem sequer pensar duas vezes Victor faz o que Arthur pede - ordena - e se vira de costas rapidamente. Arthur estica seu braço até uma bolsa que tinha próximo deles é de dentro retira um lubrificante, sim o mais novo levou um lubrificante para um acampamento. Movido pelo tesao Arthur se abaixa e com as duas mãos afasta as nádegas do outro descendo sua língua até a voltinha enrugada assim distribuindo beijos no local e tempo depois passando a língua diversas vezes e tendo como recompensa os gemidos de Victor. Ainda com a língua o penetrou sentindo a voltinha piscar diversas vezes.

-Puta que pariu. - Escuta ainda ofegante o outro soltando diversos palavrões. Depois que sentir que Victor já estava devidamente lubrificado, introduz um de seus dedos dentro do outro e sentindo assim Victor apertar seu cabelo, alguns instantes depois ele introduz o segundo dedo deixando-o parado por alguns segundos para assim Victor se acostumar com a dor que consecutivamente viraria prazer daqui a pouco. Sem tirar os dedos Arthur sobe deixando beijos e chupoes por todo o pescoço do mais velho, sem mesmo que Victor percebesse ele introduz o terceiro dedo, Victor só não gritou pois teve sua boca tapada pela mão de Arthur.

- Desgraçado. - Diz e solta um gemido baixinho e suspirando alto diversas vezes.

-Não podem nos descobrir dessa forma, sim? - Sussurra com voz grossa e rouca.

Quando Arthur sentiu que já havia preparado Victor, retira os dedos e o outro o responde com um gemido mais alto e um olhar de reprovação, enfia os dedos no pote de lubrificante e o passa em seu pênis. Arthur sentiu um pouco de dificuldade para adentrar o outro pois seu orifício era incrivelmente apertado.

-Aaaahhhhh Arthur. - Victor diz assim que sente a cabeça do membro do outro o adentrando.

Arthur começa dando estocadas lentas e depois aumentando a intensidade de seus movimentos. Em questão de 10 minutos os dois já estavam deitados um ao lado do outro após ter gozado juntos.

-Você não tem idéia do quanto que esperei por esse momento. - Sorria Victor sentindo as carícias do mais novo em seu cabelo.

-Podemos fazer isso de novo? - Arthur o encara.

-Só se for agora. - Victor da um sorriso malicioso e pula em cima de Arthur.

-Ei, você não pode me tratar assim, sou um nenem cara. - Diz sorrindo e em seguida puxa Victor para um beijo.

-Um nenem é? Me mama então.

-Aaaaa você vai se arrepender de ter falado assim comigo. - Diz num tom risonho e volta a beijá-lo.

Mal sabiam que bradoock tinha escutado tudo o que avia acontecido...


Continua....


Notas Finais


O que será que vai acontecer ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...